sábado, setembro 12, 2009

A este nunca lhe falta o ar...de parolo.

Falta de ar

Foi com uma gargalhada que o Presidente da República respondeu, esta manhã de visita ao Sabugal, à pergunta sobre se sentia que o país está mergulhado num ambiente de «asfixia democrática». Uma tese na qual Manuela Ferreira Leite tem vindo a insistir e que vem marcando estes dias de campanha para as eleições legislativas. «Respiro aqui nestes ares de Sortelha com um grande à vontade».

Um Presidente da Republica num regime parlamentar tem pouco que fazer, ficando-lhe atribuídas as responsabilidades de garantirem o cumprimento da Constituição e a defesa da democracia. Quando, no meio de toda o barulho mediático criado em torno da existência de “asfixia democrática” no país, cabe-lhe a obrigação de se manifestar sobre o assunto. Ou há asfixia democrática e ele tem de agir ou não há e ele tem de repor a normalidade no país. É que se há e nada diz, ou anda distraído ou não está a cumprir com as suas funções. Se não há, não acabar com esta polémica é ser cúmplice na estratégia eleitoral da Manuela Ferreira Leite. Rir-se disto é parolice democrática.


1 comentário:

  1. Ainda me lembro desta avantesma, quando era primeiro ministro e até hoje me interrogo, como é que chegou a presidente da república!!!
    A julgar pelas semelhanças na arrogância (lembram-se dos protestos da ponte 25 de Abril?), com o Pinóquio, não me admiro mesmo nada que daqui a uns anos, o execrável Sócrates venha a ser presidente da república!! Podem escrever!!

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo