sexta-feira, Julho 30, 2010

O Velho Papa e o novo Deus do Liberalismo

papa louco

Ao desfolhar algumas revistas mais antigas, encontrei um artigo do Pacheco Pereira numa revista "Sábado" já com um mês, intitulado "a lagartixa e o jacaré" e com as fotografias do Passos Coelho e do Sócrates.
Claro que, como sempre, todas as culpas do actual estado de coisas é do Engenheiro embora comece por perguntar "Quem manda?" e responder " Os mercados". Mercados que não acreditam em nós que diz "não conseguem" porque "Não têm o trabalho, a disciplina, a organização para se conseguirem endireitar". Só me fez recordar a Manelinha Ferreira Leite e a sua "suspensão da democracia" ou um discurso do tempo do velho salazarento.
"Quem manda? A Crise", outro subtítulo do mesmo artigo em que coloca a possibilidade de haver eleições mas depois quem aplicaria o PEC3 ou o PEC4 que nos vão impor?
"Quem manda? A enorme complicação do sistema eleitoral". Como não mandamos nada e estamos nas mãos dos mercados e da crise a solução seria alterar o sistema eleitoral para se poderem fazer eleições no estalar de um dedo. Num mês no máximo teríamos eleito um novo governo. Íamos de férias e quando chegássemos já estava outro sentado em São Bento. Muitos deputados iam de férias e quando chegassem já tinham outros no seu lugar. Como isto não é possível a situação é insustentável. Resumindo, como o Sócrates manda e não há alternativas porque a oposição não deseja pagar o preço de governar quando são os mercados e a crise a mandar. Culpado, seja do sistema, seja do mercado, seja do sistema eleitoral, seja de Portugal não ter ganho à Costa do Marfim, é o Sócrates que acabei por não entender se era a lagartixa ou o Jacaré.

quinta-feira, Julho 29, 2010

Freeport sem surpresas

Justiça freeport

Hoje ouvi contar que parece que o Engenheiro não ficou surpreendido com o se ter livrado do "esqueleto" do Freeport. Acredito que ninguém tenha ficado surpreendido, como não ficámos com o caso da TVI ou o da sua "Independente" licenciatura. Que outra coisa se poderia esperar neste Jardim à beira-mar plantado?

quarta-feira, Julho 28, 2010

O Busto da Múmia de Boliqueime

matrix politico

De férias, sem notícias nem uma internet onde possa procurar imagens, tenho de recorrer à minha memoria desta gente que nos encaminha para o descalabro e ao arquivo onde vou guardando imagens que vou encontrando para quando delas necessitar. É o caso deste busto do Sr. Silva, que temo vir a representar o Presidente da Republica nos próximos anos. O PS concorre com um poeta Alegre, o PCP com um derrotado à partida, restando mais um Nobre e algumas candidaturas sem grandes possibilidades. Como tem acontecido a dita esquerda parece preferir ter um Presidente da direita capitalista que dar um passo na procura de consensos e de uma candidatura que defendesse os verdadeiros princípios e valores da esquerda e que fosse uma alternativa de poder.
Há muito que digo que a múmia de Boliqueima é um dos principais responsaveis pelo estado a que chegou este país e, infelizmentte, há muitos que desejam que o continue a fazer.

terça-feira, Julho 27, 2010

A auto-reprodução de um Coelho

matrix politico

Uma das coisas boas de estar de férias é que mais facilmente me posso afastar desta gente que teima em não sair das televisões para nos chamarem de "burros" com as patranhas que dizem. Este então é como os coelhos e não pára de se reproduzir a toda hora em todos os canais. É o famoso Mr.Smith do Matrix politico em que vivemos. Foi o último que vi a querer convencer-nos que aquilo que diz não é aquilo que diz, mas outra coisa, e que são os maus fazem parecer aquilo que diz ser aquilo que disse. Estou de férias e vão ser umas semanas sem ter televisão. Todos deviam experimentar viver algum tempo sem esse objecto por perto, experimentar não ter gente a dizer-nos como devemos pensar, mas sermos nós a tirar as nossas próprias conclusões do que se passa à nossa volta. Um mês sem televisão a intoxicar-nos e talvez encontremos outras e melhores soluções para o estado das coisas. Um mês em que deixemos de ser publico alvo, potenciais consumidores, cérebros para lavar. Um mês a pensar pelas nossas cabeças. Ajuda a voltar à realidade.

segunda-feira, Julho 26, 2010

O Kaos vai de férias....porreiro pá

ferias

Chegou a hora de também o Kaos ir de férias, pelo que este jardim vai, não digo encerrar porque acredito que vou continuar a fazer um boneco ou outro, mas vai certamente abrandar. Já são mais de quatro anos e meio ininterruptos e já falta a imaginação e muitas vezes a vontade (valem os políticos deste país que me vão "obrigando" a continuar). Vou estar longe do meu computador e com acesso limitado a uma net tão pachorrenta como espero que venham a ser os meus próximos dias. Uma boa altura para pôr as leituras em dia e para repensar os tempos que se aproximam. Boa altura para estar com a familia e sonhar um futuro. Boa altura para recuperar forças que vêm ai lutas que não podemos perder.
Boas férias para todos e vamos-nos encontrando pela blogosfera.

domingo, Julho 25, 2010

Mais vale não parecer, mas ser

não parecer mas ser


“É preciso ajudar o PSD a rectificar o tiro na revisão constitucional”, afirmou hoje Paulo Portas, considerando que “em tempo de crise não é justo falar em liberalizar o despedimento”, mas sim “flexibilizar a contratação”. “Não se deve assustar as pessoas, sobretudo as mais pobres, com o acesso à saúde”, disse também Portas, defendendo que “o que é preciso é que o Estado, que não consegue fazer tudo, contratualize com o sector social e o sector privado mais cirurgias, mais consultas, a mais doentes e mais depressa”.

O Portas uma vez mais mostra o seu populismo ao apelar ao pior de nós, a nossa mesquinhez. Por mais que goste do liberalismo não se deve assustar as pessoas com ideias dessas, não se deve dizer às pessoas directamente que vão ser “escravos” do grande capital, mas dizer que outros, os que ainda vão ser contratados é que terão de ser precários toda uma vida. Se depois, o nosso local de trabalho for deslocalizado para a China ou se a empresa, em nome de uma qualquer crise, resolver declarar falência, (abrindo ao lado com outro nome), isso é simplesmente azar. Menos ainda se devem assustar os pobres com o acesso à saúde. Importante mesmo é que os doentes do público vão sendo transferidos para o sector privado. O melhor não é matar o publico de uma só vez, mas ir destruindo valências, piorando os serviços, de forma que o recurso ao privado seja cada vez mais necessário. Não interessa quem paga, se o estado se o doente, desde que os privados comam a sua parte do bolo. A saúde é um negócio de muitos milhares de milhões e a gula de alguns não tem fim.

O Stress Bancário e porcos a andar de bicicleta

stress

Os nossos Bancos passaram nos teste de Stress que lhes foi imposto pela União Europeia e todos ficaram muito contentes. Segundo ouvi numa reportagem o teste foi feito considerando um cenário catastrófico, em que a divida publica, o desemprego e todos esses factores de desgraça com que nos costumam encher os ouvidos atingiam números nunca vistos. Poderia ter ficado logo mais descansado não fosse a possibilidade de todas essas desgraças acontecerem ser de 5%. É que menos provável que isso é ver um porco a andar de bicicleta e eu já vi alguns e no estado em que está a economia mundial não me deixa nada descansado.

sábado, Julho 24, 2010

Sem razão de queixa

sem queixas

Jaime Gama, afirmou esta sexta-feira, à Antena 1, que o primeiro-ministro não deve ter razão de queixa. No balanço da sessão legislativa, o Presidente do Parlamento Jaime Gama declarou que José Sócrates "não tem muito que se queixar" sobre os resultados da comissão de inquérito ao caso PT/TVI e realçou ainda o papel do presidente da comissão, Mota Amaral. "Mas se reparar, continua a ser primeiro-ministro depois da comissão de inquérito. Também aí não tem razão para dramatizar", concluiu Gama.

Oh Sócrates, com amigos destes não necessitas de inimigos, mas uma coisa é certa, o Jaiminho deve saber bem daquilo que fala quando diz que te safaste desta mesmo à justa.

Dois reflexos de uma mesma realidade

reflexos

Passos Coelho já viu que meteu os pés com as suas propostas neo-liberais para alterar a Constituição e, sem querer dar o dito pelo não dito, mostrando que é mais voluntarista que racional, já começou a alterar um pouco o discurso. Claro que teve de tentar mostrar que algo de bom saiu do disparate e colocou o facto de isso ter demonstrado que o PS e o PSD são diferentes. Facto, é que nessa diferença acabou por se colocar bem mais à direita arriscando deixar todo o centro direita à mercê dos Socretinos. Com tantos disparates ainda volta a oferecer mais uma vitória eleitoral ao PS. Mas, digam o que disserem e por mais que queiram mostrar diferenças, são ambos reflexos de uma única realidade, o liberalismo das actuais politicas do capitalismo global.

sexta-feira, Julho 23, 2010

O Vara... o Vara outra vez… sempre o Vara.

cego CGD

A CMVM (Comissão de Mercado de Valores Mobiliários) acusa o actual e o antigo vice-presidentes da CGD (Caixa Geral de Depósitos), respectivamente Francisco Bandeira e Armando Vara, de nada terem feito para travar um esquema fraudulento que envolvia responsáveis do banco, isto apesar de terem conhecimento das ilicitudes.
in DN

O Fantasma da CPLP

fantasma cplp

«O Instituto Internacional da Língua Portuguesa não está em funcionamento porque nenhum dos países membros da CPLP lhe dá meios para o fazer», disse Vasco Graça Moura, a propósito da VIII Cimeira de chefes de Estado e de Governo da CPLP, que decorre sexta-feira, em Luanda. «Isto corresponde a uma coisa chamada CPLP, que é uma espécie de fantasma que não serve para rigorosamente nada, que só serve para empatar e ocupar gente desocupada».

Engraçado ver o pomposo Vasquinho, ex-deputado do PSD, a dizer isto quando o Sr. Silva tinha acabado de dar uma longa entrevista onde realçou a importância e a influência da CPLP, muito especialmente após o seu mandato como seu Presidente e do grande trabalho por ele realizado.

PS:Claro que isto não tem importância nenhuma, mas não gosto muito do Vasco Graça Moura, que me parece preconceituoso e elitista, mas na prática poucos ligam com o que diz. Talvez por isso poucas vezes lhe pude fazer aqui um boneco e …apeteceu-me.

quinta-feira, Julho 22, 2010

Luta de almofadas - 2

luta de almofadas

Enquanto procurava uma imagem para fazer o post anterior, encontrei esta e logo me lembrei destas duas personagens. Não resisti a fazer-lhes o boneco.

Luta de almofadas

luta de almofadas

Nada como uma boa luta de almofadas para "apimentar" uma relação envergonhada. Publicas virtudes, vícios privados.

quarta-feira, Julho 21, 2010

Neo-liberalismo constitucional

liberalismo

Penhoras a saque

 advogados penhoras


As contas bancárias podem vir a ser penhoradas, sem autorização prévia de um juiz. Se vingar a proposta que está a ser estudada pelo Ministério da Justiça, no futuro serão os solicitadores, os advogados e os oficiais de justiça a dar a ordem de penhora das contas bancárias. O sindicato dos juízes não levanta objecções a estas propostas desde que, aos devedores, seja garantida a possibilidade de reclamarem penhoras mal realizadas perante um juiz.

Não vai ser necessário provar a divida para a poder cobrar? Posso contratar um advogado e ele vai ao banco levantar dinheiro de alguém baseado só na minha palavra ou em possíveis provas que eu lhe apresente? Se trabalha para mim vai sem duvida querer satisfazer o meu pedido.
(Não será a grande maioria, mas que também há por aí muito advogado corrupto e sem ética também deve haver).
O mais fantástico é que se eu for penhorado erradamente, dão-me a possibilidade de reclamar, mas aí é necessário um processo, um juiz, custas judiciais e, certamente, muito tempo de espera.
Será que ter juízes especializados e que possam sumariamente confirmar as dividas e assinar a penhora não resolvia o problema rapidamente? Claro que quem tem a receber dinheiro não deve ter de esperar muito, mas isso não pode significar que as nossas contas fiquem a saque. Com esta proposta, corremos o perigo de ver o justo pagar pelo caloteiro.

PS: Felizmente não tenho nenhuma divida nem qualquer crédito para pagar, mas não quero correr o perigo de ver o meu ordenado penhorado só porque alguém se lembrou de inventar uma divida e pagou a um advogado para que lhe preste o serviço.

terça-feira, Julho 20, 2010

O Cobrador de Fraque visita Angola

 Cobrador de fraque

Todos andam a fazer um grande alarido com o facto de Angola ter comunicado que as dívidas angolanas às pequenas e médias empresas portuguesas vai ser pago nos próximos dois meses e às grandes empresas no prazo de dois anos. Cavaco Silva, acabadinho de chegar, é o heróico Cobrador de Fraque que resolveu um problema grave. Na realidade ele não resolveu nada e toda esta festa nada mais é que foguetes eleitorais. Basta lembrar que este já ano, em tempo de vacas magras, Portugal emprestou 140 milhões a Angola. Basta lembrar que Angola pede emprestado, que Angola não paga o que deve, mas a filha do Presidente de Angola compra parte das grandes empresas como a GALP e entra em força na Banca Portuguesa. Vivemos na época do vale tudo e os cidadãos portugueses não valem nada.

Nada que umas palmadas não resolva

 professor e puto


Marcelo Rebelo de Sousa afirmou que se o líder do PSD decidir provocar uma crise política com o chumbo no Orçamento de Estado para 2011 com objectivo de provocar eleições legislativas antecipadas "liquida a campanha de Cavaco Silva".

Parece-me que o Professor vai proibir o puto de ler sondagens para não lhe virem más ideias à cabeça. Nada que umas vergastadas não corrija. Mas, de qualquer maneira, que porcaria de escolha que o professor nos oferece. Ou um Presidente chamado Cavaco Silva ou um Primeiro-ministro Pedro Passos Coelho. Venha o diabo e escolha.

segunda-feira, Julho 19, 2010

O Sr. Silva vai a Angola

 Boneco gigante

Cavaco Silva partiu para Angola para uma visita de quatro dias acompanhado pela maior delegação de empresários de sempre. Só num mês já esteve de férias nos Açores, visitou Cabo Verde e agora lá vai ele para Angola, para se encontrar com a Santa família dos Santos, pai, filha e se calhar ainda o Espírito. Boa viagem e divirta-se.

Culpas....só dos outros

 culpa europa


O Presidente da República aponta o dedo aos líderes políticos europeus e também a Durão Barroso, enquanto presidente da Comissão Europeia, que, no seu entendimento, ignoraram o Pacto de Estabilidade e Crescimento (PEC) e transformaram uma crise económica numa crise financeira. Em 2008, a mensagem que se passou foi ‘gastem, gastem, gastem para estimular a economia' e ninguém se lembrou que existia um PEC, ninguém pensou como é que os mercados haviam de reagir quando a dívida pública dos Estados-Membros tinha passado de 30 para 100% do Produto", criticou.
“Quando surgiram as primeiras violações do PEC, aplicou-se o processo dos défices excessivos a Portugal, mas não se aplicou à Alemanha e França” e tal originou “um processo de descredibilização do PEC”.

