quarta-feira, Agosto 31, 2011

Boyada

Reduziram nos Ministros, vão cortar em serviços e institutos mas a verdade é que continua a haver boys a necessitar de jobs, favores a pagar, promessas a cumprir e os amigos. Talvez por isso as nomeações não param, os especialistas contratados muitos e grupos para estudar ou acompanhar começam a ser muitos. Nada que mais um aumento de IVA ou IRS não pague.

Passe Social pobreza +

Este governo continua a apostar no empobrecimento da débil classe média portuguesa bobrigando-a a pagar os desvarios governamentais e o enriquecimento dos que continuam a ganhar milhões à custa da crise. O aumento dos transportes públicos foi brutal e agora surge um Passe Social MAIS, mais barato, para os que ganham menos de 500 euros. Tocar na riqueza dos mais ricos é um Tabu e ninguém tem coragem ou vontade de mexer, mas os que trabalham e têm de esticar o salário para tentar que chegue até ao fim do mês, esses são pasto fácil para satisfazer a Troika. Para os que acabam inevitavelmente por cair na pobreza mais extrema este governo aposta na caridadezinha e esmola estatal.

terça-feira, Agosto 30, 2011

Descontentamento popular e oposição


O Professor Marcelo lá apareceu mais uma vez nas suas "conversas em família" e desta vez para se congratular com o regresso das oposições ao trabalho. Ele diz que faz falta uma oposição política para que as pessoas se sintam representadas na sua zanga contra o poder. Não porque a oposição vá derrubar ou modificar a linha do governo, esse está bem sustentado por uma maioria, mas para que as pessoas não procurem outras formas de mostrarem o seu desgrado, menos fora do sistema e do controlo. Confessou mesmo que prefere ver uma manifestação dos sindicatos com muitos milhares de pessoas a protestarem que uma mais pequena mas sem estar controlada por dentro. O protesto como forma de descarregar a ira contra a injustiça e criação de pobreza é aceitavel, se for para exigir uma verdadeira mudança já é mais perigoso. É por isso que a Manifestação de 15 de Outubro, (principalmente na sua vertente internacional), as Assembleias Populares que vão acontecendo por aí, as Acampadas, os Grupos de debate social são aquilo que os preocupa mais, pois é o próprio sistema que começam a colocar em causa.

A Madeira com Bicho


Líder do PS esteve na região e exigiu ao primeiro-ministro controlo sobre Jardim, que acusa de ter levado a Madeira à bancarrota. "Bancarrota", "irresponsabilidade", "chantagem", "basta". Palavras fortes de um discurso todo feito em altos decibéis pelo líder do PS, António José Seguro, ontem na Madeira. Mas não se pense que as críticas são para Alberto João Jardim. O primeiro destinatário é mesmo Pedro Passos Coelho que Seguro diz ser "cúmplice da situação pelo silêncio".

Por muito que a Madeira e o João Jardim embaracem o Passos Coelho a verdade é que ele não pode exercer a austeridade e os sacrifícios e permitir que na Madeira se esbanje em nome do poder do Bicho da Madeira e de ganhar umas eleições regionais. Se afirma que este governo vai ser exigente e rigoroso com as contas públicas ao "tostão" não pode dar este exemplo na Madeira.

segunda-feira, Agosto 29, 2011

Deserto político


Que a Sul do Tejo temos uma grande Deserto já o Mário Lino nos tinha dito e pelos vistos este governo concorda pois acaba de retirar todos os investimentos previstos para essa zona. Não vive lá quase ninguém e aquilo é terra para os menos afortunados. Não há dinheiro desiste-se dessa zona. Desiste-se como parece que este governo desistiu do país. Em nome do défice e da Trika nada se faz. O país desliza para uma profunda recessão e nada se faz para alterar a situação. Cresce a pobreza e o desemprego e só se lembram mais impostos. Destroi-se o pequeno comércio e a pequena industria para financiar a banca em muitos milhares de milhões.

A Secreta Privacidade


Na altura em que ficámos a saber pelo Primeiro-Ministro Passos Coelho que os deputados não vão ter acesso ao inquérito ao caso das informações passadas à Ongoing por razões de segredo de Estado, surge mais uma notícia sobre as nossas secretas, agora por um jornalista do Público ter sido vitima de escutas ilegais. No primeiro caso é assustador que os nossos Serviços Secretos passem informação a uma empresa Privada, informações de tal importância e secretismo que nem os deputados possam ter acesso ao conteudo do inquérito mas vamos ficar à espera de ver se alguém é acusado e condenado neste caso. No segundo, que se prove que há escutas ilegais, sem mandato de nenhum juiz e que haja operadorss de telefones que forneçam os dados sem questionar.
Na altura que estes serviços foram criados muita gente levantou a questão do perigo da privacidade poder estar em risco para logo os nossos politicos no poder afirmarem que existiam todos os mecanismos que garantiam a segurança da informação. Pelos vistos ou se enganaram ou nos mentiram e ninguém pode estar seguro de não estar a ser escutado e vigiado simplesmente porque alguém assim o decidiu numa qualquer sala escura das nossas secretas. Que garantias posso eu ter, só por me dizer anti-NATO, ou anti-Capitalista que não tenho já um processo com o meu nome, não são os meus e-mails violados e os meus telefonemas escutados?
Noutros tempos chamava-se PIDE quem fazia este serviço, agora, com muito maior facilidade fornecida pelas novas tecnologias, chama-se outra coisa qualquer, mas a insegurança começa a ser a mesma e ainda agravada pelo facto de se saber que para além do Estado servem também interesses privados.

PS: Não vamos esquecer que este governo resolveu aceitar que os nossos dados sejam sempre enviados para os EUA sempre que algum de nós voe para a terra do Tio Sam.

domingo, Agosto 28, 2011

O super-corte na despesa do estado

O Álvaro o Super-Ministro, do Super-Ministério com a sua super-Chefe-de-Gabitete, os seus super-Assessores e super-salários anunciou que este governo vai fazer um super-corte nas despesas do Estado como não se via desde a década de 50. Pelo que tenho visto e como já não sou novo vou esperar sentado.


O Anjo-de-Guarda dos mais ricos


Já ando a ficar farto com esta história dos ricos se terem disponibilizado para pagar um pouco mais para a judar a resolver a crise. Em primeiro lugar porque a crise foram eles que a criaram com a sua ganâcia e sofreguidão pelo lucro fácil, depois porque já todo9s entendemos que tudo não passa de um blufe e finalmente porque também já compreendemos que não há vontade política nenhuma de taxar os poderosos. A comunicação social engana quando afirma que já existe um escalão mais alto para as grandes fortunas esquecendo-se de dizer que o imposto por eles pago só se refere aos rendimentos do trabalho declarado deixando de fora as mais valias, a especulação e a grande parte dos lucros. O homem mais rico até pode revlamar beneficios sociais bastando para isso afirmar que não ganha nenhum salário por maior que seja a sua conta bancária. Por isso aumentar mais dois ou três por cento no IRS dos mais ricos é uma falácia. A juntar a isto há ainda o facto de o próprio governo não mostrar grande vontade de taxar os mais ricos. Os espanhóis, tão rapidos a dizer que o iam fazer já decidiram que não era o momento oportuno e por cá só o faremos por medo de uma possível contestação social. Os politicos são neste momento os melhores anjos-de-guarda dos senhores do grande capital.

sábado, Agosto 27, 2011

Moda Cristas Verão 2011


Pessoalmente sinto-me numa Silly Season em que tanta coisa acontece sem parecer que nada acontece. O Presidente lá continua na Casa da Coelha, o Passos Coelho divide-se entre entrevistas de calções para revistas cor-de-rosa e Conselhos de Ministros para aumentar impostos e a oposição aguarda pacientemente que acabem as férias dos portuguêses. Falta "sumo" para me dar ideias para fazer "bonecos" pelo que me decidi por fazer também eu uma proposta à Assunção Cristas para que não pareça que a sua única ideia até agora tenha sido o de proibir as gravatas. Imponha-se o "body painting" para baixar ainda mais os ares-condicionados e se o modelo "dinheiro" for adoptado até relembra a mensagem da necessidade de poupar.


Um pedido Seguro


"É altura de o governo mudar de opinião, demonstrar alguma sensibilidade social e particularmente poder dar os seus votos no parlamento às propostas do PS e eu espero que o primeiro-ministro ouça este meu apelo e de facto possa fazer uma repartição dos sacrifícios de modo mais equitativo", afirmou António José Seguro.

Depois de um longo tempo em que andou desaparecido e em que o governo aumentou os transportes públicos, alguns em mais de 25% e o IVA da electricidade e gás de 6 para 17 por cento, olha quem se voltou. Soubre os sacrificios impostos aos mais pobres não tinha nada para dizer e escondeu-se para tentar que ninguém se lembrasse dele, mas quando se trata de taxar os mais ricos já quer aparecer na fotografia como simbolo de justiça social. Ele pede, ele apela ao Passos Coelho que tenha compaixão dos mais pobres, mas não pede que substitua nenhuma das medidas tão penalizadoras para os que menos têm pelo dinheiro feito por um imposto que os que mais têm estão dispostos a pagar para tentar evitar a indignação que cresce, todos os dias, sobre o aumento brutal das desigualdades sociais e a revolta que sentem ao ver os especuladores aumentarem os seus lucros em compadrio com o poder político, defendidos pela Justiça e pela vendida comunicação social.
Se acreditarmos que vai ser gente como esta que nos vai safar temos um futuro muito negro.

sexta-feira, Agosto 26, 2011

Venha a Zaragata


Paulo Portas continua a ir à Madeira fazer campanha pelo CDS e sem nunca perder a oportunidade para dizer mal do Bicho da Madeira e das suas contas públicas. Há já gento do PSD que não está a achar graça que o seu parceiro de coligação no governo do "Contenente" anda a dizer do Alberto e já o acusam de não saber o que é uma autonomia. Pressionado para dar mais dinheiro para a endividadissima Madeira falta saber o que vai dizer e fazer o Passos Coelho e quando se vai "desbocar" o João Jardim.

O assalariado de cortiça


Curioso notar que o Américo Amorim, que diz não ser rico mas sim um simples assalariado pagou de imposto 64 mil euros enquanto Belmiro de Azevedo, mais pobrezinho pagou 460 mil. Ou um pagou demais ou o outro não pagou tudo o que devia ter pagou ou possivelmente nenhum o fez.

quinta-feira, Agosto 25, 2011

O momento oportuno


Para João Proença, líder da UGT, o mais importante é que fundo para despedimentos entre em vigor e em simultâneo com as novas regras que reduzem o valor das indemnizações para os novos contratos. Neste contexto, o sindicalista afasta a realização de uma greve geral, que a CGTP estará a preparar para Outubro, considerando que este «não é o momento oportuno».

Esta gente não tem vergonha na cara. Quando está a acontecer o maior ataque a todos os direitos de quem trabalha, se baixam salários e se condenam milhões à pobreza este Senhor não não considera o momento oportuno para fazer uma greve geral. Fez no governo dos Sócretinos e não considera agora oportuno. Será que espera também vir um dia a ser Presidente da CIP ou Ministro do Trabalho?

Que ricos Ricos que nós temos


Depois do Bilionário Warren Buffett ter afirmado que o Estado não devia continuar a isentar os mais ricos de pagar impostos e que estes deveriam ser aumentados foi agora a vez de Milionários franceses, detentores das dezasseis maiores fortunas do país, instaram o Governo a aplicar uma taxa especial sobre os rendimentos dos mais ricos para ajudar a debelar os problemas financeiros do país.

Quando li notícias como esta imaginei logo os milionários portugeses a fazerem fila à porta do Ministério das Finanças para também eles exigirem pagar impostos mais elevados. Mentira, não imaginei nada e o Américo Amorim, o homem mais rico de Portugal já afirmou, "eu não me considero rico". "Sou trabalhador", contrapôs. E pronto, conversa acabada. Para a matéria em apreço, o cognominado "rei" da cortiça garante que não passa de um simples assalariado.
Até me vieram as lágrimas aos olhos só de pensar nas dificuldades porque deve passar o pobre assalariado.

quarta-feira, Agosto 24, 2011

De PEC em PEC até ao extraordinário e colossal final


O défice do subsector Estado aumentou cerca de 9%, em Julho, quando comparado com o mês anterior.
O total o défice ascende a 6,68 mil milhões de euros, um valor que, face a Julho do ano passado, representa uma redução de cerca de 25%, de acordo com os dados da execução orçamental disponibilizados pela Direcção-Geral do Orçamento. Contudo, face ao mês de Junho, o aumento foi de cerca de 550 milhões de euros.

Um aborrecimento que a descida no défice seja quase toda conseguida no reinado do Sócrates e o aumento no do Passos Coelho e do seu Vitor Gaspar. As culpas atiram-nas para as receitas que não subiram tanto como o esperado. Não subiram e vão ainda diminuira mais, porque há sempre um momento em que por mais que espremam já não há mais sumo para sair. Austeridade e sacrifícios colossais sobre uma recessão é o que dá. Empobrecem o país, destroiem a economia e a dívida sempre a crescer.

Quando as verdades e as mentiras são a mesma coisa


«Os procuradores de Nova Iorque pediram para retirar as queixas de tentativa de violação e violência sexual contra o ex-director do Fundo Monetário Internacional (FMI), Dominique Strauss-Kahn.»

Agora talvez haja mais gente com curiosidade de perceber porque tramaram o Strauss Kahn e elegeram para Presidente do FMI, Christine Lagarde, uma senhora que até estar a ser investigada pela Policia francesa pelo papel assumido , quando era ministra das Finanças de França, num negócio associado ao empresário Bernard Tapie em que este poupou pelo menos 200 milhões de euros em pagamentos ao Estado.

terça-feira, Agosto 23, 2011

Serenata Madeirense


A dívida da Madeira cresceu mais de 100% em apenas cinco anos, é hoje da ordem dos mil milhões de euros e serviu para financiar a perpetuação de Alberto João Jardim no poder. Agora, perante a realidade, quer negociar um acordo de urgência com Pedro Passos Coelho a pouco mais de um mês das eleições regionais. Não há decisão oficial, mas está apalavrado. Pedro Passos Coelho admitiu já a Alberto João Jardim ir à Madeira para marcar presença na campanha das eleições regionais de Outubro,

Um problema para Passos Coelho. Quando pede às gentes do "Contenete" que faça saacrificios enormes, quando antecipa outros para tapar o "Buraco Colussal", criado em grande parte pelos gastos do João Jardim, dificilmente pode justificar que ainda premeie o infrator. Um problema porque há eleições regionais e o João Jardim quer dinheiro para poder continuar a fazer inaugurações diárias, bem regadas ce recheadas, durante a campanha e garantir uma vitória gorda. Um problema porque sabe que o Jardim tanto lhe passa a mão pelo pêlo como no dia seguinte o critica e chama de todos os nomes que lhe passam pela cabeça.
O João Jardim sempre deu muitos votos, vitórias e deputados ao PSD, mas sempre foi uma dor de cabeça para todos os seus líderes. Porque será que não tenho pena deles? Porque todos acabaram por ceder e o Jardim de sorrir.

Um Horta onde o Espantalho chama os Negros Corvos


Adriano Alves, reformado, de 81 anos, cultiva uma horta num terreno municipal há mais de 40 anos na Calçada de Santo Amaro, em Lisboa, tendo pago, no ano passado, 108,30 euros. No entanto, este valor vai subir para 3687,50 euros em 2014, de acordo com uma carta enviada pela Câmara de Lisboa no início do mês.

Ler uma notícia destas faz-me ter vergonha daqueles que nos governam. Porquê matar uma vida a um homem de 81 anos, porquê tirar-lhe uma horta que ele "mima" há 40 anos? Falando de hortas, outras casos existem que sujerem o medo das hortas pela parte do poder. Veja-se na Damaia, em que uma horta comunitária feita num baldio da Camara, com um barracão que foi uma escola esquecido ao abandono há muitos anos, acarinhada pelas pessoas dos prédios vizinhos vai rapidamente transformar-se numa "zona verde ajardinada". As máquinas de demolir da Camara já por lá andaram. Mas, muitas outras hortas existem pelos bairros de Lisboa e que este aumento de preços vai condenar a um fim que contradiz todo o discurso de cidade ecológica e preocupada com o ambiente. Para não falar dos que sobrevivem a consumir o que podem cultivar. Num momento de crise como esta o cultivo de uma pequena horta no quintal ou, as Hortas comunitárias, que agora têm surgido um pouco por todo o lado, pode ser crucial para a sobrevivência dos que menos têm. Uma vergonha que mostra bem os governantes que temos.

segunda-feira, Agosto 22, 2011

As férias do Coelho

Para quem disse que o governo não ia ter férias porque tinha muito trabalho a fazer, parece praia a mais e corte nas despesas a menos.

Onde está o António José Seguro?

Sobem impostos, aumenta 17% o IVA da luz e do gás e os transportes públicos até 25%, oferece-se o BPN mais umas boas centenas de milhões de euros aos patrões angolanos do Mira Amaral e ninguém vê o novo líder da oposição aparecer ou dizer nada. Não sabe o que dizer ou concorda com as medidas do governo? Convinha que nos dissesse.

domingo, Agosto 21, 2011

Ilusão ou engano


Na campanha eleitoral o Pasos Coelho prometeu, o Paulo Portas também, o programa eleitoral também que com eles no governo não havia cá boys nem meios boys. Só competencia. Claro que o famoso Super-Alvaro afirmou recentemente numa entrevista televisiva que a ideia não é de "no jobs for the boys", é "less jobs for the boys", mas mesmo assim fiquei espantado com a esperteza saloia da solução que encontraram para nomear os quadros superiores do Estado. Por concurso, com regras claras para ser escolhido o melhor mas, com a última palavra a ser dada pelo Ministro que pode simplesmente não ligar nenhuma ao resultado do mesmo. Honestamente prefiro o modelo actual em que se sabe que a nomeação é de um boy e é feita com celeridade que um que finja não ser aquilo que é e ainda se vai perder tempo e dinheiro a fazer um concurso para depois o Ministro escolher quem quer para o lugar.
Um Ilusionista tenta criar-nos uma ilusão sabendo que nós sabemos que é só uma ilusão, mas esta gentinha não nos quer iludir, quer mesmo é enganar-nos.

O Carrocel do Super- Alvaro


O Alvaro, o Super-Ministro, de um super-Ministério, com uma Super-Chefe-de-Gabinete e Super-Assesores, todos pagaos com Super-Salários é, na minha opinião, o mais incapaz Ministro deste Governo. Veio como uma Super-Estrela, de uma Super-Universidade Canadiana, com Super-Ideias e até agora andou a apagar luzes no Ministério para poupar, lembrou-se de pôr bandeirinhas de portugal no nosso artesanato e parece que gosta de comboios. Já começou a fazer disparates e a colocar gete do PSD e do CDS preocupada por afinal o TGV não estar totalmente suspenso, só um bocadinho suspenso, em avaliação e depois logo se vê em Setembro. Confesso que não tenho nenhuma certeza sobre o TGV, gostava de ainda poder confiar nos Técnicos, naqueles que estudavam o assunto, faziam contas e obtinham resultados, mas quando vejo, como no caso da localização do novo Aeroporto de Lisboa em que uns apresentavam um Estudo Técnico defendendo uma localização e outros outro defendendo exactamente o oposto, fico com dúvidas sobre as razões que os levaram a tirar as conclusões que tiraram. Certeza tenho eu que um dia ele vai ser construido. Quem está no governo acaba sempre a querer construi-lo e quem está na oposição é totalmente contra. É que bom, mesmo bom, não é construi-lo, é adjudicá-lo e por isso cada um quer sempre que o outro não o faça agora para ele poder fazer depois. Quando a obra é muito cara há sempre muitos milhões a rolar.
Mas desta vez temos o Super-Alvaro e por isso pomos o TGV em avaliação e falamos do seu sonho de uma linha de mercadorias, de bitola europeia, que unisse Sines, Madrid, fronteira francesa, Europa, o Mundo. Já vejo longos comboios, com centenas de vagões carregados de contentores que dezenas de barcos vão desembarcando a toda a hora. A mim fica-me a dúvida, porque raio haviam os barcos de descarregar em Sines quando há portos no Norte da Europa bem mais centrais com um custo muito mais baixo?

sábado, Agosto 20, 2011

Morder na laranja


Na altura da Assinatura do Acordo de Entendimento entre a Maria de Lurdes Rodrigues e o Mário Nogueira que disse que ele tinha mordido a maça envenenada. Agora o que me parece é que o homem gosta mesmo de fruta e apesar deste Ministro, Nuno Crato, se preparar para o maior despedimento de professores que há memória, que mantém o sistema de avaliação mas isenta os graus mais elevados não vemos a bradar contra o governo e a prometer luta. Será que já trincou a laranja?

Cá se fazem, eles pagam

«O jornalista da SIC Mário Crespo foi sondado pelo ministro Adjunto e dos Assuntos Parlamentares, Miguel Relvas, para saber da sua disponibilidade para aceitar o cargo de correspondente da RTP em Washington. A situação está a gerar algum mal-estar na administração da estação pública mas também a direção de informação da estação.
Primeiro porque a nomeação de correspondentes da RTP é uma incumbência da direção de informação, com posterior aval da administração. Depois, porque estas nomeações têm um regulamento interno com critérios bem definidos: é dada primazia aos jornalistas da RTP interessados em colocações no estrangeiro - o que não é o caso de Mário Crespo, jornalista da SIC - e os candidatos só são escolhidos após avaliação feita por um júri interno.

Esta notícia mostra várias coisas sobre quem nos governa actualmente. Em primeiro lugar que paga os favores de quem lhes fiu útil no passado recente para derrubar o governo dos socretinos, depois que são iguais a eles. Criticavam-nos por controlarem a informação da RTP mas já se viu que pensam fazer dela arma ao serviço do governo e do PSD.

sexta-feira, Agosto 19, 2011

Estes andam a tourear-nos


Já se sabe que o IVA da electricidade e do gás natural vai aumentar da taxa reduzida para a máxima, 23%. Uma subida de 17% que não se verifica em muitos outros bens não essenciais. É o caso, por exemplo, dos espectáculos, dos bilhetes para os festivais, do golfe ou até das touradas, todos taxados a 6% de IVA.

Quando o governo anterior resolveu baixar a taxa do IVA do Golfe para 6%, como insentivo ao turismo, muitos de nós nos indignamos pelas medidas de austeridade a que nos sujeitava. Este novo governo pelos vistos partilha da mesma opinião e até prefere aumentar o IVA de bens essenciais para a nossa subsitência de 6 para 23%. Assim, se não acendermos a luz nem o fogão durante um mês, podemos juntar dinheiro para a ir à tourada e ela não ser tão cara.
Pessoalmente parece-me que quem anda a ser toureado somos nós.


Encontro de ratos

A chanceler alemã Angela Merkel e o presidente francês Nicolas Sarkozy defendem uma linha mais dura para com os países que não tomem medidas agressivas para reduzirem os seus défices. Na carta, que os dois líderes enviaram ontem ao presidente do Conselho Europeu, Van Rompuy, é proposto que todos os pagamentos dos fundos estruturais e de coesão sejam suspensos se um Estado-membro da zona euro não cumprir as recomendações sobre o procedimento de défice excessivo.

Esta gente quer-nos fazer acreditar que os problemas da Europa e do Eurose resolvem com ameaças de castigos? Será que querem exigir que sejam os paises em crise que resolvam a crise do próprio capitalismo? Irlanda, Grécia, Portugal, o Chipre, a Espanha e a Itália já na linha da frente e a Bélgica e França na calha. Para onde nos vai levar tudo isto? A resposta é lógica e trágica e ninguém se parece preocupar sériamente com isso. E, o tempo não pára e o amanhã vem já aí.


quinta-feira, Agosto 18, 2011

Quem poupa um tostão pode chegar ao milhão


Miguel Relvas afirma que "é preciso poupar mais" numa reação à diminuição de 0,9% do PIB português.

Este Miguel Relvas é um brincalhão. Temos de poupar. Só se está a aconselhar os que têm ficado isentos dos sacrificios, os mais ricos porque no governo não se vê grande poupança e aos portugueses o dinheiro já nem chega ao fim do mês.
Este governo escolheu que a economia pode ruir, que o país possa cair na maior depressão e miséria, o que não pode ser beliscado são os mercados. Caio o PIB, aumentam-se mais uns impostos para repòr o défice o que faz cair ainda mais o PIB e subirem os impostos até que um dia já não haja PIB nem salários onde cobrar impostos.

Propaganda, porrada e castigo


Democracia à modo de um Ditador das Bananas

quarta-feira, Agosto 17, 2011

2012 vem já aí.

Questionado sobre se o Governo prevê um novo aumento de impostos para 2012, Vítor Gaspar admitiu que tal irá acontecer. "Sim, [o aumento impostos] está previsto no programa e irão executar-se de acordo com o calendário previsto por razões de consolidação orçamental".

Sem oposição no calr do Verão


PS, PCP e Bloco de Esquerda chumbam o discurso de Passos Coelho. Os socialistas acusam o Governo de tomar uma única medida para o crescimento económico ou para cortar na despesa. PCP e Bloco de Esquerda acusam Passos Coelho de fazer chantagem com os portugueses quando fala em sacrifícios.

Custa-me a entender que a oposição a este governo, que tem aproveitado o Verão para anunciar gravissimas medidas para os cidadãos e para o país, e pouco mais faz que algumas declarações para mostrar a sua discordancia enquanto esperam pelo fim das Férias. O que se está a passar é grave demais para não haver já uma mobilização e acções contra estas políticas e estes politicos. Quando o Passos Coelho pede que se evite o clima de conflito social mostra exactamente qual o único caminho a seguir; o do conflito social. Do PS não espero grande coisa para além de uns discursos de ocasião e uns floreados oposicionistas no Parlamento, mas do BE e do PCP esperava-se que estivessem já na rua e não a apanhar sol em alguma praia do Algarve. Este governo tem de ser travado e já.

terça-feira, Agosto 16, 2011

Um bom Ministro para mandar à ....guerra


"O anterior Governo deve um pedido de desculpas às Forças Armadas", afirmou hoje, domingo, o ministro da Defesa, José Pedro Aguiar-Branco quando discursou esta manhã na Escola Prática de Infantaria, numa cerimónia comemorativa do Dia da Infantaria, onde passou revista às tropas e inaugurou uma exposição.. Em causa está o facto de o anterior Executivo ter 'metido na gaveta' os dados sobre o custo das progressões dos militares".
O Exército terá incorporado este ano mais de mil jovens, na categoria de praças, sem a autorização do Governo. O Ministro da Defesa, instado a comentar a contratação de militares, disse não confirmar ou desmentir a situação, mas admitiu que irá analisar o caso. O Exército diz que "não comete ilegalidades".

Nunca tinha visto um Ministro da Defesa fazer um discurso a criticar outro partido quando fala para os soldados durante uma cerimónia militar, mas também nunca tinha imaginado o Aguiar Branco como Ministro da Defesa.

Festa do PSD na desgraça nacional


"O mundo está de olhos postos em Portugal" disse o primeiro-ministro Pedro Passos Coelho, na Festa do PSD em Quarteira. O Governo "tem cortado despesa todos os dias" desde que iniciou funções e que a contenção pedida a todos os ministérios "não tem paralelo nos últimos 50 anos". Mas "é preciso fazer um esforço colossal que o Governo não consegue fazer sozinho", por isso, são exigidos mais sacrifícios aos portugueses. Pedro Passos Coelho justificou o aumento de impostos e a introdução do imposto especial no subsídio de Natal com o agravamento da recessão internacional e com "um desvio" nas contas públicas que "complica muito o objectivo" traçado pelo Executivo, mas prometeu "reduzir 10% de despesa corrente num ano". "Nós estamos a passar pela maior prova que um país em democracia tem memória de ter realizado. "O que estamos a fazer vai ficar na nossa história, na história da Europa e na da democracia".

Se não fosse tão trágico até davca vontade de rir. Não nos bastou um Sócrates agora temos de aturar este Coelho. Fala de cortes na despesa que o governo tem feito "todos os dias" mas que ninguém ainda viu, fala em esforço colossal do governo mas avisa que os sacrificios serão exigidos aos portugueses. Justifica os impostos do 13º mês e da subida do IVA na electricidade e no gás com a recessão internacional que ainda há poucos meses, antes das eleições, menosprezava e com um desvio nas contas públicas sem explicar que a responsabilidade desse buraco é do negócio da "venda" do BPN e do descontrolo orçamental do seu colega de partido da Madeira.
Ao fim de dois meses, em que só aumentou impostos e preços de bens essenciais, já fala de ficar na história, não só de Portugal mas da Europa e da Democracia. Presunção e água benta cada um toma a que quer.

segunda-feira, Agosto 15, 2011

Uma tragicomédia europeia



O Coveiro da vida de um povo


Ficámos a saber que a metade do 13º mês e a antecipação do aumento em 17% na taxa de IVA da electricidade e do gás já para Setembro servem para pagar metade dos 2 mil milhões de desvio orçamental causado pelo negócio do BPN e pela governação do João Jardim. O fundo de pensões dos bancos vão, como receita extraordinária, vai tapar mais um bocado do buraco e ainda nos falta saber como nos vai fazer pagar o que falta. Isto já não é ser Ministro das Finanças, é ser o coveiro de grande parte dos portugueses. Criar pobreza nunca foi a solução para um país democrático, é antes a marca dos ditadores.


domingo, Agosto 14, 2011

O Chefe da Aldeia Madeirense e quem o carrega


O famoso desvio colossal, que depois transformaram em tarefa colossal e que agora é um buraco colossal tem de ser tapado para atingirmos as metas da Troika. Sugundo nos disseram o buraco vem daquilo que o Estado ainda vai gastar com o BPN e as contas do Alberto da Madeira. Do BPN continuamos a pagar a roubalheira dos impunes e os negócios da economia cavaquista e da Madeira a continuação da politica de República das Bananas com buracos colossais de democracia e orçamentais. Quando perguntaram ao Ministro Vitor Gaspar e ao Secretário de Estado Carlos Moedas o que pensavam fazer em relação ao descontrolo orçamental da Madeira a resposta foi que sim, que talvez mas não sabiam muito bem.
Há eleições regionais à porta e não são uns gajos do "contenente" quem vai tocar nos gastos do governo regional na estratégia de campanha do PSD. Ao Passos Coelho falta explicar como a nós nos está a esfolar a pele com impostos e cortes sociais e laborais e na Madeira deixa que o seu colega de partido continue impunemente a não ouvir nem respeitar o seu governo?

Palhaços de uma noite de verão


No início deste fim-de-semana prolongado de Agosto o governo, após ter estado reunido durante mais de 10 horas na véspera para decidir cortes na despesa do Estado, apareceu o Ministro das Finanças às 9 da manhã para nos dizer que o IVA da elecricidade e do gás ia passar de 6 para 23% já em Setembro. Depois, à noite nos telejornais lá apareceram o Gaspar e o Moedas, em canais diferentes, a falar da necessidade da medida e que os cortes iam ser feitos e que os anunciariam mais tarde.
Para não ter de me pôr aqui a chamar-lhes nosmes e a ser mal educado resolvi fazer-lhes um boneco como palhaços. Se fizesse o que realmente mereciam seria muito pior. FdP.

sábado, Agosto 13, 2011

Voluntários à força


Há pouco tempo ficámos a saber que os serviços das Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS) vão de ser fiscalizados pela ASAE e agora que vão deixar de ter um quadro fixo de pessoal para poderem funcionar, o que significa que as estruturas passarão a poder funcionar apenas com voluntários. Se é para os pobres para que são necessários técnicos especializados, qualquer desempregado terá de lá fazer uma perninha para não perder o subsidio de desemprego.
Para este governo assim se resolvem os problemas da pobreza que existe e da miséria que sabem que ainda vão criar. Como no post anterior sobre a educação aqui também para os pobres as IPSS mesmo que não tenham condições e para os avós do poder lares de luxo. É o Portugal que estamos a (re)criar.

Os Caminhos da Educação


Ficámos agora a saber que afinal para o ano vão fechara 297 escolas e não as 266 faladas nem as propostas seiscentas herdadas dos sócretinos. Confuso para as autarquias, escolas e pais deve ser que só se saiba quais são a menos de um mês de começarem as aulas. Se lhe juntarmos as confusões com programas, a colocação e avaliação de professores custa entender qual o caminho que segue o Nuno Crato, mas sabemos onde vai chegar. Escolas geridas em função do lucro, rascas para os mais pobres, pagas para a classe média e escolas de exelência para os filhos do poder. Ainda me lembro do tempo do Botas em que Portugal tinha 70% de analfabetos porque era a mão de obra mais utilizada. Agora só é necessário actualizar os conhecimentos às novas necessidades do mercado.


quinta-feira, Agosto 11, 2011

Imposto de sangue


O Instituto Português do Sangue (IPS), que está a fazer auditorias para adquirir um certificado de qualidade, segundo as normas europeias, vai lançar um concurso público internacional, até ao fim do ano, para poder vender sangue à indústria para ser transformado. Segundo o presidente do IPS, Álvaro Beleza, que acompanhou, o ministro da Saúde, Paulo Macedo, num apelo às doações entre os banhistas na praia de Carcavelos, Portugal usa apenas 90 mil unidades das 400 mil que recolhe anualmente.

Nãp quero aqui beliscar sequer aqueles que de uma forma altruista e generosa doam o seu sangue e com isso ajudam a salvar muitas vidas. O que me assusta é já ver esse sangue a ser transformado em negócio e ser vendido à industria. O que me aterrorisa é pensar que eles ainda possam pensar em criar um Imposto de Existir que todos teriamos de pagar...em sangue. Só os mais pobres, que o dos mais ricos é azul. Com esta gente nunca se sabe o que lhes passa pela cabeça.

Londres já está a arder


Londres está a ferro e fogo. Não sei a verdadeira razão da violência, para isso dou aos nossos especialistas a palavra, O que tenho a certeza é que existe um problema por resolver para além da violência em si, o problema que leva a tanta gente jovem assalte lojas, incendeie carros e casas e faça frente à policia. Uma população feliz e sem problemas não se comporta desta maneira. Há causas que podem ir do simples roubo aos quase 50% de desempregados em muitos bairros periféricos das grandes cidades. Sem se resolverem as causas pode-.se conseguir acalmar a situação por agora mas ela certamente voltará um dia e, com o estado a que está a chegar a economia e ao ritmo que a pobreza e a miséria alastram por aí, mais cedo do que aquilo que se possa esperar. Talvez um dia já não baste falar de Londres e tenhamos de dizer que é a Europa que está a arder.

quarta-feira, Agosto 10, 2011

Economia para totós

EM EXIBIÇÃO.


Um dos mais pobres dos pobres

O amigo Nuno Correia deixou nos comentários de um posts o link para este artigo do Tiago Mesquite no Expresso que não resisti em reproduzir aqui. no WeHaveKaosInTheGarden.

Foi noticiado e salvo erro nunca desmentido, que Dias Loureiro não possuía qualquer bem em seu nome. Custou-me. Chorei. E agora gostava de o ver repatriado para podermos devolver-lhe a dignidade. Vamos todos.

Isto de Dias Loureiro nada ter em seu nome só pode acontecer por dois motivos:
O 1º, mais sórdido e maquiavélico, que desconsidero, teria a ver com o facto de Dias Loureiro ter algo a esconder em relação à origem da fortuna que dizem ter amealhado em poucos anos, e que por isso, dada a possível e aparentemente obscura proveniência dos lucros dos seus negócios, optara intencionalmente por não ter rigorosamente nada em seu nome. Nada. Nem um cão de loiça ou um CD do Angélico. Desta forma, e no caso de correr pelo pior (como veio a acontecer - acusado que está de danos no BPN no valor de 41,16 milhões de euros, conjuntamente com o Oliveira e Costa via SLN, da qual eram ambos administradores), não seria possível fazer qualquer tipo de arresto ou penhora aos seus bens.
O 2º, e no qual acredito sincera e piamente, aponta para que Dias Loureiro esteja efectivamente a passar por muitas dificuldades. E que nunca teve bens em seu nome porque é um verdadeiro altruísta e benemérito. E colapsado que ficou sem empregos, sofre agora silenciosamente de agonia financeira como qualquer outro desempregado comum. Agonia tal que até o Presidente da República lhe tentou garantir o sustento por mais alguns meses como conselheiro de Estado, mesmo após o rebentar do escândalo da SLN, de forma a que ele pudesse, pelo menos, comer uma sopita de nabo e um pão com fiambre por dia. Loureiro, agradecido, continuou sempre a aconselhá-lo: "Aníbal: tens de comprar mais acções do BPN, estão baratas e é de comprar, vais ver que não te arrependerás nunca dos conselhos sábios deste teu fiel amigo e escudeiro"
Partiu-se-me o coração vê-lo ter de pedir boleia a um senhor de Jaguar para poder chegar ao DIAP a horas de ser interrogado. E o senhor do Jaguar também deve ter sentido a mesma angústia pois esperou horas à porta pelo seu regresso.
Será mais um pobre diabo a calcorrear as ruas de Lisboa ou de Cabo Verde? Acabará Loureiro como um indigente, a mendigar para sobreviver? Uma triste e infelizmente cada vez mais comum realidade. Reflexo de uma sociedade desequilibrada, com uma balança mal calibrada que tende a favorecer quase sempre quem não precisa. São tempos difíceis até para Dias Loureiro. E porque o meu sentimento de humanidade e fraternidade não consegue assistir a tamanha falta de dignidade, infortúnio e pobreza, e impelido que está este meu espírito altruísta e desinteressado em ajudar este homem caído em desgraça e numa situação precária, decidi agir.
Desta forma, deixo um NIB de uma conta sita num Banco português de confiança (não pertence ao BPN ou BPP) de forma a devolvermos o sorriso, e quem sabe, os bens, a Dias Loureiro: 0036.0058.99100007846.65
Como sei que Dias Loureiro não pretende ter nada em seu nome, o NIB acima indicado pertence a uma conta minha. "Mas desde já asseguro sob a minha palavra de honra" (onde é que já ouvi isto?) que todo o dinheiro que for amealhado nesta iniciativa terá como único destino a ajuda a Dias Loureiro. Solidarizem-se com apenas 1€ que seja, porque neste caso "nada é tudo"! (literalmente). Obrigado pela vossa generosa colaboração!

Kaos: Como dinheiro não tenho para dar a mais este miserável aqui deixo a sujestão do Cartão de Pobre a que deveria ter direito. Ele precisa.

terça-feira, Agosto 09, 2011

Memórias de uma época execrável


«Os pobrezinhos

- Batem à porta. Meu filho, vai ver quem é.
- É um pobre, minha mãe, um pobrezinho a pedir esmola.
A mãe veio logo com um prato de sopa e deu-o ao pobre. Depois, voltou para a sala de costura e deixou o filho a fazer companhia ao mendigo. Este, quando acabou de comer, disse por despedida:
- Deus faça bem a quem bem faz!
O menino ficou comovido: - Que pena tive do pobrezinho!
- E é caso para isso, respondeu a mãe. Os pobres são nossos irmãos. Devemos fazer-lhes todo o bem que pudermos. Jesus ensinou que até um copo de água, dado aos pobres por caridade, terá grande prémio no céu.»

«A cantina escolar

- Gostei tanto de ir hoje à escola, minha mãe! A senhora professora estava muito contente, porque inaugurou uma cantina, onde os meninos pobres podem almoçar de graça. Se visse, Mãezinha! As mesas muito asseadas, os pratos branquinhos, jarras floridas e tudo tão alegre!
A sopa cheirava que era um regalo; e todos nós estávamos satisfeitos, ao ver os pobrezinhos matar a fome.
O filho do carpinteiro, a quem eu às vezes dava da minha merenda, de vez em quando ria-se para nós, como que a dizer:
- Está óptima, a sopinha!
Perguntei à senhora professora quem tinha feito tanto bem à nossa escola e ela respondeu-me:
- Foi o Estado Novo que gosta muito das crianças e para elas tem mandado fazer escolas e cantinas, creches e parques. Mas as famílias que possam também devem ajudar. Não te esqueças de o dizer à tua mãe.»

«Respeitai as autoridades

O pai é a autoridade na família. Os filhos são obrigados a ter-lhe amor, respeito e obediência. O professor é a autoridade na escola. Todos os meninos devem obedecer às suas ordens e estar com atenção às suas lições.
É Deus quem nos manda respeitar os superiores e obedecer às autoridades.»

Retirado do Livro da 1ª Classe no tempo do "Botas" e do Cabeça de Abóbera".

Quando vejo a forma como esta gente se propôe tratar a pobreza ainda vejo reeditados este livro no programa escolar.

Nem suaves nem rápidos...colossais


O primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, assumiu hoje que os sacrifícios exigidos aos portugueses não serão suaves nem os resultados serão rápidos, numa mensagem publicada no Facebook antes de partir de férias com a família.

Já avisou está avisado, vou de férias e venho já. O homem tem pela frente, muitas encomendas dos "mercados" para cumprir, muito "estado" para destruir e nós colossais sacrificios para fazer. Que deverá pensar o Sr. Silva de férias na Coelha, desta vez sem jipes carregados de documentos, como no tempo do "engenheiro" de Vilar de Massada, que afirmava não ser possível exigir mais sacrificios aos Portuguese, também no tempo do mesmo "engenheiro" e agora já culpa os mercados, que considerava sagrados no tempo do tal "engenheiro" e fala da crise internacional que desconhecia no tempo do dito "engenheiro".
E o que devemos pensar nós sobre aquilo que nos destinam estes Senhores? Estar preparados e submissos, aceitando-o como o nosso "fado"?

segunda-feira, Agosto 08, 2011

A água é de todos


A Águas de Portugal obteve um resultado líquido consolidado de 48 milhões de euros no primeiro semestre de 2011, um crescimento de 384 por cento face ao período homólogo,

Aqui está uma empresa que dá lucro ao Estado, que gere um bem que é de todos e um serviço essencial e estratégico para o país que este governo deseja vender e pela qual muitos se devem andar a babar.
Vamos aceitar que se privatize a água? A água a que todos têm de ter direito garantido e livre. Não há vida sem água. Se há luta em que vale a pena todos nos metermos com unhas e dentes é esta.
A água não é pertença de ninguém. É de todos.

Reencontro em Angola


«Paulo Portas negociou em Luanda as condições de venda do Banco Português de Negócios aos angolanos do Banco Internacional de Crédito. O encontro com Fernando Teles, presidente, e Mira Amaral, presidente do BIC Portugal, aconteceu no dia 23 de Julho, sábado, depois de o ministro dos Negócios Estrangeiros ter participado na quinta e sexta na reunião da CPLP.
A reunião de Paulo Portas com o BIC visava salvaguardar os interesses do Estado português, nomeadamente o pagamento do crédito concedido pelo BPN em 2006 à Amorim Energia para a compra de uma participação na Galp. A Amorim Energia é uma holding que tem como accionistas Américo Amorim, a Santoro Holding Financial, de Isabel dos Santos, filha do presidente angolano, José Eduardo dos Santos, e a Sonangol.
Com a venda do BPN ao BIC, que tem como accionista principal a Santoro, de Isabel dos Santos, o governo temia que esse crédito, da ordem dos 1,6 mil milhões de euros, fosse pago pela Amorim Energia a um banco que tinha como principal accionista a própria devedora.

Afinal parece que a história de um concurso para saber quem queria comprar o BPN era uma grande treta e que o compradorhá muito que estava decidido. Decidido e com um belo negócio para o BIC e o Mira Amaral e uma vez mais à nossa custa. O poder do dinheiro e as voltas que ele dá para nunca sair do mesmo sitio. BPN que continua a ter como único arguido o Oliveira e Costa. Onde é que estão os outros? (A pergunta é só retórica e não necessita de resposta pois todos sabemos bem os nomes e por onde andam).


domingo, Agosto 07, 2011

Temos polícias tesos


O ministro da Administração Interna, Miguel Macedo, admitiu ontem que a PSP tem de trabalhar com os poucos recursos que tem. O governante, que esteve presente na cerimónia do 144º aniversário do Comando do Porto onde, durante a cerimónia, no Terreiro da Sé, o comandante metropolitano da PSP do Porto, Abílio Pinto Vieira, revelou que tem sido feito um esforço de contenção, mas a situação é crítica. "Reconhecemos que estamos perto do limite em que a escassez de recursos poderá ter impacto na nossa capacidade operacional".

Na reportagem em que se falava da falta de dinheiro com que se depara a Polícia no comando do Porto, referia-se o facto de actualmente esperava-se que a chuva lavasse os carros e os Pólicias só podiam ligar a televisão à hora dos telejornais. Mas, não se preocupem os polícias que mais cedo do que pensam o poder vai desapertar a bolsa Basta que a população se comece a revoltar contra aumentos de preços, de impostos ou redução de direitos e salários para que o dinheiro chegar em quantidade. Não vão correr o risco de ver os polícias a juntarem-se a quem os contesta.

Politica para miseraveis

«A Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) vai deixar de ter responsabilidade na fiscalização das cozinhas das instituições sociais. A medida está contemplada no Plano de Emergência Social que o governo apresenta hoje e pretende simplificar as regras da segurança e da higiene alimentar nas Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS) e outras instituições de cariz social.

Ouvi o Ministro Pedro Mota Soares e fiquei triste, muito triste com a política que em vez de combater a pobreza a transforma em miséria fisica e moral. Quando vão ter a coragem para criar o cartão de pobre?

Partilhe