segunda-feira, julho 14, 2008

Crise? Qual crise?

A Crise

"O Mundo não está em “crise”. Somos nós, países industrializados ocidentais, na Europa e nos EUA, que estamos em “crise”, não é o mundo. Bem pelo contrário, o mundo está bem e recomenda-se."
Publico José Pacheco Pereira

Para o Pacheco Pereira o Mundo está bem. Não sei o que pensará um habitante do Darfur desta afirmação. O petróleo não para de subir assim como os cereais, fonte básica da alimentação dos países pobres, morrem por dia de fome, falta de água, doenças, miséria milhões de pessoas, mas o mundo recomenda-se. Nós, ocidentais, os que fazem jantares de 24 pratos para discutir a fome no mundo, é que estamos em crise. Estamos em crise civilizacional, diz ele. Estamos em crise porque o Pacheco compara o que se passa por cá, com países como a China, Índia, Angola, países onde o crescimento económico é uma realidade e há gente a deixar de ser tão miserável como era. Devemos nós tomar esses países por modelo, esquecer que falamos de países sem leis laborais, com trabalho escravo, com trabalho infantil, muitos deles férreas ditaduras? Será que afinal o discurso, que tanto criticou, em que o Manuel Pinho oferecia aos chineses mão-de-obra barata em Portugal, é a solução que devemos seguir? Será que o mal está nos princípios de Democracia Ocidental? Será que o mal está em ainda restarem alguns resquícios de um estado social e de valores humanistas? Deveremos nós aceitar a lei do chicote em nome da crise?

Contribuição para o Echelon: NATOA, sneakers, UXO

12 comentários:

  1. Pacheco Pereira vive intricheirado na sua intlectualidade de pacotilha, para ele não há crise nenhuma é uma especie de dono da verdade absoluto, assume a pseudo atitude critica mas continua a estar do lado dos donos das jogadas que nos põem o pé no pescoço para nos empurrar mais fundo na crise.
    Pacheco Pereira não está desempregado, não vive com uma reforma inferior a 300 euros, não está na bicha do centro de saude ás 6 da manhã, não luta para pagar a misera prestação de qualquer apartamento de suburbio, não olha ao preço das alfaces, não fica apreensivo com o futuro profissional da sua descendencia.
    Pacheco Pereira devia de ter vergonha naquela cara e pelo menos calar-se.
    Sempre era uma atitude mais digna.

    cumpts

    ResponderEliminar
  2. Zé Leitão14/7/08 18:56

    Este tipo devia era ir a tribunal para responder por certas e determinadas alarvidades que profere e que constituem grave perigo para a mentalidade pública.

    ResponderEliminar
  3. Mais um pensante de pacotilha a juntar aos Marcelos, Rangéis e essa merda toda. Que sabe este gajo de crises, como diz a ana camarra que sabe este traste de ir para a bicha da Caixa, apanhar o autocarro, contar os tostões ao dia 15, pedir fiado na farmácia, etc..

    Este é mais um dos que comem à conta do orçamento, que fez este gajo de útil ao país? NADA

    Não estará na hora de correr com estes sacanas e fazer um país à imagem de Abril? penso que sim.....

    Abraço

    ResponderEliminar
  4. Estes pensadores de trazer por casa e aos quais é dado pela comunicação social demasiado relevo proporcionando-lhes poder escrever em colunas nos jornais e participar em debates televisivos, como o seu raciocínio em termos de análise das políticas sócio-económicas já está tão baralhado, que o disparate passou a ser uma constante que ao mesmo tempo e em determinados contextos nos divertem pelo ridículo da sua conclusão.

    ResponderEliminar
  5. Era mau quando os media estavam nas mãos do Estado mas,já é bom e pluralista estes, estarem nas mãos de quem nos põem o pé no pescoço...Curioso,n'é?

    ResponderEliminar
  6. "Será que o mal está em ainda restarem alguns resquícios de um estado social e de valores humanistas?" Provavelmente!

    ResponderEliminar
  7. Muito bem.
    Gostei deste ponto de vista, pois toda a sociedade, portuguesa e outra, vive na ilusão. As pessoas julgam-se esclarecidas quando não entendem nada do que se passa no planeta...

    ResponderEliminar
  8. Pacheco Pereira não sabe porque foi, e se investiu na mentecapta função de "homo sapiens" da análise política. A sua intelectual verborreia, aliás como todas, pecam pelo desconhecimento atávico da cruel realidade do nosso povo. Há maniqueismo nestas assunções de magister dixit et discipuli faciunt. Não somos mais alunos, somos gente que tem que comer, vestir, aprender e crescer. Deixem-nos crescer...Seus Mentecaptos!

    ResponderEliminar
  9. quando se atinge um certo grau de senilidade o resultado é sempre o mesmo...
    ou entra mosca ou sai asneira.

    ResponderEliminar
  10. Ora bem, desculpem lá eu ser desmancha prazeres, mas o PP tem razão. Eu 'expilico':
    -PP não era do grupo afecto á anterior direcção do PSD; conseguiu, com outros tão credíveis quanto ele..., fazer cair esse grupo -que representava mais de 60 dos militantes; agora que faz parte do gangue que domina o PSD, sabe que irá na lista candidata ao Parlamento Europeu.
    Dito de outro modo toda a histeria de PP era porque há uns anos o correram de deputado europeu.
    o que o gajo quer é ganhar como base 50 (cinquenta) vezes o ordenado médio dos protugueses. É esta a credibilidade do bacano, o resto não existe!

    ResponderEliminar
  11. Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

    ResponderEliminar
  12. O que é que ele anda a fumar?????

    ResponderEliminar