segunda-feira, novembro 23, 2009

Taxas moderadoras

 Taxas moderadoras

Rendimentos devem definir taxas moderadoras. O primeiro-ministro, José Sócrates, defendeu ontem que os portugueses devem pagar os cuidados no Serviço Nacional de Saúde (SNS) em função das suas possibilidades.

Ainda me lembro da altura em que o então Primeiro-ministro Santana Lopes fez esta proposta e todos lhe caíram em cima (e fizeram muito bem). Já na altura se apresentou o exemplo do Manuel Damásio, ex-presidente do Benfica, que mora na Quinta da Marinha, desloca-se em helicóptero particular, tem diversas empregadas em casa e declara ganhar o ordenado mínimo.
Todos nós já pagamos mais ou menos impostos de acordo com os rendimentos que auferimos. Criar taxas diversificadas é taxar mais quem já contribui com mais dinheiro para a “orgia” financeira do estado. Poupem onde esbanjam dinheiro, deixem de pagar fortunas a empresas por estudos e pareceres que podem ser feitos com a mesma qualidade dentro do estado e não vai faltar dinheiro para financiar a saúde. Cobrem os impostos a quem não declara o que ganha, criminalizem o enriquecimento ilícito e acabem com o sigilo bancário que ficam a ganhar, sem terem a necessidade destas ideias populistas e demagógicas.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Ocorreu um erro neste dispositivo