quinta-feira, novembro 19, 2009

Desemprego chega aos 9,8%

 desemprego 9 ponto 8

Os sinais de recuperação da economia estão a demorar a chegar ao mercado de trabalho e ameaçam as previsões mais optimistas do Governo. No terceiro trimestre de 2009, a taxa de desemprego disparou para os 9,8% e, segundo as estatísticas oficiais, afectou 547,7 mil pessoas.

Pode um país em que um em dez dos seus cidadãos não encontra trabalho ser considerado livre e democrático? Veio o Engenheiro desculpar-se com a crise, como se não tivesse culpas no cartório, como se não fosse um dos que aplicam o sistema capitalista global à força e à custa dos cidadãos do seu próprio país. Que inocência pode alegar quando foi ele o autor da nova lei do trabalho que tudo permite aos patrões e retira todos os direitos aos trabalhadores? Que lógica pode haver em enterrar mais de 3 mil milhões para aguentar um Banco delapidado pela corrupção e vermos depois os trabalhadores da Quimonda Solar serem despedidos ao verem declarada a insolvência da empresa por uma divida de 26 milhões. Não seria o dinheiro enterrado naquele Banco mais bem empregue a salvar empresas e empregos, garantindo a dignidade das pessoas e a sustentabilidade do país quando a crise passasse? Não seria esse dinheiro mais bem empregue a salvar o trabalho e a evitar a miséria e o sofrimento daqueles que não conseguem trabalho para sustentarem os seus filhos?

3 comentários:

  1. 我們應該體會與認同一個重要觀念,網路時代企業的經營模式當然要以網路行銷為中心,然而是否所有的企業都要為馬上投入而不惜付出任何代價呢?網路行銷是一種經營模式,既然是經營模式就必然與企業文化、企業傳統有著緊密的聯繫,不切實際的削足適履勢必適得其反,因此"循序漸進"的模式是目前大多數企業的正確選擇。在底層的基礎結構還沒有建好的情況下,想一躍而上實現較高階段是不切實際的。

    ResponderEliminar
  2. ..."Que lógica pode haver em enterrar mais de 3 mil milhões para aguentar um Banco delapidado pela corrupção"...

    Que lógica é que tem Caro Kaos???
    Não será melhor perguntar quem foram safar esses mais de 3 mil milhões de Euros???
    Seriam gente pobre e simples que lá colocou o dinheiro das suas magras reformas, ou pelo contrário, foram figurões que lá colocaram o dinheirinho???
    Se fosse gente da prmeira categoria, já estavam todos falidos que o Estado não punha lá nem um chavo, por isso, fecham empresas que enviam milhares para o meio da rua, e esse mesmo Estado que põe milhões nos bancos, não põe lá nem um tostão.
    O que eu gostava mesmo, era de saber quem eram os principais depositantes desse Banco.
    Cumprimentos.

    LUSITANO

    ResponderEliminar
  3. Mais uma vez não compreendo (será que alguém verdadeiramente de esquerda compreende?) as posições dos "sindicatos" perante a devassa geral de patrões que a troco da famigerada "crise" fecham as empresas, ficam a dever a tudo e a todos e dão ao slide.

    Porque não fazem os sindicatos com a "força" mobilizadora que dizem ter, aglutinar a mesma e fazer o mais lógico e revolucionário gesto: orientar os trabalhadores na ocupação das empresas e entrar em auto-gestão.

    Muitas delas (empresas) têm boas carteiras de clientes, encomendas com fartura, só lhes falta a matéria-prima, que os respectivos fornecedores não entregam pois as ditas (empresas) não liquidam a tempo e horas, e porquê? porque os patrões, sacando o dinheiro que recebem para proveito próprio querem isso mesmo, a falência das ditas (empresas).

    Com a corrupção a prosperar (sem que ninguém seja condenado), com o chefe dos patrões a dizer (sem que ninguém o conteste com acções concretas) que só com baixos salários se sai da "crise", com o patronato reaccionário a fechar empresas (sem que ninguém actue), este país só tem uma solução:

    Revolução Popular

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo