sábado, agosto 31, 2013

mau, ignorante e vingativo


Como estamos a tratar com gente que nem gente é ouvir o Passos coelho a falar após cada chumbo do Tribunal Constitucional  é assistir ao anuncio de uma vingança sobre os Portugueses. Não interessa se a lei que queria impor era legal ou não. No fundo quer fazer com a justiça aquilo que faz com tudo, impor o seu quero posso e mando em nome de um neo-liberalismo, que ele nem sequer entende muito bem, as que leu uma vez na contracapa de um livro. Destruir o Estado, retirar todos os direitos aos trabalhadores e viver na lei do mais forte. 
Desta vez lá aproveitou o chumbo para justificar o segundo resgate que já todos sabíamos ser inevitável muito antes disto, para voltar os cidadãos contra quem trabalha para o Estado "como é injusto impor mais sacrifícios aos portugueses só para sustentar os malandros que trabalham para o Estado", esquecendo-se de dizer que são os professores que ensinam os nossos filhos, os médicos e enfermeiros que nos tratam nos hospitais, os policias, os bombeiros e tantos outros que nos prestam serviços todos os dias. Para não falar do dinheiro que foi descontado ao longo de uma vida de trabalho para garantir uma velhice digna e que agora nos querem roubar. 
Esta gente não presta e a única forma de resolver este problema é correr com eles. Se ficarmos em casa, se nada fizermos eles vão ficar por lá mais uns anos e, quando chegarmos às próximas eleições já não haverá pedra sobre pedra. Ou é agora ou não vai restar nada. E tu, ainda vais ficar com o rabo colado ao sofá a dizer mal do governo ou vais sair e exigir a mudança? Lembra-te que esta constituição é a nossa última linha de defesa contra estes filhos da puta. 


... mas alguns sºao mais iguais que outros


Quando ouvi a notícia de que as reformas do estado iam ser cortadas em 10% pensei logo no Sr. Silva e como ia ele conseguir pagar as suas despesas. Depois lembrei.me que os cortes isentavam políticos, juízes e funcionários do Banco de Portugal e suspirei de alivio. Não se vai passar fome ali por Belém.  

sexta-feira, agosto 30, 2013

Lágrimas de crocodilo


Não, estas lágrimas que o Passos Coelho verte não são pela morte de mais um jovem bombeiro na luta desigual contra o fogo criminoso e a falta de prevenção nas nossas matas e florestas. Estas lágrimas são de crocodilo pelo chumbo do tribunal Constitucional à lei que permitia os despedimentos na função pública. São de crocodilo porque há que dramatizar e usar este chumbo para justificar os maus resultados que inevitavelmente virão à tona quando se fizerem as contas do descalabro destas politicas. São de crocodilo porque servirá de justificação para outras medidas ainda mais gravosas e duras para todos nós. 
Já aqui o disse e repito. esta gente que nos governa não presta, não em termos técnicos que para ladrões são bons, mas em termos de dignidade e respeito pelos cidadãos que não sejam ou ricos ou amigos. Esta gente não se importa que a pobreza suba, que cada vez haja mais gente sem dinheiro para comer e que veja a esperança no futuro a desaparecer de dia para dia. Esta gente é má, mesquinha, mentirosa, hipócrita e uma cambada de filhos da puta.

quinta-feira, agosto 29, 2013

O fascismo com cores de arco iris


E no fim vejam bem o que diz a Besta do Deputado  Vitali Milonov

A polícia russa apreendeu um quadro exibindo o presidente russo, Vladimir Putin, e o seu primeiro-ministro, Dmitri Medvedev, em trajes menores femininos e fechou o museu de São Petersburgo em que estava exposto.
O autor do quadro, o pintor russo Konstantin Altunin, optou esta quarta-feira por abandonar a Rússia em direção a França.
Alertada "por um cidadão que considerou que os quadros expostos infringiam a legislação russa", a polícia apreendeu na terça-feira quatro obras do pequeno Museu do Poder, indicou o porta-voz da polícia, Viatcheslav Steptchenko, citado pela agência de notícias AFP.
Os polícias foram ao museu armados com espingardas 'Kalachnikov', relatou Alexandre Donskoï, fundador do museu inaugurado em meados de agosto, em pleno centro da antiga capital imperial russa.
O museu está agora selado e Konstantin Altunin, autor das telas, fugiu da Rússia e encontra-se em França, acrescentou Donskoï, ex-presidente da câmara de Arkhangelsk, no norte da Rússia, que passou para a oposição e foi perseguido e detido depois de ter tornado públicas as suas ambições presidenciais nas eleições de 2008.
"Depois de ter sido informado de que a polícia o esperava em sua casa, Konstantin comprou o primeiro bilhete disponível, para a Dinamarca. E agora está em França", indicou.
O porta-voz da polícia precisou que "os especialistas estão agora a analisar" as telas apreendidas, sem especificar quais são as leis russas que a exposição terá violado.
Poderá tratar-se de uma lei controversa que proíbe qualquer "propaganda homossexual" perante menores, recentemente promulgada pelo Presidente Putin e classificada pelo Ocidente como homófoba e discriminatória.
Um dos quadros apreendidos intitula-se "Travestis" e representa Vladimir Putin de 'baby doll' penteando Dmitri Medvedev, que, por sua vez, enverga um soutien.
Outro mostra o deputado Vitali Milonov, autor da polémica lei que penaliza a "propaganda homossexual perante menores", de pé à frente de uma bandeira com as cores do arco-íris, símbolo da homossexualidade.
Um terceiro, que se intitula "O Partido Comunista da União Soviética na Igreja Ortodoxa", exibe o rosto do patriarca russo Kirill tatuado no corpo de um criminoso, ao lado de outra tatuagem com a efígie de Estaline.
O fundador do museu, Alexandre Donskoï, acusou o deputado Milonov de estar na origem do encerramento do museu.
"Ele visitou a exposição há alguns dias e depois regressou ontem (terça-feira) à tarde com a polícia", declarou Donskoï.
Citado pelos 'media' locais, o deputado Milonov explicou que não queria ser retratado "com uma bandeira brandida por pervertidos e sodomitas seropositivos".
Interrogado pela rádio Echo de São Petersburgo, Milonov afirmou que tinha, assim, "salvado" a administração do museu daqueles que lhe queriam "partir a cara".
"Há demasiados percevejos, está na hora de os exterminarmos", acrescentou, referindo-se aos liberais e aos homossexuais.

Tirado daqui

Eles estão unidos. E nós?


Cavaco decide não enviar a lei para o Tribunal Constitucional e promulga as 40 horas de trabalho para a Função Pública.

Um conhecido meu afirmava hoje que concordava que o horário dos funcionários públicos aumentasse para as 40 horas porque não compreendia porque haviam de trabalhar menos que os privados. Sei que essa é a ideia defendida por muita gente, mas esquecem alguns pormenores importantes. O primeiro é que isso é feito com a intenção de despedir funcionários e contrariamente ao que dizem isso só vai agravar as contas do estado com o pagamento das indemnizações como vai sobrecarregar ainda mais a segurança social, para além da redução de receitas na cobrança dos impostos. Primeiro mas não o mais importante, porque mais importante mesmo é que mais milhares de cidadãos vão ser atirados para o desemprego e para a pobreza, mais famílias vão sentir a fome e vão saber o que é a miséria. E, isso não vai resolver nada os problemas de todos nós, não vai representar uma redução de impostos ou uma melhoria nos serviços. Antes pelo contrário, só vai agravar ainda mais a crise e exigir novos sacrifícios.
Este governo, como já os anteriores faziam, é bom a dividir para reinar. Com mentiras e enganos lança-se trabalhadores contra trabalhadores. Mas, adaptando o famoso poema " primeiro lixaram os professores, mas eu não me importei porque não sou professor, depois lixaram os enfermeiros mas eu não me importei porque não sou enfermeiro, depois lixaram os........., agora estão a despedir-me a mim e já não há quem me ajude. 
É importante que todos compreendamos que o ataque a um direito de um trabalhador, seja ele varredor do lixo, médico, engenheiro ou outra coisa qualquer é um ataque contra todos nós. Temos de nos unir, temos de ser solidários e temos de lutar todos juntos pelos direitos de todos e de cada um.

quarta-feira, agosto 28, 2013

E se fossem espiar a vossa maezinha?


Quer o Facebook quer a Google darem com frequência dados pessoais de utilizadores das suas redes sociais, do YouTube ou de contas de e-mail, às polícias portuguesas. O nosso país aparece numa lista de 71 Estados, que o Facebook ontem divulgou, onde esta prática ocorre. Aquela rede social informou que, em Portugal, recusou cerca de 58% dos pedidos feitos pelas autoridades. A Google revelou que recusou 70% desse tipo de pedidos. Mesmo assim, as informações recolhidas apontam para uma média anual de mil utilizadores nacionais cujos dados são entregues aos investigadores criminais. 

Ia escrever um texto sobre o assunto e até tinha umas coisas para dizer, mas como estou com sono resumo.
Primeiro não gosto que andem a meter-se na minha vida pessoal e considero um abuso este desrespeito pela minha privacidade. Dito isto, sei que todos nós somos espiados quer pelas chamadas forças de segurança do poder instituído assim como por empresas para nos impingirem os seus produtos. A esses modernos vendilhões do templo, que gastam ou ganham milhões a comprar ou vender dados de potenciais clientes digo que comigo é dinheiro mal gasto que quanto mais me impingem publicidade de um determinado produto com mais raiva lhe fico e na minha teimosia a vontade de o boicotar. Aos outros, aos investigadores, aos policias lhes digo que podem escutar e vasculhar à vontade que não será isso que me impedirá de dizer o que penso, de chamar gatunos a quem nos rouba, corruptos aos "Chicos espertos" e assassinos e bandalhos a quem não respeita a dignidade nem a vida humana. Puta que os pariu a todos e sim quero mudar este sistema podre, quero ver o capitalismo implodir, quero ver a vontade dos cidadãos ser respeitada. Sei que o fazem e sei que o meu processo já deve ser bem gordo, sei que gostavam de poder ter a pata da justiça sobre mim para que "acalmasse" e não batesse tantos tachos. Sim, participei nas actividades da Pagan contra a NATO, dos  indignados, nas acampadas, nos piquetes, nas manifestações, nos protestos, nas greves, na desobediência civil e não me calo. Sim, ando a ser um "terrorista contra o sistema" procurando alternativas para o seu colapso. Quero que se lixem. Estão a ouvir bem, quero que se lixem. Não posso impedir que me vigiem, que me escutem, mas posso muito bem dizer-lhes que sei que o fazem. Não acreditem por isso em tudo o que digo que posso estar a enganá-los. Ou não. Mas acreditem numa coisa, não é pelo medo que me vão calar assim como não calarão muitas outras vozes de companheiros bem melhores e mais corajosos que eu. Ah, e já agora, quando eu estiver a falar ao telefone e disser "vão á merda" é com vocês que estou a falar. 

terça-feira, agosto 27, 2013

Tão fácil como limpar o cu a meninos



A politica da DemoCracia


As universidades e institutos politécnicos não vão poder aumentar o peso das receitas próprias nos seus orçamentos. Uma directiva da Direcção-Geral do Orçamento (DGO), que foi recentemente enviada às instituições de ensino superior, estabelece um limite máximo dos fundos angariados e impõe ainda uma cativação de parte dessas verbas.
Em causa estão verbas como as propinas pagas por alunos e os financiamentos internacionais destinados a projectos de investigação, uma via que tem sido explorado nos últimos anos pelas instituições de ensino superior, de forma a contrariar a contínua redução do financiamento público vindo do Orçamento de Estado. “Nem nos dão dinheiro, nem nos deixam arranjá-lo”, ilustra o reitor da Universidade de Coimbra, João Gabriel Silva.

Mais uma imagem com fogo mas desta vez não em florestas mas na escola pública. Este DemoCrato não vai parar enquanto não conseguir sufocar as escolas que elas percam toda a qualidade, deixem de ser economicamente viáveis de forma a justificarem a sua transferência para o privado. Para evitar surpresas já nem é o dinheiro do orçamento do estado, que todos os anos cortam, mas a própria possibilidade de as Universidades encontrarem formas de se financiar arrecadando receitas com outras actividades.
Esta gente não vai parar de destruir o que ainda resta do estado Social, da Saúde Pública e da Educação para todos. O que é preciso é mão de obra barata, precária, disponível e sem direitos. A chegada ao poder desta canalha  e de uma direita neo-liberal defensora do capitalismo selvagem que se apoderou do mundo toda foi a maior desgraça que nos aconteceu. Como é possível que uma crise financeira mundial, criada e da total responsabilidade destes mesmos vampiros lhes tenha servido de justificação para destruir centenas de anos de avanços sociais e de dignidade de todos como seres humanos. Como é possível que se implemente a fome e a miséria como regime vigente. Como é possível que a mentira, o desrespeito e o autoritarismo reinem impunes a todos os seus roubos e crimes. Como é possível que os povos se submetam a isto e não os corram aos pontapés. 

segunda-feira, agosto 26, 2013

Uma Presidência queimada



Em protesto pelo silêncio de Cavaco Silva em relação à morte recente de três bombeiros em serviço, são já muitos milhares as mensagens de condolências dirigidas aos familiares das vítimas, colocadas na página oficial da Presidência da República no Facebook. As mensagens estão associadas ao post onde o Presidente da República expressa as suas condolências à família do economista António Borges, ontem falecido.
.... mais tarde a Presidência da Republica veio informar que "O Presidente da República transmitiu as suas condolências às diferentes corporações a que pertenciam os bombeiros falecidos, sublinhando tratarem-se de mensagens pessoais, que não queria tornar públicas".

Mas afinal porque raio é que a mensagem de condolências à família do António Borges é publica e publicada na Página da Presidência e a dos Bombeiros mortos em serviço não o é. Porque umas são pessoais e as outras não? Porque um era amigalhaço e os outros não passavam de gente que ele considera menos importante?
A diferença está em que um só andava a engordar com grandes tachos, a lixar os portugueses e a trabalhar para os mesmos donos a que ele serve e os outros andavam a arriscar a vida para apagar os fogos no país que é de todos nós e que alguns criminosamente teimam em incendiar e em deixar arder todos os anos. A diferença é que um se estava nas tintas para o país e para os portugueses e só pensava em dinheiro e mercados enquanto os outros são verdadeiros heróis pelo que arriscam e pelas condições em que exercem a sua actividade. A diferença está em que uns merecem tudo enquanto o outro nada. Os valores deste Presidente é que estão trocados, mas isso não é novidade porque os seus amigos sempre foram quem foram, basta lembrar o Dias Loureiro, Oliveira e Costa e outros da mesma laia, e as consequências funestas que isso trouxe a todos nós.
Porra que nunca mais temos ai um luto nacional que nos assinale que estamos livres desta gente.

Terminator...Estado Social


Passos Coelho centrou parte do seu discurso na leitura dos dados da execução orçamental, divulgados na sexta-feira, para dizer que a despesa pública está a baixar. “Os dados vieram confirmar que continuamos a reduzir a despesa efectiva do Estado abaixo do fixado”, afirmou, garantindo: “O Estado tem de gastar menos e está a gastar menos”.

Claro que a despesa pública está a baixar. Se cortam na saúde, nas reformas, nos salários, nas prestações sociais, despedem funcionários, cortam no investimento a despesa tem de estar a baixar. O problema é que cortam no essencial para os cidadãos e não nos privilégios dos políticos, mas despesas desnecessárias, nas parcerias público privadas e nas negociatas e compadrios com os amigos. O problema é que mesmo gastando menos no que é essencial, também há menos gente a trabalhar, mais gente a necessitar de receber subsídios de desemprego, menos dividendos das empresas privatizadas que rendiam dinheiro ao Estado e a dívida pública não pára de subir estando já acima dos 131% do PIB. Quem os oiça até parece que vamos no caminho certo e já se vêm resultados, mas quem olhe sabe que tudo não passa de enganos para tentar salvar os resultados das autárquicas e mais cedo ou mais tarde a realidade imporá um novo resgate e mais austeridade, sacrifícios, fome e miséria. Mas, enquanto houver pedra sobre pedra no Estado Social não vão parar, nem de o destruir nem de apregoar as virtudes e necessidade disso. 

domingo, agosto 25, 2013

Ingenuidade e inocência... uma porra



Os papéis de trabalho que serviram de base a cinco dos oito relatórios de auditoria sobre os 'swaps' realizados no final de 2008 foram destruídos pela Inspeção-Geral de Finanças (IGF) depois de janeiro 2012, numa altura em que este dossiê já merecia atenção especial dentro do Ministério das Finanças.
O ministério de Maria Luís Albuquerque considera que a destruição respeitou o prazo legal, mas diz que vai apurar "com precisão" as datas da eliminação dos papéis, quem a autorizou e porque aconteceu numa altura em que o problema dos 'swaps' estava já identificado.
Quanto ao prazo, o Regulamento Arquivístico da IGF define 20 anos de conservação

Houve tempos em que isto seria considerado grave e rolariam cabeças. Agora tais práticas devem antes gerar promoções para quem tão diligentemente destrói as provas que podiam implicar gente que nos anda a roubar a todos nós. Já não há vergonha nem o mínimo de dignidade nesta gente e, mesmo sabendo que a justiça nunca chega aos que nos governos saqueiam o país, preferem não arriscar. Vivemos tempos tristes governados por gente sem escrúpulos ou moral e onde até continua como Ministra quem se comprova ter mentido no Parlamento. Até quando vamos aceitar isto

sábado, agosto 24, 2013

Que ardam no inferno


Recentemente morreu mais um Soldado da paz que infelizmente são comandados por estes senhores da guerra. O ministro afirmou que os fogos são uma inevitabilidade, o mesmo que há uns tempos criticava outros ministros, só porque eram de outro partido, exactamente por não os evitarem e vai estar presente no funeral da Bombeira. Mas será que são assim tão inevitáveis? Porque não estão as matas limpas se a lei no obriga? Porque se escolheu o sistema de contratar aviões de combate a incêndios pagos à hora de trabalho? Porque se cortam nos meios oferecidos aos bombeiros? Mas mais importante ainda, neste caso como em outros, que garantia de subsistência é oferecida às famílias destes heróis que morrem a lutar contra fogos em situações terríveis.
Todos os anos o fogo consome milhares de hectares de floresta, todos os anos morrem bombeiros, todos os anos são identificadas as causas e prometidas soluções. O fogo posto é considerada uma das principais causas, mas não se evitam as causas que fazem com que o fogo se posto. Quando o fogo é um negócio é difícil entender que esse negócio não seja combatido e se prefira combater os males que causa. Mas, talvez aqui já estejamos a seguir o conselho do Pires de Lima e também aqui a função do Estado seja desamparar a loja. Talvez os Bombeiros que sofrem e morrem sejam danos colaterais que sejam perfeitamente justificáveis, se o negócio assim o exigir. A minha solidariedade e respeito por todos os que heroicamente combatem estes fogos e um enorme, ardam no inferno aos que os provocam ou não o impedem. 

Desamparem a loja


 Segundo Pires de Lima, o novo Ministro da Economia a função do Estado é desamparar a loja, isto é deixar tudo ao alcance doa chacais e da lei do mais forte. Quem tem dinheiro pode ter tudo e fazer tudo, quem não tem que se lixe. No sistema financeiro foi exactamente essa desregulamentação que levou aos abusos e à crise que nos colocou nesta posição. Ambiente, cultura, património, nada é sagrado e tudo passa a estar ao alcance de quem o puder pagar. Sem regulamentação a corrupção tem campo livre para funcionar sem mesmo correr o perigo de ser considerada corrupção. Tudo passa a ser negócio. Antes a Máfia fazia-o pois o negócio sobrepunha-se a tudo, agora a Máfia é o próprio Estado.

sexta-feira, agosto 23, 2013

Passam os tempos mudam-se os amores


O chefe da diplomacia portuguesa, Rui Machete, manifestou hoje à Lusa a "preocupação" de Portugal com a situação na Síria.

Depois de meses onde morrerem centenas de milhares de inocentes numa guerra sangrenta agora é que se lembraram de mostrar "preocupação". Que pena que não sejam tão diligentes em impedir a loucura da guerra (seja ela na Síria, Palestina, Afeganistão ou seja lá onde for) como foram a limpar os cofres do BPN e viveriamos num mundo um pouco melhor. Mas, infelizmente o que faz com que as guerras continuem é o mesmo que fez com que assaltassem o BPN; o lucro, o dinheiro, a ganância sem limites ou escrúpulos.

quarta-feira, agosto 21, 2013

Madonna


Sei que é mais um boneco sem texto porque nem sei o que escrever, mas já expliquei que só me apetece fazer parvoíces.  Se houver quem lhe queira encontrar um sentido pois que esteja à vontade faça esse favor .

A bolha vai rebentar


Ando completamente sem ideias para os bonecos. Olho para este governo e fico enjoado, tudo o que fazem é mau, é maldoso e é criminoso. Não prestam, são nojentos, sujos, uma corja do pior. Não há boneco que os represente que lhes faça a justiça que merecem.  Acabo por isso a fazer bonecos sem sentido só pelo prazer de os fazer como aconteceu com este. Que poderia dizer que um dia isto lhe vai rebentar nas trombas. Feliz dia esse será. 
É por isso que muitos dos bonecos poderão não parecer fazer sentido, porque na realidade não o fazem a não ser o prazer que me dão ao fazê-lo. As minhas desculpas mas neste momento não consigo fazer nem mais nem melhor.


domingo, agosto 18, 2013

Um erro...Crato


Não sou professor mas sempre fui defensor de uma escola pública de qualidade que estes bandalhos andam tão diligentemente a destruir. Podia dar aqui as minhas razões e questionar as politicas seguidas, mas há certamente gente com mais saber e capacidades que eu para o fazer. Para eles fica o meu pedido que não se calem e não deixem destruir este que é um dos maiores bens que temos e a garantia de um futuro melhor. Ou pelo menos que tudo façam por isso.


sexta-feira, agosto 16, 2013

A madona e o infante


Uma candidatura de outro mundo


Esta gente representa aquilo que mais me enoja na política. E já nem falo dos mercenários municipais que concorrem a Municípios onde não vivem nem daqueles que à força se querem recandidatar a outras câmaras por já terem feito três mandatos na que são presidentes agora. Oeiras consegue ser ainda mais especial. Tem um Presidente preso por falcatruas na própria Câmara que vai ser candidato a Presidente da Assembleia Municipal, (é dos tais que já fez 3 mandatos), e para o seu lugar escolhe o seu número dois que o tem acompanhado em tudo o que foi feito e que aceita ser o seu testa de ferro, (como o Putin fez com o Medvedev na Presidência da Rússia). Na prática mantêm-se o poder, os negócios e os amigos para que tudo fique na mesma. Não se levantam pedras nem se desenterram esqueletos. O poder fica nas mesmas mãos e o negócio continua. Gente como esta conspurca aquilo que deveria ser uma tarefa nobre. Não prestam para nada.
Mas Oeiras tem de tudo, Um Moita Flores que nem devia saber onde fica Oeiras, um Candidato do PS que ninguém conhece e até um ex-presidente de junta, eleito pelo PS, que criou um movimento de cidadãos e que depois atraiçoou concorrendo pelo CDS. Isto para não falar das juntas, que com a sua diminuição estão a criar lutas intestinas dentro dos presidentes eleitos (pelo mesmo movimento) para ver quem fica com o bolo. Aqui vale tudo.

quinta-feira, agosto 15, 2013

Coelhinhas, heróis e outras aldrabices


Quando um governo, (e um sistema) chega ao ponto a que este chegou, quando todo o respeito pelos cidadãos e pela decência se perderam que bonecos poderei aqui fazer que não fiquem aquém da própria realidade. São tantas os motivos e razões para os bonecos que escolher é impossível. Assim mais vale fazer bonecos pelo prazer de os fazer e cada um que lhes faça a leitura que desejar. Tudo o que seja dito será certamente merecido. 
 

A festa dos vampiros


Sem tempo para escrever muito só quero dizer que a festa que vemos os governo fazer, com os cagagésimos que caiu o desemprego, ou subiram as exportações ou até do anémico crescimento cedo se vai tornar em pesadelo. Tudo isto não passa de uma encenação para eleitor autárquico ver e em Outubro a realidade voltará a ser o que era, triste, profunda e injusta. Os mercados por cá continuarão e o país a ser vendido aos bocados. Para os outros, todos nós, restará mais pobreza, mais miséria e mais dificuldades. Esta festa é uma festa de vampiros. 


segunda-feira, agosto 12, 2013

Rapar o tacho


Deve ser complicada a vida deste governo, não pela governação porque o seu trabalho é mais de rouvo e saque em nome dos mercados e dos grandes especuladores numa altura em que já não há vergonha, respeito ou qualquer tipo de escrúpulos, mas a pouco mais de mês e meio mostrar como o país vai bem e a recuperação já não é uma pequen luz ao fundo do túnel mas sim um enorme viaduto enquanto por outro lado tem de apresentar um orçamento com mais cortes, mais austeridade e mais impostos. É que os números da execução orçamental e das contas e da dívida pública não param de piorar e os buracos aparecem por todos os lados. O próximo orçamento vai ser complicado de fazer dizem num dia depois de no anterior terem cantado vitórias. E vai, porque depois de partirem a bilha e se empanturrarem com o conteudo do tacho já pouco ou nada resta. Ou melhor, resta um governo que já o não é, resta um bando de implicados em tramoias e esquemas financeiros bem escuros à procura de um "salazar" para rapar a massa no fundo ao tacho. 

domingo, agosto 11, 2013

Mr. Briefing....Cancelados


Os briefings não vão acabar, garante o Governo, que sublinha no entanto que está a repensar o modelo de comunicação com os jornalistas. A informação é do gabinete do ministro Adjunto Poiares Maduro.

Um génio no governo concebeu a ideia que uma conferencia de imprensa semanal (briefing para ser mais fino), seria uma boa alternativa para o governo fazer propaganda das suas ideias e glorificar a sua governação. Esqueceram-se que mesmo com a comunicação social manietada, mesmo com discursos lindos a realidade do país e sobretudo os escandalos financeiros em que toda aquela canalha que nos governa andou metida obrigatóriamente transformariam esses "brefings" em autenticos pesadelos. Mais que defender as politicas são obrigados a defenderem-se a eles próprios ou aos seus ministros. Há BPN, Swaps, e sei lá que mais a sujar as cracaças dessa gente toda. Mas, por mais bicadas que lhes dêem, como também não há vergonha tudo fica como está.

sábado, agosto 10, 2013

O Gajo da lambreta


Não percebo nada disto de governos, mas que me lembre temos um Ministro da Segurança Social, o gajo que chegou de lambreta e agora anda de Audi de luxo, e uma Ministra das Finanças, uma tal de Miss Swaps que veio substituir o sonolento e incompetente do Exel. Extraordinariamente o Lambretas passa entre as gostas de água sem se molhar como se não tivesse nada a ver com o uso dos dinheiros da Segurança Social para comprar dívida pública, o aumento na idade da reforma, os cortes nas reformas, a isenção desses cortes para os políticos, para não falar nas redução do subsidio de desemprego, etc, etc. A culpa é sempre das Finanças, as finanças é que mandam e ele só anda por lá. A fazer o quê ninguém consegue entender. Visitar lares da terceira idade e distribuir beijinhos? Fazer caridadezinha? Oh homem, monta-te na tua lambreta e vai para casa que sempre se poupa qualquer coisa. 


quinta-feira, agosto 08, 2013

Palácio da Coelha


Com uma net que não se mexe e um PC que cada vez mais parece querer entregar a alma ao criador desligando-o constantemente e até mostrando os velhos ecrãs azuis de triste memória de windows de outros tempos, não sei se poderei continuar a publicar neste blog durante os próximos dias. Vou tentando mas está cada vez mais dífícil e eu estou de férias. Vamos ver como corre. 

quarta-feira, agosto 07, 2013

À boleia


Perguntam-me porque fiz este boneco. Só posso responder uma coisa, porque me apeteceu. Se calhar é Sol a mais na cabeça. 

terça-feira, agosto 06, 2013

Governo Parte II - Pedro Mota Soares


O governo pretende recorrer ao Fundo de Estabilização da Segurança Social (que garante o pagamento de pensões), investindo-o na compra de dívida pública e assim diminuindo para metade as necessidades de financiamento do Estado em 2014.
O Jornal de Negócios dá conta que em Maio de 2011 o atual primeiro-ministro Passos Coelho, criticou ferozmente o governo do Partido Socialista, então liderado por José Sócrates, por colocar em risco os depósitos e as reformas dos portugueses, ao pedir à Segurança Social e aos bancos para comprarem dívida pública nos leilões das novas emissões.
Recorde-se que um dos últimos atos de Vítor Gaspar foi assinar um despacho que permite ao Fundo de Estabilização Financeira da Segurança Social que serve de almofada para o pagamento futuro das pensões, incrementar o investimento em dívida soberana portuguesa para 90% da carteira.

Não vai faltar muito para se saber que há um buraco na Segurança Social, que falta dinheiro e que para garantir a sua sustentabilidade é necessário mais cortes nas pensões e nos direitos de quem descontou toda uma vida para garantir aos outros e a si um final de vida com dignidade e segurança. 

domingo, agosto 04, 2013

Intervalo


Nós parece que de um momento para o outro passámos a viver no Pais das Maravilhas, como se os problemas estivessem resolvidos e a partir de agora é sempre a melhorar. O desemprego desce umas centésimas, Aleluia!,  vendem-se mais meia duzia de carros, yupy!, Mudou o governo e isto agora é sempre a subir.
Mas está tudo louco? Nós estamos em queda livre, o buraco é cada vez maior, as desgraças sociais só tendem a agravar-se. Mais desemprego, mais pobreza, mais miséria, mais impostos, mais de tudo o que é mau. Uns floreados comunicacionais para ver o que se safa da ecatombe autarquica esperada e depois é mais do mesmo. E nem é ou pior, é pior de certeza. Não acredito que nem o Passos Coelho possa acreditar que vai ser diferente, por mais que tente viver no País do Faz de Conta.

sábado, agosto 03, 2013

BPN Team



Rui Machete vendeu acções da SLN ao BPN com ganho de 150%O actual ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros, Rui Machete, adquiriu, no início da década passada, cerca de 25,5 mil títulos da SLN, dona do BPN, a um euro cada, que alienaria nos anos seguintes ao grupo liderado por Oliveira Costa, mas agora a dois euros e meio por acção.
Um negócio com timings e contornos idênticos à operação de compra e venda de acções da SLN/BPN pelo actual Presidente da República, e que resultou num ganho para a família Cavaco Silva de 350 mil euros.

Mais um dos amigos do Oliveira e costa e da equipa do Sr. Silva de quem aliás já sabemos que ainda está para nescer alguém mais honesto. Porque será que isso só me deixa nada descansado com a honestidade dos nossos governantes?

sexta-feira, agosto 02, 2013

O Barão


O Estado Novo adquiriu o Palácio do Conde do Farrobo em 1940 para instalar aí o museu de Marinha, o que nunca veio a acontecer. Paulo Portas já tem gabinete: Palácio das Laranjeiras, palácio do Conde do Farrobo, que também foi ministério das Colónias localizado em Sete Rios, Lisboa, junto ao Jardim Zoológico.

Consta que na primeira noite, logo após ter feito o acordo com o Passos Coelho, o Paulo Portas passou a noite a passear por Lisboa a ver os Palácios que existiam para escolher o que iria ocupar. Já quando foi Ministro das fardas escolheu o Forte de São Julião da Barra como quartel general. O homem gosta da cagança e ter um casarão ficalhe bem. Ele sonha com Versalhes mas fica um pouco longe.

quinta-feira, agosto 01, 2013

Isto dos pobrezinhos é uma chaaaatíiiisse


A Tia Cristina Espirito Santooo veio pedir desculpa a quem tinha ofendido com as suas declarações de que estar na Comporta era como brincar aso pobrezinhos e de que os mosquitos eram bons porque afastavam os pobres. "não posso deixar de admitir que fui infeliz na forma como me expressei"

Oh espirito maldito, não foi a forma como te expressaste que isso só podia ser mau vindo de quem vem, é o que disseste, ou pior o que pensas para poder dizer uma coisa dessas. É a mentalidade, a falta de respeito pelos seres humanos que são avaliados pela carteira e não pelo que são como gente. É por pertencer a uma qualidade de gente que apesar das carteiras bem reacheadas são nulidades como gente. Mesquinhos, estupidos e vazios de qualquer sentido da existência. Parasitas sem utilidade nenhuma. Porcaria, escarros de uma sociedade decente.
Ocorreu um erro neste dispositivo