terça-feira, outubro 31, 2006

Há bruxas à solta

Poderá ser um problema técnico, uma vingança das sopeiras ou, mais provavelmente, um ataque de bruxas, mas a verdade é que a minha Internet se recusa a trabalhar. Sim porque estamos na noite das bruxas, mais uma importação do Tio da América, para fazer dos nossos filhos novos e admiráveis consumistas do futuro. Resolvi por isso dedicar aqui alguns bonecos às mais famosas bruxas cá do Jardim e começo com a nossa bruxulenta Cavaca, preparando no seu caldeirão, o nosso futuro. Pelo cheiro que exala nada de bom podemos esperar.
.
Contribuição para o Echelon: Kwajalein, LHI

26 comentários:

  1. Excelente imagem, como sempre! Por falar em importação do tio sam, eu vivo numa parvónia linda, mas parvónia, com festas populares e agricultores, com mulheres ainda vestidas de negro, e a casa típica tipo-maison (bem longe da minha, como é evidente, q a minha está na parte liiinda da aldeia!). E não é q agorinha, ao chegar a casa vi umas quantas abóboras esulpidas e iluminadas nos portões de algumas casas? Alguém me explica o que isto significa (tanto simbolicamente como literalamente pq as abóboras para mim só servem para a sopa e pouco mais).
    bjs

    ResponderEliminar
  2. Mais uma importação dos "states" isto do dia das bruxas.
    Mas olha que esta bruxa é de fugir a sete pés, fogo!
    Bjs :)

    ResponderEliminar
  3. Que bruxa tão manhosa!
    Bruxa que se preze faz uns bruxedos como deve de ser!
    Esta anda a ver se vira santinha...
    Um abraço e bom feriado

    ResponderEliminar
  4. ao pé desta, as bruxas são óptimas pesssoas e delas, sabemos o que esperar....
    desta, não se poderá dizer o mesmo... o caldeirão está cheio de veneno!


    já falaste com o teu isp?

    ResponderEliminar
  5. No lo credo en las brujas... mas que las hay, hay...

    ResponderEliminar
  6. Kaos,

    tenho o mesmo problema. Depois de muitas tentativas, concluí que o meu pc se recusa sequer a ligar quando tenho a net na entrada USB. Se retirar o cabo USB, tudo funciona como dantes. Entretanto, consegui aceder mas com outro cabo - ethernet, creio. Parece que o problema tem origem em qualquer alteração de sistema oriunda na própria Netcabo... Estranho, não? Ainda não me informei. Se acaso descobrires algo, não hesites em comunicar, sff.

    Um abraço

    ResponderEliminar
  7. Ora esta! Ontem deixei aqui um comentário e desapareceu....em dia de bruxas tudo pode acontecer....
    Está fabulosa esta imagem, kaos! Parabéns.
    Embora tenha ideia sobre a figura e sobretudo sobre estas modas importadas que apenas são comercio e nada mais. A nossa cultura vai-se perdendo em detrimento de coisas sem conteúdo nosso.
    jinhos

    ResponderEliminar
  8. por acaso as abóboras são reminiscências de tradições pagãs que a icar - enquanto pôde - tentou apagar.....sobrepondo a essas tradições, as que mais lhe convém. conseguiu com todas, excepção feita ao carnaval....

    ResponderEliminar
  9. esteva:
    Aqui na Reserva as abóboras também servem para fazer um doce de 'chuparse los dedos'! Especialmente com um bom queijo de ovelha.

    kaos:
    Da bruxa 'cavaca' não gosto nada. Faz-me arrepiar o 'pelourinho'! Nunca sei se está a rir ou a tramar alguém!

    Xi da Porca

    ResponderEliminar
  10. luiki: "icar" é = a igreja católica, certo? hum, então a tua teoria é a de que as abóboras são um renascimento e não uma importação? vou ver se sei mais sobre essa teoria...

    porca da vila: tienes razón, es de chuparse los dedos!

    ResponderEliminar
  11. esteva:
    é!
    e podes confirmar as tradições/abóboras nos lugares mais recônditos do rectângulo!
    e, como escrevi, a icar aproveitou as datas de todas as celebrações pagãs (natal, páscoa, santos populares, todos-os-santos) da mesma forma que se apropriou (excepção: fátima) dos locais de culto pagãos, normalmente situados em grandes elevações de terreno - pensa em todos os santuários, espalhados pelo rectângulo - para os tranformar em lovais de "culto"....

    ResponderEliminar
  12. luikki:

    Locais de culto, uma ova!

    Cada 'igrejinha' [seja em Fátima ou num bairro qualquer], é como uma 'agência' do Banco do Vaticano! Com receitas diárias garantidas!

    Digo eu!

    ResponderEliminar
  13. Esteva:
    Deves morar num local optimo. Tenta criara um movimento qualquer que tente defender os usos e costumes locais e tente mostrar que essas novas "modernisses" de nada valem. Defender a nossa cultura é urgente para manter a razão de nos considerarmos uma nação.
    bjs

    ResponderEliminar
  14. Carminda:
    Não fujas, que é só um boneco, mas do original pisa que é má.
    bjs

    ResponderEliminar
  15. mariazinha:
    Cuidado com ele, que esse ar de bonzinha esconde uma bruxa muito má (demais).
    bjs

    ResponderEliminar
  16. luikki:
    É que esta é uma bruxa muito muito má. Do poriu que o pariu.
    abraço

    ResponderEliminar
  17. luilkki:
    Já falei, e andam em manutenção há três dias. FDP.
    abraço

    ResponderEliminar
  18. outsider:
    Para quem não nacredita basta passar por belem e lpgp vêm
    abraço

    ResponderEliminar
  19. david:
    O mal na minha net é mesmo da netcabo. Há 3 dias que me dizem que andam em manutenção e eu continuo sem ligação. Palhaços
    abraço

    ResponderEliminar
  20. tb:
    É essa perde da nossa cultura por troca por tradições parvas que só existem para fazer negócio que estou contra. Mas como explicar isto a miudos de 8 ou 10 anos?
    bjs

    ResponderEliminar
  21. luikki:
    Dia de namorados, das bruxas e muitos outros são usadso para nos fazer consumir e para transformar os nossos filhos em consumidores do futuro.
    abraço

    ResponderEliminar
  22. Porca:
    Adoro doce de abobora com requeijão. Pronto já fiquei de desejos.
    bjs

    ResponderEliminar
  23. Esteva:
    Também não conhecia a tradição. Se souberes mais alguma coisa diz
    bjs

    ResponderEliminar
  24. luikki:
    è a melhor forma de matar uma cultura é transformar os seus próprios cultos e locais sagrados aos novos. A Igreija nem sempre foi parva de todo.
    abraço

    ResponderEliminar
  25. vibora:
    Só lhes falta o multibanco à porta
    bjs

    ResponderEliminar
  26. MEUS QUERIDOS:
    No dia 1º. de Maio fazia-se ainda há uns 40 anos (nalguns sítios quase clandestinamente) a Festa das Maias como forma de afastar os maus espíritos para que as colheitas fossem boas.Em vários sítios do rectângulo de Norte ao Sul e de maneiras diferentes, a nossa prestimosa icar teve de inventar uma outta "tradição" trocou as flores amarelas do campo por cruzes e fez a festa das cruzes no dia 3 de maio por causa das confusões. enfim, crimes culturais como ainda hoje fazem.

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo