quarta-feira, julho 31, 2013

O Parto da Refundação do Estado


O parto da Refundação do Estado. Eis um parto difícil de um aborto que era para nascer a 15 de Julho, mas como o seu pai se demitiu do governo irreversivelmente uns dias antes para depois voltar esquecido de tudo o que tinha dito ou feito acabou por por ficar adiado. Embora esse tal plano para a reforma do Estado não passe de mais  um embuste, a reforma está a ser feita todos os dias, com os cortes nos salários e direitos, com os despedimentos feitos e os anunciados e com as privatizações. Esta gente não está a fazer nascer nada de novo, o que esta gente está a fazer é matar o que havia, destruir a diteito carregando sobre os mais fracos, sobre os que vivem do seu salário e trabalho para depois ainda os condenarem à pobreza com os cortes na segurança social. O que esta gente está a parir é um povo de miseráveis sem futuro ou direitos. Para a puta que os pariu. 

PS: Como anunciei estou de férias e com isso com menos meios para manter este blog activo no formato habitual. Mas, acabei por encontrar mais problemas do que aqueles que previ. A internete é lentissima o que dificulta, tanto a busca de imagens como a sua própria publicação. Também o PC que estou a utilizar não possui todas as ferramentas de edição de imagem a que estou habituado o que complica um pouco, mas pior, quando lhe apetece bloqueia e só desligando volta a trabalhar. Já perdi muitos bonecos quase prontos o que me obrigou a recomeçar tudo de novo. Peço por isso desculpa pela irregularidade das publicações e se o estado do PC piorar de não poder publicar nada. Vamos ver como corre. 

terça-feira, julho 30, 2013

Assassinos sociais


“Não acredito que a nossa Constituição nos impeça de fazer o que qualquer sociedade desenvolvida faz”, diz o primeiro-ministro. 

Antes de mais nada era preciso que esta besta soubesse o que é uma sociedade desenvolvida. Para ele deve ser uma em que o poder financeiro é todo poderoso esquecendo que o que se procura não é criar ricos mas sim servir todo um povo com serviços e bem estar. As sociedades mais desenvolvidas que conhecemos foram a de países como a Suécia, Dinamerca ou Noruega em que os povos viviam com boas condiões de vida,  protecção e serviços sociais dos melhores do mundo e sobretudo com a corrupção a niveis baixissimos. Mas não, para esta cavalgadura é exactamente o acabar com o estado e entregar o dinheiro dos nossos impostos aos seus amigos, favorecendo o amiguismo e o compadrio. Felizmente ainda temos uma constituição que ainda vai impedindo alguns abusos embora o seu guardião, o incompetente do Sr. Silva, não nos ofereça nenhumas garantias. Toda a atenção e sobretudo muita acção são necessárias para travar estes trafulhas e esta gente sem o minimo e consciência social, cultura democrática ou escrupulos. 
 

segunda-feira, julho 29, 2013

Este nem para aldrabão serve


O primeiro-ministro afirmou hoje que o país não consegue recuperar a economia para o futuro aumentando impostos e considerou que a carga fiscal elevada é um desincentivo ao investimento das empresas.

O mesmo palhaço que aumentou os impostos como nunca ninguém tinha feito fazendo ouvidos moucos a quem dizia que isso ia destruir a economia e as familias portuguesas vem agora dizer que assim não pode ser como se a culpa fosse de outros. Claro que o objectivo não é baixar os impostos a quem trabalha mas simplesmente baixar o IRC para beneficio do grande capital. Hipócrita, mentiroso, aldrabão. E mais não digo para não ficar mais mal disposto. 

domingo, julho 28, 2013

Já cheira


É impressão minha ou sente-se o cheiro nauseabundo de um regresso ao passado, aos tempos do cavaquismo, do BPN, do BPP, do autoritarismo exibicionista. É o ver voltar velhas personagens que pensávamos arrumadas para sempre, gente dos compadrios e das negociatas. Gente que sai dos buracos onde estiveram escondidos porque sentem o cheiro de novas oportunidades. Sinto-me enjoado. 

sexta-feira, julho 26, 2013

Alvaro o adeus do super emigrante


Não podia deixar o Álvaro ir-se embora sem me despedir aqui dele. O homem veio do frio do Canadá porque tinha um blog sobre neo-liberalismo que o Passos Coelho gostava de ler. Claro que uma coisa é escrever umas parvoices num blog outra é realmente saber o que fazer quando se é ministro e sobretudo quando se lhe oferece um super-ministério. Deu merda e a única coisa que o tornou famoso foram os pasteis de nata, as bandeirinhas de portugal, o andar pelo ministério a apagar as luzes para poupar, os diversos anuncios do fim da crise e claro o sorriso de parvo. Na verdade também teve o azar de ser um ninistro da economia sem dinheiro para a economia e num governo fortemente empenhado em a destruir com um Gaspar que lhe perguntava quais das três palavras "não há dinheiro" não entendia. Foi um mau ministro mas sem dúvida uma mais valia para os meus bonecos e alguém a quem era sempre possivel recorrer quando não tinha nenhuma ideia. Agora que se foi já aparecem alguns a dizer que foi por fazer frente aos lobis mas sejamos honestos. O homem era uma nulidade e na realidade nunca fez nada de nada. Mais um que se vai e não deixa saudades mas nenhum deixa. 


quinta-feira, julho 25, 2013

Não há Machete que corte a memória ao BPN



O novo ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros, Rui Machete, foi presidente ao longo de vários anos do conselho superior da Sociedade Lusa de Negócios (SLN), a proprietária do Banco Português de Negócios (BPN). Na sua qualidade de ex-presidente da Fundação Luso-Americana, Rui Machete esteve ligado ao Banco Privado Português (BPP), onde foi membro também do conselho consultivo.
O antigo presidente da Comissão Política do PSD e ex-vice-primeiro-ministro do Governo do Bloco Central (PSD/CDS) e novo ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros considerou que as críticas de que é alvo por ter exercido funções na Sociedade Lusa de Negócios (SLN), dona do BPN, são reflexo da “podridão dos hábitos políticos” e acrescentou que está de consciência tranquila “há muitos anos”.

Realmente esta gente é tão mázinha. Coitado do homem só porque fazia parte do conselho superior sabia lá agora das trafulhices. Ele até só aceitou o cargo porque lhe pediram e tinha lá amigos com quem gostava de tomar uns copos. O Duarte Lima, O Dias Loureiro e até o Oliveira e Costa. Tudo bons amigos com quem partilhou o governo. O Homem andava lá a dormir e não se deu conta de nada. Só lhe faltam as asas para ser um anjinho e a nós o dinheiro para pagar o roubo. E estar nos conselhos dos dois bancos onde a roubalheira foi à descarada e que andamos a pagar é só uma coincidência. Um mero acaso. 

quarta-feira, julho 24, 2013

O novo velho governo


O Sr. Silva lá acabou por aceitar o que tinha recusado há uma semana. Paulo Portas como vice-primeiro-ministro, seja lá o que isso for, mas com as pricipais pastas a ficarem nas mãos do CDS. É por isso um governo que não tem a concordância do Presidente, que vem de uma decisão irrevogavel de o abandonar do Paulo Portas, que não é do agrado do próprio Passos Coelho que perde poder, que vai agravar as criticas dentro dos partidos que o apoiam, PSD e CDS, que é amaldiçoado pelas oposições que continuam a clamar por eleiçõese não tem apoio popular. Isso para não falar da guerra inevitavel entre os Ministros das Finanças e Economia. É um governo que tem em si os genes da sua própria destruição e que só sobreviverá enquanto a vontade de poder, os compadrios e as negociatas não se esgotar e as pastilhas permitirem ao Sr. Silva aparecer em público como se ainda fosse um ser vivo e pensante. Um governo que vem de um atoleiro e que inicia funções já mergulhado num pantano. 


segunda-feira, julho 22, 2013

O aCASAlaMENTO


Tanta conversa, tanta treta, tanta merda para depois dar nisto. Um acasalamento que nem é casamento mas certamente deixará um lamento em muitos convidados, e não só. O Cavaco tem o governo a que disse não há uma semana, o Portas continua num governo de onde disse ter saído com uma decisão irrevogavel, o Passos Coelho vai ver a noiva a querer mandar na casa onde reinava e o Seguro inseguro de ir chegar ao poleiro tão cedo. Mas, lixado mesmo está quem não faz parte desta realeza dos nossos politicos e vive para cá das paredes do palácio. Aí, continuará o empobrecimento, o desemprego a miséria e o desespero. 

domingo, julho 21, 2013

Silêncio, génio a trabalhar em Belém.


De férias, com o PC a dar-me problemas e sem noticias nem sei se já temos governo, se o Sr. Silva jé se decidiu. Não sei nem estou preocupado porque decida ele o que decidir quem se vai lixar são sempre os mesmos; nós. 


sexta-feira, julho 19, 2013

Férias...finalmente


VOU DE FÉRIAS mas não vou desaparecer. Espero continuar a fazer alguns bonecos embora não garanta a sua regularidade. Vou descansar não só o corpo mas sobretudo tentar repensar (dentado numa rede a beber uma bebida estupidamente gelada) a vida e os caminhos que desejo seguir. Há sempre tanto para mudar e tanto para melhorarmos nas nossas vidas e sobretudo em nós mesmos. 

Portugal ao fundo

A pedido de um amigo

quinta-feira, julho 18, 2013

Às ordens de sua Exma Presidencia


Porque lambem todos os pés a esta horrenda personagem não se entende. Ou melhor entende-se porque todos leram a mesma cartilha e todos obedecem aos mesmos donos....e todos querem poder.

O jogo do poder


Num tempo  em que na prática vivemos sem governo, em que tanta coisa parece estar a acontecer sem realmente acontecer nada. Estão uns gajos reunidos a fingir que estão muito preocupados com o país mas que na realidade estão a jogar os seus jogos partidários e pessoais. Já nem sei que bonecos fazer e por isso vou enchendo o blog com alguns que vou fazendo por fazer. Todos têm uma razão e uma história que se não andasse com tão pouca vontade para falar de toda esta merda em que estamos metidos poderia aqui contar. Assim façam-na vocês se tiverem paciência ou não. 

quarta-feira, julho 17, 2013

Ministra foi mostrar o buraco.


Hoje a capa do Jornal de Noticias, falando sobre a presença da Maria Luís Albuquerque nas reuniões entre o PS/PSD/CDS para procurarem chegar a um acordo para a constituição de um Governo de Salvação Nacional, (que alguém nos salve dessa salvação), tinha como título em letras grandes, "Ministra foi mostrar o buraco". Para alguém com uma mente suja como a minha foi impossível não pensar no pior sentido que tal titulo podia significar, mas consegui resistir e fiz só este boneco. Se este buraco, o das contas públicas é assustador e preocupante ou outro seria enjoativo e repugnante. O melhor é ficar mesmo por aqui.

Eu tenho dois amores


Eu tenho dois amores
Que em nada são iguais
Mas eu tenho a certeza
De qual eu gosto mais
Mas eu tenho a certeza
De qual eu gosto mais
Eu tenho dois amores
Que em nada são iguais

Uma é loira e acontece
Entre nós poder perdura
Se uma aliança eu fizesse
Um governo que loucura

Mas a outra tão morena
Ela sabe bem o que fazer
Porque embora mais pequena
É de esquerda e quer poder

Eu tenho dois amores
Que em nada são iguais
Mas eu tenho a certeza
De qual eu gosto mais
Mas eu tenho a certeza
De qual eu gosto mais
Eu tenho dois amores
Que em nada são iguais

Meu coração continua
A saber o que fazer
É melhor amar as duas
Sem uma doutra saber

Para que este encanto não acabe
Vou fazendo reuniões
Pois já toda a gente sabe
Que vou ganhar as eleições

Lalala-rala-ralala
Lalala-rala-rala
Lalala-rala-ralala
Lalala-rala-rala
Lalala-rala-ralala 

terça-feira, julho 16, 2013

Um casamento difícil...até porque não há noivo


O naufrágio de um país



Cavaco dorme quinta-feira nas Selvagens a 1000 quilómetros do epicentro da crise.

O Sr.Silva de Boliqueime é a crise. O que todos devíamos desejar é o seu barco naufragasse e o dito cujo se transformasse num naufrago a viver sozinho nas desertas para só ser encontrado já depois de findo seu mandato. Resolvia-nos o problema a todos nós e também a ele pois estou certo que os dez mil euros que recebe de reforma ali chegariam muito bem para as suas despesas.

sábado, julho 13, 2013

Governo à moda dos Silvas


Um era Primeiro-Ministro e não quer passar a pasta mesmo que quem mande seja o outro que fez um golpe de Estado irreversível e agora que mandava não quer perder o poder que ganhou e o outro tem eleições ganhas e não quer arriscar perder um voto que seja.

sexta-feira, julho 12, 2013

A Guerra do trono


Fiz este boneco há alguns dias quando parecia que o Paulo Portas se tinha finalmente sentado no trono do poder. Depois veio a confusão lançada pelo Sr. Silva e ele acabou por ficar perdido por aqui. Hoje, ao ouvi-lo falar num discurso carregado de hipocrisia, demagogia, e todas as ias que desejem, lembrei-me de o repescar. Como na série onde fui buscar esta imagem, todos os que se sentam no trono acabam mal. Este também me parece que não vai ser muito diferente.

Ai opovo carrasco


Não que eu aprecie a prosa ou melhor as ideias do Nicolau Santos, mas ao procurar as afirmações da Assunção Esteves  encontrei este seu texto que serve muito bem para ilustrar o meu boneco. 

A presidente da Assembleia da República lida muito mal com contrariedades. Lida pior com desafios ao seu autoritarismo. E não suporta as manifestações de descontentamento popular que, volta e meia, acontecem na hemiciclo de São Bento.
Esta tarde, 11 de Julho, perante um numeroso grupo que nas galerias gritava "demissão!", Assunção Esteves não se enervou apenas. Fez uma sugestão, uma declaração e uma citação.
A sugestão foi que se repensasse a possibilidade do público deixar de ter acesso à casa da democracia. A declaração foi a de que "não fomos eleitos para sermos amedrontados, desrespeitados". E a citação foi de Simone de Beauvoir: "Não podemos deixar que os nossos carrascos nos criem maus costumes".
Beauvoir escreveu esta frase a propósito da opressão nazi sobre os franceses durante a II Guerra Mundial. Equiparar cidadãos portugueses que se manifestavam na casa da democracia a torturadores e carrascos nazis é inadmissível - e é totalmente inaceitável que seja a presidente da Assembleia da República a fazer essa comparação.
O povo português merece seguramente um pedido de desculpas por parte de Assunção Esteves. E quem em democracia tem medo do povo, não merece seguramente ocupar o segundo cargo na hierarquia de um Estado democrático. 


quinta-feira, julho 11, 2013

O dia após o discurso de Sua Exª o Sr. Silva de Boliqueime ( a múmia para os amigos)


Afinal o que disse o Silva?


Confesso que o Sr. Silve me surpreendeu com o seu discurso, ou no fim talvez não. Esperava que em nome da estabilidade e dos mercados viesse anunciar que o actual governo tinha toda a legitimidade para governar. Surpreendentemente veio atirar achas para a crise governativa ao recusar a proposta feita pelo PSD/CDS e ao exigir a presença do PS num futuro governo que, como todos já sabem, lhe vai fazer um manguito. PS no governo só com eleições e promete-las para Julho de 2014 não satisfaz. Então onde pode isto acabar? Recusa eleições, a sua proposta não tem pernas para andar pelo que só lhe resta manter em funções o actual governo no qual já mostrou não ter a sua confiança. Dai talvez a surpresa não ser assim tão grande e ter sido uma forma de mais uma vez, qual Pilatos,  lavar as mãos das suas responsabilidades. Tentou a união e foi recusada e assim teve de aceitar um governo que não queria. Livra-se da imagem que o colava ao governo do Passos Coelho e demarca-se do novo do Paulo Portas assim como da responsabilidade quando o verdadeiro pesadelo das contas públicas for revelado e o segundo resgate obrigatório. 
O que lhe pode correr mal? O Coelho ou o Paulo fazerem uma birra e baterem com a Porta. Ai, seria inevitável eleições e a crise que tanto dizia querer evitar estaria instalada de vez. Nessa altura estaria enterrado, não até aos tomates que nunca mostrou ter, mas até à ponta do nariz que não pára de lhe crescer.

quarta-feira, julho 10, 2013

Comunicação ao país de sua Exº o Sr. Silva


Pilatos, Caifás e Pinóquio


Paulo Portas foi hoje ao Parlamento para falar sobre o caso da proibição de aterragem em solo português do voo de Evo Morales, Presidente da Bolívia. Segundo o mesmo, o sobrevoo foi autorizado e a aterragem negada por razões técnicas. Mais tarde viria a assumir que não perguntou quem seguia a bordo do avião de Evo Morales para não “importar” o caso Snowden para Portugal.  “O problema Snowden não é do Estado português e não vejo vantagem em tê-lo".

De Pilatos a Caifás passando por pinóquio este Paulo Portas é capaz de ser tudo. Tanto lava as mãos, como conspira e sempre com mentiras e aldrabices. Não é de hoje a sua subjugação ao dono americano e, embora ninguém já fale disso, os sobrevoos e aterragens dos voos da CIA com prisioneiro a caminho ou regressando de países onde eram torturados foi outro assunto que nunca ficou esclarecido. 
A justificação do Paulo Portas neste caso, para além das mentiras, deixa muito a desejar como atitude e envergonha o país. Quando alguma injustiça é cometida, quando uma lei, neste caso internacional, está a ser colocada em causa o correcto a fazer é exigir que seja respeitada. O Snowden só divulgou ilegalidades que o Estado Americano estava a cometer contra os países e contra os seus cidadãos individualmente. Quando se espia países e se interceptam todas as mensagens e telefonemas de cada um de nós isso é ilegal e inaceitável. Mas sobre isso o Paulo Portas prefere fechar os olhos e não se meter em problemas para defender quem denunciou a ilegalidade. É como ver o vizinho ser assaltado ou a afogar-se e nada fazer para não arranjar problemas. Pior, envergonhou-nos a todos e já fez com que uma bandeira de Portugal fosse queimada na praça pública. Peça desculpa aos Bolivianos e a todos nós (embora eu lhe diga desde já que não o desculpo). 

terça-feira, julho 09, 2013

Momento histórico


Mais um exclusivo do WeHaveKaosInTheGarden. Um fotografo amigo conseguiu infiltrar-se na sala onde decorreram as negociações, patrocinadas pelo Cupido Silva de Boliqueime, entre o irreversível Paulo Portas e o irresponsável Passos Coelho, e retratar para a posteridade o momento em que foi selado o acordo tão importante para os mercados e banqueiros de cá e de além mar. Conhecendo os dois personagens não tenho dúvidas nenhumas que ambos colocarão as mãos no fogo pelo outro.


O Programa cautelar


Onde é que eu já vi este filme. Para muitos um segundo resgate já era inevitável o que inevitavelmente iria trazer mais austeridade mas também a queda deste governo. O enredo é sempre o mesmo. Começámos por justificar fazer sacrifícios e estar sob a pata da Troika com soberania limitada  por estarmos sob um resgate. Afinal parece que um segundo resgate seria necessário e a pata da Troika, a austeridade e a perda de soberania continuariam, mas vindo do nada o segundo resgate transforma-se em Programa Cautelar. Ai que suspiro de alivio que se ouve quando nos vêm dizer que é outra coisa diferente. O que ainda não dizem é que seja resgate ou programa cautelar o que se vai manter é austeridade, pata dos mercados e perda de soberania. Na realidade é a mesma coisa com outro nome e assim salva-se o governo de eleições e engana-se o pagode. 


segunda-feira, julho 08, 2013

O Guardião dos mercados


Sem titulo porque não sei o que lhe chamar


Desculpem não dar nome a este post mas não sei como lhe chamar. Tanto tem sido dito, escrito e redito sobre o que se passou na passada semana que nada fica por dizer e o surrealismo abstracto tomou conta da política. Nada encaixa em lado nenhum, tudo parece feito de forma em que não pode funcionar e ruirá inevitavelmente. A lógica tornou-se numa batata que pode explodir a qualquer instante. 


sexta-feira, julho 05, 2013

Alguém que lhe faça o enterro...rapidamente


Alguém sabe o número de telefone do Palácio de Belém? É que é urgente que se ligue para lá e se informe o Sr. Silva que é já é um cadáver político e que o melhor mesmo é fazer-se o funeral. Ele anda tão distraído que ainda não se apercebeu que é um defunto e que não passa de um fantasma a assombrar um palácio tão bonito e que até podia servir de casa para alojar os sem abrigo de Lisboa. Liguem lá ao homem antes que aquilo fique a feder de tal maneira que mais ninguém tenha coragem para lá entrar.

Sem-conserto nem concerto



quarta-feira, julho 03, 2013

Os diabretes do Governo



Não me demito


 Este Coelho acredita que vive no País das maravilhas, mas engana-se e no fim da queda vai mesmo bater com os costados no chão e não falta muito tempo. O ideal seria na prisão. 


terça-feira, julho 02, 2013

Paulo... Portas...do Inferno ou do Paraiso


 Sem comentários .... LOL

Bum Catrapum lá vai o Gaspar


O Vitor Gaspar pediu finalmente a demissão por não se sentir apoiado no governo e mal amado pelos cidadãos. Demorou tempo a perceber, que a inteligência é coisa que por ali parece ser inversamente proporcional à teimosia, mas lá acabou por entender. Valeu por isso a pena todos os protestos que foram feitos, todos os nomes que lhe chamaram. Sai triste como triste está o país que deixa. A diferença é que rapidamente lhe vão arranjar um tacho enquanto mais de um milhão de portugueses vai continuar no desemprego e muitos milhões a viver na pobreza e na miséria num país destruído e sem economia. Triste legado nos deixa. E o pior é que quem o substitui não dá garantias nenhumas de ser melhor. Mesmo assim, vai-te embora Gaspar que não deixas saudades.

segunda-feira, julho 01, 2013

A Miss Swaps


Nem deu tempo para podermos sorrir. Chegou a noticia da demissão do Vitor Gaspar e ainda  alegria não nos tinha invadido e já o nome da Miss Swaps, Maria Luís Albuquerque, soou para nos fazer cair na realidade. Sai um bandalho que tinha uma máquina de calcular, pelos vistos avariada, no local onde as pessoas normais têm um coração, para entrar esta coisa que andou a fazer negócios ruinosos para o estado e mesmo assim é recompensada com um cargo de Ministra. Estou certo que a banca respirou de alivio e muito banqueiro já esfrega as mãos de contentamento. O Passos Coelho tem mesmo um ódio de morte aos portugueses e a escolha desta "coisa" para ministra prova-o. É que ainda consegue ser mais feia que o Gaspar embora não concorde com aqueles que dizem que tem cara de cavalo. Os cavalos até são bonitos. 


O que é isso de centro esquerda?


 Ainda me lembro quando um partido que se dizia do centro era considerado um partido de extrema-direita. E era. O PCP era um partido revolucionário, o PS um partido de esquerda e o PSD, dizia-se social democrata mas agrupava a direita da altura. Hoje, o O PSD e até o CDS dessa altura estaria muito à esquerda do actual PS nas ideias que defendia. Claro que o PS do Mário Soares meteu o socialismo na gaveta mas não foi isso que fez dele um partido do bloco central. E, na realidade, a ideia de esquerda ou direita quase perderam o sentido pois os princípios que as separavam há muito que se esbateram e o revolucionário transformou-se muito mais em evolucionário, o que mesmo assim é bem mais radical que o o evolucionário que se transfigurou em  retrocesso civilizacional com cortes nos direitos e na prática democrática. O capitalismo venceu essa guerra e desembestou pelas sociedades e pelos países marrando à esquerda e à direita trazendo-nos a esta situação. Quando o homem passa a ser uma ferramenta descartavel daquilo que se transformou no objectivo primordial, o dinheiro, algo está de pernas para o ar. Quando o homem criou o dinheiro, a sua função era de ele ser uma ferramenta para servir o homem e não o contrário. O dinheiro serve para comprar bens e serviços e não para comprar homens. Só a reposição dessa ordem natural em que a politica, a economia, o dinheiro forem colocados ao serviço do homem algo poderá realmente mudar e a dignidade como seres humano nos será restituída. Esta deve ser a nossa luta e o nosso objectivo.

Ocorreu um erro neste dispositivo