sexta-feira, fevereiro 17, 2006

Um governo de 1ª Página


Um olhar rápido às primeiras páginas dos jornais mostram um governo a trabalhar. Bem para alguns, muito mal para outros. Desde o Big-brother nas estradas, à lei do arrendamento e agora o imposto sobre casas devolutas, passando pelas novas privatizações, a extinção de freguesias são mais alguns dos lodaçais em que o governo está a meter as mãos. Já em guerra com juízes, professores, forças de segurança, funcionários judiciais, inquilinos, pensionistas, funcionários disto e daquilo, mais ……………….. e enfermeiros, há que reconhecer coragem a este governo. Por muito que se discorde do caminho e das decisões tomadas a verdade é que este executivo mostra pelo menos coragem de decidir. Sabendo que não se pode agradar a gregos e troianos não mostram medo de afrontar a inércia em que este país vivia. Sem uma oposição credível e agora mais preocupada com os seus problemas internos reina Sócrates. Mesmo após duas derrotas eleitorais nas autárquicas e nas presidenciais conseguiu manter a ideia de legitimidade para prosseguir no seu caminho de governação. Confiando que as coisas podem melhorar, e que assim sendo politicas mais populares poderão ser assumidas perto do fim da legislatura, se Cavaco Silva não lhe tirar o tapete antes disso, Sócrates arrisca tudo nestes tês primeiros anos. Se no fim do caminho vai poder cantar vitória ou sair enxovalhado pela decisão popular só o tempo o dirá.

4 comentários:

  1. Pois embora tenha discordado de algumas medidas e certamente que não concordo com o Rumo geral, este governo parece-me bem mais competente e decisor que qualquer outro que me lembre.

    Na verdade, concordo com todas estas recentes medidas, desde a Lei das Rendas, ao aumento da taxa municipal para prédios devolutos, ao encerramento de escolas com menos de 10 alunos, etc. Na verdade, Sócrates até está a governar bem e isso surpreende-me, admito. Erra aqui e acolá, por vezes gravemente como na questão dos boys, da fuga para o Quénia, no apoio a Freitas, etc.

    Mas no geral, está a surpreender-me.

    ResponderEliminar
  2. O gajo tem tomates. Disso não há duvidas.

    ResponderEliminar
  3. O Freitas não deveria ter dito o que disse, mas que nem tudo estará errado também é verdade. Ele que andou lá pela ONU sem dúvida que sabe do que está a falar. Para muitos isto não é uma guerra santa, mas uma santa guerra.

    ResponderEliminar
  4. Luis Lima17/2/06 15:46

    As vacas neste país vão andar sempre magras, que os bois do dinheiro háo-de comer sempre tudo. O Sr. Silva dá um pontapé ao Socrates um ano antes das eleições para colocar lá os seus cães de fila.

    ResponderEliminar