sexta-feira, agosto 31, 2007

A Princesa fantasma

Mesmo depois de estar morta e enterrada há 10 anos não me consigo livrar da novela da Diana que, como toda a menina sonhava ser princesa um dia. Para isso não se importou de casar e aturar aquela coisa horrível, o Príncipe Charles. Nunca segui com muita atenção toda aquela trapalhada, com uns a por os cornos aos outros enquanto a rainha ia, desesperada e desesperadamente, fumando os seus charros para curar os seus males de corpo e alma. Tiveram os herdeiros, como manda a lei das monarquias e lá andaram de amante em amante até á separação final. Ele, segundo dizem, só conseguia trai-la com uma tal de Camila, que tinha umas trombas de cavalo tão feias como a dele e com quem se viria a casar após o divórcio. Ela, mais dada aos prazeres da vida, não deixou escapar, nem o professor de equitação, num romance de arte de bem cavalgar em toda a sela, o guardas costas, que lhe guardou muito mais que as costas, comerciantes de arte e pelo menos um jogador de rugby, embora as más línguas afirmem que toda a equipa gostava muito de lhe fazer placagens. Também deu o seu coração e não só, a Cirurgiões cardíacos, investidores imobiliários, banqueiros e ainda um rei, Juan Carlos da Espanha, um cantor, Bryan Adams e um Kennedy, o Jr. para morrer ao lado do um Al Fayed, o Dodi. Aliás, embora muitos digam que era chamada a Princesa do Povo por apoiar projectos de caridade, também há a versão que tinha a ver com o ser muito dada a todo um povo viril.
Como sempre acontece com as Princesas, depois de mortas, passam a ser santinhas. Esta não fugiu à regra e todos choraram muito a sua trágica morte. Há também uma teoria de que teria sido mandada matar pela família real inglesa, mas isso é outra história que não sei nem me interessa. O que realmente me preocupa é que o seu fantasma saia dos palácios reais dos “bifes” para vir assombrar também as nossas televisões. Como se não nos bastasse já, para entreter este nosso povo, os coitadinhos dos Macann no Allgarve, ainda temos de aturar as aventuras e desventuras da Santinha Diana ao fim de todo este tempo. Grande porra.

Contributo para o Echelon: spies, IWO, eavesdropping

12 comentários:

  1. grande porra mesmo.
    já não há pachorra para isto.

    ResponderEliminar
  2. O que mais gosto da história desta "princesa" é a teoria do assassinato.
    Lembra a alguém mandar matar com um desastre de automóvel? E se a princesa não morresse? Passavam-na para outro automóvel e iam à procura doutro poste para acertar?
    Cá para mim a única verdade dos defensores da tese de assassinato é que o motorista não ia alcoolizado.
    Penso eu de que ele se distraíu a contemplar pelo retrovisor um REAL FELLATIO.

    ResponderEliminar
  3. sarcástico31/8/07 14:45

    E isto vai ocupando a malta. Ainda ontem ao pagar um café na caixa - tenho de ter cuidado ou com as bicas ou o dinheiro não chegará para os manuais escolares - reparei como havia clientes que levavam revistas rosa com a princesa na capa! Enfim, estes faits divers é que estão a dar!

    ResponderEliminar
  4. Oh Kaos, eu sei que já teve férias este ano, mas tenha mais paciência. A princesa defunta não merece tanta irritação, e se continua assim como vai ser quando começar o ano escolar?
    Vá, respire fundo. Goze o verão, enquanto dura :-)

    ResponderEliminar
  5. Muito bem dito e ilustrado como sempre.
    Bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  6. Francis:
    Vamos ter telenovela para o fim de semana
    abraço

    ResponderEliminar
  7. Pedro Barbosa:
    Foi mesmo um fellatio de morrer.
    abraço

    ResponderEliminar
  8. Sarcástico:
    Esta gente adora histórias trágicas om Princesas e muito sexo.
    abraço

    ResponderEliminar
  9. Gi:
    Como não sou professor há muito que já voltei ao trabalho. Eu contra a Princesa tenho pouco, mas contra a novela que fizeram tenho tudo. Parece que este país nõa tem mais nada em que pensar
    bjs

    ResponderEliminar
  10. Renda:
    Obrigado
    Bfs para ti também

    ResponderEliminar
  11. Realmente é de mais. Mas nós somos um povo triste e temso que nos entreter com alguma coisa. É por isso que vamos deixando de votar.A menos que ponham o Mourinho para primeiro ministro.

    ResponderEliminar
  12. Silencio culpado:
    Somos tristes, mas já nos basta um arrogante em Belem e outro em São Bento. Com o Mourinho já era demais
    abraço

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo