domingo, janeiro 31, 2010

O Gang do Conselho de Estado

Conselho de estado

A Constituição determina que o Conselho de Estado se reunirá a pedido do Presidente da República quando este decida dissolver a Assembleia da República, demitir o Governo e declarar a guerra ou fazer a paz. Nestes casos o parecer do Conselho do Estado é obrigatório mas não é vinculativo; assim o Presidente da República deve ouvir a opinião dos Conselheiros mas a decisão presidencial é sempre livre e soberana. Fora dos casos referidos o Conselho de Estado pronuncia-se sempre que para tal for solicitado pelo Presidente da República.

Um assassino sem remorsos

Iraque

Não houve arrependimentos, nem desculpas. Ouvido esta sexta-feira na comissão de inquérito à guerra do Iraque, Tony Blair negou ter arrastado o país para o conflito com base em falsos argumentos ou para agradar aos americanos.

Não há arrependimento porque esta gente está-se nas tintas para o direito internacional, não se importam com os direitos humanos e a morte e miséria que causam não lhes tira o sono. Morrem milhões, arrasa-se com uma civilização, destroem-se as infra-estruturas e a vida de um país, tudo em nome do dinheiro e do lucro. Vale tudo para esta gente que só merecia mesmo ser acusada e condenada num tribunal internacional por crimes contra a humanidade. Hitler, Stalin, foram mosntros no passado, mas hoje continuam a existir na forma de Bushes, Blaires, King-Jon-Iis, Netanyahus, Hu Jintaos e tantos outros. Criminosos que nos governam e espalham a opressão e a miséria neste mundo.

Nota: Tony Blair recebeu 5 milhões de euros como adiantamento pelas suas memórias, ganha 3 milhões como consultor de instituições financeiras como a JP Morgan ou a Zurich Financial, mais duzentos mil euros por cada conferencia onde participa. Isto sem falar de andar a vender malas do Louis Viton, criar fundações e ser o representante europeu para o conflito Israelo-palestiniano (onde Israel, impunemente, cada vez ocupa mais terra pertencente à Palestina matando e expulsando os habitantes deste que foi nomeado).

sábado, janeiro 30, 2010

Um Marx brasileiro de garras cortadas

Karl Marx

O Fórum Econômico Mundial de Davos uma fundação que sempre defendeu as tendências mais liberais em termos de finanças e economia, distinguiu o antigo sindicalista. Lula da Silva, com o título de “Estadista Global”.
«Pela primeira vez na sua história, este Fórum quer honrar um extraordinário homem de Estado, entregando um prémio ao “Estadista Global”».

Sem comentários

A nova estratégia dos derrotados

escravatura

Na Conferência Internacional de Londres para a reconstrução do Afeganistão, em que foi decidido gastar 500 milhões de euros na tentativa de “comprar” líderes afegãos, Luís Amado afirmou:
«Dizer que a fronteira da segurança de Portugal está no Afeganistão não é fácil de percepcionar e o mesmo acontece com a generalidade da opinião pública europeia». «É necessário para que não se dê a ideia de que o conflito é interminável, que não há estratégia, que cada um está no terreno a seu bel-prazer, sem uma orientação coerente».
Portugal vai ter no território, em breve, mais de 250 militares. A maior parte destes efectivos (150) são tropas de combate e irão juntar-se aos elementos que já lá estão.

Claro que não há uma orientação coerente, claro que não há estratégia e que o conflito é interminável. Claro que não conseguem explicar de estarmos a fazer guerra ao Afeganistão porque não há uma justificação minimamente verosímil para a explicar. Não conseguem ganhar militarmente e vão tentar comprar a paz. Os talibãs vão uma vez mais, como fizeram o fizeram desde os tempos mais antigos aos russos, derrotar o invasor e o pior é que nós fazemos parte dele.

sexta-feira, janeiro 29, 2010

Jogos de guerra e de poder

Guerra Afeganistão

Gordon Brown anunciou, na Conferência de Londres sobre o Afeganistão, um fundo para apoiar a reintegração dos talibã no Afeganistão no valor de 500 milhões de euros.

Que parte destes milhões vai pagar Portugal?

capitalismo

O presidente francês Nicolas Sarkozy na sua intervenção no Fórum Económico Mundial, em Davos, afirmou que "Não estamos a perguntar o que vai substituir o capitalismo mas que tipo de capitalismo queremos", acrescentou. "Devemos repensar o capitalismo e repor a sua dimensão moral e a sua consciência".

Mas desde quando é que o capitalismo tem uma dimensão moral e sobretudo uma consciência se a sua falta é o cerne do próprio capitalismo?

quinta-feira, janeiro 28, 2010

Um ditador chamado Silva

ditador

"Cavaco é um ditador, o PM telefona com frequência"
Belmiro de Azevedo

Também eu há algum tempo cheguei a ver o Sr. Silva como um potencial ditador, como em tudo mais, parece nem para isso ter jeito. Sobram-lhe só os tiques. Quanto ao Engenheiro telefonar com frequência, essas sim eram escutas que eu gostava de ouvir.

Um orçamento indigesto

Cozinhar o orçamento

O Teixeira dos Santos tanto mexeu o taxo que acabou por cozinhar um orçamento bem indigesto. Para os desempregados fica uma barrigada de fome, para os outros a necessidade de fazerem mais uns furos no cinto. Claro que há quem, com a desculpa da crise, continue a poder banquetear-se na miséria dos outros. O mal não está só no cozinheiro, está sobretudo no prato que cozinham. Por mais que se tape o taxo, o prato cada vez está mais vazio.

quarta-feira, janeiro 27, 2010

São milhões Senhor, são milhões

emprestimo 140 milhões

Portugal vai emprestar a Angola cerca de 140 milhões de euros já em 2010.

No início de Dezembro passado relatei aqui a o facto de o Banco de Portugal emprestar 1,06 mil milhões de euros ao Fundo Monetário Internacional (FMI) no ano em que nos lamentamos da crise internacional. Ontem o Ministério das Finanças recusou comentar um empréstimo de 140 milhões de euros a Angola no mesmo dia em que o Ministro desfiou o rosário do orçamento que impõe mais penitências e sacrifícios a quem menos tem. Não há dinheiro para minimizar a vida de quem caiu no desespero do desemprego e da sobrevivência, mas há para emprestar aos “democráticos” José Eduardo dos Santos e família para que possam continuar, na sua ostentação de riqueza, a comprar o nosso país. Temos de apertar o cinto para que outros possam alargar o deles. Será que não há aqui algo de muito errado?

A gravidez orçamental

orçamento de estado

O governo pariu finalmente o orçamento de estado para 2010, filho da crise e da hipocrisia. Um bebé que todos dizem não querer mas no qual todos esperam tirar os seus dividendos. Os papás fizeram uma birra ameaçando abortar a estabilidade governativa para garantir uma aprovação, os partidos mais à direita aproveitaram para fazer exigências e demagogia sem com isso se comprometerem com o apertar do cinto que aí vem e os partidos mais à esquerda para acusar o governo de se aliar às politicas de direita e poderem votar contra, satisfazendo os seus eleitorados. Vamos ver até onde vai engordar este bebé, sabendo já que é nos nossos salários e nos impostos onde vai mamar fortemente.

terça-feira, janeiro 26, 2010

A gripe dos burros

gripe dos burros

O presidente da Comissão de Saúde da Assembleia Parlamentar do Conselho da Europa, Wolfand Wodarg, encara a gripe A como uma falsa pandemia e diz que este é um dos maiores escândalos médicos do século.

Esta gripe, que começou como a das aves, passou para a dos porcos e será agora a dos burros?
Ou voltou a ser a das aves...de rapina?
Como é possivel que esta gente que ocupa lugares onde tem toda a informação demore meses a ver aquilo que muitos, que não têm pretensões de saber nada sobre o assunto, já diziam há muito tempo?

O "Emplastro" presidencial

emplastro

Com tanta confusão nem referi aqui no wehavekaosinthegarden a entrevista do famoso assessor e companheiro de sempre do Sr. Silva, Fernando Lima, a um jornal para contar a sua versão do famoso caso das “escutas em Belém” e dos esclarecedores e-mails do jornal “Publico”. Quando o assunto parecia arrumado, quando parecia que o triste discurso e falta de isenção politica do Sr. Silva parecia cair no esquecimento vem este Sr., autentico “emplastro” do Presidente, lançar mais axas para a fogueira. Não justificou nada, deixou metade da história de fora e só mostrou que andaram a tentar impingir uma mentira para benefício do PSD nas eleições. Com amigos destes o Sr. Silva ainda se habilita a ser o primeiro presidente a não conseguir ser reeleito.

segunda-feira, janeiro 25, 2010

4 anos cavaquismo - a triste realidade

´4 anos pesidencia
Posso ter feito dezenas ou centenas de bonecos do Sr. Silva, mas nunca poderei suplantar a imagem do próprio

4 anos cavaquismo - tempos de reconciliação

4 anos pesidencia

4 anos cavaquismo - a era da escuridão

4 anos pesidencia

4 anos cavaquismo - o estado da nação

4 anos pesidencia

4 anos cavaquismo - loucura em directo

4 anos pesidencia

4 anos cavaquismo - paranoia e batota

4 anos pesidencia

4 Anos de Cavaquismo - escutas

4 anos pesidencia

4 anos cavaquismo - Gémeos

4 anos pesidencia

4 anos cavaquismo - A passagem do tempo

4 anos pesidencia

4 anos cavaquismo - memórias de um passado de um 1º ministro

4 anos pesidencia

4 anos cavaquismo - Dias de Loureiros e estragos

4 anos pesidencia

4 anos cavaquismo - Vetos e férias de verão

4 anos pesidencia

4 anos cavaquismo - Discursos de verão

4 anos pesidencia

domingo, janeiro 24, 2010

4 anos cavaquismo - os dois amores

4 anos pesidencia

4 anos cavaquismo - O novo reflexo

4 anos pesidencia

4 anos cavaquismo - Passeios pela India

4 anos pesidencia

4 anos cavaquismo - e os presépios da Maria

4 anos pesidencia

4 anos cavaquismo - Amor ardente, eterno enquanto dure

4 anos pesidencia

4 Anos de Cavaquismo - Um banquete europeu

4 anos pesidencia

4 anos cavaquismo - familia feliz

4 anos pesidencia

4 anos cavaquismo - A Bandeira de croché

4 anos pesidencia

4 Anos de Cavaquismo - Como é belo o amor das quintas-feiras

4 anos pesidencia

4 anos cavaquismo - Instalação

4 anos pesidencia

4 anos cavaquismo - Chegada a Belém

4 anos pesidencia

sexta-feira, janeiro 22, 2010

Comédia ou filme de terror?

Roger Rabbit

Mudar. Para melhor está bem, para pior já basta assim e com este que já avisou que deseja privatizar a Caixa Geral de Depósitos, a segurança social, o que resta da saúde,...o que resta de tudo. Liberalizar é a palavras mágica e depois vale tudo, é cada um por si e fé em Deus. Este rapidamente vai ultrapassar o Paulo Portas pela direita.

Tem pulga atrás da orelha?

Fazer as papas na cabeça

quinta-feira, janeiro 21, 2010

Diz não à guerra no Afeganistão

Não guerra afeganistão

Até hoje, e apesar de todos os dias ouvirmos falar da importância da guerra no Afeganistão, ainda ninguém explicou qual é essa importância. Mais uma vez, a necessidade de alimentar a indústria de guerra Americana e impedir que mais alguns milhares de venham a engrossar o exército de desempregados, preferem os EUA criar exércitos de morte e destruição. Que culpa tem o povo daquela terra para merecer sofrer a morte e a destruição do imperialismo Americano? Porque estamos nós s enviar soldados portugueses para colaborar em mais este crime?
Se és contra isto e querer contribuir para o fim desta e de todas as guerras injustas e criminosas aparece na "Crew Hassan" (Rua Portas de Sto Antão, 159), no próximo sábado dia 23 pelas 15 horas. A PAGAN (Plataforma Anti-Guerra, Anti-NATO), realiza uma sessão aberta para recolher idéias e contributos para protestarmos contra mais este crime contra a humanidade. Eu vou estar lá.

Uma grande fada

fada do desemprego

A ministra do Trabalho Maria Helena Ande afirmou que não tem uma varinha mágica para saber até onde vai crescer o desemprego.
Pessoalmente, acredito que ela não seja realmente uma grande fada que vai resolver o problema de tantas centenas de milhares de desempregados, mas era bom que tivesse uma ideia da desgraça que ainda para aí vem. É que estamos a falar de pessoas e da miséria que pode bater à porta de qualquer um de nós a qualquer momento. Claro que também sei que eles estão salvaguardados dessa desgraça, ou mesmo de virem a ser vítimas de trabalho precário pago com ordenados de miséria, eles sabem que terão sempre administrações, fundações ou outros “ões” de qualquer tipo para gozarem o “merecido” prémio por serviços prestados. Eles sabem que terão sempre uma fada madrinha, com ou sem varinha mágica para os proteger.

O peso da crise

crise mundial

quarta-feira, janeiro 20, 2010

The show must go on

congresso do PSD

Vem aí mais um congresso do PSD.

Há chapéus que tapam muitas não verdades

chapéus há muitos

Cavaco disse que não pensa na candidatura presidencial e que há assuntos no país que o preocupam mais. Quem não o conheça até pode acreditar que não seja o trono de Belém que lhe ocupa a cabeça.

terça-feira, janeiro 19, 2010

Há amores e invejas que nunca passam

pintura orçamento

Tinha pensado em escrever um texto em que comparava o percurso do Engenheiro da Independente com o Paulinho do Jaguar da Moderna, a começar nas suspeitas de corrupção que os acompanha até à “gula” de poder que ambos mostram. Fiz o boneco e agora já não estou com paciência para o teclado. Fica mesmo só assim.

Mas quem será o burro?

o burro

segunda-feira, janeiro 18, 2010

Cortes orçamentais

cortes orçamentais


Governo apoia o trabalho precário

precariedade

O Governo vai alargar os apoios à contratação a prazo a todos os desempregados de longa duração com mais de 40 anos, satisfazendo as reivindicações das associações patronais e da Comissão Europeia. As empresas que contratem a termo pessoas com mais de 40 anos, que estejam à procura de emprego há mais de nove meses, terão um desconto nas contribuições a pagar à Segurança Social de 50% no primeiro ano e de 65% nos anos seguintes.

Quem não se lembra de ver esta gente a impor a nova Lei Laboral afirmando der esta a melhor forma de combater a precariedade no emprego. Nove em cada dez novos empregos são contratos a prazo e, a vantagem das empresas de pagarem menos imposto na contratação sem termo, perde-se agora nesta nova benesse ao patronato.
Também todos se lembram de assistirmos às mudanças feitas nas regras da Segurança Social, com a redução das reformas e aumento da idade a que a ela teremos direito, baseada na necessidade de garantirmos a sua sustentabilidade. Agora é ver essa mesma segurança social ser delapidada nas suas receitas e o seu dinheiro utilizado para tudo e mais alguma coisa. Não deve faltar muito para nos virem anunciar uma nova crise e na necessidade de fazer novas alterações que, como sempre, serão pagas por todos nós. Até quando vamos deixar esta gente delapidar o nosso presente e o nosso futuro?

PS: A UE há muito que reclamava por o o Estado dar apoios maiores ao emprego sem termo que ao emprego precário. Esta é a Europa nas mãos da qual depositamos o nosso futuro.

domingo, janeiro 17, 2010

Contas+crise+desemprego+impostos=0% aumentos

aumentos 0%

Para não ficarem duvidas e para nos irmos já habituando, veio o Ministro, o Secretário de Estado, o sub-secretário de estado, o assessor do sub-secretário de estado e ainda a senhora das limpezas do assessor dizer que não há aumentos para o próximo ano. Também já soltaram os comentadores para vir o apoiar e justificar. No último ano, ano de crise, de eleições e de inflação negativa já ganharam muito poder de compra e por isso este ano é zero (acredito que até pensem que também os aumentos deviam ser negativos). Esquecem que nos outros anos dos últimos dez os aumentos foram sempre inferiores à inflação e a justificação foi sempre a mesma; crise e défice. Para apoiar a Banca, o grande capital e fazer negócios com as grandes empresas o dinheiro parece nunca faltar.
Mas, afinal quem tem culpa da crise? Quem tem feito as politicas que a criou? Porque devem sempre ser os que menos têm que devem pagar o seu custo? Porque continua a Banca a pagar menos IRC que as outras empresas se tem lucros muito maiores? Os Partidos discordam de tudo, onde deve ser feito o investimento, a quem dar o dinheiro dos nossos impostos menos numa coisa; a função pública não deve ser aumentada.
Distraem-nos com espectáculos mediáticos, com reuniões e tretas, com acordos e inevitabilidades, com Grécias e “rankings”, com tudo e com nada para que nos esqueçamos que há outras soluções e outros caminhos a seguir.

Partilhe