quarta-feira, novembro 30, 2011

O Anjo do orçamento


O Parlamento aprovou hoje a proposta de alteração ao Orçamento apresentada pela maioria PSD/CDS para subir o corte dos dois subsídios de férias e de Natal dos 1000 para os 1100 euros e para penalizar os rendimentos acima dos 600 euros e não os 485 anteriormente anunciados.
O PS considerou que as votações de hoje na especialidade do Orçamento provaram que a "violência e injustiça" das propostas do Governo não teriam sido "amenizadas" sem a pressão política exercida pelos socialistas.

É pá, que "baril" que é este PS para nós. Diz que este orçamento não é o seu, que está contra, esquece as ilegalidades e inconstitucionalidades que contêm e abstente por considerar esta alteração uma vitória.
Pessoalmente acredito que a revolta que se sente no ar e nas ruas e o medo que o Passos Coelho já mostrou ter de tumultos influenciaram mais estas mudanças que todas as propostas do PS, mas isto acaba por ter pouco importância. A indignação continua e é uma indignação que não se esgota nas medidas deste orçamento, é uma indignação que já sabe que o mal não é a crise, é o sistema. A rua veio e veio para ficar e parta crescer.

Chegou de Vespa, anda de popó


O ministro da Solidariedade e Segurança Social, Pedro Mota Soares, que chegou de Vespa à tomada de posse do Governo de Passos Coelho, desloca-se agora num Audi topo de gama que custou 86 mil euros.

Podem até encontrar justificações, mas confrontar aqueles a quem cortam direitos, salários e condenam à miséria com a imagem da sumptuosidade, de desnecessário e de hipócrita. Porra ele era o gajo da Vespa e é o Ministro da solidariedade.

terça-feira, novembro 29, 2011

O Natal do Gaspar

A queda de Roma



Coração do euro treme com Espanha e Itália à beira do colapsa. Itália e Espanha estão à beira do colapso e Roma já terá inclusive pedido ao FMI para preparar um plano de ajuda, no valor de 600 mil milhões de euros.

Porra, que merda de políticos e economistas que andam por aí. Vai acontecer aquilo que o mais comum dos mortais já há muito sabia e avisava e os nossos génios continuam a fazer um política e um orçamento como se nada se fosse passar e tudo fosse continuar na mesma. Isto vai rebentar, vai acontecer aquilo que recusaram fazer quando seria menos danoso, para agora nos rebentar tudo nas mãos por imposição da própria realidade. O pior é que o funeral é o nosso.

segunda-feira, novembro 28, 2011

Ah fadistas deste nosso Portugal


Anda por todo o lado a celebração da classificação do Fado como património imaterial da humanidade pela Unesco. Sem ser um admirador ferrenho há fados de que gosto e outros de que gosto menos, mas mais que a classificação que lhe deram o que mais me interessa é que haja quem o cante e cante bem. O que gosto menos é da recordação dos tempos do "Fado, Fátima e Futebol" que infelizmente estão cada dia mais parecidos com os tempos actuais. Fátima é o que é e já não há Papa que não tenha de a visitar pelo menos uma vez e o Futebol todos sabemos o que representa e como é utilizado pelo poder quando surge uma oportunidade para camuflar a realidade. Temos agora o Fado para que nos esqueçamos do fado que este governo, este sistema e este capitalismo de mercados nos carregam em cima. Pois que viva o Fado mas aquele que alguns tão bem cantam e não aquele que é sinónimo de um destino inevitável. É que inevitável só a morte, nunca a forma como vivemos a nossa vida se não a encararmos como o nosso fado.

As cabeleiras das avós


O Parlamento aprovou hoje por unanimidade uma proposta do PCP que elimina a possibilidade das pensões dos magistrados jubilados serem alvo de contribuições extraordinárias, como as incluídas no orçamento, eliminando o artigo 73 da proposta de lei do Orçamento do Estado para 2012. Este artigo previa dois pontos: um estabelecia que o cálculo das pensões dos magistrados era feita com base em todos os descontos respectivos, não podendo, no entanto, ser superior à remuneração de um juiz de igual categoria ainda no activo, e outro que previa que "As pensões de aposentação dos magistrados jubilados podem ser objecto de contribuições extraordinárias nos termos da lei do Orçamento do Estado", dizia a proposta de lei original.
No entanto, os pareceres enviados à Comissão de Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdades e Garantias contradiziam e geravam polémica em torno destes artigos e os partidos consideraram que o Estatuto do Ministério Público não deve conter normas orçamentais de vigência provisória.

domingo, novembro 27, 2011

O Bom caminho do Durão Barroso


O presidente da Comissão Europeia, José Manuel Durão Barroso, disse não ter ficado surpreendido com o corte do "rating", para "lixo" a Portugal pela agência de notação financeira Fitch, sublinhando que a economia portuguesa está no bom caminho.

Talvez esteja na hora de os mandarmos à frente pelo "bom caminho" e nós escolhermos outro. Para lixo já basta o que esta gente vomita cada vez que abre a boca para falar e se este caminho é para, como defende o Passos Coelho, nos tornar mais pobre não me parece ser o melhor. Já o atirar com eles para o lixo já me parece uma opção mais aceitável, porque estes já nem recicláveis são.

Ajuda ou usura?


Segundo dados do Governo, Portugal vai pagar um total de 34.400 milhões de euros em juros pelos de euros empréstimos de 78 mil milhões do programa de ajuda da "troika" (Comissão Europeia, Banco Central Europeu e Fundo Monetário Internacional).

Embora o PS considere o valor é perfeitamente «normal». «São as regras internacionais», como disse Carlos Zorrinho, eu pessoalmente parece-me que chamar isto de ajuda é um exagero. Um negócio onde devia haver uma União Europeia. Onde devia estar a cooperação e a união está a lógica do mercado e da usura. Ainda recentemente se noticiava que a Alemanha já ganhou 9 mil milhões com a Crise das Dívidas Soberanas. O problema é saber até quando pode isto continuar, até quando vão conseguir esticar a corda. É que correm o perigo de acabarem pendurados na corda que agora nos colocaram no pescoço. E não falta muito, que os juros da Itália já vão nos 8 por cento e do governo do PP espanhol já saem vozes a chamar pela Troika. Bélgica, França e até a Finlândia já sentem os primeiros embates. Tirando isto tudo até poderia ser perfeitamente normal não fosse o caso de sermos nós que vamos ter de pagar.

sábado, novembro 26, 2011

O Futuro? Está mesmo aí ao virar da esquina


Porque o pior ainda está para vir.

Lixo


A Fitch decidiu cortar o 'rating' de Portugal em mais um nível (BB+), colocando o país na categoria de 'lixo'. A agência de notação financeira deu mais um "murro no estômago" ao Pedro Passos Coelho.

sexta-feira, novembro 25, 2011

E vai ao fundo. E vai ao fundo sim senhor

Uma Merkel cada vez mais isolada


Depois da Irlanda, Grécia e Portugal, os mercados já atacam fortemente a Itália e a Espanha e até a Bélgica, Finlândia e a própria França já sentem a sua pressão. A Frau Merkel, que já só contava com o Sarkozy para impor as suas ideias já o vê a começar a criticar as opções tomadas. um dia destes acaba a só ter o papagaio do Passos Coelho a concordar com ela.

quarta-feira, novembro 23, 2011

O milagre da reprodução das Televisões


«A partir do momento em que for privatizado um dos canais, e este entrar em funcionamento, a RTP deixará de ter publicidade comercial» anunciou o Ministro Miguel Relvas. Questionado pelos jornalistas como será financiada, perdendo direito à publicidade comercial, disse que " se vai manterá o mesmo valor de indemnização compensatória".

Aqui está um caso exemplar de como se cria uma necessidade com o discurso e depois dizer estar a resolver o problema mas deixando a razão da necessidade inalterável.
O problema da RTP, segundo os governantes, é o elevado custo que tem, mesmo com publicidade paga, para o governo em indemnizações compensatórias pelo serviço público prestado. A solução ra a privatização de um dos canais, mas logo os tubarões da SIC e TVI vieram dizer que mais concorrência na publicidade era inaceitável. A solução é boa, para eles, o novo canal terá publicidade como tinha a RTP, a SIC e a TVI não vêm a sua fatia do bolo publicitário ser repartida por mais uma canal e nós todos pagamos o funcionamento da RTP. Servem-se os interesses dos poderosos da comunicação social e vamos ficar a pagar o mesmo por um serviço bem pior.
São os milagres que esta gente consegue fazer.

Desvio de um autocarro


Enquanto a Carris ameaça acabar com a carreira 76, a única que serve a freguesia da Cruz Quebrada-Dafundo, onde moram milhares de cidadãos e existe a Faculdade de Motricidade Humana, um Centro de Saúde, o Aquário Vasco da Gama e o Estádio Nacional, Leonor Beleza, destacada militante do PSD consegue uma carreira da Carris exclusiva entre a estação de Algés e a Fundação Champalimaud - Esta carreira actualmente anda sempre sem passageiros.

É a vantagem de se ser uma Senhora, ex-ministra e por muitos considerada responsavel pela morte de muitos hemofílicos com o caso da importação de sangue contaminado e herdar uma enorme fortuna do Champalimaud. Pede-se e, mesmo em tempo de crise e de cortes profundos nos transportes públicos ninguém se preocupa com este prejuízo da Carris. Afinal, é um pedido feito por uma Senhora tão simpática e tão...rica.
Quanto aos cidadãos servidos pela carreira 76, que se lixem.

terça-feira, novembro 22, 2011

GREVE GERAL e MANIFESTAÇÃO 24.11.2011

Vem aí mais uma Greve Geral convocada pela CGTP e UGT juntas. Espera-se que a greve tenha uma boa adesão e paralise o país. Esta greve terá duas concentrações, uma às 11 horas no Rossio e outra às 15 em São Bento. Também a Plataforma 15.O se vai manifestar nesse dia, 14.30 horas, entre o Marquês de Pombal e São Bento, passando pelo Rossio.
Apoio esta greve, mas uma vez mais me parece que carece de eficácia e que em nada vai influenciar a discussão do Orçamento de Estado dentro do Parlamento. Chegou a hora de se fazer uma luta mais dura e feita para ganhar. Portugal e os portugueses não têm mais tempo para paninhos quentes e muito menos para agendas partidárias e sindicais. Os sindicatos são as organizações que legitimamente representam os trabalhadores e esse estatuto tem de os obrigar a combater o poder até ao fim. É isso que se lhes exige e foi para isso que os trabalhadores os elegeram.

Dia 24 GREVE GERAL
Manifestação 14.30 Marquês do Pomba l- Rossio - São Bento

PS: Dia 24 este blog vai fazer greve pelo que não publicará nada nesse dia. Desafio outros blogs a fazerem o mesmo mostrando o seu apoio a esta luta por um país onde as pessoas não sejam tratados como mercadoria nas mãos de banqueiros e políticos corruptos.

O Peixe palhaço


É difícil acreditar numa Europa onde uns são meros peixes palhaços e outros se comportam como tubarões.

segunda-feira, novembro 21, 2011

Eis a famosa abstenção violenta


O secretário-geral do PS defende a manutenção do IVA na restauração, na alimentação para bebés e na Cultura. António José Seguro afirma que já fez as contas e há forma de compensar a redução das receitas que daí resultaria.

Encontrei esta notícia na coluna de Entretenimento do Google Noticias, e honestamente pareceu-me o lugar apropriado para ela. Um partido que se diz socialista, um partido que se diz oposição, tudo o que tem para criticar e alterar num orçamento repleto de ilegalidades e de inconstitucionalidades, num orçamento cego ao sofrimentos das pessoas mas muito atento à salvação dos bancos, um orçamento que vai atirar o país para uma profunda recessão, é o IVA nos restaurantes, na comida de bebés e na Cultura. Só como nota de rodapé, o Passos Coelho já veio afirmar que estes pedidos do Seguro são impossíveis de ser aceites, porque reduzem as receitas.
E nós calamos e nada fazemos?

Um Monumento ao Cavaquismo


Antes da nacionalização, o então deputado Miguel Relvas intermediou para o Banco Efisa, do grupo BPN, um negócio da ordem de 500 milhões de dólares, que envolveu o município do Rio de Janeiro. Abdool Vakil, ex-presidente do Efisa, confirmou ao PÚBLICO que Relvas, na altura membro da bancada parlamentar do PSD, o ajudou "a abrir portas no Brasil", mas o actual ministro explica que a sua colaboração ocorreu sempre "no quadro" da Kapakonsult, onde era administrador, e que teve um único cliente: o banco de negócios do BPN - Efisa.

Quando se olha para todo este caso do BPN, que nos custa já nem sei se são 5 ou 9 mil milhões, suficientes para que não fossem necessárias muitas das medidas de austeridade que vão conduzir este país à pobreza e à miséria, torna-se evidente a sua ligação à era cavaquista que tanto mal fez a este país. Foi a era das vacas gordas dos dinheiros da Europa, da criação dos BPN's, BPI's, BCP's e tantos outros "avanços na modernização da economia", como a destruição da agricultura, das pescas e da industria que tínhamos. Ex-Ministros, ex-Secretários de Estado, ex-lideres parlamentares e parlamentares, ex-Conselheiros de Estado. É um autentico cavaquistão laranja com negócios no corrupto BPN. Uma mão na massa como nunca se tinha visto em Portugal. Até quem acabou por comprar, a preços de amigo em época de Saldos e com desconto, o BPN, foi um outro ex-cavaquista, o Mira Amaral. Um bom assunto para o Sr. Silva de Boliqueime, isso e a sorte que teve no bom negócio das acções do BPN, pensar quando estiver comodamente na sua Casa da Quinta da Coelha. Já o estou a ouvir dizer para si mesmo, enquanto abana lentamente a cabeça, É o preço do "puguesso".

domingo, novembro 20, 2011

Um Filme: A Pele que habito


Se isto continua assim não lhe queria estar na pele.

IVA a bem das criancinhas


Assunção Cristas, que está no Parlamento a debater o Orçamento do Estado para 2012 na especialidade, respondia às críticas do deputado socialista Miguel Freitas, que está contra o aumento do IVA nos alimentos infantis.
"Basta falar com pediatras ou nutricionistas para perceber que boiões de fruta, de carne ou de peixe não é exactamente o que se deve dar aos bebés", respondeu.
A ministra acrescentou que "as alturas de crise são também alturas para os pais reflectirem sobre o que dão às crianças e voltar a dar fruta em estado natural, que não tem IVA". E rematou: "não vejo ninguém da área da saúde com essas preocupações".»

Porque é que esta gente não é honesta e diz ao que vem. Querem mais dinheiro e por isso vão aumentar os impostos, neste caso o IVA, estando-se nas tintas se isso vai criar pobreza e fome. Vir com desculpas que é pela saúde das criancinhas é de uma tremenda hipocrisia. Já agora porque não justificam o corte do subsidio de férias porque o sol pode fazer mal e assim não corrermos o risco de nos afogarmos no mar e o subsidio de Natal porque comer tantos doces nessa época faz mal? E porque não justificar o aumento de mais meia hora de trabalho com o velho slogan de "trabalhar dá saúde"?

sábado, novembro 19, 2011

Expulsão dos vendilhões

Adaptação do quadro "Expulsão dos vendilhões do Templo" de Rembrandt

Ia escrever alguma coisa mas, pensando bem, já está tudo dito no boneco.

