segunda-feira, fevereiro 27, 2006

Taxas Multibanco! Não obrigado


Há uns dias ouvi a notícia de que um banco da nossa praça, o BES, tinha anunciado que decidira vir a ter aumentos de lucros superiores a 20 por cento nos próximos anos. Duas ou três horas depois ouvi, uma outra noticia, em que vários bancos, entre os quais o BES, estavam de novo com a intenção de cobrar taxas aos clientes quando estes fizessem operações em Caixas Multibanco. Tipo, vou levantar dinheiro, de uma conta minha, a uma CM e o banco aproveita para levantar também, para ele, dinheiro da minha conta.
Esta sofreguidão gananciosa de dinheiro que os bancos demonstram é quase patológica. Que todos queiram ter lucros e ganhar dinheiro é natural, agora esta cegueira, esse quero, posso e mando, esse tanque que tudo esmaga à sua passagem, sem consideração por nada nem por ninguém. São como pragas de gafanhotos que consomem tudo onde passam.
Nesta sociedade, seja ela qual for a nossa profissão é impossível não termos pelo menos uma conta em pelo menos um banco. É quase tão essencial, como a ar que respiramos, faz parte integrante da vida de todos nós. É uma praga que nos lançaram.
Venho aqui propor a todos que iniciemos uma luta cívica contra essa medida. Não é justo, se considerarmos a poupança enorme em pessoal e serviços, que os bancos conseguiram com a existência dos MB, que nos venham agora pedir para lhes pagarmos por um serviço que só lhes traz lucros chorudos.
Proponho que se inicie, desde já, uma cadeia de protesto nos nossos blogs, para contactarmos, desde já o nosso Banco, reclamando contra a noticia e ameaçando com fecho da nossa conta. Se mesmo assim insistirem em levar a medida em frente, que todos nós deixemos de utilizar sempre o MB e nos dirijamos frequentemente ao Banco para fazer as operações bancárias de que tenhamos necessidade. Quando começarem a ver as agências cheias de clientes e os poucos funcionários sem capacidade para os atender, talvez os crânios administrativos da nossa praça compreendam que, também eles, têm limites que não lhes permitiremos que ultrapassem. É que, em todo o seu poder, também eles, têm um “Calcanhar de Aquiles”, também eles, têm uma fraqueza, que é a incapacidade de gastarem um cêntimo que seja se não pensarem que com ele vão ter lucro; São lucrodependentes.

5 comentários:

  1. Que dizer? Obrigatório passar a andar por aqui. Boa noite.

    ResponderEliminar
  2. Bis! Tb ando a escrever um Post sobre esse escândalo. Existe um site para Petitions online, sabias? Talvez seja a altura de lançarmos uma sobre o tema. Sabes qual é?

    ResponderEliminar
  3. O problema é quando os bancos cobram uma taxa para levantares dinheiro (da tua própria conta) ao balcão. Na Nova Rede era, há uns dois anos, de 300 paus ou 3 euros, já não tenho a certeza, mas de qualquer forma, era um valor estupidamente elevado. Assim é roubar por um lado ou pelo outro, não há hipótese!

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo