segunda-feira, dezembro 21, 2009

Greve aos Belmiros e companhia

escravatura

Em protesto contra a vontade dos grandes hipermercados em alargar o período de trabalho até às 60 horas semanais, (14 horas por dia) os trabalhadores marcaram uma greve para o próximo dia 24.
- “Não acredito nesse anúncio de greve para a véspera de Natal e que os sindicatos sejam duplamente irresponsáveis: criar desconforto a milhões de portugueses por um pequeno ataque de baixa qualidade e, segundo, - seria muito mais grave – ousem formar algum movimento e não deixam trabalhar os trabalhadores que querem trabalhar”.

Desconforto a milhões de portugueses por os trabalhadores estarem a defender os seus direitos, (e os nossos porque também chegará o dia em que nos quererão impor o mesmo)? Desconforto é sabermos que se frequentarmos os antros dos Belmiros e companhia estamos a pactuar com a exploração de mão-de-obra mal paga? Desconforto é saber que mesmo em ano de crise os lucros dessa gente subiu na ordem das centenas de milhões e mesmo assim não se coíbem de explorar ainda mais quem trabalha para eles e lhes permite serem cada vez mais ricos. Desconforto é saber a pressão e as ameaças que vão sofrer quem trabalha para aquela gente. Desconforto é saber que esta gente reina neste país com a bênção da nova lei do trabalho imposta por um governo que se diz socialista.
É por isso que vou fazer greve aos locais desse senhor, não só no dia 24, mas todos os dias. Belmiros, não obrigado

6 comentários:

  1. Ao que parece o Sindicato do Comércio, Escritórios e Serviços cancelou a greve.

    Parece que os patrões voltaram a comprar os sindicatos.

    ResponderEliminar
  2. Caro
    Kaos,
    Eu até o compreendo, mas se me não leva a mal, o meu Caro amigo anda a tentar espadeirar moinhos de vento tal qual o célebre D. Quixote de La Mancha.
    Porque digo isto, perguntará certamente???
    Porque o o Kaos está abordar o problema pelo telhado, pelos sintomas, não pelas causas e as causas são várias, desde logo a traição aos famosos princípios de Abril apesar de nunca ter lá acreditado muito neles, mais a mais vindo de quem vinha, dos militares que usaram esses princípios mais como desculpa para ocultar uma das principais causas que originaram o golpe de Abril de 74, a reivindicação corporativa contra o célebre DL 353/73.
    Ora a partir do momento em que o que passou a reinar sobres este "Paraíso " à beira mar plantado, foi o oportunismo descarado e impune, quem teve mais unhas foi quem mais tocou viola, e o "nosso" Belmiro, ainda por cima com um pé de meia deixado pelo sogro, claro que soube aproveitar o momento daí, ter o Império que tem.
    Claro, que verdade se diga, não foi por qualidades especiais que não tem - qualquer individuo que tenha um QI médio nas mesmas condições fazia exactamente o mesmo - mas porque tem olho e Xico-espertice, também porque este país ficou completamente na mão de uma cambada de oportunistas e chulos que destruíram todos os princípios e regras que ainda restavam, não tendo um mínimo de respeito e consideração seja por que for, claro, que começou a fazer o seu quase monopólio começando por declarar uma guerra total aos pequenos empresários e comerciantes mandando milhares para a falência, claro que isto só foi possível porque os "governantes" permitiram, fazendo tábua rasa dos mais elementares direitos democráticos, a pulhice dos políticos levou-os a esquecer que tanto vale o voto do merceeiro da esquina com do Sr. Belmiro, e como somos um povo de bovinos até achámos muita graça àquelas grandes superfícies, agora estamos a pagar as favas o desemprego dispara, serão cerca de 600 mil no fim do ano, para o ano ficarão talvez entre os 700 e 750 mil desempregados, ou seja 14/15%, os pequenos comércios rebentam que nem balões, originando o estoirar por sua vez, dos seus fornecedores, pois, não tendo estes por princípio capacidade para vender às grandes superfícies, ficam sem clientes. Assim, esse aumento de horas pretendido pela Associação dessas grandes superfícies de passarem para 60 horas semanais, não é mais do que tentar um controlo completo dos trabalhadores, uma vez, que quanto mais desemprego houver, mais vulneráveis serão estes.
    Devemos pois, culpar em primeiro lugar os militarecos que fizeram a golpaça de Abril, quase todos sem grande competência, sem uma noção firme de como se governa e dirige uma Nação, depois, aos pseudo-governantes, políticos na sua maioria sem credenciais nem para abrir uma mercearia e por fim, ao povo bovino, que, para além de lhe colocarem a canga em cima, ainda gosta de ser enrabado.
    Há pois que culpar os verdadeiros culpados por acontecerem estas situações e não tanto os que de tal situação se aproveitam.
    Cumprimentos.

    LUSITANO

    ResponderEliminar
  3. Sobre isto, vale a pena ouvir o aúdio:

    http://bit.ly/4IYGMq

    ResponderEliminar
  4. Olhe
    Caro Miguel,
    Não o pretendo ofender de qualquer forma, mas, o meu Amigo ou é muito jovem ou é muito ingénuo.
    Então, agora vem este Sr. Jorge Machado, não sei, se dirigente ou deputado do PCP, mostrar-se muito indignado com a posição dos super e hipermercados, quando na realidade, se estão a cagar positivamente para os trabalhadores, aqueles que tanto dizem defender, quando tem permitido sem uma atitude de protesto veemente, quer no Parlamento, quer nas ruas - pois é um partido que tem capacidade para mobilizar umas dezenas de milhares de pessoas, pelo menos - quanto à pouca vergonha dos contratos a prazo e dos recibos verdes, de que essas grandes superfícies são useiras e vezeiras em utilizar, e agora, tal qual virgens violadas, vem "gritar" em defesa dos trabalhadores???
    Porque tem permitido essa pouca-vergonha, que acima de tudo, compromete, e de que maneira, o futuro de Portugal, só agora é que deram pelas injustiças, andaram a fazer o quê, a ver passar os eléctricos???
    Meu Amigo, o PCP é o partido mais hipócrita que existe no Parlamento, aquilo é só conversa de chacha, fazem-se, às vezes, muito ofendidos e defensores dos trabalhadores, mas não passa de teatro, é só para convencer os otários, acções de força, acções em que demonstrem a sua firmeza na luta ao lado dos trabalhadores, isso está quieto, se calhar ainda lhes cortavam a mesada, sei lá.
    Quem os não conheça que os compre, eu já os conheci demasiado bem.
    Hipócritas??? Estou farto deles!!!
    Cumprimentos.

    LUSITANO

    ResponderEliminar
  5. Caro Lusitano

    Não sei que lhe diga. Visite o site do PCP e faça uma pesquisa por "recibos verdes"? Pesquise no site do Parlamento e veja a quantidade de interpelações ao Governo sobre a questão da precariedade? Já agora, veja a iniciativa do PCP de reunir o número de deputados de várias tendências (com todos os partidos políticos!) para a fiscalização abstracta da constitucionalidade do Código do Trabalho? A isto chamo a verdadeira unidade. Não coloca ninguém nas ruas? Além dos seus militantes terem promovido no âmbito da CGTP grandes manifestações, ainda foi o ÚNICO partido deste PAÍS que convocou duas manifestações partidárias - 2008 e 2009. E isto de um partido com parcos recursos, não somos nem o PS, nem o PSD.

    Desculpe, mas não posso perder tanto tempo com alguém que tanto fala do PCP e não sabe sequer que Jorge Machado é deputado eleito na AR.

    Cumprimentos
    e Feliz Natal

    ResponderEliminar
  6. Kaos, arranja para aí um boneco dos teus para no dia 23 todos postarmos o nosso apoio a essa greve. Afinal de contas, essa greve tem um sabor especial! No dia 24!?
    Espero que os trabalhadores em greve aproveitem o dia para ir às compras!Ah! Ah!
    Um abraço desbelmirizado

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo