quarta-feira, outubro 30, 2013

O Milagre económico de Portugal


O ministro da Economia, António Pires de Lima, salientou que a recuperação da economia portuguesa nos últimos meses e deixou a esperança de que “amanhã, depois de amanhã”, se possa baixar os impostos. Na sua intervenção nas jornadas parlamentares conjuntas PSD/CDS, a decorrer na Assembleia da República, afirmou que “O Governo fez a sua parte, mas o principal mérito do milagre econômico são as empresas.

A este milagre do Pires de Lima não resisti. 

sexta-feira, outubro 25, 2013

Até sempre


Hoje fiz o Palhaço Silva mas não para falar dele mas porque há alturas em que me sinto como se fosse  eu o palhaço. Quando isso acontece por acção dos bandalhos que tomaram o poder neste país não lhes ligo muita importância e normalmente tiro-lhes aqui uma "fotografia", mas quando isso se passa e são pessoas por quem eu tenho alguma consideração que me fazem sentir assim fico triste e desanimado. Se há coisa que me custa é a mentira, a hipocrisia e a cobardia daqueles a quem respeito e já apertei a mão com sinceridade e franqueza. Mas a vida é mesmo isto e todos os dias nos vemos confrontados com actos de gente que nos surpreendem e maravilham e outros que nos desiludem e entristecem.
Talvez esta introdução seja uma justificação para mim mesmo para poder parar com este blog. Já não é a primeira vez que o penso fazer e que até o decido mas pouco tempo depois acabo por voltar. Muito provavelmente será mais uma dessas vezes. Não sei, mas sinto que é altura de parar ou pelo menos fazer uma pausa. Se vai ser por um dia, uma semana, um mês ou mais não sei, mas quero agradecer a todos aqueles que com as suas visitas, os seus comentários e a sua simpatia me ajudaram a fazer este blog todos os dias já vai para 8 anos. Para todos um grande abraço e um até sempre.


O diabrete


Tinha sido anunciado que o Conselho de Ministro ia discutir na quinta-feira a famosa reforma do Estado que o Paulo Portas tinha ficado de fazer. Se a discutiram e aprovaram ou não é coisa que fiquei sem saber porque nada foi dito. O preferiram não deitar mais lenha na fogueira do descontentamento e adiaram a sua divulgação, ou o Paulo Portas não fez o trabalho de casa ou simplesmente não sabem o que fazer. Agora que era importante correr com esta canalha antes que destruam o pouco que ainda sobra disso não tenho dúvidas.

Dia 26 Não há Becos sem saída...é pena


No dia 26 vai haver mais uma manifestação do grupo "Que se Lixe a Troika". Lá vou eu uma vez mais desfilar para dizer que quero derrubar um governo quando o que quero, mais que derrubar, é construir algo que nos devolva a dignidade de cidadãos e uma sociedade em que as pessoas sejam o objecto e a razão de ser da politica. Sob o lema "Não há becos sem saída" lá iremos percorrer ruas abertas em busca de um beco que não tenha saída. Quem sabe o encontremos e assim se possa começar essa tal revolução de práticas e mentalidades que tanta falta faz . Encontramos-nos por lá e se alguém encontrar o tal Beco que dizem não haver avisem.

quinta-feira, outubro 24, 2013

Um Coelho sem amigos


Passos Coelho repudiou a acusação de Jerónimo de Sousa, que disse que o Governo só tem mãos largas para os amigos ao criticar as políticas do Governo que só “servem os grandes”, dando como exemplo as ajudas à banca, em especial ao Banif. “Ó sr. deputado, eu não tenho amigos”, replicou, em resposta, o primeiro-ministro. “Não admira!”, exclamou de imediato o líder da bancada comunista, num aparte bem audível no plenário. 

Este Passos Coelho é mesmo mentiroso. É claro que tem amigos e muitos que enquanto for Primeiro-ministro é coisa que mão lhe vai faltar. Quando sair de lá é possível que esses amigos nem o telefone lhe atendam e lhe virem as costas se o virem na rua mas até lá não há banqueiro, corrupto, aldrabão ou boy que não o tenha na lista dos amigos especiais e queridos. Mas, como bem disse o Jerónimo "não admira", afinal aquele sorriso hipócrita, a desgraça que causou a tantos milhões de portugueses e a sua total falta de humanidade e moral o justificam claramente. Muitos, até dos que agora lhe sorriem, um dia se puderem ainda lhe vão mijar na sepultura.

quarta-feira, outubro 23, 2013

Os obscuros tuneis deste governo


Lembro-me de ouvir o Passos Coelho referir em 2011 que em 2012 já iríamos ver os sinais da retoma, ele e mais uma cambada em que se inclui o Sr. Silva a dizerem em 2012 que em 2013 já se via ao luz ao fundo do túnel e já seria possível abrandar a austeridade e agora que estamos em 2013 já se apontam para grandes melhorias em 2014 e a ministra até fala de redução de impostos para 2015. Até lá não que ainda estamos no processo de ajustamento e a cumprir com o resgate da Troika mas depois o Sol brilhará. Não dizem é que tudo está a falhar, a divida bate recordes, os juros nos mercados continuam altos, a economia contrai, o défice não há maneira de ser atingido sem recurso a medidas extraordinárias e, se em 2014 a meta são os 4% em 2015 são 2.5% e por ai fora. A juntar a isto teremos o inevitável novo resgate (ou programa cautelar como agora lhe querem chamar) que vai obrigar a mais e mais austeridade. 
Esta canalha toda do Presidente, a todos os ministros do governo, dos grupos parlamentares da maioria e os seus apaniguados, faltando claro os senhores do capital que são os seus donos, todos mentem, enganam e trafulham. São aldrabões e de mentira em mentira lá vão sacando os recursos e a vida ao país e a todos nós. Perante o não há alternativas só lhes podemos fornecer um outro não há alternativas que não seja correr com eles e quanto mais cedo melhor. 


Burros e mentirosos


O ministro da Economia, António Pires de Lima, garantiu nesta segunda-feira em entrevista à Reuters que o Governo quer negociar um programa cautelar com Bruxelas e que o executivo conta começar as negociações deste programa nos primeiros meses de 2014. (Lusa e PÚBLICO

Esta gente parece acreditar que o que dizem lá por fora não é ouvido em Portugal e consequentemente que o que dizem cá não é ouvido lá por fora. Que a sua credibilidade não vale um chavo já nós sabemos, agora o que pensarão nesta Europa e neste mundo os que o ouvem dizer uma coisa e no dia seguinte o seu oposto? Esta gente nem trafulha sabe ser e mente com todos os dentes e ainda espera que acreditemos neles. Quanto tempo mais vamos ter de aturar gente destas? Já todos sabemos que mais dia menos dia estaremos a assinar mais um memorando ou programa cautelar ou o que lhe quiserem chamar que nos vai obrigar a mais austeridade, mais sacrifícios e mais pobreza. Já todos sabemos que os mercados e os ladrões internacionais do grande capital não vão largar o osso enquanto houver uma empresa pública, um direito ou um euro que possam vira cá saquear. Só é pena que nem todos saibamos ainda que a única solução que nos resta é correr com esta cambada e cortar com este sistema que nos escraviza em nome do lucro especulador. Pena é que permitamos que esta gente nos continue a roubar impunemente. 
 

terça-feira, outubro 22, 2013

Triste "manifestação" estas do Paulo Portas


O vice-primeiro-ministro, Paulo Portas, disse hoje que o "direito de manifestação" está "consagrado" em democracia, mas lembrou que "os mais pobres" não se manifestam e "não aparecem na televisão". "Este orçamento consagra aquilo que já estava previsto na 7.ª avaliação, que é a convergência da Caixa Geral de Aposentações, mas ao mesmo tempo, aumenta as pensões mínimas sociais e rurais de um milhão de pessoas, que são aquelas que não aparecem na televisão, mas são as mais pobres", sublinhou.

Alem de palhaço este bandalho é também um aldrabão e um mentiroso de primeira. Palhaço porque dizer que quem se manifesta não é pobre é uma hipocrisia tremenda. Claro que muitos mesmo que se quisessem manifestar não poderiam pois nem dinheiro para os transportes têm. Depois é um mentiroso e um trafulha quando vem dizer que aumenta pensões quando se sabe que até quem ganha 600 euros vai ver os seus ordenados e pensões reduzidos. Já quando da conferencia após a avaliação da Troika escondeu as medidas fazendo-se de herói que as tinha impedido para poucos dias depois o Orçamento lhe mostrar a careca e a aldrabice. Esta gente não tem vergonha nenhuma na cara e um sistema que permite aos governantes mentirem desta maneira é tudo menos uma democracia. Exijamos uma Democracia verdadeira em que os cidadãos tenham o poder para exonerar quem não cumpra e quem mente ser imediatamente corrido. Não é de corruptos e trafulhas que necessitamos, mas de gente honrada, honesta e séria. Rua com esta cambada toda e se for a pontapé ainda melhor.

Os Senhores Doutotes


 Com estes não há doente que resista.

segunda-feira, outubro 21, 2013

Um ser inconstitucional


O Presidente da República, Cavaco Silva, admite não enviar a proposta para o Tribunal Constitucional. Cavaco vai analisar “os custos de um Orçamento não entrar em vigor a 1 de Janeiro e os custos que resultam de uma certa norma ser considerada inconstitucional”.

Custos? Quais custos? Há algum custo que se sobreponha ao respeito pela lei fundamental do país? Há algum custo que se sobreponha à honra de fazer aquilo que se juro perante um país?
Não sei quais são as formas que existem de destituir um Presidente da Republica, mas certamente não cumprir com as suas obrigações prescritas na Constituição deve ser mais que suficiente. Se é porque estamos em crise isso quer dizer que na sua opinião se pode suspender a Constituição e então a sua existência deixa de fazer qualquer sentido pois ele deveria ser o garante do seu cumprimento. Aceitaria ele, porque estamos em crise deixar de receber os milhões que recebe o Palácio de Belém e as pensões milionárias? Demita-se, exonere-se ou corramos com ele nem que seja a pontapé. Este individuo não tem o mínimo de respeitabilidade ou moral para ocupar aquela cadeira. Rua com ele.



sexta-feira, outubro 18, 2013

Contos do imaginário de um louco


Vá lá não sejam chatos e não me peçam para explicar o porquê e o que quer dizer este boneco. Só porque sim.

Rui Rio é um FdP

´
A companhia de teatro Seiva Trupe, que ocupa as instalações do Teatro do Campo Alegre, no Porto há cerca de 15 anos, foi alvo de uma ação de despejo por parte da Câmara Municipal do Porto, durante a madrugada de quinta-feira. 
A ordem de despejo foi assinada pelo próprio Rui Rio, presidente da autarquia até à próxima terça-feira, baseia-se "na falta do pagamento das prestações devidas, no âmbito do contrato de cedência das instalações do Teatro Campo Alegre".
O despacho acentua que, "nos termos contratuais, a falta de pagamento de uma prestação implicava o vencimento de todas as prestações vincendas e a imediata resolução do contrato", ao mesmo tempo que refere que a direcção da Seiva Trupe "foi regularmente notificada da resolução do contrato e da obrigação de desocupação e entrega de todos os espaços cedidos até 15 de Outubro".
Nesse sentido, acrescenta-se que o contrato "se encontra definitivamente incumprido e resolvido", o que levou a determinar-se "a desocupação coerciva das instalações do referido teatro, que é propriedade do Município do Porto".

A Seiva Trupe é uma Companhia de Teatro Portuguesa com mais de 40 anos de intervenção artística e cultural na região. O seu papel foi inúmeras vezes reconhecido pelo público, pela crítica e por entidades diversas, sendo Entidade de Utilidade Pública há 20 anos e tendo recebido em 2010 pelo Presidente da República o Grau de Membro Honorário da Ordem de Mérito."

Mesmo antes de se ir embora tinha de destilar mais uma vez o seu ódio pela cultura independente e por todos os que tentam fazer algo que não seja controlado pelo sistema. Rui Rio, o que muitos consideram como a grande reserva moral do PSD, tinha de acabar o seu mandato como começo a ser um grande FdP. Para que não me ponha um processo se representasse o que eu gostava, Filho da Puta,  cada um possa ler estas iniciais como desejar. Digamos que é um Filho do Porto. 

quinta-feira, outubro 17, 2013

Não há Machete que corte a raiz à incompetência


Rui Machete escusou-se hoje a prestar mais declarações sobre as relações com Angola, mas admitiu "algum grau de preocupação". "Peço desculpa, mas falamos sobre o que vocês quiserem, sobre o México, como é que correu esta iniciativa. Sobre isso [a relação entre Portugal e Angola], o Governo fez um comunicado, que traduz aquilo que pensamos. Não faço mais declarações",

He, he, he, incompetente com um armário carregadinho de esqueletos e com tantos tectos de vidro a pergunta é quanto tempo se vai aguentar, mesmo sendo titular da pasta do governo em que normalmente os ministros conseguem ter maior popularidade. Pior não podia ser e até uma casa de jogo online já colocou uma aposta com uma data-limite: 1 de Novembro. O mais provável, segundo esta casa de apostas online, é que Rui Machete deixe o cargo, o que faz com que a aposta de um euro valha 1,25 euros em caso de vitória, enquanto um euro apostado na continuação do ministro possa valer 3,50 euros. Ao que chegámos.



A Porca do Orçamento


Com toda esta confusão do Arménio e da capitulação da CGTP frente à proibição do governo  quase que este orçamento assassino passa sem se falar dele. Mais cortes nos salários, nos direitos e mais impostos e taxas em nome da Troika e dos mercados. Mais miséria e fome. Vem o governo dizer que é mais equitativo porque para além de cortar nos salários de quem ganha mais que essa fortuna que são 600 euros também vai cobrar uns trocos às empresas de energia. É verdade que vai cobrar mais impostos, mas se primeiro liberalizou os preços é evidente que quem os vai pagar somos nós nos aumentos dos preços da electricidade e da gasolina (se os querem pôr a pagar taxem os dividendos). Onde vai acabar este inferno sem fim não sei, mas sei quem são os culpados e sei que a única solução que nos resta está em correr com esta cambada, suspender o pagamento da divida e fazer uma auditoria que identifique o que realmente deve ser pago e que parte da divida é odiosa e qual que é ilegítima. Sei que enquanto não acabarmos com a corrupção nada mudará, sei que enquanto não colocarmos o homem como razão da politica e o dinheiro como simples ferramenta continuaremos a ser escravizados pelos mercados financeiros e pelo grande capital. Sei que enquanto não secarmos as tetas ás porcas que por ai andam muitos continuarão a mamar desenfreadamente. Sei que enquanto este povo não perceber que só ele pode e tem o poder para mudar tudo isto, tudo continuará a piorar perante a gula das grandes corporações. Está na hora deste povo se levantar e e fazer a mudança. 

quarta-feira, outubro 16, 2013

Vais passear de pópó Arménio?


Confesso que não queria ser mauzinho para o Arménio Carlos, não por gostar dele, mas por estarmos num momento em que há um inimigo tão perigoso como este governos e os seu donos. Infelizmente isso não é possível pois com as suas atitudes acaba de dar mais um trunfo ao governo e um tiro nos pés dos que lutam contra este sistema. Resumindo, e sem se perceber muito bem porquê, (talvez por remorsos de ter chamado delinquentes aos 226 da Bela-Flor que foram detidos durante uma manifestação num dos acessos à Ponte), resolveu marcar esta manifestação a atravessar o Tejo. Tudo bem, mas quando surgiram os primeiros sinais de que a mesma podia vir a ter problemas, alegando-se a segurança, ainda podia nessa altura voltar a trás. Mas não, quis-se fazer de forte e insistiu, insistiu e durante uma ou dias semanas bateu o pé reafirmando o seu direito de usar a ponte, alegando a lei das manifestações, falando das maratonas que todos os anos a atravessam e oferecendo-se para deixar faixas de rodagem livres e até fazer um cordão humano em torno da manifestação. Insistiu e voltou a insistir. Criou a expectativa em muita gente que finalmente a CGTP estava disposta a afrontar o governo e a ir até à desobediência civil. O governo estava num beco sem saída pois após proibir a manifestação iria perder a face no dia em que muitos milhares atravessassem a ponte pois não estou a ver que pudessem enviar a policia para bater no Secretário Geral da CGTP , no do PCP e em vários deputados e muita gente mediática. Quando parecia que desta vez a manifestação ia ser um sucesso e uma vitória o Arménio vem e desiste trocando atravessar a ponte a pé por atravessá-la de autocarro. Palhaçada. Como se não bastasse, e para distrair as atenções, ainda vêm fazer afirmações que os desordeiros não poderão embarcar no passeio de camioneta. Que bonitos, bem educados e servis são estes senhores. Como se não nos bastasse ter pela frente um governo de ladrões e corruptos, com todos os poderes, executivo, legislativo, judicial, policial, económico e a comunicação social nas mãos, termos também as organizações dos trabalhadores a servirem de almofada aos protestos para que sejam mais espectáculo que uma realidade objectiva e que possa realmente mudar o sistema. Assim é difícil.
Mas, para que não digam que só digo mal deixo aqui uma ideia ao Arménio para futuros protestos. Em vez de se pôr a convocar manifestações na ponte, convoque uma corrida que a atravesse e até lhe dou um bom nome para ela. "Correr com a Troika". 
Para terminar só quero dizer que, contrariamente ao que sempre tenho feito, não vou a esta manifestação porque não posso pactuar com coisas destas. Sinto-me envergonhado por esta falta de coragem do nosso movimento sindical e confesso que fico triste.



Fly, Minister, Fly


Maria Luís Albuquerque teve um fim-de-semana recheado de viagens... que se irão manter até terça-feira. Ao todo, a ministra irá fazer 14942 quilómetros entre Lisboa e as cidades onde tem de estar obrigatoriamente. ( Washington - Lisboa - Luxemburgo - Lisboa). Entretanto o Primeiro Ministro Passos Coelho iniciou uma visita ao México não estando em Portugal na altura da apresentação do Orçamento de Estado.



terça-feira, outubro 15, 2013

Jogar ao braço de ferro


O Ministro Miguel Macedo veio dizer que depois dos pareceres negativos de três organismos de segurança não pode autorizar a manifestação da CGTP na Ponte 25 de Abril. Pois, mas o problema que se coloca aqui é o de que as manifestações não carecem de autorização para a sua realização mas simplesmente de uma informação dos organizadores às entidades competentes. (Algo que nem sequer é necessário se se tratar de uma manifestação espontânea).  Mas voltando à Manifestação de dia 19, e depois do Arménio Carlos ter dito que a mesmo apesar da posição do ministro a mesma se vai realizar, estou curioso de ver o que vai acontecer. Ai, ai, vai a CGTP fazer desobediência civil? Eu quero ver, quero aplaudir e vou estar lá. Não sei ainda é como vou chegar à Praça da Portagem onde começa a manifestação. Se calhar ainda convoco uma outra manifestação umas horas antes, que comece no Bairro da bela Flor e atravesse a ponte para lá poder estar. Será que o Ministro a mim me vai autorizar ou voltaria a enviar os seus cães policias? E será que o Arménio Carlos me voltaria a chamar de delinquente como naquele dia fez nas televisões?

sexta-feira, outubro 11, 2013

Um dia a coisa rebenta


Um dia a coisa rebenta e é assim, ou rebentamos nós porque esta gente nos mata de fome e de miséria ou rebentam eles quando os povos compreenderem que são sempre eles que têm o poder para mudar tudo ocupando as ruas e fazendo a revolução. Eu sei que quando se está numa ditadura há revolucionários e que quando vivemos no que chamam de democracia (embora fajuta, aldrabada e controlada) o poder gosta de apelidar de terroristas a quem não acata o seu poder de cabeça baixa, mas isso não os salvará. Isto vai ter de rebentar por qualquer lado e só espero que seja onde deve ser, pelo lado do poder corrupto, imoral e desumano. Enquanto aceitarmos que o poder governe em nome do dinheiro, do grande capital, dos mercados e nós sejamos meras ferramentas descartáveis para o lucro e para a criação desse vil metal nada mudará. Meus amigos, não serão os meus bonecos nem o que aqui escrevo que mudará nada. Não é o eu ir para a rua sempre com os mesmos que vai mudar nada. Não serei eu nem nenhum de vocês. Seremos todos e só quando formos todos algo poderá mudar, porque não somos terroristas e o que queremos é uma revolução para que se implante uma verdadeira democracia, em que, como o poder corrompe o distribuamos por todos, em que quem comande seja a voz de todos, em que os corruptos e os ladrões sejam responsabilizados, em que a fome e a miséria sejam erradicadas e as pessoas voltem a ser o objecto da politica que voltará a ser algo de nobre e digno porque praticada por todos com o objectivo de servir todos. O poder somos nós, só temos de o exercer.

Politicamente correcto


Na Universidade de Griffith, na Austrália, há um concurso anual sobre a definição mais apropriada para um termo contemporâneo. Este ano, o termo escolhido foi "politicamente correto".
O estudante vencedor escreveu: "Politicamente correto é uma doutrina, sustentada por uma minoria iludida e sem lógica, que foi rapidamente promovida pelos meios de comunicação e que sustenta a ideia de que é inteiramente possível pegar num pedaço de merda pelo lado limpo."
Sem mais comentários da minha parte.

quinta-feira, outubro 10, 2013

Serenata orçamental


Há dias em que ando à procura de uma imagem para fazer um boneco para falar de um determinado assunto e encontramos outra que nos chama e à qual não resistimos. Há vezes  em que a guardo para fazer no futuro outras faço logo, como foi o caso desta. Não serve muito bem o que ia falar mas temos de nos adaptar às circunstancias. Afinal o que eu queria fazer era um aviso para não gastarem já a contar com o subsidio de Natal porque até à data do seu pagamento ainda falta um mês e meio e, com orçamentos rectificativo a caminho, nunca se sabe. No meio das cantorias da entrevista de ontem, onde não ia para dizer nada daquilo que pretende fazer, fiquei ainda mais com a ideia de quem vem ai mais um temporal a juntar aos crimes já cometidos contra este país e quem cá vive. A função pública, reformados e direitos sociais já se sabe que vão ser cortados a direito falta agora saber que outras malfeitorias virão a caminho. Preparem-se para ir para a rua contestar, mas por favor não nos fiquemos por simples manifestações, que por maior que sejam, se não tiverem continuidade nada resolvem. Insisto na necessidade de debater alternativas, (um bom exemplo com o Debate do grupo "Democracia e Dívida" no dia 15, dia da entrega do orçamento em frente à Assembleia da Republica pelas 18 horas) mas sobretudo da necessidade da ocupação do espaço público. Manter-nos na rua o tempo que for necessário até esta escumalha ter de fugir. Exigir respeito pela dignidade deste país e deste povo, exigir o fim da fome e da miséria, a responsabilização de todos os que andaram a engordar à nossa custa com aldrabices, swaps, submarinos,  BPN's e sei lá que mais. Foram muitos milhares de milhões que todos somados fariam com que não existisse nem crise nem dívida. Ou lutamos a sério e mostramos que não vamos aceitar menos que isto ou então não temos futuro que não passe pela pobreza e trabalho sem direitos. Pensem nisso quando ficarem em casa e não lutarem pelas vossas vidas. Afinal só depende de nós mudarmos ou não o nosso futuro e o dos nossos filhos.


Passos na TV



quarta-feira, outubro 09, 2013

Em crise a lei é para cumprir só mais ou menos


Depois do Durão Barroso vir avisar que se o Tribunal Constitucional chumbasse mais medidas do governo o "caldo estava entornado" foi a vez de um alto responsável do Eurogrupo afirmar que "É um Tribunal Constitucional activista comparado com qualquer outro Tribunal Constitucional que eu conheça" e que em momentos de crise é necessário mostrar mais flexibilidade. Começou por cá com as afirmações do Passos Coelho e agora já é a Europa a querer pressionar e a fazer chantagem sobre o país para obrigar a aceitar ir5 contra a sua lei fundamental. Se o nosso Presidente da Republica não fosse uma múmia a quem se esqueceram de avisar que tinha morrido, teria, de acordo com a sua função principal de defender o escrupuloso respeito e cumprimento da Constituição bem como a soberania do país, apresentado imediatamente um protesto por este abuso e pelo desrespeito pelas leis deste país. Aliás já deveria há muito ter posto o bandalho do Passos Coelho na ordem mas prefere manter-se no silêncio dos culpados. Um Zombie que não só não faz nem serve para nada como acaba a legitimar o desrespeito pela nossa lei fundamental e pelos direitos dos cidadãos. Agora é para permitir que nos roubem ainda mais mas um dia destes é para aprovarem leis que nos retirem o direito à indignação, à greve, à manifestação ou à liberdade de expressão. Afinal estamos em crise e com isso tudo parecem querer legitimar. Filhos-da puta.

Rui Machete no Parlamento...para lamentar


Vitima, competente, pronto umas frases infelizes e uns esquecimentos de quem afinal só tinha 0,01% da SLN e na entrevista em Angola só queria pedir desculpa pelas fugas de informação nos processos, isso sim um crime muito grave. Nem sequer foi necessário falar dos dinheiros em que era pago em Seguros de Saúde em offshores para fugir ao fisco para percebermos que o homem é de uma honestidade a toda a prova e que tudo o que fez foi a bem da nação e das boas relações. Ainda hesitei se deveria fazê-lo de anjinho mas resolvi que de palhaço ficava muito melhor e um boneco mais realista.
 

terça-feira, outubro 08, 2013

Musica para gente sentada em sofás


Já aqui me referi à conferencia de imprensa destes bandalhos no dia em que a deram. Tudo pareciam rosas, tudo era música para os ouvidos de quem temia mais cortes, mais austeridade, mais miséria. O Paulinho das feiras tinha tratado da Troika, tudo estava a correr nelhor por cá, com o desemprego a descer e a economia a subir. Débil mas era o ponto de viragem afirmava ele vendo luzes ao fundo de um túnel que para nós ainda hoje é negro como breu.Pois, mas agora que o relatório é conhecido é fácil ver que tudo o que fizeram naquela conferencia de imprensa foi esconder a verdade, não responder ao que lhes perguntavam e fingir que nada de muito mau vinha ai. Mas vem e é bem pior do que os nossos pesadelos. Porque todas as boas noticias só o eram por haver eleições e agora que passaram está na altura de repor a realidade no seu local. O Passos Coelho já avisa para que se possa gerar um «choque de expectativas». Ah pois é, na altura da apresentação do Orçamento é a altura de todas as verdades, é a altura em que podem empolar os resultados futuros mas não a realidade dos factos e das medidas. Vem ai temporal e já não há musica que possam tocar que cubra os raios e trovões que se aproximam. Vamos todos esconder-nos em casa, fechar os olhos e fingir que nada se passa? Vamos aceitar apertar mais o cinto ou em muitos casos come-lo porque já não há mais nada?
Ou vamos sair para a rua, organizar-nos em busca de alternativas e exigi-las não aceitando um não como resposta. Sinceramente não sei do que estamos à espera embora eu já desespere de tantas vezes ter ficado, sempre com os mesmos,  na rua à espera. Porra, dizem que vivemos numa democracia, que o povo é soberano, então vamos ser povo e exigir que a nossa vontade seja cumprida. Já me sinto cansado de tanto berrar e tanto esperar que peço que quando estiverem prontos, mas mesmo prontos e decididos, não só para deitar este governo abaixo, mas para realmente mudar o paradigma em que vivemos, da divida, da mentira, da corrupção, da injustiça e da miséria me digam onde e quando, Eu lá estarei.

Coisas de um bobo da corte


Afinal o meu afastamento do blog e dos bonecos não foi assim tão longo como poderia ter acontecido. Este governo achou que não resistiria à imagem de um deficiente deitado numa cama a fazer greve de fome em frente daquela que devia ser a casa da democracia e da vontade dos cidadãos e por isso lá fez umas promessas que, quer sejam verdades ou mais mentiras, para resolver o problema. Assim aqui estou eu outra vez e para começar nada melhor que o Bobo-mor, que no Dia da Republica resolveu afirmar que os Portugueses são todos iguais e não os há de primeira e de segunda. Isto dito pelo homem que escolheu para seu Conselheiro de Estado um criminoso, que apoia um governo que está a fazer alguns, poucos, muito ricos e milhões de muito pobres, impede a sua queda, que apesar das suspeitas de trafulhice diz que está para nascer alguém mais honesto que ele, que diz que nunca tem dúvidas e raramente se engana, que desrespeita o seu juramento solene de que cumprir e fazer cumprir a Constituição, que foi Primeiro-Ministro dos governos do BPN, BPP, do Oliveira e Costa, do Pires de Lima, do Dias Loureiro, dos grandes grupos económicos da destruição do nossa industria e pescas e que agora como Presidente diz que o dinheiro das suas reformas quase não chega para as suas despesas. Pareceu-me adequado.


segunda-feira, outubro 07, 2013

E tu onde vais estar a partir de hoje?


Caros amigos por ter intensão de acompanhar o companheiro tetraplégico que vai fazer uma greve da fome em frente à Assembleia da Republica não me vai ser possível atualizar este blog nem  fazer os meus bonecos. A minha intensão é sempre que sair do trabalho ir para lá e lá permanecer até ao dia seguinte. Não sei por quanto tempo será nem quando voltarei a publicar, mas o que gostaria mesmo era de ver muitos de vós também se juntarem a este homem que, na sua deficiência, mostra uma coragem enorme e merece todo o nosso apoio. Não faz sentido nem vejo nenhuma desculpa que justifique que quem passa por tantas dificuldade lute e nós com vidas bem mais facilitadas vamos para casa jantar, ver televisão e dormir descansados nos nosso confortáveis colchões. Eu não as vou arranjar e lá ficarei o tempo que for necessário. 



O caldo entornado


O regresso de Portugal aos mercados está pendente da capacidade de “cumprir os passos que estão previstos” nas reformas delineadas pela troika na oitava e nova avaliações. O presidente da Comissão Europeia, Durão Barroso, salienta que o recado é válido para “todos”, incluindo o Tribunal Constitucional. “É obvio que Portugal tem de fazer um esforço como Estado, não se pode pedir apenas responsabilidade do Governo – é responsabilidade de todos órgãos de soberania e da sociedade no seu conjunto.” A instabilidade social e a “falta de determinação”, disse, representam “um risco político” a ter em consideração. ” A instabilidade leva à insegurança junto dos investidores e quem paga é o país credor que vê reduzidas as fontes de financiamento. “Quando as pessoas começam a duvidar, começam a vender dívida pública portuguesa, os juros começam a aumentar e lá temos outra vez o caldo entornado.”

É verdade que não estamos a falar de um ser humano mas de um bicho fedorento, de um sabujo que trocou o seu país pelo luxossito bacoco de um lugar de Presidente da Comissão Europeia, que se vendeu por cagança e um bocadinho de poder. Vendido até à medula ao grande capital, aos Senhores da Nova Ordem Mundial, este bandalho e traidor vem agora com falinhas mansas chantagear o país e os seu orgãos de soberania. Ameaça o Tribunal Constitucional, e todos nós. Ou obedecemos , ou calamos, ou nem refilamos ou mostramos muita  subserviência e aceitamos tudo o que querem ou temos o caldo entornado.
Pois eu digo-lha já que meta os seus mercados e os juros no cu, que entorne o caldo pelo seu focinho abaixo que não precisamos dele para nada. Reconquistemos a nossa soberania e a nossa dignidade mandando-o à merda. Este é um ser rastejante do mais indigno que existe e só merece os nosso desprezo e que todos os portugueses lhe escarrem em cima.

domingo, outubro 06, 2013

E tu onde vais estar na Segunda-feira?


A somar aos cortes já previstos nas pensões agora vão também cortar nas pensões de sobrevivência. Acabou a campanha e agora não há dia em que as medidas do próximo orçamento não nos comecem a cair em cima em catadupa. Era de esperar e espero que agora finalmente se perceba que todo este folclore, a tão proclamada derrota do PSD, as vitórias pifias do PS e do PCP nada alterou. Vão continuar os cortes nos direitos, na dignidade e na vida de todos nós enquanto para os poderosos e para os mercados o banquete vai continuar.
E nós não fazemos nada?
Vamos continuar a dedilhar nos computadores a nossa zanga e frustração, vamos continuar a chamar-lhes filhos da puta quando falamos com os nossos vizinhos e, alguns, os mais aguerridos, esperar para a ir ás grandes manifestações marcadas pelos donos do protesto social? Vamos, qual maratona em dia de festa, atravessar a ponte no dia 19 com a CGTP e depois, loucura total, logo na semana seguinte desfilar no cortejo do Que se Lixe a Troika? É essa a nossa grande luta que vai mudar esta merda toda? 
A mim parecia-me normal que já estivéssemos todos na rua, a ocupar o espaço público afirmando a nossa posse sobre este país, dizendo que não aceitamos e exigindo a mudança. Não basta mudar as caras, temos que mudar tudo, o objecto das politicas transferindo-o da criação de dinheiro para colocar as pessoas como a razão principal da politica.
Amanhã (segunda feira) um deficiente tetraplégico vai iniciar uma greve de fome à Porta da Assembleia da Republica e vai ficar enquanto lhe for humanamente possível para alertar o poder das dificuldades porque estão a passar todos os deficientes ( https://www.facebook.com/events/311102049032018/). E nós, que não temos as suas dificuldades muito provavelmente viremos para casa jantar, sentar-nos em frente à televisão a ouvir todas aquelas patacuadas e depois iremos, de escrevermos por aqui algumas frases indignadas contra os bandalhos do governo, dormir nos nossos confortáveis colchões.
Pois se estão indignados porque não nos juntamos a este homem que vai sofrer em nome de outros, porque não vamos também para São bento e lhe fazemos companhia e lhe damos o apoio que ele necessita. Porque não ficamos lá de noite e de dia. Vocês não sei, mas eu amanha mal termine o meu trabalho vou para lá e lá ficarei a té ter de voltar para o trabalho no dia seguinte e isto durante os dias que for necessário. Pouca diferença farei, mas se formos muitos, se nos juntássemos aos milhares por lá e ocupássemos aquela praça. Somos assim tão comodistas, cobardes e resignados que vamos encontrar todas as desculpas do mundo para não o fazer? Para mim basta e vou. Quem desejar que se encontre lá comigo.




Um Machete vergonhoso


Rui Machete pediu desculpas diplomáticas a Angola pelos processos que correm contra altos nomes da diplomacia angolana. “Tanto quanto sei, não há nada substancialmente digno de relevo, e que permita entender que alguma coisa estaria mal, para além do preenchimento dos formulários e de coisas burocráticas e, naturalmente, informar às autoridades de Angola pedindo, diplomaticamente, desculpa, por uma coisa que, realmente, não está na nossa mão evitar”, declarou o ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros Rui Machete

Quando este bandalho chegou ao governo fui logo invadido pela ideia triste de que era mais um daqueles cinzentões que não me ia dar muitas oportunidades para fazer bonecos. Ia andar lá por fora a comer uma jantaradas e a visitar uns amigos e pouco o veríamos. Mas não, afinal mostrou ser uma mina de trafulhices e disparates. Começou com a sua ligação ao BPN, passou por mentir no parlamento quando disse que nunca tinha tido acções da SLN e pelas trafulhices que fez quando recebia os pagamentos da SLN em seguros de saúde via offshores para fugir aos impostos e culmina agora com o esta vergonhosa afirmação, com este desrespeito total pela justiça, com este baixar das calças perante a corrupção angolana. Este fulano é uma vergonha total, é aldrabão, mentiroso, hipócrita e, nem sei que outros nomes lhe chame que honrem a sua sabugisse. Mas os seu Primeiro Ministro passa por tudo isto reiterando-lhe a sua confiança e considerando que foi só uma frase infeliz. Outros, ai, cuidado não estraguem as relações com Angola. Que vão todos á merda. O Machete devia estar a ser investigado por todas as trafulhices, fugas a impostos e sei lá que mais e quanto a negócios com ditaduras onde a corrupção é a lei quero que se lixem.

sexta-feira, outubro 04, 2013

Cidadão exemplar


Rui Machete, à época presidente do Conselho Superior da SLN, terá sido pago nessa qualidade, recebendo por presença em cada reunião mais de mil euros, através de uma das principais sociedades offshore do grupo BPN, a Jared Finance.
O esquema montado pelo grupo de Oliveira Costa passava por transformar esse capital em seguros de vida, fugindo assim às Finanças. O dinheiro das apólices era depois levantado com direito a juros.
O actual ministro dos Negócios Estrangeiros e os outros membros do Conselho Superior foram, naquelas datas, pagos em espécie, através deste mecanismo constituído em seu nome na Real Vida Seguros, pertencente ao grupo.

Mentiroso quando disse que nunca tinha tido acções da SLN no Parlamento, trafulha e agora Ministro. Um percurso limpinho, limpinho, de quem nos exige sacrifícios e nos fala de moral. Um cidadão exemplar sem dúvida. E o pior é que este esquema não foi só utilizado no BPN, nas grandes empresas onde os grandes moralistas, os que nos falam da necessidade de pagar a dívida, de reduzir salários, de fazer sacrifícios, os pagamentos por debaixo da mesa são coisa comum. Bandalhos.  Morre tanta gente que faz falta.

Santissima Insanidade


Com o Paulinho a negociar com a Troika, não há boas noticias mas as más ficam adiadas para o Orçamento. Quem o ouviu tinha salvo os velhinhos, os pobrezinhos e o país de sacrifícios e da bancarrota. As más noticias que dali saíram, as exigências da Troika, essas virão no orçamento e a culpa será do Paços Coelho. 

quinta-feira, outubro 03, 2013

Pobreza masoquista...ou será sádica


Surpreende-me que em Portugal existam analistas e até políticos que digam que a dívida pública não é sustentável", "Só há uma palavra para definir esta atitude: masoquismo", afirmou o chefe de Estado, Aníbal Cavaco Silva.

Claro que é sustentável, fecha-se mais uns hospitais, umas escolas, aumentam-se uns impostos, cortam-se uns salários e umas reformas, (menos as dos políticos e do Banco de Portugal senão o dinheiro não chega para as suas despesas), deixam-se morrer mais uns portugueses de frio e fome e a dívida é mais que sustentável. Até se pode pedir mais emprestado para financiar os seus passeios e os milhões que o Palácio de Belém recebe todos os anos. Sustentabilissima e deixem lá de ser masoquista ou queixinhas. Afinal temos mesmo é de satisfazer os mercados a Merkle a a puta-que-os-pariu-a-todos.

O aldrabão


Depois da derrota nas autárquicas o PSD reuniu o Conselho Nacional de Meliantes para analisarem as causas e consequências. o que por lá se passou não sei nem me interessa assim muito,mas imagino que se tenham apontado dedos porque quando se perdem lugares para os tachos há sempre quem reclame. Certamente que o Passos Coelho deve ter descartado culpas, afinal o homem nunca tem culpa de nada e são sempre os que estiveram antes dele ou os que ainda está para vir que tem sempre culpa. Nada de novo assim como também não é novo a pulhice de já justificar o segundo resgate que diz não ir haver com as decisões futuras do tribunal Constitucional. A culpa nunca é de quem faz leis que vão contra a constituição é de quem não fecha os olhos para as deixar passar. Este sabujo considera-se no direito de tentar intimidar e pressionar um órgão de justiça o que só por si devia dar direito a demissão e a processo judicial. 
Não Coelhinho, a culpa é tua, a de o PSD ter perdido as eleições, a do haver fome e miséria por todo o lado e a de um dia destes termos ai um novo resgate. A culpa é tua pela insensibilidade social, pela surdez aos avisos, pela teimosia, pela mentira, pelas trafulhices, pela ignorância, pela incapacidade e por seres o aldrabão prepotente e bandalho que és. Se teimas em não te demitir, se a Múmia de Belém teima em não te demitir pois que te demitamos nós para salvar o que ainda resta deste país. 

quarta-feira, outubro 02, 2013

Bloqueio de Esquerda


Ia escrever aqui alguma coisa sobre o Bloco de Esquerda mas depois de fazer o boneco perdi a vontade. Realmente não vale a pena perder tempo. Esperemos é que tenham aprendido alguma coisa, coisa que duvido, e deixem de joguinhos e de serem capazes de assumir o que são e o que querem. Aprendam ao menos qualquer coisa com o PC e assumam quem são. Domina a CGTP e não o esconde quando a usa, cria movimentos de mulheres, pela paz, por tudo o que se lembram mas todos sabem as suas ligações partidárias. Façam o mesmo e deixem os movimentos sociais que já se debatem com tantas dificuldades da falta de mobilização deste povo e que não necessitam de ter essa dificuldade acrescida de um partido meter-se no meio. Deixem de fazer o papel de serem tão tão submissos ao sistema e contestem-no em palavras e acções. Confrontem-no abertamente sem quererem ter um pé em cada lado. Assim não são carne em peixe e ninguém gosta de engolir essa mistela. Assinem o que fazem e façam o que devem ou então um dia destes nem para lhes fazer um boneco servem.


terça-feira, outubro 01, 2013

O taberneiro de Belém


O Presidente da República inicia esta terça-feira uma visita de Estado de três dias à Suécia para tentar atrair investimento para Portugal. O chefe de Estado vai ser acompanhado nesta visita por uma delegação de quase três dezenas de empresários de áreas como o têxtil, a moda, a arquitectura, materiais de construção, reabilitação urbana e as tecnologias da informação. A possibilidade de mais quatro empresas de vinho entrarem no mercado sueco está também em cima da mesa.

E lá vai ele envergonhar-nos agora para a Suécia. Só espero é que quando alguma loira se cruze com ele não se babe. Para além disso lá carregou o avião com os amigos empresários (porquê aqueles e não outros e porque pagamos nós quando eles têm muito mais dinheiro que nós pode parecer estranho a alguns), e para além dos objectivos abstractos de aumento das parcerias o que parece que realmente quer ir vender é vinho. Só não percebo é se o objectivo é vender porque vai a múmia de Belém, mandavam o Sócrates que para vendedor de banha da cobra tem muito mais jeito. Aldrabão por aldrabão mandávamos o melhor. 

O segundo resgate


“Não, não e não, no que depende das famílias e dos cidadãos, no que depende da economia e das suas empresas, no que depende do Governo de Portugal, e creio que de todas as instituições com responsabilidade em Portugal, não haverá segundo resgate para ninguém. O esforço dos portugueses não se pode afundar quando estamos com a praia à vista”, afirmou o ministro António Pires de Lima.

Eu podia esperar mais uns dias para colocar esta afirmação do Pires de Lima quando chegar a noticia do segundo resgate, sempre tinha mais piada. Na realidade se o governo não quer. as famílias não querem, a economia e as empresas pelos vistos não necessitam e todas as instituições dizem Não, não , não e que não haverá resgate para ninguém e porque não vai haver. Mas vai porque quem decide isso não somos nós, são os mercados, os especuladores, os grandes grupos financeiros, os que se estão nas tintas para se morremos todos de fome ou de doença. E são eles que decidem porque quem nos governa trabalha para eles, porque são lacaios dos seus interesses.

“A really efficient totalitarian state would be one in which the all-powerful executive of political bosses and their army of managers control a population of slaves who do not have to be coerced, because they love their servitude.”
― Aldous Huxley, Brave New World

Somos portante um eficiente estado totalitário e enquanto não o substituirmos por um verdadeiramente democrático e livre não temos escolha.   por isso que a vinda ou não do segundo resgate não está nas mãos deste governo, mas está nas nossas, nas de todos nós. Só temos de pesar os prós e os contras e escolher o nosso caminho.
Ocorreu um erro neste dispositivo