domingo, fevereiro 28, 2010

Imagem de um triste pais

 Portugal a nu

Mala de Cartão...Louis Vuitton

 Mala de Cartão

Inês de Medeiros requer ao Parlamento é o pagamento de uma viagem semanal a Paris em classe executiva e ajudas de custo relativas aos 25 quilómetros de distância entre a sua casa e o aeroporto. Todos os deputados beneficiam de ajudas de custo referentes às viagens que fazem entre o Parlamento e a sua residência. O valor do quilómetro é o que está em vigor para todos os trabalhadores da função pública: 40 cêntimos.
Pois é, só que a Inês Medeiros foi eleita pelo círculo de Lisboa e assim não tem direito a viagem nenhuma. Até podíamos tentar ser compreensivos, pois sabemos que tem os filhos em Paris, local onde realmente vivia, mas que exija viajar em classe executiva e querer “mamar” as ajudas de custo já é um exagero. Pior ainda quando ouvimos o socialista José Lello argumentar que inviabilizar a deslocação semanal a Paris de Inês de Medeiros põe em causa a livre circulação dos cidadãos europeus. Se assim fosse, também que não tenho dinheiro para andar a viajar pela Europa, podia argumentar o meu direito á livre circulação e exigir que me pagassem os passeios. Sem falar do “forrobodó” que seria ver, a partir de agora, todos os deputados a darem moradas em Londres, Nova York, Rio de Janeiro ou Pequim.

terça-feira, fevereiro 23, 2010

Sócrates no Pais das Maravilhas - II - Passos Coelho

 Alice no pais das maravilhas

Neste País Maravilhoso há aqueles que andam muitos apressados, aqueles que vão com muita sede ao pote e que acabam por parti-lo. Este Coelho veio da mesma escola que a nossa "Alice", da escola da Juventude do PSD e, como ele, quer rapidamente chegar a qualquer lado. São tão parecidos.

Sócrates no Pais das Maravilhas - I

 Alice no pais das maravilhas

 Alice no pais das maravilhas

Lembrei-me de fazer aqui uma série dedicada a um filme que brevemente vai estrear, "Alice no Pais das Maravilhas" de um realizador de que gosto, Tim Burton. Começo, obviamente, pelo principio, a Alice e o famoso buraco que parece não ter fundo.

segunda-feira, fevereiro 22, 2010

A grande manifestação de apoio ao Engenheiro

a grande manifestacao

Um silencioso Jardim no meio de um Oceano de turistas

silencio dinheiro e morte

Durante todo o dia não ouvi uma única vez o Bicho da Madeira lamentar ou mandar uma voz de solidariedade para com as vitimas do temporal e as suas famílias, ouvi-o sim, dizer que o Cara de Cherne, Durão Barroso, já lhe tinha garantido que bastava preencher os papeis para os Euros chegarem da Europa, que o Sócrates já tinha dito que ia "abrir os cordões à bolsa e que convinha que se tentasse esconder o que aconteceu pois aquilo é uma terra de turismo. Parece que o que conta é o dinheiro, as pessoas não passam de instrumentos para o conseguir.

sábado, fevereiro 20, 2010

Sócrates falou das 3 verdades na televisão

pinoquio na tv

Passou-se! Ele e a Tshirt com que dorme

 tshirt

Na Comissão Parlamentar de Ética, Mário Crespo, mostrou a tshirt com que dorme e onde se podia ler, "Eu ainda não fui processado pelo Sócrates".

Se tentar controlar a comunicação social através de “boys” colocados em empresas por um Primeiro-ministro é grave e lhe retira toda legitimidade de governar num estado democrático, também a isenção e objectividade de quem leva a paranóia e a obsessão para a cama, estampados numa tshirt, fica comprometida. Especialmente se a andar a mostrar na Comissão Parlamentar de Ética.

quinta-feira, fevereiro 18, 2010

Já começou o espectáculo no PSD

 começou a festa

"A minha resposta é só uma, não respondo a garotices"
Alberto João Jardim

Subprime global

titanic europeu

Este regime globalizante já chegou ao ponto, não só de retirar aos países a sua autonomia comercial, a sua autonomia produtiva e agora vemos os vendilhões dos templos de cada país a venderem a própria vida das gentes desses países. A alma, há muito que a venderam e agora só lhes resta venderem-nos a nós.

quarta-feira, fevereiro 17, 2010

Aldrabões já temos que cheguem por cá.

limpar


Adeus ou vai-te embora

 o cagão

"Sinto alguma amargura por ter sido motivado a deixar o país" Vítor Constâncio

Até sinto uma dor no peito só de imaginar a amargura do Constâncio com esta nomeação. Coitado, vai deixar de nos lixar cá dentro para nos ir lixar lá fora.

segunda-feira, fevereiro 15, 2010

Quem quer a cabeça do procurador?

 Procurador geral da republica

Não sei se é do cargo ou de quem é escolhido para ele, mas parece que temos tido azar com os Procuradores Gerais da República que nos saiem na rifa. Foi o Soto Moura com a Casa Pia, os Envelopes de Belém e os voos da Cia e agora este ainda com os voos da Cia, o Freeport, a Operação Furacão e a Face oculta. Ambos anunciaram resultados para um amanhã sempre adiado, ambos sempre pareceram mais preocupados em não tocar no poder que em limpar a porcaria que nos rodeia e ambos aparecem como mais uma face e um problema deste sistema poder que a sua solução. Se calhar, porque são nomeados e sustentados por esse sistema e esse poder.

Segurem-me senão salto. -Não, não saltes pá...ainda

 não saltes

Todos estão fartos dele, todos o querem ver cair, mas ninguém parece interessado que isso aconteça agora. Ninguém pensa colocar uma “Moção de censura que inevitavelmente levaria à queda do governo e até teme que seja o governo a suicidar-se com a apresentação de uma de confiança. Andam todos muito preocupados com a governabilidade, com o vazio que existe em redor do Engenheiro. Triste Portugal.

domingo, fevereiro 14, 2010

Dia dos Namorados

 dia dos namorados

Bem procurei eu, entre os nossos políticos, um parzinho com que pudesse assinalar a passagem de mais um Dia dos Namorados. O Sócrates está todos zangado com todos, as oposições porque finalmente lhe acertaram no calcanhar de Aquiles e estão a adorar vê-lo rabear, o seu próprio partido que já deve andar a pensar quem podia sentar-se na sua cadeira, e até os seus comparsas pois há sempre muito rato a fugir de um navio que se afunda. Nos laranjinhas, não é o aroma do “amor” que não anda no ar, mas sim o do poder, da liderança e, muito provavelmente, de governo. O Portas, esse sempre se amou mais a si e ao poder que outra coisa qualquer, quando o poder cai do pedestal só fica mesmo ele. Dos partidos mais vermelhos, esses continuam a não amar nem serem amados por ninguém. O Cupido parece que anda com falta de pontaria para os nossos políticos.

Quando cair, quantos cairão com ele?

 ás costas

sexta-feira, fevereiro 12, 2010

PIIGS somos nós

 piigs

Estava eu a ler o Jornal e num título estava um acrónimo que não conhecia e que me chamou a atenção; PIIGS. Fui ler a notícia para o tentar decifrar e lá estava, “Portugal, Ireland, Italy, Greece and Spain”. Pelos vistos esta é a forma como os economistas mundiais nos chamam. Ponham-nos a andar de bicicleta e então sim, depois disso já nada me surpreende.

Icaro

 Icaro

O rompedor

 ruptura

Paulo Rangel: “Já não basta mudar, é preciso romper”

quinta-feira, fevereiro 11, 2010

Eles aí estão

 trauliteiros

Novo contrato a prazo

 contrato

A Nova Comissão Barroso foi hoje aprovada no parlamento Europeu. Já afirmou que as suas grandes prioridades são economia, economia, economia. Que Deus nos valha que desta Europa não podemos esperar grande coisa.

terça-feira, fevereiro 09, 2010

Porque não te calas, anjinho nosso no Parlamento Europeu.

Anjinho

O eurodeputado social-democrata Paulo Rangel pediu a palavra no período de declarações de um minuto, para «denunciar», no Parlamento em Estrasburgo, o que afirmou ser «um plano do Governo para controlar» os meios de comunicação social pondo em causa «a liberdade de expressão».

Oh Rangel, se não tinhas nada de mais importante para dizer no Parlamento Europeu, porque não te calas.

O Pinóquio fez 70 anos. Pensava que era mais novo

pinoquio 70 anos

segunda-feira, fevereiro 08, 2010

A Irmandade do Alberto

A irmandade do Jardim

Alberto João Jardim, defende que o processo político de aprovação da nova Lei das Finanças Regionais demonstrou "ser possível fazer um compromisso histórico em Portugal que liberte o país do PS".
"O senhor presidente da República terá de tirar as ilações do acordo que foi possível estabelecer entre quatro partidos, entre uma maioria, dando cumprimento à vontade do Conselho de Estado". Realçou que todo o processo político deitou por terra a ideia de que "não há alternativa a este Governo", apontando que o PS foi o único a responder negativamente ao apelo para o entendimento feito pelo Conselho de Estado.
"A partir de agora há uma hipotética alternativa desenhada, não pode o presidente da República pensar que não há outras soluções de governo até maioritárias, haja é bom senso".
O coordenador Regional do PCP/M, Edgar Silva, afirmou hoje que se Jardim quer um «compromisso histórico» para o país, basta «que influencie o PSD nacional a votar contra o orçamento do estado», e consegue os seus desígnios.

Felizmente que a idade já me ensinou a não ficar admirado com nada, nem mesmo com as propostas do Jardim, ou se calhar sobretudo com as propostas do Jardim. Realmente um desígnio nacional é correr do governo com a canalhada que por lá anda, mas também é preciso saber-se qual a que pensam colocar no seu lugar. É que, para melhor está bem, para pior já basta assim.

Cai que não cai

cai não cai

domingo, fevereiro 07, 2010

jornalismo de buraco de fechadura

Fechadura

José Sócrates criticou o que classificou de "jornalismo de buraco de fechadura, baseado em escutas telefónicas e em conversas telefónicas que, não tendo relevância criminal, devem ser privadas".

Tem toda a razão, escutas que não tenham relevância para o crime que estava a ser investigado, são conversas privadas e privadas deviam ficar. Isto, no entanto, não iliba o facto de nelas se terem “confessado” intenções e planos para controlar e manipular a informação em benefício próprio. Uma vez explicaram-me que quando falamos de “Justiça”, estamos a falar de Direito. Justiça é algo muito diferente e, é cada vez mais de Justiça e não de direito, que precisamos. Afinal, são aqueles que fazem as leis do Direito, que chamam justiça, aqueles para quem a justiça era mais necessária.

Estado de um Estado após um Conselho de Estado

o fala só

Partilhe