quinta-feira, novembro 22, 2007

Humpty Dumpty

O Humpty Pacheco

HUMPTY DUMPTY
Sat on a wall
Humpty Dumpty had a great fall
All the King's horses and all the King's men
couldn't put Humpty Dumpty together again.


Eu não li porque não frequento locais de tão baixa qualidade como é o “abrupto” do Pacheco Pereira. Podem fazer do homem um pensador da actualidade, dizer que escreve bem, mas aquele blog não é, nem de perto nem de longe, um blog que mereça qualquer atenção especial. Sobretudo quando anda para lá com fotografias de qualidade mais que duvidosa, mais as poesias e os “eraly moning blogs”. Há por aí tanto blog, com tanta qualidade a merecer a minha atenção, mesmo quando mão concordo com aquilo que lá é escrito, que ir visitar o do Pacheco Pereira é uma que perda de tempo.
Vem isto a propósito, de uns posts que fui lendo por aí, onde se refere andar o Pacheco muito preocupado com uma rebuscada teoria de blogs pornográficos e da existência de uma conspiração para se não fazerem links para o “abrupto” para não lhe aumentar o número de visitas que recebe. O homem deve pensar que é um Deus, que o seu blog tem de ser o mais visitado, o “Mourinho”, o “number one” da blogosfera e que haver blogs melhores e mais visitados é uma blasfémia terrível. Se querem que lhes diga, até considero que muitas das visitas que recebe, vêm mais da fama que tem do que do proveito que se tira da visita.
Eu, que já ando metido nisto da blogosfera há quase dois anos, não a entendo como uma guerra de popularidade. O que realmente importa num blog, para além da liberdade que nos dá, é o amor com que é feito. Todos os dias gasto algumas horas a fazer aquilo que gosto e quero. Falta-me, muitas vezes tempo para todas as visitas que desejava e gostava de fazer, para ir ao cinema e até para dormir o que devia, mas se esta tem sido a minha opção, isso nada tem a ver com rankings ou número de visitas (se assim fosse há muito que teria desistido). Se o faço, é porque penso que a blogosfera é uma das últimas trincheiras da liberdade que existem e que a sua defesa é importante. É por isso que, mesmo que só receba uma vista por dia, um blog cumpre a sua função, a de existir.

Nota: A imagem abaixo foi o Pacheco Pereira, Hunpty Dumpty, que publiquei neste blog em Fevereiro de 2006.

O Humpty Pacheco originalContributo para o Echelon: 15kg, DUVDEVAN

17 comentários:

  1. sarcástico21/11/07 23:42

    Concordo plenamente, kaos.
    Este ainda é um espaço de liberdade e esperemos que assim continue. Quanto ao Abrupto, passei por lá por curiosidade e fiquei decepcionado.Só faz sentido divulgar blogs quando se lhes encontra qualquer interesse.
    Espero que continues com o excelente trabalho feito, por vezes não tenho tempo nem inspiração para comentar, mas não queria deixar de «teclar» estas palavritas.
    Abraço

    ResponderEliminar
  2. Realmente Kaos,

    sempre ouvi falar muito do blog do P.P. j+a lá fui algumas vezes e não compreendo como é possível ter-se tanta "assistência" com tão pouca qualidade.

    Vou lá quando faço a ronda pelos blogues TODOS que conheço. Nunca lá vi nada que me despertasse atenção.

    Tenho no meu blog uma listagem de blogues (onde o abrupto tb está) que, uns melhores, outros piores, de vez em quando fazem com que eu queira lá voltar.

    O abrupto é por mera curiosidade. Quando é que me irá surpreender???

    Abraço
    Tiago

    P.S. - se calhar, estamos a fazer mais publicidade ao moço e ele nem agradece.

    ResponderEliminar
  3. Sei que o Abrupto é desse tal Pacheco, devo ter clicado para lá uma vez ou duas mas nunca me deu para ler um linha sequer. Se alguma coisa devia ser proibido na blogosfera era existirem blogs de gente que enche os jornais, a televisão e os palcos! Se ocupam herdades porque hão-de ter ainda um talho de terra na aldeia?

    ResponderEliminar
  4. Faço minhas as tuas palavras. Também acho elitista e presunçoso o Abrupto.
    abraço,
    ruy

    ResponderEliminar
  5. Só se me pagassem é que voltava lá. E só se me pagassem é que lia os seus comentários no Público. O tipo é completamente normal , muito chato.
    Agora que gostava que o Pulido Valente tivesse um blog , gostava.
    Não sei o que lhe deu , mas o homem está cada vez mais lúcido.
    Um homem sem medo de micróbios é outra coisa ,outra visão do mundo , só pode.

    ResponderEliminar
  6. Confesso que não tenho pachorra para ler o abrupto. Considero um blog pseudo-intelectual, ou melhor, um “wanna be”... Com essas obsessões todas com as estatísticas diria que o Pacheco Pereira, aliás Dr. Pacheco Pereira, se anda a tornar numa versão “masculina” da Maria de Lurdes Rodrigues. :)

    ResponderEliminar
  7. Também referi o assunto na Pastelaria por graça. Não acho o pacheco pereira uma criatura de se deitar fora com a água do banho mas realmente aquele post dele no Abrupto não tinha pés nem cabeça (e é verdade que o Abrupto pode mesmo ser muito chato...). Resumindo, o que eu acho é isto: a vaidade é mesmo o pecado capital de onde todos os outros derivam. o resto é conversa

    ResponderEliminar
  8. Já lá 'fui' e não gostei.O tipo tem um ego do tamanho do Sol,pq foi o melhor q o PSD/PPD, como diz o outro palhaço,arranjou um escriba sacado de Langley q andava praí antes e logo depois do 25 Abril...Ele que vá bardamerda mais os seus sócios(aquela bosta não se vai tornar uma empresa?).Mas,compreendo os investidores têm q investir pra estarem sempre com as mãos na massa...Gosto também muito pouco daquilo q se chama 'a quadratura do circulo':é o dupont,dupont,dupond,dupond.Não há pachorra para estas pluralidades da tanga!

    ResponderEliminar
  9. Completamente de acordo Kaos.
    Poluição já temos com fartura e não perco tempo a "Abruptalhar" a minha vista, assim como faço questão de manter o meu sidebar limpo de links parasitas, como é o caso deste "Brupto".

    ResponderEliminar
  10. Quando comecei o meu blog, li em qualquer parte um conselho que me pareceu muito bom, e era mais ou menos assim: "Escreve para ti própria/o, sabendo no entanto que um dia alguém te vai ler".

    ResponderEliminar
  11. 20 valores pelo post! Subscrevo-o e concordo com os comentários. Nunca estive em tal espaço e não sinto curiosidade de lá passar...

    1 Abraço!

    ResponderEliminar
  12. Também gosto de fazer uma ronda por vários blogs o abrupto estive lá uma vez e não voltei ao Kaos as minhas visitas são quase diárias por vezes é melhor uma imagem do que mil palavras
    Coelho

    ResponderEliminar
  13. Quanto ao Abrupto, totalmente de acordo que não será dos blogs mais apelativos, embora não seja raro encontrarem-se artigos que, concordantes ou não com o nosso pensamento, são interessantíssimas peças para reflexão.

    Já quanto a Pacheco Pereira querer ser um "Deus", ou o nº1 da blogosfera, não me parece que o Kaos tenha razão. Se ele quisesse mais gente a visitar o seu blog, bastar-lhe-ia abrir a caixa de comentários. De certeza que não faltariam bajuladores e afrontadores a apressarem-se para lá entrar e a perderem tempo na esperança de verem um qualquer comentário seu respondido.

    Mas eu sou suspeito porque, como aqui já disse, admiro o homem.

    Abraço,

    ResponderEliminar
  14. Muito bem dito. Por acaso, até acho que tenho um "link" para o "Abrupto" e vou retirá-lo já ;-)

    ResponderEliminar
  15. Os comentarios neste blog e especialmente a este post sao so amens. Cambada de bajuladores.

    ResponderEliminar
  16. O ARTISTA ANDA ARMADO EM EDUCADOR - NÃO DA CLASSE OPERÁRIA COM O CASTIÇO ARNALDO MATOS - DA INTELECTUALIDADE BALOFA E SALTITANTE.

    ResponderEliminar