quinta-feira, setembro 13, 2007

A Bomba Ecológica

A mais potente bomba de vácuo concebida até ao momento, acaba de ser testada na Rússia. O Estado-maior das Forças Armadas russas garante que «pela sua eficácia e capacidade destrutiva a bomba é comparável a uma carga atómica, mas contrariamente às bombas nucleares esta não oferece perigo para o meio ambiente, pois não provoca contaminação radioactiva».
Esta bomba de vácuo lança sobre a zona de impacto um combustível pulverizado que tem a capacidade de se misturar com o oxigénio e, ao ser detonada, queima todos os seres vivos sob o efeito de uma onda supersónica expansiva e forte pressão.
In “Noticias-Portugal

A minha é maior que a tua
(imagem já publicada anteriormente)

Grande sucesso este desta nova Rússia que tanto o Ocidente lutou por criar. Agora têm a maior bomba ecológica do mundo. Mata tanto como uma bomba nuclear, mas permite que depois se possam pilhar os despojos dos mortos. Agora é muito mais simples a um qualquer governante decidir mandar matar milhares ou milhões de pessoas, afinal não vai contaminar o ambiente, não está a cometer nenhum crime hediondo. Estou certo que vamos ver os Bush´s deste mundo ir a correr fazer uma maior. Uns santinhos estes filhos de um Putin.

Contributo para o Echelon: spies, IWO, eavesdropping

7 comentários:

  1. É impressionante.
    Qualquer dia fazem bombas com trigo.
    Não se percebem estas aplicações do conhecimento tecnológico e científico que temos hoje em dia. Afinal o conhecimento parece que não serve para nada.

    UGH

    ResponderEliminar
  2. Sempre pode ser transgénico...
    Desculpa,mas roubei-te mais um boneco.
    Um abraço.

    ResponderEliminar
  3. Isso é o que se chama "não estragar o ambiente". São uns queridos esses novos russos, os comunistas é que eram muito maus! Será que o Bush vai já dizer que além do Irão também há que invadir já esses malandros?

    ResponderEliminar
  4. Oh, claro!
    Realmente faz toda a dieferença entre: matar milares e não prejudicar o ambiente e matar milhares e prejudicar o ambiente. Os russos são pessoas tão preocupadas com o ambiente que é uma coisa parva...

    O conhecimento deveria ser usado para fins mais dignos.

    ResponderEliminar
  5. "A minha é maior qu'a tua" - é como quem diz (apressam-se a emendar os bem pensantes, que concluem: "honi soi"...)

    A essa colectividade de filhos de putin não será mais preciso designar de putinedo?

    E à técnico-tática de Bush de ocidentalizar o mundo muçulmano não seria mais claro referir, mais singelamente, de b(r)ushedo?

    Só pretendo ajudar a esclarecer... Porque piada não acho nenhuma nisto!
    jlf

    ResponderEliminar
  6. Morreremos todos muito mais tranquilos, é claro!
    Obrigada, tovaritch Putin!

    ResponderEliminar
  7. Pessoal por um lado é bom se é que dá para chamar assim.
    Uma Bomba atomica atual é mais forte que a de Hiroshima, e deixa
    radiação por centenas de quilometros, afeta a vida humana vegetal e animal, portanto queira ou não essa bomba é menos letal
    depois de enterrar os mortos pode-se ocupar novamente a área "devastada"

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo