segunda-feira, agosto 27, 2007

Espiões Privatizados

Hoje, o carniceiro Bush vai escolher quais serão as empresas privadas que ficarão encarregadas de assegurar a recolha, tratamento e análise de matérias classificadas, ou seja de fornecer o serviço de espionagem. Estas tarefas, até hoje sempre foram da responsabilidade dos estados, mas o negócio vale 742 milhões de euros e isso faz crescer água na boca de muita gente. A partir de hoje, as decisões tomadas pelo governo Americano serão tomadas por informações fornecidas por privados que têm vindo a contratar os espiões do estado, pagando-lhes salários mais elevados do que fazia a CIA. Como, muito provavelmente, as grandes empresas de armamento devem estar metidas ao barulho, muitas recomendações de guerra devem vir a ser recebidas na secretária do tresloucado Bush. Depois disto só falta mesmo privatizar o exercito. Por cá, vamos mais atrasados, ainda vamos na faze da privatização dos serviços públicos de saúde, educação, energia, água, ambiente e outros do género. Mas, por este andar lá chegaremos e, as guerras do futuro, não serão feitas por exércitos nacionais, mas por exércitos privados contratados num qualquer lugar do mundo. Já imagino um qualquer Bush, ou Ahmadinejad a telefonar para um empresa num qualquer país a perguntar o preço de uma invasão ou de um ataque nuclear. Afinal que mais falta entregar aos novos Senhores do Mundo?

Contribuição para o Echelon: Kwajalein, LHI

3 comentários:

  1. Anónimo7/9/07 20:03

    espionar é muito legal

    ResponderEliminar
  2. vagner silva sgp7/9/07 20:04

    acho muito massa e arriscado.

    ResponderEliminar
  3. vagner silva sgp7/9/07 20:04

    acho muito massa e arriscado.

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo