quarta-feira, novembro 19, 2008

Manuel Alegre. Um novo partido?

Don Quixote

Manuel Alegre não é a imagem do politico competente, do politico de secretária, pragmático e que nos dê confiança como governante. É um político mais de ideias e ideais que de contas e governanças, um homem mais poeta que politico. Mas não é de exactamente dos políticos tecnocratas, que se preocupam mais com os números que com as pessoas, que governam sem coração nem ideologia, aquilo de que nos queixamos tanto. Claro que tem muitas pedras no sapato e, quem aguenta tanto tempo a suportar um governo destes, quem se tem limitado a uma ou outra discordância naquilo que de mais aberrante fez este governo, mas aceita e vive com o sistema, não é certamente impoluto e inocente.
Se nada mudar, se algo de diferente não acontecer, o Engenheiro já canta vitória em 2009 e o que se discute é se vai ser Primeiro-ministro de um governo com ou sem maioria absoluta. Um novo partido à esquerda do PS (não é muito difícil, de tanto que o PS se tem chegado para a sua direita), um partido que lhe retirasse uma fatia de 5, 10 ou 15% do eleitorado podia mudar tudo. Pode não ser a solução ideal, mas viria certamente a baralhar tudo.

10 comentários:

  1. Não acredito. Manuel Alegre é inteligente demais para fundar um novo partido. Ou pragmático de menos. Veja-se pelo lado mais desejado...

    ResponderEliminar
  2. A Mim Me Parece19/11/08 00:18

    A mim parece-me que o pateta-alegre apenas quer vender o capital que amealhou nas presienciais ameaçando fazer o que não tenciona fazer.

    ResponderEliminar
  3. cirrus:
    Se as suas posições nada alterarem de pouco ou nada valem

    ResponderEliminar
  4. a mim me parece:
    E qual será o preço que pede?

    ResponderEliminar
  5. Kaos,

    Evidentemente. Mas Alegre nunca foi e parece-me que nunca será o homem de acção. Passou talvez anos a mais como reserva moral de um partido que perdeu os ideais dos quais ele ainda partilha. Pode admitir-se a hipóstese, que julgo ser a mais forte no momento, de que o homem apenas se desiludiu definitivamente e se quer afastar da política. Tem esse direito.

    ResponderEliminar
  6. Prevejo que Alegre será quem deitará por terra a ditadura da maioria PS. Poderá capitalizar muito do descontentamento de professores e outros sectores para além de consolidar a sua expressão nas presidenciais.

    ResponderEliminar
  7. Mas, convenhamos que dava um excelente "corta fitas"

    ResponderEliminar
  8. João António23/11/08 00:42

    Manuel Alegre tem feito imenso jeito ao PS para fazer acreditar alguns incautos que este partido ainda tem algumas esperanças de ser de esquerda (disse "esperanças de ser" porque acho que até o mais inocente já percebeu que não).

    De cada vez que Alegre discorda, desde que não seja muito, Sócrates sorri. Isto porque por muitos apoiantes que tenha, será PS, trará votos ao PS e ajudará o PS e respectiva política... de direita. Alegre é parte do sistema, basta racioncionar um pouco.

    Racionínios à parte, até para votações importantes Alegre prefere sair da sala, o que mostra que além do mais é um político coom pouca fibra. Aliás, na verdade nunca considerei Alegre um político, no bom sentido da palavra. Nesse aspecto, os do PCP têm sido bem mais exemplares.

    ResponderEliminar
  9. Sim, lá isso são, pelo menos vtam todos para o mesmo lado, tipo carneirinho. Quando sai alguém do PC, será para sempre lembrado como a ovelha ronhosa. Muito ovino, o PC.

    Direita, esquerda... Que bela discussão! Só ainda não percebi diferença alguma entre todos eles. Mas é uma bela discussão.

    Alegre não é político? Também penso que não. É um lírico, um poeta. É um lutador contra o regime fascista. Só por isso, merece-nos algum respeito.

    ResponderEliminar