Esta gente não terá vergonha? Aplicam as suas medidas para cumprirem com o seu compromisso com o capitalismo global e depois, quando as coisas correm mal, apontam o dedo da culpa aos outros. Normalmente escolhem os povos, os trabalhadores, os desempregados e os mais pobres para justificar as crises, mas quando as coisas as coisas se tornam por demais evidentes é aos seus pares a quem atiram as culpas. Todos nos lembramos de o Sr. Silva justificar ser o melhor candidato à Presidência da Republica pelos seus conhecimentos de
economia, mas ao fim de todos estes anos caímos na crise em que caímos e nunca teve a capacidade sequer de alertar para os perigos das politicas seguidas. Quando muitos de nós, que nem somos economistas, nos questionávamos de onde teria vindo tanto dinheiro de repente, ele falava da necessidade de apostar no crescimento e de haver mais investimento. Agora que nos questionamos para onde raio foi o dinheiro, (a banca comeu muito dele), vem apontar o dedo a quem apostou nesse crescimento. A culpa, essa está no capitalismo, na desregularão do mercado e na ganância de alguns.

domingo, Julho 18, 2010

Yes Mr. President

 Presidenciais

Passos Coelho veio propor que, numa eventual revisão constitucional, o Presidente da Republica possa demitir um governo, sem dissolver a Assembleia da Republica, e nomear ele próprio uma novo Primeiro-ministro, baseado a sua proposta nos momentos difíceis que atravessa a economia actualmente. Mas não são estas dificuldades e sacrifícios, como nos dizem, temporários? Vamos mudar a Constituição só para o Sr. Silva demitir o Engenheiro, colocando o PSD no poder, sem haver eleições? Ou a situação é muito diferente do que nos contam e o que aí vem é o fim do estado social, com mais miséria e pobreza, havendo a necessidade de criar um poder mais autoritário?

Plof...mais um candidato...do PS

 Presidenciais

De repente, não mais que de repente, eis que surge mais um candidato à presidência, Defensor Moura. Não seria nada de estranho se este candidato não surgisse de entre os deputados do PS, que como todos sabem apoia o Poeta Alegre. Diz que vem para preencher o espaço do centro esquerda e assim evitar que a direita o ocupe.
Realmente a esquerda bem necessita de um candidato e sei que até têm sido feitas algumas tentativas de o encontrar. Alguém que realmente represente uma diferença ao actual estado de coisas, alguém que venha com propostas novas e soluções fora do "sistema". Duvido muito que ele surja do interior dos actuais partidos, (que se alimentam do próprio sistema), e muito menos do PS, pelo que esta candidatura me parece simplesmente uma vingança dos que não apoiam o Alegre. Quem se candidata, não a favor de nada, mas simplesmente contra alguém não me parece ser uma solução para nada.

sábado, Julho 17, 2010

O Prestidigitador

 O prestidigitador

No debate da Nação, Paulo Portas retirou da cartola, não um simples "coelho", mas um governo de coligação entre o CDS, PSD e o PS sem Sócrates. Claro que todos sabemos que o Engenheiro nunca largaria o poder de livre vontade e o Passos Coelho sonha com uma futura maioria absoluta e em ser Primeiro-ministro. Isso, mais um Cavaco que nem quer ouvir falar de eleições até à sua própria eleição, mostra bem que o Portas não procura soluções, (como se um governo de direita alguma vez a fosse, como o actual também não o é), mas simplesmente dar espectáculo mediático e ser capa de jornal.

PS: Onde está a alternativa de esquerda a esta situação? O que mais é necessário para a esquerda procurar novas vias e novos rumos para os problemas que este capitalismo falido não tem? Há todo um espaço vazio que anseia por ideias e novas soluções de fundo, que promovam uma efectiva mudança de politicas. Há já dois ou três anos que defendi aqui a necessidade de a esquerda se refundar, de adaptar a sua ideologia aos novos tempos, não nos objectivos e princípios mas no discurso e nas formas de actuar. A falta que faz agora para ocupar o vazio que o capitalismo deixou na sua queda. Se ninguém ocupar esse vazio será de novo o capitalismo, mas feroz e voraz que nunca, que nele se reconstruirá.

Estado de um Engenheiro no Debate do Estado da Nação

estado da nação

sexta-feira, Julho 16, 2010

O Estado na Nação

estado da nação

Amores improváveis

beijinhos

Durante o seu discurso como Presidente da Morta Comissão para o Caso PT/TVI, Mota Amaral justificou as razões pelas quais não tinha aceite que as escutas fossem aceites como prova. Foi surrialista ver a bancada do PS a aplaudir entusiasticamente o deputado do PSD, enquanto a sua bancada se mantinha acabrunhada e em silêncio. O Engenheiro então, devia estar com uma vontade imensa de lhe ir dar um beijinho. Já o Pacheco Pereira devia estar a espumar raiva, mas isso também já é normal.

quinta-feira, Julho 15, 2010

Preso à Presidência

prisão

Relação confirma pena de dois anos de prisão efectiva para Isaltino de Morais pelos crimes de branqueamento de capitais e fraude fiscal, mas não confirmou a de perda de mandato, pelo que o autarca pode continuar como Presidente da Câmara de Oeiras.

Como pode alguém estar preso e exercer as funções de Presidente de Camara e estar preso? Neste caso até é fácil, pois Caxias faz parte do município de Oeiras. Assim, o Isaltino vai poder continuar a exercer as suas funções, bastando para isso que transfira o seu gabinete para a Prisão de Caxias e receba os seus vereadores durante as horas de visita.
Raio de país este em que alguém condenado por fraude pode continuar a pôr e dispor dos dinheiros públicos, dinheiro de todos nós.

E os ratos...somos nós?

deuses


Os ministros das Finanças europeus acordaram hoje passar a vigiar os Orçamentos de Estado uns dos outros. Os níveis de competitividade de cada Estado membro serão igualmente acompanhados através de um conjunto de padrões pré-definidos. E se os indicadores de um país caírem abaixo dos níveis de referência, os ministros poderão emitir recomendações para corrigir esses valores. A decisão saiu de um encontro de dois dias, em Bruxelas, entre os ministros das Finanças europeus.

Quando vão os Ministros Europeus votar o nosso orçamento, antes ou depois da nossa Assembleia da Republica? É que os deputados de cá, bons ou maus, foram eleitos por nós, os ministros das finanças dos outros países não. Os nossos deputados têm legitimidade, os outros ministros não. Cada vez mais estou farto desta Europa e da sua falta de democracia, em que quem manda é “nomeado” por gente que nós nem sabemos quem é, em que impõem ideologias, leis e regras que retiram toda a autonomia politica aos países e agora também querem definir quantos buracos do cinto temos de apertar de cada vez. E se os mandássemos bugiar a todos e fossemos antes repovoar e replantar o nosso país, desenvolvendo a agricultura e acabando com a nossa dependência alimentar. Se fossemos antes reconstruir a nossa frota pesqueira e aproveitar da enorme zona marítima que temos. Se voltássemos a apostar na indústria portuguesa para satisfazer as necessidades dos portugueses. Se assumíssemos de vez que o interesse público tem sempre de se sobrepor ao privado. Que todos juntos somos um país e que assim não continuaremos a ser, cada um de nós, só mais um digito na contabilidade do capitalismo digital

quarta-feira, Julho 14, 2010

É comédia,....mas é trágico

jornadas parlamentares


Os deputados do PSD resolveram brindar-nos com uma verdadeira trágico-comédia. Vale a pana ouvir o que se diz naquelas jornadas parlamentares que é de morrer a rir. Lá se ouviram coisas como, os votos brancos deviam estar representados na AR, (ninguém explicou por quem) ou que um líder partidário deveria poder nomear para deputados, gente que não tenha sido candidata nem eleita. Outro diz que o apoio patriótico do PSD ao governo pode ser confundido com um Bloco Central, outro fala de uma aliança de esquerda em curso, outro defende que se deviam reduzir salários e outros ainda que o PSD devia apresentar já uma moção de censura (deve ser a vertigem provocada pelas sondagens), para obrigar o BE e o PCP as mostrarem as suas cartas.
Continuem assim e ainda lá vai o Cavaco dar-lhes umas palmadas. Ai vai, vai.

Sr. Silva de Boliqueime: Deus e Nobel

Deus e nobel

Há uns tempos houve para aí um gajo, um tal de Robert Mundell, (gente daquela que eu, por principio, nem gosto muito; os economistas), que ganhou um Prémio Nobel, exactamente de Economia. Agora veio dizer-nos que havia uma grande possibilidade de a Grécia, ser expulsa da moeda única e que, inevitavelmente, de arrasto iria Portugal, Espanha e Irlanda; os famosos PIGS. Devemos acreditar neste fulano? Não, temos por cá um economista muito mais sábio; o Sr. Silva de Boliqueime. Este sim deveria ter ganho todos os Prémio Nobel de há 100 anos para cá, da Paz à medicina, mas sobretudo de economia. Todos os prémios, todos os anos, Este diz que acredita que isso não vai acontecer. O outro, diz o nosso semi-Deus Silva, conhece mal a realidade europeia e entende pouco desta economia pelo que nada temos a recear. Mas, há uma coisa que me assusta, é saber se o seu acreditar é baseado em factos ou é simplesmente um acto de fé. É que me parece que é mesmo só fé.

terça-feira, Julho 13, 2010

A capa da Playboy à moda deste Jardim


PS: Como faço regularmente os bonecos aqui colocadas estão guardadas num site de alojamento de imagens; o ImageShack. Estão aí como podiam estar noutro local qualquer da Net, mas nunca me tinha acontecido que ela fosse substituida por isto:

Felizmente a Net é grande e nem todos partilham deste puritanismo e desta falsa moral, pelo que é sempre possivel encontrar ostras formas de o publicar.

Concerto para Violino e parvoices

violino

Há uns dias, o Augusto Santos Silva, imitou tocar um violino quando falava do Pedro Passos Coelho, coisa que não me pareceu muito importante, só parva, mas foram tantas as vozes do PSD que se levantaram, indignadas, em protesto que até resolvi fazer-lhe um boneco. Mais engraçado, tinha-me parecido, foi a mesma quantidade de neo-liberalistas do PSD se indignarem por ele lhes ter chamado de neo-liberais, quando no máximo o PSD só consegue ser liberal. Um pouco como se chamarmos parvo a alguém e ele nos disser que no máximo só é parvinho. Cconseguem fazer um raciocínio fantástico, aceitam que a crise mundial foi criada pelo neo-liberalismo, mas ela só existiu porque o neo-liberalismo ainda não é tão neo-liberal como deveria ser. O mal não foi se terem aproveitado da falta de regulação e controlo para fazerem todas as trafulhices e crimes possíveis, terem colocado o lucro acima dos interesses de pessoas e estados, o mal foi ainda haver alguma regulação. É aquela ideia de que só há um crime porque existe uma lei que o consagra, pelo que não existindo a lei, não existe crime. O problema está pois, como se isso fizesse alguma diferença, chamarem-lhes liberais ou neo-liberais. Sim, porque isso do capitalismo já ninguém parece colocar em questão. A Europa é Capitalista, a globalização é capitalista pelo que quem nos governa e quem participa nesta fantochada acaba também por ser capitalista. Curiosamente, num daqueles frente-a-frente televisivos entre o Octávio Teixeira e alguém do PSD o confrontou com a afirmação de que o "capitalismo tinha sido o responsável pelos melhores níveis de vida da história no mundo Ocidental", ele afirmou que o mal não era o capitalismo, mas sim o neo-liberalismo. Até reconheceu ser um pouco keyneziano.
Para mim o mal está nesta politicas e políticos que criam as crises e as dificuldades, para depois nos virem apontar o dedo, culpando-nos a nós pela porcaria que fizeram e fazendo-nos, ainda por cima, pagá-la.

segunda-feira, Julho 12, 2010

O Interrogador

o interrogador

Adaptado de "O INTERROGADOR" - Paula Rego

Quase não passa um dia em que não leia ou oiça a noticia de que o CDS quer chamar à Assembleia da Republica, um Ministro, um Secretário de Estado ou um simples Director ou Administrador. Há um assalto num comboio, ou um fogo numa mata, chama-se o Ministro, alguém tossiu, chama-se a Ministra, os artistas refilam, venha a outra ministra, refila um agricultor exigem o Ministro. Qualquer noticia que saia nos jornais justifica a chamada à AR de alguém. Todos sabemos que o CDS é um partido populista e o seu líder, o Paulinho das feiras, o maior de todos. Dá o cu e 5 tostões por aparecer numa televisão ou ter a fotografia estampada nas páginas de um jornal. Todos sabemos da importância de os responsáveis se explicarem quando as suas politicas correm mal, mas transformar estas explicações em banalidades, tornando-as numa rotina, só lhes retira a importância quando o assunto é mesmo sério. De tanto gritar lobo, um dia destes ninguém lhe vai ligar nenhuma quando o lobo realmente aparecer.

Uma idéia dos diabos

medalhas

Não sei quem "manda" em Paredes, mas ontem li uma notícia em que a Sinistra Ministra e a Popota iam ser homenageadas pela Câmara Municipal. Ele há cada um com cada idéia que não lembra ao diabo...ou se calhar só lembram mesmo a ele.

domingo, Julho 11, 2010

Turísmo politiqueiro

turismo

Estava e ficou de férias nos Açores quando morreu o único Prémio Nobel da Literatura Portuguesa, andou a passear-se por Cabo Verde e parte brevemente para mais uma visita a Angola. A este a crise não lhe tira, nem a vontade nem a possibilidade de fazer "Turismo Politico". A alguns a crise passa ao lado, mas se eu tivesse disponível um orçamento anual de 20,7 milhões de euros também provavelmente não me queixaria dela. Honestamente não sei se é muito ou pouco dinheiro para um Orçamento de uma Presidência da República, mas até parece que sim quando vemos que em Espanha o orçamento anual para a Casa Real Espanhola não chega aos 9 milhões e que já é muitíssimo. O que chateia mais é que depois não se calem a pedir-nos sacrifícios e paciência. Os sacrifícios, cada vez estão mais difíceis de aguentar e a paciência também já não há muita.

Justiça prescrita

justiça

O Tribunal da Relação do Porto (TRP) ordenou ontem a repetição do julgamento do processo relacionado com fraudes na massa falida de dezenas de empresas do Norte do país, cuja insolvência foi decretada nos anos 1990 do século passado, num julgamento que só acabaria por se iniciar em 2007 e que se arrastou-se dois anos.
Os desembargadores reenviaram os autos à procedência, o que implica novo julgamento de 34 arguidos, sobre os quais recaem acusações de associação criminosa, peculato e participação económica em negócio. O regresso à estaca zero do julgamento terá sido motivado, entre outras razões, pelo facto de os desembargadores corroborarem a tese da defesa quanto à perda da eficácia da prova, por eventualmente ter sido ultrapassado o prazo máximo de 30 dias entre cada uma das sessões.
O principal arguido do processo, recorde-se, é o liquidatário José Oliveira da Silva, que foi condenado a 18 anos de prisão efectiva e a ressarcir o Estado em 743.714 euros. Foram, ainda, condenados a penas de prisão efectiva outros arguidos, com realce para o leiloeiro Pedro Pinto, e sua mulher, a professora universitária Aurora Pinto, ambos punidos com 17 e 14 anos de prisão. O acórdão ontem anulado determinou ainda que 14 dos arguidos pagassem ao Estado uma indemnização que atinge um valor global de 5,5 milhões de euros.

20 Anos após a realização dos crimes tudo volta à estaca zero e, conhecendo-se a lentidão da justiça em Portugal, prevendo que não vão faltar recursos e mais recursos em todas as instancias possíveis e imaginárias, não é difícil prever que tudo isto ainda vai acabar por prescrever. Muito possivelmente ainda vai ser o estado a acabar processado e condenado a pagar indemnizações a esta gente. Poupam os milhões que deviam pagar e ainda recebem mais alguns como compensação. Mentirosos foram aqueles que, quando eu era criança, me ensinaram que o crime não compensa.

sábado, Julho 10, 2010

Vaca Gorda

vaca gorda

O Durão Barroso veio a Portugal acusar os países europeus de não terem aproveitado o tempo das vacas gordas para resolverem os seus problemas com o défice. Não me lembro bem em que altura não esteve Portugal em crise, mas ele esqueceu-se que também ele foi primeiro-ministro e o país não resolveu problema nenhum, nem de défice, de justiça, de educação, ou seja lá do que for. Quem realmente aproveitou para se tornar numa "vaca gorda" foi ele, quando fugiu para aceitar ser a marioneta dos poderosos da Europa como Presidente da Comissão Europeia.

O Salvador da pátria...ou talvez não

Bloco Central

O antigo primeiro-ministro defende a necessidade de «um Governo de salvação nacional», que junte todos os «partidos do chamado arco democrático».
«Um bloco só central, ou seja, só PS e PSD, não merece muito a minha simpatia, agora, um Governo com uma maioria é indispensável. «Era necessário um Governo de salvação nacional onde, pessoalmente, admito a conveniência de ser chamado o próprio PCP e as diferentes forças sindicais à mesa das negociações». «PS e PSD sozinhos gera suspeita de que é uma concertação para protecção de interesses nomeadamente posições no aparelho de Estado», afirmou, defendendo um «movimento mais amplo». «Sei que isto parece quase utópico, mas é possível ir um pouco atrás dessa utopia. Quer PS e PSD, quer PS, PSD, CDS, na minha opinião, é pouco, mas é melhor do que a situação que temos agora».

Sempre brilhante este Santana e um bom amigo deste blog, não por o conhecermos, ser leitor ou comentador dele, mas pela inspiração que é para os meus bonecos de cada vez que abre a boca.

sexta-feira, Julho 09, 2010

Insaciável

IRS

O governo chama-lhe ajuste, a oposição de aumento, mas afinal tudo se resume em mais um aperto no fim do mês. Eles comem tudo, eles comem tudo, eles comem tudo e não deixam nada, ou melhor, comem quase tudo que a banca safa-se a pagar menos de 5% de IRC em 2009. Coisas da crise.

Ajoelhou?...não!... Beijou

beijar os pés

O Miguel Relvas apareceu muito zangado com o Vitalino Canas por este ter dito que o Passos Coelho, na sua viagem a Madrid, se tinha ido ajoelhar em frente da Telefonica. Realmente o Paços Coelho não se foi ajoelhar, foi simplesmente beijar-lhe os pés. Dizem que será o futuro Primeiro-ministro deste país, mas sinceramente espero que tal desgraça não se abata sobre este jardim. Já nos bastou um Sócrates.

quinta-feira, Julho 08, 2010

O Cão de guarda da Europa capitalista

cão da europa

Esta coisa da Golden Share do governo da PT pode acabar por não ser mais que ruído, com a Telefónica a ficar com a Vivo, os accionistas com o dinheiro e a PT a fazer contas à vida, mas teve pelo menos a vantagem de fazer esta gente mostrar a sua verdadeira cara. Este, o "Nosso agente em Bruxelas", não perdeu tempo a vir dizer que a Comissão era contra as Golden Shares, não por opções politicas ou ideológicas, mas por serem a favor da liberdade do movimento de capitais, como se isso não fosse, por si só uma opção politica e ideológica. Os países não interessam, nem o dele, as pessoas ainda menos e o que conta é o negócio e o lucro a qualquer preço. Criam "Planos de estabilidade", défices e exigem PEC's e sacrifícios sobre os países e sobre as pessoas enquanto para os grandes grupos económicos não aceitam regras nem dificuldades. Veja-se o caso das Off-shores, tão criticadas quando anunciaram o inicio da crise, a quem apontaram o dedo como principal arma utilizadas pelos especuladores que a criaram. Tanto falaram da necessidade de acabar com elas mas hoje nem uma fechou nem se prevê que venha a fechar. Afinal, o "movimento de capitais tem de ter uma auto-estrada, sem portagem, para circular. É esta a Europa que temos e os dirigentes, verdadeiros cães de guarda, que lá colocaram para incrementar as suas politicas e ideologias.

Pedro Passos Pilatos

pilatos

Deve ser preciso procurar muito para haver algo que o Sócrates diga com que eu tenha concordado. Mas, há sempre uma expceção que confirma a regra e não podia concordar mais com ele quando chamou de Pilatos ao Passos Coelho na questão da Golden Share da PT. Foram tristes as declarações desse Senhor quando disse que era contra a sua utilização embora concordasse que o negócio era um mau negócio. Estou farto de ver esta gente vender o país por patacas em nome do liberalismo e da liberdade dos mercados. Os países têm de poder defender aquilo que consideram essencial e o interesse publico tem sempre de se sobrepor ao interesse privado. É por isso que temos de romper com a UE e as suas regras que só nos têm conduzido a uma pobreza cada vez maior. Isto, o Engenheiro não disse porque a única coisa que ele realmente sabe fazer bem é vender, sejam Computadores Magalhães ou as riquezas do país.

quarta-feira, Julho 07, 2010

Socialismo capitalista ou capitalismo socialista?

socialismo capitalista

Quem hoje ouvisse o Engenheiro a falar nas jornadas parlamentares do PS até podia acreditar que estava a ouvir falar o líder de um partido socialista. Feliz ou infelizmente, já o conhecemos bem e é impossível não lhe ver crescer o nariz de Pinóquio quando fala. Todos conhecemos as suas políticas e sobretudo as suas práticas. Já não engana ninguém. Ou engana?

A incultura da economia

cultura em portugal

Uma vez mais abuso de uma tela (Time-past and Present) da grande "Paula Rego", mas falando da cultura nacional tinha de utilizar o melhor que temos.

Juntos e a uma só voz, representantes de várias áreas da Cultura, do cinema à dança, passando pelo teatro e artes performativas, exigem que o primeiro-ministro revogue o artigo 49 do decreto-lei que determina a redução de dez por cento de apoios financeiros do Ministério da Cultura

Já se sabe que desde sempre, quando estado necessita de cortar na despesa o primeiro ministério de que se lembra é do da Cultura.Infelizmente para este governo, a fonte já está seca, (só 0,4% do PIB), pelo que por mais que esprema pouco ou nada dali pode sair. Mesmo assim este governo não deixa de sangrar ainda mais aquilo que já quase não existe. O que me deixa triste é ver a cultura, aquilo que é a identidade de um povo, desaparecer às mãos da ganancia da economia.

terça-feira, Julho 06, 2010

100 dias de Passos Coelho

100 dias

100 dias de Passos Coelho à frente do PSD e, mesmo sem ter sido votado pelos portugueses, já é ele quem realmente comanda a politica económica deste país. Com a sua chantagem sobre o governo consegue ser o partido que não perde uma votação no parlamento. Ou se une à chamada "oposição" para derrotar o governo ou faz exigências e vota em "irmandade" com os socretinos. A verdade é que embora diga que esta não seria a sua politica não há PEC que não vote a favor e medida para nos lixar que não aplauda. Nem quero imaginar se, ou quando, chegar a Primeiro-ministro. Ainda está nas mãos deste povo impedi-lo, o que infelizmente já me custa acreditar que venha a acontecer nesta democracia de alterne.

Os Assaltantes da Linha de Cascais

assalto comboios

Verão. Época de medo e problemas para todos os Ministros da Administração Interna. Os políticos vão de férias, as instituições fechadas e os noticiários ficam sem noticias para dar. Uma hora de telejornais e muitas páginas de jornal a necessitarem de assunto. Havendo falta de melhor lá saltam para as primeiras páginas os assaltos e os fogos. Ainda estamos no inicio de Julho e já a Linha de Cascais parece mais perigosa que as favelas do Rio de Janeiro. Depois, claro que se cai no ridículo de ver o Portas a chamar o Ministro à Assembleia porque houve problemas num comboio ou o António Capucho a vir reclamar na comunicação social mais policiamento quando sabe bem que Cascais é das zonas mais protegidas, não fosse lá a Quinta da Marinha, e que esses pedido podia ser feito directamente ao Ministro com um simples telefonema. Isto, para não dizer que quem agora pede mais segurança são os mesmos que na assembleia reclamam da existência de um estado gastador. Se há razão para reclamar, e há, é que não coloquem a policia mais ao serviço dos cidadãos do que a controla-los . Há alturas em que até parece que voltámos ao antigamente e basta juntar-se quatro ou cinco pessoas a protestar contra uma coisa qualquer para logo aparecer a policia para os identificar e mandar embora.

segunda-feira, Julho 05, 2010

O Policia da Constitução

policia constitucional

Os poderes do Presidente da Republica são o que são e sabemos que não são muitos, sendo o mais importante ser o garante do cumprimento da Constituição. Sempre que não concorda com uma lei vinda da AR o Sr. Silva não tem hesitado em enviá-las para o Tribunal Constitucional procurando um motivo para as poder vetar. Quando outros questionam a constitucionalidade de uma lei, muitas vezes prefere fechar os olhos e promulga-la rapidamente, como aconteceu com a última lei do trabalho. Só isto seria suficiente para provar que este Sr. não é um bom Presidente, mas pior fica ainda quando promulga uma lei que todos afirmam ser inconstitucional ao fazer aumentos de impostos com retroactividade a Janeiro. Promulga e só depois pede a verificação permanente, tendo já a lei entrado em vigor e criando um problema que ainda vai dar muito que falar. Quando sair a sentença de inconstitucionalidade, a lei já foi aplicada e não sei como poderão voltar atrás. Mais um folhetim para animar a comunicação social e encher telejornais, enquanto o país se afunda. Este Sr. Silva nem para simples Policia da Constituição é bom.

Os passeios na Scut da Barbie e o seu Ken

scut

domingo, Julho 04, 2010

Não é bem-vindo Sr. Rasmussen

senhores da guerra nato

Os europeus vão ter de gastar mais em defesa se quiserem manter a coesão da Aliança Atlântica. Num cenário de crise económica generalizada em que a NATO se multiplica em operações de grande envergadura - do Afeganistão, ao Kosovo e golfo de Áden - as questões ligadas ao financiamento das missões têm aberto brechas, especialmente por serem os americanos a carregar o fardo. Esta foi uma das ideias deixadas em Lisboa pelo secretário-geral da NATO, Anders Rasmussen. "Apelo aos aliados para que não deixem que as diferenças se acentuem porque elas já são suficientemente grandes." Os Estados Unidos "gastam três vezes mais por soldado do que os aliados europeus". Estes números têm impacto na capacidade militar e tecnológica dos dois lados do Atlântico, principalmente numa altura em que "os americanos estão a redimensionar a sua posição dentro da Aliança. "Tento levantar a questão junto dos europeus: se não querem ser vistos apenas como consumidores de segurança e se pretendem que a Aliança continue vital, têm de gastar mais".

Caro Sr. Rasmussen

Sempre me regi pela ideia de “seja bem-vindo quem vier por bem” e é por isso que lhe que não é bem-vindo a Portugal. Não é bem-vindo porque o que o traz por cá é a guerra, a destruição e a morte. Vem lançar a Cimeira da NATO em Novembro onde se preparam para assinar um novo conceito estratégico que visa espalhar a guerra por todo o mundo bastando que para isso que sejam colocados em causa os interesses comerciais ou financeiros dos EUA. Não é bem-vindo porque vem pedir a um país já quase na bancarrota que desvie mais fundos para sustentar a guerra. Não é bem-vindo porque representa a destruição. Não é bem-vindo porque é a face da morte.
O nosso Primeiro-ministro sorri-lhe e fala-lhe de uma cimeira histórica, mas esse está disposto a “dar o cu e cinco tostões” por qualquer espectáculo mediático. Nós, portugueses, amantes da paz, não o queremos por cá nem a si nem às ideias que defende. Você, Sr. Rasmussen representa o mal, você não presta como ser humano. Vá e não volte.

Partilhe