Duarte Lima: Uma personagem tenebrosa


O Duarte Lima é um personagem que ao longo dos anos me tem feito rodopiar entre o "não gosto nada daquele gajo que me irrita" de quando era deputado nos tempos do Cavaquismo, da simpatia perante a leucemia que o atacou e à qual conseguiu sobreviver, acabando mesmo por criar a Associação Portuguesa Contra a Leucemia, a repulsa quando os indícios da sua possível participação no assassinato de Rosalina Ribeiro se iam tornando conhecidos até à acusação formal no Brasil e depois o asco e o desprezo agora que foi detido por negócios fraudulentos com o BPN, banco que tantos milhares de milhões já custou a todos nós. Foi por isso a minha primeira reacção me fez imaginá-lo vestido às riscas e por detrás de umas grades, para depois preferir fazê-lo antes de anjinho. Não me perguntem porquê?


PS: Já agora que o prenderam a ele e ao filho, convidem para lhes fazer companhia na cela o Isaltino Morais e o Dias Loureiro. Sempre podiam fazer um joguinho de cartas.

sexta-feira, novembro 18, 2011

Um Santissimo Mercado


O ministro dos Negócios Estrangeiros, Paulo Portas, anunciou hoje no Parlamento que Portugal vai encerrar sete embaixadas, quatro vice-consulados e um escritório consular. As embaixadas portuguesas que vão ser desactivadas são Andorra, Bósnia-Herzegovina, Estónia, Letónia, Lituânia, Malta e Quénia.
"A Associação República e Laicidade manifestou a sua estranheza por se manter quer a embaixada da República portuguesa na Santa Sé quer o posto de embaixador permanente junto desse governo". A associação salientou, que Portugal mantém outra embaixada na cidade de Roma, pedindo assim a Paulo Portas para esclarecer "a efectiva relevância das relações comerciais com a Santa Sé e a justificação para a continuidade desta desnecessária duplicação de meios".

Deve ser na esperança que aconteça algum milagre que resolva os problemas da nossa economia ou então para lhes vender Santinhas de Fátima
.

A "Prenda" de Natal da Troika



O Governo passou no exame da Troika como um bom menino e por isso merece receber lá para o Natal uma prende de mais oito mil milhões. Não é bem uma prenda, é mais um empréstimo, com altos juros e que só se vai somar à outra dívida que já tínhamos e que com a recessão não teremos maneira de pagar. Depois eles emprestam mais, mas mesmo gostando do que já foi feito ainda pedem mais umas coisinhas. Como disse o Gasparzinho, "A missão introduziu dezenas de pequenas alterações, coisas de nada, como reduzir os ordenados aos trabalhadores privados como foi feito no Estado, (explicaram que se assim não fosse podia haver trabalhadores do Estado a saírem para trabalharem para os privados que pagam melhor). O outra ainda, de recomendar o despedimento de milhares de funcionários públicos, os tais que tinham medo de perder para o privado. Importante mesmo é que os bancos «têm que ter uma almofada caso precisem». Depois, em Janeiro eles voltam.

quinta-feira, novembro 17, 2011

Não questionável a bem da nação


“A bem da Nação”, a informação emitida pela RTP Internacional deve ser “filtrada” e “trabalhada” pelo Governo, defendeu João Duque. Um tratamento que, acrescentou, “não deve ser questionado”. ‘Se [o Governo] quiser manipular mais ou manipular menos, opinar, modificar, é da sua inteira responsabilidade, porque estamos convencidos [de] que o faz a bem da Nação, porque foi sufragado e foi eleito para isso.’

Controlo e filtragem sobre a informação não é nada de novo e há muito que é feito. Agora, esse controlo não deve ser questionado, ao som do velho chavão salazarento do "a bem da nação". A justificação é, a promoção de Portugal através da imagem ou do som deve ser enquadrada numa visão de política externa e portanto quase que sob a orientação ou em contrato de programa com o Ministério dos Negócios Estrangeiros”. Como imagino que também devia gostar de colocar os blogs e o Facebook sob orientação do Ministro, o melhor é não questionar, a bem da nação.

O Boneco da Merkel


Para um qualquer cidadão de um país seria natural e o que espera é que o seu Primeiro Ministro tenha como principal objectivo servir esse mesmo país e quem nele habita. O que nenhum povo devia aceitar era que esse Primeiro-ministro se vergue de forma humilhante ao poder económico de um governante, seja ela Alemão ou Francês. Foi a humilhação que os portugueses sentiram perante o seu rei quando aceitou o ultimato Inglês do Mapa Cor-de-Rosa que precipitou o seu fim e o nascimento da Republica. Os portugueses nunca perdoaram aqueles que se vendem ao serviço de outros, seja por incapacidade, por medo, ou por sede de poder. Este não vai ser diferente.

quarta-feira, novembro 16, 2011

Fotografia do dia de amanhã


Há dias em que me passeio pela internet em busca de imagens que possam servir para fazer um boneco sobre uma qualquer ideia que me passou pela cabeça e me passa pela frente uma imagem que me mostra uma fotografia do futuro. A noticia que oiço na televisão só a confirma, quando a ministra da Agricultura, Assunção Cristas, saudou hoje a decisão da Alemanha de viabilizar, nos próximos dois anos, o Programa Comunitário de Ajuda Alimentar a Carenciados (PCAAC). Portugal receberá 20 milhões de euros para ajudar 400 mil pessoas carenciadas.

Quantas mais o serão no próximo ano?

O Álvaro já vê a luz. Paz à sua alma


De manhã no parlamento o Ministro Álvaro Santo Pereira anunciou o fim da crise para 2012. Da parte da tarde veio corrigir o que disse, afirmando que seria o inicio do fim da crise pois a recessão ainda iria aumentar bem como o desemprego.

Que a crise não vai acabar em 2012, nem em 2013, nem em 2014, nem......, se continuarmos com estas políticas e sob as ordens da toda poderosa Merkel, parece que só o Álvaro tem dúvidas. O que eu não tenho dúvidas é que 2012 será o fim, não da crise, mas do próprio Álvaro. Num super-ministério colocaram um super-nhónhó e que não sabe muito bem o que anda a fazer. Já nem dentro do próprio governo o parecem respeitar. Acredito que se lhe oferecerem um espelho no Natal até ele próprio perceberá que governar não é o mesmo que escrever livros e voará para o Candá de onde nunca devia ter saído.

terça-feira, novembro 15, 2011

Sie sind ein Esel


Uma cena do Conselho de Ministros relatada por Maria João Avillez
Numa intervenção do ministro da Economia submeteu ao Conselho de Ministros as suas medidas para intervenção na economia. Terminada a exposição, o ministro Vítor Gaspar afirmou seca e cortantemente: "Não há dinheiro". Mas Santos Pereira insistiu; e então o ministro das Finanças retorquiu-lhe apenas: "Qual das três palavras é que não percebeu?"

Se o Primeiro-Ministro não estava preparado e é incompetente para governar um país a sua única aposta é colocar todo o poder num tecnocrata como o Vitor Gaspar que se comporta, ou melhor, é um pequeno ditador. Ditador para o simplesmente atarantado Álvaro. Ditador para o próprio Passos Coelho que dança à sua música. Ditador para um povo que não respeita com a sua total falta de sentido social e não se importando de o mandar para a miséria em troca da opinião dos seus mercados. Ditador ainda para um país que condena ao empobrecimento e, ainda por cima, Gaspar rima com Salazar.

A Nova De(s)mocracia Europeia

O presidente do Conselho Europeu, Herman Van Rompuy, sobre a nomeação de Mario Monti para substituir Silvio Berlusconi na liderança do governo, afirmou que a Itália «precisa de reformas e não de eleições»

Depois de proibirem o ex-Primeiro-ministro grego Papandreus de fazer um referendo ao povo grego sobre se queriam aceitar as novas medidas de austeridade que lhes eram impostas, de o substituírem por um homem de confiança do BCE, Lucas Papademos, chegou agora a vez de em Itália nomearem outro burocrata de confiança da UE para liderar a Itália e afastarem a necessidade de haver eleições antes de 2013. A democracia é coisa que esta Europa desdenha e cada vez mais repudia vivamente. Como se não bastasse que esta democracia representativa em que vivemso já pouco tenha de democrático, como provou a recusa em questionar os povos sobre os tratados que nos impuseram e possibilitar que quem é leito possa fazer o que quer, mesmo tendo sido eleito com base em mentiras e aldrabices, durante quatro anos sem haver um mecanismo que permita aos cidadãos correr com ele, chegou agora a hora de já nem quererem que os governos sejam eleitos pelos seus povos.
Os partidos mais à esquerda, os sindicatos e muitos cidadãos têm protestado nas ruas contra o aumento de impostos, a redução de salários e o roubo dos subsídios de férias e Natal, a privatização daquilo que é publico e de todos nós, o aumento dos preços e destruição do estado social. É uma luta justa e que merece ser travada, mas mais importante, aquilo que realmente nos devia levar a todos a protestar e a ocupar as ruas era a exigência de uma verdadeira democracia em que todos tivéssemos o direito e o dever de participar nas decisões que condicionarão o nosso futuro. Um democracia mais participativa em que pudéssemos correr com os "Migueis de Vasconselos" da actualidade, onde pudéssemos exigir mais respeito e dignidade para todos recusando sermos tratados como mercadorias nas mãos de banqueiros e políticos corruptos. É numa nova forma de democracia que se encontra a resposta para um melhor futuro e não neste fascismo liberal escondido sob a mascara de democracia. Esta é a luta essencial e que permitirá a mudança.

segunda-feira, novembro 14, 2011

A Grande Farra

Como se a Itália tivesse ganho um campeonato do mundo, milhares de italianos festejam nas ruas a queda do Berlusconi. Caiu um porco, uma personagem abjecta onde se cruzavam, a corrupção, a máfia, a falta de educação e de respeito, os negócios, a justiça, a mentira, a badalhoquice, a porcalhice, e todas as outras coisas que degradam a condição humana. Pediu a demissão depois de fazer aprovar mais um pacote de medidas de austeridade impostas pelo IV Reich. Também na Grécia o Papandeus caiu vitima dos mercados e garantindo mais um pacote imposto pela Europa. Em ambos os casos, a queda destes governantes, bem ou mal eleitos, vai substitui-los por burocratas comprometidos com o sistema económico europeu e que não passaram por qualquer crivo eleitoral.
Vivemos numa Europa construída nas costas dos cidadãos, que sempre lhes negou a possibilidade de manifestarem a sua opinião nos tratados que foi assinando, numa Europa governada pelo par Merkle-Sarkozy è revelia da opinião de todos os outros. Agora vemos que até os governantes dos países começam a ser substituídos por burocratas da confiança dos Senhores da Europa. Já começo a imaginar, quando estas medidas de austeridade mostrarem não funcionar e for necessário pedir mais ajuda e aplicar mais austeridade, que ainda vamos ver um Constâncio ou um Borges a ser nomeado Primeiro-ministro. Onde vai isto parar?

No Circo da Assembleia

O Relvas nem necessita de chicote para domar o Seguro abstencionista, mesmo sendo esta violenta.

domingo, novembro 13, 2011

Que tendes na vossa consciência? São Robalos, Senhor, são Robálos


Há uns dias que começou o Julgamento da Face Oculta, esse processo onde estão metidos os Penedos, Godinhos, Varas e muita outra gente acusada de corrupção. Essas faces já nós conhecemos, até bem demais, falta agora saber qual vai ser a face da justiça. Podia, mas não me apetece adjectivar o que penso de tudo isto e de muita desta gente, prefiro assinalar o momento e recordar os Robalos às caixas.

Despacho n.º 15296/2011


Diário da República, 2.ª série — N.º 217 — 11 de Novembro de 2011

Gabinete do Secretário de Estado dos Assuntos Fiscais

Despacho n.º 15296/2011

Nos termos e ao abrigo do artigo 11.º do Decreto -Lei n.º 262/88, de

23 de Julho, nomeio o mestre João Pedro Martins Santos, do Centro de

Estudos Fiscais, para exercer funções de assessoria no meu Gabinete,

em regime de comissão de serviço, através do acordo de cedência de

interesse público, auferindo como remuneração mensal, pelo serviço de

origem, a que lhe é devida em razão da categoria que detém, acrescida

de dois mil euros por mês, diferença essa a suportar pelo orçamento do

meu Gabinete, com direito à percepção dos subsídios de férias e de Natal.

O presente despacho produz efeitos a partir de 1 de Setembro de 2011.

9 de Setembro de 2011. — O Secretário de Estado dos Assuntos

Fiscais, Paulo de Faria Lince Núncio.

sábado, novembro 12, 2011

O inevitável eventual fracasso


O ministro das Finanças, Vitor Gaspar, acusou o PCP e ao BE de serem os promotores de um eventual fracasso do programa de resgate financeiro. "Permitam-me aqui notar, com desgosto, que são aqueles que repetidamente referem a inevitabilidade do fracasso do programa que mais dividem os portugueses e favorecem, por acções e atitudes, tal desfecho".

Se eu fosse do PCP ou do BE certamente que me sentiria muito orgulhoso com estas palavras do Ministro. Ser acusado de contribuir para o fracasso deste programa de resgate é injusto porque ele fracassará por si próprio sem ser necessário fazer nada por isso. O pior é que de fracasso em fracasso quem se vai lixar sempre são os mesmos. É por isso importante não se ficar só com a fama de ser o responsável pelo fracasso é preciso evitá-lo evitando que se siga esse desastroso caminho. O PSD e o CDS têm a maioria absoluta ainda mais com a estranha "abstenção violenta" do PS, mas sabendo que a legitimidade deste governo há muito foi desbaratada nas mentiras do Passos Coelho, há que fazer na rua aquilo que esta democracia podre não deixa fazer no Parlamento. Impedir este Orçamento de ser aprovado e este governo de conduzir este país de austeridade em recessão obrigando a mais austeridade que só pode agravar ainda mais a recessão, numa espiral de miséria e pobreza, é essencial. É na rua que o podemos fazer, exigindo uma nova forma de democracia mais directa e mais participativa em que os metirosos sejam corridos e os corruptos castigados.

Otelo, os militares e os seus limites


Otelo Saraiva de Carvalho defende que "se forem ultrapassados os limites" a resposta deve ser um "golpe militar para derrubar o governo" e não em manifestações como a que está marcada para sábado próximo. Esse golpe, acrescenta Otelo que até seria "mais fácil" de levar a cabo actualmente do que o de 1974.
O presidente da Associação Nacional de Sargentos (ANS) manifestou-se hoje contra as declarações de Otelo Saraiva de Carvalho, considerando que as revoluções "não se anunciam na comunicação social".

Tem razão o Presidente da ANS quando diz que as revoluções não se anunciam, elas fazem-se. Já o Otelo, não anunciou nada, o que fez foi dizer de sua justiça com a experiência de quem já uma vez participou no derrube de um governo anti-democrático. Agora é legal fazerem o desfile faltando saber se o que procuram é ajudar os cidadãos deste país ou só procuram ajudar-se a si mesmos. Quanto ao mentiroso do Passos Coelho e a sua camarilha talvez ainda venham a descobrir que mais valia uns tumultos. Como diz o Otelo há limites para tudo.

sexta-feira, novembro 11, 2011

11:11:11 11:11

São 11:11 horas do dia 11:11:11 quando este post for publicado. Porquê? Porque hoje é mais uma data internacional de luta dos Indignados um pouco à volta de todo o mundo. Este é o meu sinal de que também eu pertenço a essa enorme multidão de indignados, a minha contribuição porque, como sou dos felizardos que ainda têm emprego, não posso estar como alguns outros, à Porta da Assembleia da Republica a bater tachos nesta democracia silenciada. Pode não ser grande coisa, pode não ser nada de muito efectivo, não o será, mas que anda Alta Tensão pelo ar disso não tenho dúvidas e amanhã volta a ser dia de muita gente mostrar a sua indignação nas ruas de Lisboa.

Por aí abaixo


Ontem abri o Google Noticias para ver as novidades que perpassavam o mundo e na Itália os juros da dívida ultrapassavam os 7%, número mágico para a queda de um governo e para a Troika afiar as facas. Em França um novo plano de austeridade com cortes na saúde, educação e aumento de impostos. A Alemanha prevê uma queda no crescimento para menos de 1% em 2012. A Grécia continua como estava, mal. Por cá a bolsa cai e quando formos tomar um café já nos devemos perguntar: Tomo o café ou compro 6 acções do BCP? O meu conselho é que bebam o café. O Cavaco esse, enquanto por cá se debate o orçamento da miséria, anda pelas Américas a apreciar o "puguesso" da nação com a maior dívida externa do mundo.

quinta-feira, novembro 10, 2011

Netanyahu: Chato e mentiroso



A conversa decorria informal entre Nicolas Sarkozy e Barack Obama, e foi acidentalmente ouvida pelos jornalistas durante a cimeira dos G20 na semana passada. O presidente francês confessou que «não suporta» o primeiro-ministro israelita Benjamin Netanyahu. «Nem posso vê-lo, é um mentiroso», terá dito Sarkozy, a que Obama respondeu: «Se está farto, imagine eu, que tenho de lidar com ele todos os dias».

Deixem, tenham um bocadinho de paciência que os Palestinianos têm de lidar com ele muito mais e têm mesmo de o ver nos muros, nos colonatos e nas bombas que lhes caiem em cima. Quanto ao ser mentiroso, não o são também todos vocês?

A Vergonha vai ao parlamento


Hoje começa a discussão do Orçamento da vergonha na Assembleia da Republica. De um lado um governo PSD em que predominam a prepotência e a ilegalidade legislativa e constitucional, o CDS que se vai tentando esconder para ver se ninguém repara nele, no limbo um PS que já decidiu compactuar anunciado uma abstenção violenta mas construtiva e do outro a velha esquerda, obviamente contra, mas impotente e demasiadamente bem comportada. Da rata velha do Cavaco nem se sabe se vai cumprir com um dos seus poucos deveres como Presidente, mas fundamental, que é defender o cumprimento da Constituição. Se, evocando um regime de excepção devido à crise, nada fizer então o que se está a passar é um Golpe de Estado e a declaração de Estado de Sitio. Com medo dos tumultos já agora declarem também o Recolher Obrigatório e afiem o Lápis Azul.
E nós, todos os outros que fazemos? Calamos e aceitamos bovinamente ou vamos para a rua exigir que sejamos ouvidos, que a democracia chegue aos cidadãos que querem decidir, eles mesmos, o seu futuro nesta hora de crise. Hoje, à vossa porta enquanto discutem o Orçamento está gente indignada, amanhã às 11 da manhã vão lá estar de novo a mostrar o seu silencio ao som de tachos, e no dia 24 vamos parar este país e voltar aí para vos dizermos que somos gente e exigimos ser respeitados como cidadãos.

quarta-feira, novembro 09, 2011

A Almofada Orçamental



O ministro-adjunto e dos Assuntos Parlamentares, Miguel Relvas, disse que não há alternativa no Orçamento do Estado para 2012 que permita manter um dos subsídios salariais na função pública. «O orçamento não tem folgas, foi difícil de ser construído. Será muito difícil de ser executado, porque não há almofadas, não temos alternativa», disse Miguel Relvas, reagindo à proposta do PS de cortar apenas um dos subsídios.

Para nós parece que não há almofadas mas eles querem dormir em colchões de dinheiro roubado aos cidadãos num orçamento cheio de inconstitucionalidades e ilegalidades mas eles querem tornar inevitável. Esqueceram-se de cortar nas gorduras do estado e até se lembraram de aumentar os consumos intermédios que, quando eram oposição, afirmavam seria mais que suficiente para resolver todos os nossos problemas de défice. divida externa e sei lá que mais. O pior é que emagrecer é difícil e os consumos são onde as mãos são mais rápidas que o olhar. Não lhes bastava serem mentirosos quando afirmaram que não iriam subir os impostos para serem também pulhas quando roubam salários, direitos e a esperança a quem vive honestamente do seu trabalho.

Um pequeno exemplo que nos custa 3.056.829,58 Euros por ano.

Lista constante do site do governo
1.Nome:João Montenegro
Cargo: Adjunto do primeiro-ministro
Ligação ao PSD: Foi vice-presidente da Comissão Política Nacional da JSD
Vencimento: 3.287,08 euros

2. Nome:Paulo Pinheiro
Cargo: Adjunto do primeiro-ministro
Ligação ao PSD: Foi adjunto do gabinete de Durão Barroso
Vencimento: 3.653,81 euros

3.Nome: Carlos Sá Carneiro
Cargo: Assessor do primeiro-ministro
Ligação ao PSD: Foi adjunto de Pedro Passos Coelho na São Caetano à Lapa
Vencimento: 3.653,81 euros

4.Nome: Marta Sousa
Cargo: Assessora do primeiro-ministro
Ligação ao PSD: Responsável por deslocações e imagem de Passos Coelho enquanto líder do PSD
Vencimento: 3.653,81 euros

5.Nome: Inês Araújo
Cargo: Secretária do primeiro-ministro
Ligação ao PSD: Foi secretária do Governo PSD chefiado por Pedro Santana Lopes
Vencimento: 1.882,76 euros

6.Nome: Joaquim Monteiro
Cargo: Adjunto do primeiro-ministro
Ligação ao PSD: Foi deputado do PSD entre 1983 e 1985
Vencimento: 3.287,08 euros

7.Nome: Raquel Pereira
Cargo: Adjunta do ministro das Finanças
Ligação ao PSD: Foi adjunta no gabinete do Secretário de Estado do Tesouro e Finanças, Miguel Frasquilho e chefe de gabinete da secretária de Estado Maria do Rosário Águas.
Vencimento: 3.069,33 euros

8.Nome: Rodrigo Guimarães
Cargo: Chefe de gabinete do secretário de Estado dos Assuntos Fiscais
Ligação ao PSD: Foi chefe de gabinete de Morais Leitão no Governo Santana
Vencimento: 4.791 euros

9.Nome: Gonçalo Sampaio
Cargo: Adjunto do gabinete do ministro da Defesa
Ligação ao PSD: Ex-candidato a deputado pelo PSD e presidente da secção B do PSD Lisboa
Vencimento: 3.183,63 euros

10.Nome: Cláudio Sarmento da Silva
Cargo: Assessor do gabinete do ministro da Defesa
Ligação ao PSD: Eleito membro da Assembleia da freguesia da Costa da Caparica pelo PSD
Vencimento: 3.356,34 euros

11.Nome: Paulo Cutileiro Correia
Cargo: Adjunto do ministro da Defesa
Ligação ao PSD: Ex-vereador da Câmara Municipal do Porto
Vencimento: 3.183,63 euros

12.Nome: Ana Santos
Cargo: Assessora do gabinete do ministro da Defesa
Ligação ao PSD: Fez parte da equipa, que, no Instituto Francisco Sá Carneiro, elaborou o programa do PSD para as últimas eleições
Legislativas; Ex-dirigente da Universidade de Verão.
Vencimento: 3.356,34 euros

13.Nome: Nuno Maia
Cargo: Adjunto de imprensa do gabinete do ministro da Defesa
Ligação ao PSD: Foi assessor no grupo parlamentar do PSD quando Aguiar Branco era líder
Vencimento: 3.183,63 euros

14.Nome: Marta Santos
Cargo: Adjunta do Secretário de Estado Adjunto e da Defesa Nacional
Ligação ao PSD: Foi assessora de António Prôa, vereador do PSD na Câmara Municipal de Lisboa
Vencimento: 3.183,63 euros

15.Nome: João Pedro Saldanha Serra
Cargo: Chefe de gabinete do Secretário de Estado Adjunto e da Defesa Nacional
Ligação ao PSD: Ex-líder da bancada do PSD na Assembleia Municipal de Lisboa
Vencimento: 3.892,54 euros

16.Nome: João Miguel Annes
Cargo: Adjunto do gabinete do Secretário de Estado Adjunto e da Defesa Nacional
Ligação ao PSD: Presidente da JSD Algés/Carnaxide . Faz parte do Conselho Nacional do PSD.
Vencimento: 3.183,63 euros

17.Nome: Rita Lima
Cargo: Chefe de gabinete do ministro da Administração Interna
Ligação ao PSD:Foi chefe de gabinete de Regina Bastos, secretária deEstado da Saúde no Governo de Santana Lopes
Vencimento: 3.892,53 euros

18.Nome: Jorge Garcez
Cargo: Assessor do Secretário de Estado Adjunto do Ministro da Administração Interna
Ligação ao PSD:Secretário-Geral Adjunto da Comissão Política Nacional da JSD
Vencimento: 3.069,33 euros

19.Nome: António Valle
Cargo: Adjunto do Ministro Adjunto e dos Assuntos Parlamentares
Ligação ao PSD: Assessor de comunicação de Passos Coelho na São Caetano à Lapa
Vencimento: 3.069,33 euros

20.Nome: Ricardo Sousa
Cargo: Adjunto do Sec. de Estado Adjunto do Ministro Adjunto e dos Assuntos Parlamentares
Ligação ao PSD: Delegado ao Congresso do PSD pela JSD
Vencimento: 3.069,33 euros

21.Nome: Nuno Correia
Cargo: Chefe de gabinete do Sec. de Est. Adj. do Ministro Adj. dos Assuntos Parlamentares
Ligação ao PSD: Ex-candidato do PSD à Câmara Municipal de Castanheira de Pêra
Vencimento: 4.542.00 euros

22.Nome: Ademar Marques
Cargo: Adjunto do Sec. de Est. Adj. do Ministro Adj. dos Assuntos Parlamentares
Ligação ao PSD: Presidente do PSD/Peniche
Vencimento: 3.069,33 euros

23.Nome: Marina Resende
Cargo: Chefe de gabinete da Secretária de Estado dos Assuntos Parlamentares e da Igualdade
Ligação ao PSD: Ex-assessora do Grupo Parlamentar do PSD (Junho)
Vencimento: 3.892.53 euros

24.Nome: Ricardo Carvalho
Cargo: Adjunto do Secretário de Estado da Administração Local e Reforma
Ligação ao PSD: Secretário da Junta de Freguesia Prazeres, eleito pelas listas do PSD
Vencimento: 3069,33 euros

25.Nome: João Belo
Cargo: Adjunto do secretário de Estado da Administração Local e Reforma
Ligação ao PSD: PSD/Coimbra
Vencimento: 3069,33 euros

26.Nome: André Pardal
Cargo: Especialista do gabinete
Ligação ao PSD: Vice-presidente da JSD; Delegado no último Congresso do PSD (XXXII)
Vencimento: 3069,33 euros

27.Nome: Diogo Guia
Cargo: Chefe de gabinete do Secretário de Estado do Desporto e Juventude
Ligação ao PSD: Membro da Assembleia Municipal Torres Vedras pelo PSD
Vencimento: 3.892.53 euros

28.Nome: Sónia Ferreira
Cargo: Especialista do gabinete do Secretário de Estado do Desporto e Juventude
Ligação ao PSD: Candidata a deputada pelo PSD nas últimas eleições Legislativas
Vencimento: 3.069,33 euros

29.Nome: Manuel Martins
Cargo: Adjunto do Ministro da Economia e do Emprego
Ligação ao PSD: Integrou as listas do PSD à junta de freguesia de Santa Isabel; Delegado ao Congresso do PSD
Vencimento: 3.069,34 euros

30.Nome: Álvaro Reis Santos
Cargo: Chefe de gabinete do sec. de Estado Adjunto da Economia e do Desenvolvimento Regional
Ligação ao PSD: Ex-vereador do PSD na Câmara Municipal de Ovar
Vencimento: 3.892,53 euros

31.Nome: Quirino Mealha
Cargo: Adjunto do secretário de Estado Adjunto da Economia e do Desenvolvimento Regional
Ligação ao PSD: Colaborou com o Instituto Sá Carneiro
Vencimento: 3.463,49 euros

32.Nome: Jaime Bernardino Alves
Cargo: Adjunto do secretário de Estado Adjunto da Economia e do Desenvolvimento Regional
Ligação ao PSD: Ex-presidente da Comissão Política do PSD/Resende
Vencimento: 3.069,34 euros

33.Nome: Rui Trindade
Cargo: Especialista do gabinete do sec.de Estado Adj.da Economia e do Desenv. Regional
Ligação ao PSD: Deputado na Assembleia de freguesia de Mafamude pelo PSD
Vencimento: 3.069,34 euros

34.Nome: Isabel Nico
Cargo: Adjunta do Secretário de Estado do Emprego
Ligação ao PSD Foi adjunta do sec. de Estado das Obras Públicas, Jorge Costa, num Governo PSD
Vencimento: 3.069,34 euros

35.Nome: Amélia Santos
Cargo: Chefe de gabinete do Secretário de Estado do Emprego
Ligação ao PSD:Foi chefe do Gabinete do Secretário de Estado das Obras Públicas, José Castro, no Governo de Durão Barroso
Vencimento: 3.892,53 euros

36.Nome: Carla Mendes Sequeira
Cargo: Especialista no gab. do sec. de Estado do Empreendedorismo, Competitividade e Inovação
Ligação ao PSD: Em 2006 era membro do Conselho Nacional do PSD
Vencimento: 4.297,75 euros

37.Nome: Margarida Benevides
Cargo: Especialista no gabinete do sec. de Estado das Obras Públicas, Transportes e Comunicações
Ligação ao PSD: Foi delegada ao XIX Congresso Nacional da JSD em 2007
Vencimento:3.069,34 euros

38.Nome: Carlos Nunes Lopes
Cargo: Chefe do gabinete do Sec. de Estado das Obras Públicas, Transportes e Comunicações
Ligação ao PSD: Presidente do PSD/Mangualde
Vencimento:3.892,53 euros

39.Nome: Marcelo Rebanda
Cargo: Chefe do gabinete do Sec. de Estado das Obras Públicas, Transportes e Comunicações
Ligação ao PSD: Foi adjunto da secretária de Estado do Turismo
Vencimento:3.069,34 euros

40.Nome: Eduardo Diniz
Cargo: Chefe do gabinete do Secretário de Estado da Agricultura
Ligação ao PSD: Foi assessor do gabinete do Secretário de Estado do Desenvolvimento Rural, Fernando Bianchi de Aguiar num anterior Governo PSD
Vencimento:3.892,53 euros

41.Nome: Joana Novo
Cargo: Chefe do gabinete do Secretário de Estado da Agricultura
Ligação ao PSD: Candidata a deputada municipal de Viana do Castelo nas autárquicas de 2009 na coligação PSD-CDS
Vencimento:3.069,33 euros

42.Nome: Ana Berenguer
Cargo: Adjunta do Secretário de Estado do Mar
Ligação ao PSD: Foi adjunta do secretário de Estado Adjunto e das Pescas, Luís Filipe Gomes, no Governo de Durão Barroso
Vencimento:3.069,33 euros

43.Nome: Paulo Assunção
Cargo: Especialista do gabinete do Secretário de Estado do Mar
Ligação ao PSD: Foi adjunto do secretário de Estado Adjunto do Ministro da Presidência, Feliciano José Barreiras, no Governo de Santana Lopes
Vencimento:2.167,56 euros

44.Nome: Tiago Cartaxo
Cargo: Especialista no gabinete do Sec. de Estado do Ambiente e Ordenamento do Território
Ligação ao PSD: Conselheiro Nacional da JSD; candidato derrotado à liderança da JSD
Vencimento: 3.069,33 euros

Cargo: Especialista no gabinete do Sec. de Estado do Ambiente e Ordenamento do Território
Ligação ao PSD: Presidente do Gabinete de Estudos do PSD/Cascais
Vencimento: 3.069,33 euros

46.Nome: Nuno Botelho
Cargo: Apoio técnico ao gabinete do Sec. de Estado do Ambiente e Ordenamento do Território
Ligação ao PSD: Vereador do PSD na Câmara Municipal de Loures
Vencimento: 1930 euros

47.Nome: Paulo Nunes Coelho
Cargo: Chefe de gabinete do secretário de Estado do Ambiente e Ordenamento do Território
Ligação ao PSD: Foi chefe de gabinete do secretário de Estado da Administração Local de Miguel Relvas, no Governo Durão
Vencimento: 3.892,53 euros

48.Nome: António Lopes
Cargo: Adjunto do gabinete do Secretário de Estado do Ambiente e Ordenamento do Território
Ligação ao PSD: Foi candidato à Câmara Municipal da Azambuja pelo PSD
Vencimento: 3.069,33 euros

49.Nome: Ricardo Morgado
Cargo: Especialista/Assessor do Secretário de Estado do Ensino Superior Ligação ao PSD: JSD
Vencimento: 2505,47 euros

50.Nome: Francisco José Martins
Cargo: Chefe de gabinete do secretário de Estado da Presidência do Conselho de Ministros
Ligação ao PSD: Ex- chefe de Gabinete do Grupo Parlamentar do PSD
Vencimento: 3.892,53 euros

51.Nome: Francisco Azevedo e Silva
Cargo: Adjunto do secretário de Estado da Presidência do Conselho de Ministros
Ligação ao PSD: Ex- chefe de Gabinete de Manuela Ferreira Leite
Vencimento: 3.069,33 euros

52.Nome: José Martins
Cargo: Adjunto do secretário de Estado da Presidência do Conselho de Ministros
Ligação ao PSD: Adjunto do Secretário de Estado da PCM, Domingos Jerónimo no Governo de Santana Lopes
Vencimento: 3.069,33 euros

53.Nome: Ana Cardo
Cargo: Especialista jurídica no gabinete do secretário de Estado da Cultura
Ligação ao PSD: Adjunta do gabinete de Teresa Caeiro (CDS), no Governo Santana Lopes
Vencimento: 3.069,33 euros

54.Nome: Luís Newton Parreira
Cargo: Especialista no gabinete do secretário de Estado da Cultura
Ligação ao PSD: Presidente da secção D do PSD Lisboa
Vencimento: 3.163,27 euros

55.Nome: João Villalobos
Cargo: Assessor no gabinete do secretário de Estado da Cultura
Ligação ao PSD: Prestação de serviços de assessoria em Comunicação Social e New Media, junto Gabinete dos Vereadores PPD/PSD na Câmara Municipal de Lisboa
Vencimento: 3.163,27 euros

56.Nome: Inês Rodrigues
Cargo: Adjunta da secretária de Estado do Ensino Básico e Secundário
Ligação ao PSD: Adjunta do gabinete da secretária de Estado da Educação, Mariana Cascais, no Governo de Durão Barroso
Vencimento: 3.069,33 euros

57.Nome: Marta Neves
Cargo: Chefe de gabinete do ministro da Economia
Ligação ao PSD: Adjunta do ministro as Actividades Económicas e do Trabalho, Álvaro Barreto, no Governo de Santana Lopes
Vencimento: 5.821,30 euros

58.Nome: Fernando Faria de Oliveira
Cargo: Chairman da CGD (Sector Empresarial do Estado)
Ligação ao PSD: Ex-secretário de Estado do PSD

59.Nome: António Nogueira Leite
Cargo: Vice-presidente da CGD (Sector Empresarial do Estado)
Ligação ao PSD: Conselheiro económico do presidente do PSD, Pedro Passos Coelho

60.Nome: Norberto Rosa
Cargo: Vice-presidente da CGD (Sector Empresarial do Estado)
Ligação ao PSD: Ex-secretário de Estado em Governos PSD (Cavaco Silva e Durão Barroso)

61.Nome: Nuno Fernandes Thomaz
Cargo: Vogal da Comissão Executiva da CGD (Sector Empresarial do Estado)
Ligação ao PSD: Ex-secretário de Estado de Santana Lopes

62.Nome: Manuel Lopes Porto
Cargo: Presidente da Mesa da Assembleia-geral da CGD (Sector Empresarial do Estado)
Ligação ao PSD: Presidente da Assembleia Municipal de Coimbra, eleito nas listas do PSD

63.Nome: Rui Machete
Cargo: vice-pesidente da Mesa da Assembleia-geral da CGD (Sector Empresarial do Estado)
Ligação ao PSD Ex-presidente do PSD

64. Nome: Joana Machado
Cargo: Assessora do secretário de Estado da Administração Interna
Ligação ao CDS: Integrou as listas do CDS-PP para a Assembleia Municipal de Lisboa nas autárquicas de 2001
Vencimento: 2.364,50 euros

65. Nome: André Barbosa
Cargo: Assessor do secretário de Estado da Administração Interna
Ligação ao CDS: Ex-assessor do Grupo Parlamentar do CDS-PP
Vencimento: 2.364,50 euros

66. Nome: Tiago Leite
Cargo: Chefe de gabinete do secretário de Estado da Administração Interna
Ligação ao CDS: Candidato do CDS a Presidente da Câmara de Santarém nas autárquicas de 2009 e nº3 na lista de deputados à Assembleia da República nas últimas eleições Legislativas.
Vencimento: 3.892,53 euros

67. Nome: José Amaral
Cargo: Chefe de gabinete dSecretária de Estado do Turismo
Ligação ao CDS: Candidato nas Europeias como suplente, nas listas do CDS.
Vencimento: 3.892,53 euros

68. Nome: Antero Silva
Cargo: Adjunto da ministra da Agricultura
Ligação ao CDS: Líder do grupo municipal do CDS/PP na assembleia municipal de Vila Nova de Famalicão e membro da JP
Vencimento: 3.069,33 euros

69. Nome: Carolina Seco
Cargo: Adjunta Secretário de Estado das Florestas e Desenvolvimento Rural
Ligação ao CDS: Era a nº3 da lista à Assembleia da República pelo CDS no distrito de Viana do Castelo
Vencimento: 3.069,33 euros

70. Nome: Tiago Pessoa
Cargo: Chefe do gabinete ministro da Solidariedade e Segurança Social
Ligação ao CDS: Presidente do Conselho Nacional de Fiscalização do CDS
Vencimento: Vencimento de origem (HS-Consultores de Gestão, SA)

71. Nome: João Condeixa
Cargo: Adjunta do gabinete ministro da Solidariedade e Segurança Social
Ligação ao CDS: Candidato pelo CDS em Lisboa nas últimas Legislativas
Vencimento: 3069,33 euros

72. Nome: Diogo Henriques
Cargo: Adjunta do gabinete ministro da Solidariedade e Segurança Social
Ligação ao CDS: Chefe de gabinete da presidência do CDS-PP.
Vencimento: 3069,33 euros

73. Nome: Arlindo Henrique Lobo Borges
Cargo: Assessor do Secretário de Estado do Ensino e Administração Escolar
Ligação ao CDS: Deputado municipal pelo CDS em Braga
Vencimento: 3069,33 euros.

TOTAL:
3.056.829,58 Euros por ano.

Uma Barraca de Tiro na Barracada de Europa


Agora é a Itália que se aproxima rapidamente da fatídica barreira dos 7% de juros que já condenou a Grécia e Portugal a vender o seu futuro nas mãos das Troikas todas deste mundo. De cada vez que a Europa se reúne para anunciar um novo plano para combater a crise das dívidas soberanas os especuladores financeiros mostram quem manda e atiram mais um país Europa ao tapete. O mal não foram os malandros dos Gregos nem só as engenharias dos Sócretinos ou como vai ser do mafioso do Berlusconi. O mal é todos sabem qual é e ninguém faz nada para o travar. É a especulação, o capitalismo global, a Nova Ordem Mundial que se aproxima. Já só mesmo os governantes é que parecem não o querer entender pois as populações cada dia mostram mais a sua indignação. O FMI, qual abutre, já esvoaça por Itália e em França já se preparam para aumentar impostos e cortar nos serviços sociais, de saúde e educação. O mal espalha-se e a Europa definha. Há culpados, há razões e existem outras soluções. Só uma outra democracia, mais verdadeira e mais interventiva em que os cidadãos pudessem exprimir a sua vontade e escolher o seu caminho. Com esta gente que nos mente e engana é que não vamos lá.

terça-feira, novembro 08, 2011

Fujam putos que vai haver porrada na barraca



“Abstenção do PS vai ser violenta mas construtiva", garante Seguro e “Tudo farei para evitar que Portugal passe pela situação que está a viver a Grécia”. “Eu nem quero pensar no que aconteceria sem a ajuda externa”, acrescentou Seguro.

Fujam putos que vai haver porrada na barraca. Coitado do Passos Coelho, que a Moody's já lhe deu um soco no estômago, a merda que tem feito uns pontapés nas partes baixas e agora vai ter de sofrer o violento bulling da abstenção construtiva do Seguro. Ainda matam o homem, coitado.
Se não têm nada para dizer porque não se calam? Podia por exemplo usar o tempo que passa a dizer disparates e hipocrisias a pensar no que não quer pensar, em como seria possível viver sem a usurária ajuda externa. Talvez encontrasse alternativas melhores para os portugueses que uma ajuda externa usuária e de um governo interno ladrão.

As zurradas do Zorrinho


O líder parlamentar do PS, Carlos Zorrinho, garantiu sobre a abstenção socialista ao Orçamento do Estado que «Este não é o nosso orçamento. O nosso voto significa que o PSD e o CDS-PP não têm desculpa e têm todas as condições para aplicar o seu orçamento, que é um mau orçamento».

Esta gente só pode estar a gozar connosco. Em primeiro lugar porque votarem a favor, contra ou absterem-se na votação do Orçamento em nada muda a sua aprovação já garantida pela maioria parlamentar no poder, depois porque se consideram que é um mau Orçamento tinham a obrigação de votar contra. Esta zurrada do Zorrinho não engana ninguém e se vão abster-se assumam a a-besta-são que é o seu voto. O PSD e o CDS não têm desculpa, mas o PS ao vir armado em amiguinho propor que só cortem um subsidio, em vez dos dois, aceitando a ilegalidade da medida e caucionando a sua anti-constitucionalidade, também não a terá. Somos governados por gente sem escrúpulos, mentirosa e sem qualquer consideração pelos cidadãos e infelizmente na oposição não se encontra gente melhor. Vão Zurrar para outro lado.

segunda-feira, novembro 07, 2011

Bad Bank for Bad Boys


Já nos disseram muitas vezes que é imprescindível salvar a banca, como aconteceu no caso BPN, que há riscos sistémicos, que sem ela não há quem financia e economia e outras coisas que tais. Quer-me parecer que um banco do estado podia fazer tudo isso e muito mais, mas a sua adoração pela banca é sagrada. Por isso o Estado assume a garantia de empréstimos de muitos milhares de milhões aos bancos, paga outros milhares de milhões para salvar roubalheiras como o BPN, que depois vende por 40 milhões e agora já se fala de um Bad Bank que mais não é que um Banco do Estado para recolher todos os activos tóxicos que a banca criou na sua ânsia de lucro fácil. O mais grave é que o Estado acabamos por ser todos nós quando chega a hora de pagar os prejuízos. Não há dinheiro para carapaus, mas para o caviar nunca vai faltar.

Os corvos descem à Cidade


A Câmara Municipal de Lisboa (CML) está a planear um conjunto de medidas de contenção para avançar já a partir de Janeiro.Em causa está a possibilidade de reduzir a semana de trabalho para quatro dias, com um corte salarial correspondente a 20% do vencimento base e a eliminação ou limitação da recolha do lixo na cidade ao sábado. As medidas constam de um despacho do presidente da Câmara, António Costa.

Não gosto de políticos mentirosos nem corruptos, mas irritam-me imenso os que se armam em bonzinhos e nos querem fazer passar por parvos. Depois de vir dizer que por as receitas do Município de Lisboa, só na derrama e no IRC são menos 70 milhões, iria ser obrigado a deixar de abrir alguns serviços nos cinco dias da semana passar a fazê-lo só durante quatro, o que implicaria que quem lá trabalha veria o seu vencimento reduzido em 20%, veio depois dizer, perante a indignação geral, que isto não se aplicava a ninguém que não se mostrasse interessado. “Há situações em que pode ser do interesse do próprio só trabalhar quatro dias, recebendo menos, naturalmente, mas podendo ganhar disponibilidade para outras actividades”, considerou António Costa.
Parece-me que se a medida se aplica só a quem o deseje não vejo como vai conseguir poupar os tais milhões que necessita porque duvido que, com os cortes nos salários e subsídios impostos pelo governo, perder mais 20% do salário, para quem trabalha nos serviços da câmara, seja uma opção. Atirou o barro à parede para ver se pegava. Não pegou mas fica a ideia, que certamente já fez o Victor Gaspar estar a dizer para si mesmo, "porque não me lembrei disto" e muitos privados telefonarem ao Relvas a sugerir que esta possibilidade seja acrescentada ao aumento do horário de trabalho. E, já que tantas outras medidas do governo são ou anti-constitucionais ou até ilegais, sem que ninguém se pareça importa com isso, é só mais uma.

domingo, novembro 06, 2011

O Irão e as coisas que por aí virão


O amigo "Alvarez" sugeriu-me num comentário um boneco sobre a intenção dos Estados Unidos, em parceria com Israel e a Inglaterra, de atacar o Irão. Embora, na altura que escrevo este post, ainda só haja noticias de intenções ainda não começaram a cair bombas.
Como não me sai da cabeça que esta crise económica venha a acabar, como acabaram a de 1909 e a de 1929, numa guerra que chacinará muitos milhões de inocentes, tudo isto me lembrou um texto que vi recentemente, daquelas coisas que muitos gostam de chamar de "Teoria da Conspiração", em que previa a Guerra para começar nos meses de Outubro ou Novembro e a implantação do governo da Nova Ordem Mundial lá para Março. Certo é que EUA, UK e Israel querem a guerra, por vingança, segurança e sobretudo pelo petróleo mas com a China e a Rússia a oporem-se a qualquer ataque. Será agora que vai começar ou é só uma primeira ameaça?

PS: Noticia fresca.
O presidente israelita reiterou este domingo que é mais provável um ataque a Teerão do que uma solução amigável. «"A possibilidade de um ataque militar contra o Irão está mais perto do que a opção diplomática», afirmou Shimon Peres

Partilhe