domingo, fevereiro 28, 2010

Mala de Cartão...Louis Vuitton

 Mala de Cartão

Inês de Medeiros requer ao Parlamento é o pagamento de uma viagem semanal a Paris em classe executiva e ajudas de custo relativas aos 25 quilómetros de distância entre a sua casa e o aeroporto. Todos os deputados beneficiam de ajudas de custo referentes às viagens que fazem entre o Parlamento e a sua residência. O valor do quilómetro é o que está em vigor para todos os trabalhadores da função pública: 40 cêntimos.
Pois é, só que a Inês Medeiros foi eleita pelo círculo de Lisboa e assim não tem direito a viagem nenhuma. Até podíamos tentar ser compreensivos, pois sabemos que tem os filhos em Paris, local onde realmente vivia, mas que exija viajar em classe executiva e querer “mamar” as ajudas de custo já é um exagero. Pior ainda quando ouvimos o socialista José Lello argumentar que inviabilizar a deslocação semanal a Paris de Inês de Medeiros põe em causa a livre circulação dos cidadãos europeus. Se assim fosse, também que não tenho dinheiro para andar a viajar pela Europa, podia argumentar o meu direito á livre circulação e exigir que me pagassem os passeios. Sem falar do “forrobodó” que seria ver, a partir de agora, todos os deputados a darem moradas em Londres, Nova York, Rio de Janeiro ou Pequim.

11 comentários:

  1. A Mim Me Parece28/2/10 01:13

    O problema de Inês de Medeiros é genético. Herdoudo pai o genes do chulo. Quando ela em 1968 nasceu em Viena de Áustria já o pai chulava Salazar, que não era uma creatura propriamente fácil de se deixar chular. Depois passou a chular Marcelo Caetano, e depois Vasco Gonçalves, e depois Mário Soares e depois todos os do centrão que até hoje tomaram conta deste mísero rectângulo. Ela não pode portanto deixar de fazer jus à sua herança genética e de achar que os indígenas deste sítio só têm de se sentir honrados por alimentarem uma p. fina como ela.

    ResponderEliminar
  2. Agora quem elegeu essa puta fina que lhe pague as regalias!

    ResponderEliminar
  3. Zé Leitão28/2/10 11:23

    José Lello é um labrego.
    Fernando Nobre à Presidência.

    ResponderEliminar
  4. Quando é que vamos lá partir-lhes a tromba?Eles estão precisados!XChulos e cleptocratas.Q Real Puta que os Pariu!

    ResponderEliminar
  5. Pois,os seus amigos do braganza mothers dizem k ela é uma granda estúpida e fufa e,vai para Paris roçar o grelo com as amigas.... e,eu que não votei em ladrões,nem em labregos e fufas estou a pagar esta pouca-vergonha.

    ResponderEliminar
  6. Livre circulação?

    A estrada está livre e não há sequer alfândega.

    Pode ir a pé ou de bicicleta, que é muito ecológico.

    Em alternativa pode trazer os filhos para Lisboa e pô-los numa excelente escola da Damaia ou da Amadora, onde a ideologia educativa do regime atinge o seu esplendor...

    ResponderEliminar
  7. Podes crer,
    esse forrodó
    de lello é bem
    o pasquim da aldeia.

    ResponderEliminar
  8. Coitado do Figo, «El Pesetero», novamente no ar por causa do Tagus Park...

    O pais está cheio disto! O PS criou este enxame de gafanhotos plutocráticos que só vive a mamar, a mamar, a mamar...

    É esta a imagem da República actual, as socratinas e os socratinos quer se chamem Medeiros ou Figo, Godinho ou Valar, tudo é uma mamocracia pura!

    Será que o problema é meu? Coitado de mim, deixei de mamar tão cedo...

    ResponderEliminar
  9. Não se enxergam, ou acham que nós não os enxergamos :-(

    ResponderEliminar
  10. Anónimo1/3/10 20:59

    A decrepitude e ocaso da 'elite' que nos 'governa'.temos que saltar para a rua e correr com os chulos de todo o cariz,incluindo o merceeiro de portugal que é passado como um investidor de alta tecnologia-sim,é ao contraplacado!Piolhosos e jornalistas engraxadores.Não se esqueçam das sociedades furivas como a opus dei/gay?,e a amçonaria eeses ninhos de ratos

    ResponderEliminar
  11. Simples de resolver: se ela acha que sai caro representar os que nela votaram, arranje subsituto local e fique por Paris.

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo