quarta-feira, julho 23, 2008

O Homem do Fraque

 O Homem do Fraque

"Segundo o Banco de Portugal, até Maio, os bancos tinham emprestado 131.635 milhões de euros, mas mais de 2.500 milhões estão por pagar ou seja 2 por cento do total do crédito concedido. É um novo recorde do crédito malparado que aumentou 24 por cento em Maio, o quinto mês consecutivo. Também o crédito concedido atingiu um novo máximo histórico. Aumentou 0,4 por cento em relação a Abril e mais de 11 por cento quando comparado com Maio do ano passado. O recurso aos empréstimos continua a aumentar no nosso país sobretudo graças aos créditos ao consumo.
De acordo com o Banco de Portugal, o endividamento dos portugueses atinge já 129 por cento do rendimento disponível das famílias e as taxas de poupança estão no nível mais baixo dos últimos 45 anos."

Ainda recentemente vi publicidade em que se ofereciam milhares de euros para ir fazer férias ao Brasil agora e paga-las durante os próximos 10 anos. Continua a festa e, como se não bastassem as dificuldades criadas pelos baixos salários pagos em Portugal, os altos impostos que o estado “implacavelmente e violentamente” nos cobra, temos a banca a “oferecer-nos” facilidades na altura do empréstimo, mas um pesadelo para o resto da vida. Esta voracidade do consumismo, estes empréstimos para comprar o supérfluo está a arruinar este país enquanto enche os bolsos a meia dúzia de banqueiros. Até quando?

Contributo para o Echelon: spies, IWO, eavesdropping

13 comentários:

  1. Este boneco só consegue sobreviver à custa de dívidas, já não há mais modo sustentável a não ser com dívidas, que são como o vinho do Porto, quanto mais antigas melhores, especialmente para a dgci! Agricultura, pescas e indústrias levararam-nas Barroso, Cavaco e Soares, não necessariamente por esta ordem.
    E pensar que os políticos deveriam velar pelo nosso bem estar?
    Quanto ao consumismo dos Portugueses, não concordo. Estamos todos no prego ou nas finanças, ou em ambos, excepto alguns que deixaram de gastar o que deveriam ter gasto para ter um nível de vida comparável ao dos vizinhos, ou bem trataram dos seus rendimentos e alkavaias ou tinham color política que está a esbater. Basta sair à rua ou ir aos super para verificar que a narta rareia porque foi racionada pelo combate ao dito inominável.
    Quem tem dinheiro pode, hoje em dia, duplicar a respectiva riqueza, especialmente na compra de habitações penhoradas, aos bancos ou à DGCI, doa a quem doer.
    O mundo está cada vez mais cão, ainda vai chegar o dia em que estes energúmenos penhoram os bens da família quando um dos membros tiver dívidas. Já para não falar de créditos de dívidas futuras!
    PS: não tenho dívidas, mas infelizmente, tenho de pagar a colecta mínima a um Estado completamente devassado pela ignorância de saber o que fazer.

    ResponderEliminar
  2. Perguntas bem, até quando.

    Eu respondo, quando o povo em luta correr com essa gente.

    Só assim acabará o regabofe capitalista.

    Abraço

    ResponderEliminar
  3. Façam mais empréstimos e endividam-se até ao tutano.Não era isto que queriam?pois,tomem lá e,vão-se queixar.Já agora,podem ir fazer guerra ao Irão para ver até onde isto chega.
    Só sei q hoje foi encontrada uma velhinha morta no Puorto com fome e,quem foi o assassino?Adivinhem lá...ou querem que faça um desenho?

    ResponderEliminar
  4. A Banca e o Sr. Pinto de Sousa (leia-se Sócrates) andam a facilitar o crédito para depois quando o pseudo-engenheiro ser reeleito voltar a apertar o cinto aos lusitanos.

    ResponderEliminar
  5. Quando as pessoas, sem contemplações pelas criticas dos outros, valore mais o que é que o que tem.
    O problema passa, suponho, por evitar que, os Portugueses, sejam tratados, por parte do capital e dos sucessivos governos, como escravos, pagos como escravos, sem direito a nada mais que a amouxar. Continuam a pensar que a unica forma de se afirmar é possuir o mesmo que aquele que os manda.

    ResponderEliminar
  6. Em Portugal ainda vale a máxima: "Diz-me quanto tens, dir-te-ei quanto vales!"
    Como a malta não tem nada, toca de se endividar para aparentar!

    ResponderEliminar
  7. -
    -são só os portugueses que estão endividados ou serão só os portugueses os mais mal pagos de Europa dos Barrosos e companhia onde esta o problema no endividamento ou nos salários.
    Afonso

    ResponderEliminar
  8. A malta gosta! A malta vota neles. Quando a malta toma uma atitude mais acertada, vêm logo os sindicatos por ordem nas ostes e assumirem a paternidade do acto, passando assim um atestado de menoridade aos atrevidos! lembrem-se da manif dos profs.
    Como já disse algures, na escola onde trabalho, prof do 10º escalão, o meu carro é pior do que o dos alunos que tiram a carta! O meu carro tem 15 anos e, apesar de funcionar na perfeição, já não era suposto um tipo, na minha posição, ter um carro daqueles. Os meus colegas com horários incompletos, ordenados miseráveis, têm carros novinhos em folha!
    Não estou a desculpabilizar o governo, aliás eles estão lá porque alguém os colocou lá!

    ResponderEliminar
  9. malta gosta! A malta vota neles. Quando a malta toma uma atitude mais acertada, vêm logo os sindicatos por ordem nas H O S T E S e assumirem a paternidade do acto, passando assim um atestado de menoridade aos atrevidos! lembrem-se da manif dos profs.
    Como já disse algures, na escola onde trabalho, prof do 10º escalão, o meu carro é pior do que o dos alunos que tiram a carta! O meu carro tem 15 anos e, apesar de funcionar na perfeição, já não era suposto um tipo, na minha posição, ter um carro daqueles. Os meus colegas com horários incompletos, ordenados miseráveis, têm carros novinhos em folha!
    Não estou a desculpabilizar o governo, aliás eles estão lá porque alguém os colocou lá!

    ResponderEliminar
  10. O português é "inho"...

    ResponderEliminar
  11. ANTI-PAROLOS23/7/08 20:59

    O anónimo (20:31) tem razão. Os portugueses têm a mania das grandezas. São vaidosos e com uma boa percentagem de conteúdo supérfluo, e depois há os chico-espertos que enriquecem à conta do otário e do saloio do português. Pelintrinhas...

    ResponderEliminar
  12. Zé Leitão23/7/08 22:47

    Até quando? até a maior parte das pessoas começar a pensar.Tão só.
    Porque como cada vez há menos valores morais, a malta vira-se para os valores materiais. E apesar de haver um aproveitamento por parte dos bancos e outros quejandos, o pessoal "tásse" nas tintas.E portanto no limite a i/responsabilidade é de cada. De qualquer um, que pede dinheiro que não pode pagar.
    É claro que é um Mundo cão, mas está na altura de cada um de nós observar-se a si próprio e de descobrir com o que é que pode contribuir para tornar esse Mundo melhor.Podem começar pelo raio de acção individual.

    ResponderEliminar
  13. O homemdo fraque e ...o fraco dos homens...

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo