domingo, janeiro 17, 2010

Sai da frente que há gente a morrer

Haiti

Que raio foi ela fazer ao Haiti quando não há lugar para aterrarem os aviões com ajuda onde vai gente para trabalhar, para ajudar, onde vão medicamentos, comida, e tudo aquilo que faz falta aquela gente. Sai da frente que só atrapalhas, ou estará a Hillary já preocupada com os negócios que vão ser feitos para reconstruir o pais. Porra, deixa ao menos enterrar os mortos e tratar os feridos.

8 comentários:

  1. Nunca ouviste dizer que os abutres rondam sempre os cemitérios?

    ResponderEliminar
  2. Esta é uma crítica que não tem razão existir. Nem sempre o Kaos acerta. Já agora quando é que o mesmo deixa de estar sempre contra tudo e contra todos e de vez em quando elogia e aplaude as boas atitudes que são feitas pelos políticos.

    É que isto de estar sempre do lado contra, também desanima qualquer um. E a melhor prova é que os comentários são cada vez menos. Por algum motivo isso acontece. No entanto temos que elogiar o talento de quem nos proporciona estes magníficos bonecos. O Kaos é exímio nesta arte.

    Se o Kaos tivesse sempre todos contra si também há muito que este blogue não existia. Ninguém gosta de ser criticado sem razão. O elogio também faz falta quando há motivo para isso.

    Vamos lá a ver se o Kaos tem o talento para descobrir boas causas para nos brindar. Desconfio que vai ser muito difícil tal acontecer devido à sua maneira de ser!

    ResponderEliminar
  3. Anónimo:
    Boas causas. Claro que as há como por exemplo a disponibilidade daqueles que partiram para o Haiti com a vontade de ajudar e não conseguem aterrar no aeroporto por este estar congestionado pelo avião que levou a Clinton.

    ResponderEliminar
  4. O avião também levava ajuda humanitária...

    Informe-se e depois destile

    ResponderEliminar
  5. Kaos,

    Um dos melhores posts dos últimos tempos!

    ResponderEliminar
  6. anonimo das 12:02

    Podia levar o que levasse, ela ocuparia sempre (mais a sua segurança) espaço de urgências muito maiores. Os haitianos que o digam

    ResponderEliminar
  7. «Devemos ajudar o Haiti e não tentar ocupá-lo»

    Depois de Chávez, é a França a apontar o dedo aos Estados Unidos. Brasil também reclama um papel importante

    É mais um sério aviso. Depois de Hugo Chávez já ter lançado o alerta, agora é a França a dizer que os Estados Unidos estão a aproveitar as sequências do sismo para ocupar o Haiti.

    «Devemos ajudar o Haiti e não tentar ocupá-lo. Temos de ajudar para que o Haiti recupere a sua vida. A ONU está a trabalhar e espero que surja uma decisão. Espero que nos expliquem melhor o papel dos Estados Unidos», disse à rádio «Europe 1» Alain Joyandet, secretário de Estado da Cooperação francês.

    Haiti: governo fala em 100 mil mortos

    Entretanto, a chefe da diplomacia da União Europeia, Catherine Ashton, também deixou claro que mais do que a «ajuda militar» por parte da Europa, a povoação do Haiti necessita uma maior coordenação para que a ajuda possa chegar aos afectados.

    De regresso da ilha, Joyandet confirmou que teve de intervir pessoalmente no passado sábado ante os americanos em Port-Au-Prince para obter autorização para que um avião de ajuda francês pudesse aterrar no aeroporto. Na sua opinião, esta instalação está transformada em «anexo dos Estados Unidos», o que o levou a protesto formal.

    A França mantém-se motivada e mobilizada, pelo que deverá propor ainda hoje aos seus parceiros da União Europeia o envio para o Haiti de 1.000 homens da Força de Gendarmeria Europeia (EUROGENDFOR) na qual participa Portugal, para facilitar o acesso ao auxílio humanitário.

    Também insatisfeito está o Brasil, que desde cedo reclamou um papel na coordenação da ajuda. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva destacou o papel do Brasil na coordenação das forças de paz da ONU no Haiti, pedindo uma maior ajuda por parte dos países mais ricos: «Acho que os países da América Latina vão ajudar e, sobretudo, os países mais ricos têm que colocar mais dinheiro. Ou seja, o momento agora é de colocar a mão no bolso e ajudar».

    O Brasil comanda uma missão de estabilização das Nações Unidas no Haiti (a Minustah) desde 2004, tendo 1266 homens de um total de 7 mil. «O Brasil tem um papel muito importante no Haiti porque o Brasil, na verdade, é o país que coordena as forças militares que dão segurança ao Haiti há cinco ano», declarou o presidente.


    http://diario.iol.pt/internacional/haiti-franca-brasil-tvi24-estados-unidos/1132336-4073.html

    ResponderEliminar
  8. Filha da Puta!!!! "Sai da frente"...

    Washington, 21 Jan (Lusa) - Os Estados Unidos da América vão interditar o acesso ao seu território e vão repatriar os haitianos, em fuga depois do sismo, que tentem entrar no país através do mar, afirmou hoje a secretária de Estado norte-americana.

    "As leis ordinárias sobre a imigração vão aplicar-se, o que quer dizer que não aceitaremos, nos Estados Unidos, os haitianos que tentarem chegar às nossas costas. Eles serão proibidos de entrar e serão repatriados", afirmou Hillary Clinton.

    As agências norte-americanas de vigilância das fronteiras avançaram quarta-feira que não registaram um afluxo em massa de embarcações de haitianos desde que o Haiti foi devastado por um forte sismo no dia 12.

    A chefe da diplomacia norte-americana recordou que Washington acordou conceder asilo temporário, a título humanitário, aos haitianos ilegais que já se encontrassem nos Estados Unidos no dia do terramoto.

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo