quinta-feira, julho 26, 2007

A Parideira

A deputada da Assembleia Legislativa da Região Autónoma da Madeira, Rafaela Fernandes, a propósito da recusa do Governo Regional em aplicar a Lei do Aborto, afirmou:

"A função das mulheres é a procriação"… "Até à data qualquer mulher (madeirense) que tinha de tomar essa decisão (abortar) não deixava de a tomar... tomava as suas providências e fazia-o lá fora".

Seria bom que alguém perguntasse à Senhora onde é o lá fora, se lá abortar só é legítimo para as mulheres mais abastadas, as únicas a terem a capacidade para o fazer. Todos sabemos que o negócio do aborto clandestino encheu a barriga a muita gente e lutar pela sua perpetuação só lança dúvidas sobre quem o faz. Isto claro para não lhe ficar nada bem considerar que as mulheres pouco ou nada mais são que animais parideiros. Tenha vergonha nessa cara e peça desculpa às mulheres deste país pelas asneiras que disse.

Contributo para o Echelon: spies, IWO, eavesdropping

15 comentários:

  1. Ok, Então que faz ela como DEPUTADA NO PARLAMENTO? Não deveria estar a procriar ou a parir?

    ResponderEliminar
  2. Eu li essas e outras intervenções da JOVEM deputada e fiquei boquiaberta... essa das mulheres terem essa função é bonito, mas não se enganou no século??? e a outra de ir lá fora, a Londres? E quem pode!

    ResponderEliminar
  3. Luis Gomes26/7/07 19:59

    Para um ilhéu da Madeira ou dos Açores a expressão "lá fora" é sinónimo de "Portugal Continental".

    A mesma expressão é aplicada a indivíduos oriundos do continente português. Assim se alguém proveniente da França visita as ilhas é classificado de francês , mas se vier do continente português, dizem as gentes das ilhas que é "lá de fora" . Tanto quanto sei não existe nesta expressão qq sentido depreciativo, mas que não é elegante, lá isso não é !!!

    ResponderEliminar
  4. Bianca:
    E está, a parir afirmações que são autenticos abortos.
    bjs

    ResponderEliminar
  5. renda:
    Infelizmente está no sec XXI e ainda defende estas ideias. Obediencia cega ao dono
    bjs

    ResponderEliminar
  6. luis gomes:
    O "lá fora" é grave porque quer dizer que quem necessitava de abortar tinha de ter dinheiro para a viagem e para o pagar. Isto é só as Senhoras bem da Madeira o podiam fazer, as outras deviam utilizar o que o mercado local oferecia. Quem ganhava com isso é que gostava de saber.
    abraço

    ResponderEliminar
  7. Olá Kaos

    Se calhar foi por isso que essa gaja foi para a politica, para poder fornicar sem ter de se preocupar com tostões. Essa "coisa"
    que não tem outro nome, deve falar realmente na primeira pessoa.Só pode, pois as desgraçadas que vivem
    no Caniçal na cabeça desta "coisa"
    não existem. A Madeira está na Idade Média e Alberto João no seu feudo.O silencio para Cavaco é de Ouro!!!
    Que pouca vergonha e ainda falam da Turquia, meus senhores não gozem mais conosco.
    Um abraço e não lhes poupes dá-lhes forte e feio.

    ResponderEliminar
  8. gostava dos vossos comentários no meu post..

    a deputada deve ter bebido um copito a mais..

    ResponderEliminar
  9. De vacas leiteiras e bois almiscarados está o nosso país cheio...
    Abraço.

    ResponderEliminar
  10. Mariazinha:
    Quem me dera nunca ter ouvido o nome desta senhora, mas o que não presta acaba sempre por sobressair na miséria dos nossos politicos. Só falam do seu umbigo e esquecem o povo a quem pediram os votos
    bjs

    ResponderEliminar
  11. adrianetes:
    Já lá fui dar uma saltada.
    bjs

    ResponderEliminar
  12. corcunda:
    E depois ainda nos acusam de sermos nós que marramos no vermelho
    abraço

    ResponderEliminar
  13. espero que a gaja não tenha procriado!
    é saudável que certas espécies se extiingam...
    abraço

    ResponderEliminar
  14. Quantos filhos é que ela já tem?
    Por muito que a figura me possa afiar o apetite, creia que nunca teremos um filho em comum!

    ResponderEliminar
  15. Nem apelidada de mulher pode ser, esta coisa. É fêmea troglodita, pobre coitada. E lá saberá ela onde recorrer em tal situação. É triste saber que a mente de muita gente ainda é 'capta'. Esta senhora, de facto, é muito pouco inteligente e parca de vocábulos correctos. E é de gente assim que se enchem hemiciclos e que nos desorientam a vida.

    Bj

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo