terça-feira, fevereiro 02, 2010

Sócrates e Crespo: Loucos um pelo outro

louco

A alegada conversa entre o primeiro-ministro, o ministro de Estado, o ministro dos Assuntos Parlamentares e o executivo de televisão terá decorrido no dia da discussão do Orçamento do Estado, na passada terça-feira, em que Crespo diz ter sido "publicamente referenciado como sendo mentalmente débil ("um louco") a necessitar de ("ir para o manicómio")". "Fui descrito como 'um profissional impreparado'", escreve o jornalista da SIC no artigo que foi publicado no site do Instituto Francisco Sá Carneiro, uma instituição de debate e reflexão política ligada ao PSD.

Gosto de ler os artigos do Mário Crespo e aprecio a sua frontalidade em chamar os bois pelos nomes, gosto de o ver afrontar o poder. Concordo com muito daquilo que diz e, em muitos casos, gostaria de ter o seu “engenho e arte” para aqui dizer o mesmo. Não gosto de o ver dar voz aos “Medinas Nostradamus Nosferatus Carreiras” que colocam a inevitabilidade de haver uma “mão de ferro”, para fazer aquilo que tem de ser feito, como se o capitalismo e a sobranceria autoritária sejam o único caminho. Não gosto de ver as acusações que faz ao Sócrates neste seu artigo, serem publicadas num “site” ligado ao PSD. Certamente que haveria jornais que publicariam o seu artigo, milhares de blogs e redes sociais que o publicariam de imediato e em uníssono se ele o desejasse. Basta ver os movimentos que por já fervilham, seja em textos de concordância, seja em grupos apoio virtuais. Não havia necessidade.

14 comentários:

  1. Anónimo2/2/10 12:58

    Vamos assinar a petição pelo referendo ao regime?

    http://www.peticaopublica.com/?pi=PPM (http://www.peticaopublica.com/?pi=PPM)

    Pela Monarquia! Pelo fim do reinado da Maçonaria!

    ResponderEliminar
  2. Por gostar bastante de por aqui passar não posso deixar de discordar de algumas afirmações do kaos. A liberdade devolveu-nos o sentido da democracia e a democracia não pode nem está apenas ligada intimamante aqueles que se revêem num ideal mais proximo do ideal cooperativista e anti capitalista. Sem quere puxar a brasa á minha sardinha, até porque não tenho sardinha, confesso que fiquei admirado por ver o artigo publicado no instituto sá carneiro antes da sua publicação, no entanto acho muito interessante que as várias facções politicas se revejam neste artigo. O principio que foi focado neste artigo aplica-se a todos, isto sim é prestar um serviço publico de qualidade, escrito por alguém que admiro e por essa mesma razão não o conoto com esquerda ou direita, mas sim como um português que gosta de portugal.

    ResponderEliminar
  3. Gostei muito do que foi dito pelo Kaos. O mário Crespo é um dos poucos opinadores que por aí andam do qual não só leio as suas crónicas, como reencaminho por email.
    Não posso deixar de concordar também com o peixebanana, pois acho que o Mário, mais do que ser de esquerda ou de direita, é de Portugal.
    Apesar da publicação ter sido efectuada no Instituto, ele (o Mário) tanto é frontal com o socrates, como o tinha sido no tempo do Durão ou do Santana.

    ResponderEliminar
  4. Anónimo:
    Desculpa lá se não assino mas não creio que um gajo com uma coroa na cabeça resolva os nossos problemas.

    Peixebanana e Red Eagle:
    Eu defendo valores e ideais de esquerda e por isso é normal que isso se reflicta na minha forma de ver as coisas. Tenho a liberdade como valor essencial e não a troco por nada pelo que defenda o que acredito dever ser defendido e criticar o que acredito dever ser criticado.

    ResponderEliminar
  5. A crítica é o processo pelo qual e através do qual tudo fica tal e qual. Nem mais, nem menos. Só que Mário Crespo é um homem com espinha dorsal, com equilibrio e serenidade para ver e comentar o que se dita e desgoverna neste nobre país à beira-mar plantado. Sócrates e Crespo nutrem uma relação de amor/ódio um pelo outro, mas a vida tem destas coisas. Primeiro as pessoas odeiam-se para depois se amarem louca e apaixonadamente. Acredito piamente que ainda poderão casar um dia. Quem sabe?!

    ResponderEliminar
  6. Anónimo2/2/10 18:15

    http://so-me-apetece-cobrir.blogspot.com/2010/02/mais-um-passo-atras-para-portugal.html

    ResponderEliminar
  7. Ò Kaos,sejas de esquerda ou direita,permites que preconceitos se interponham nas tuas análises.
    Crespo,ter falado aqui ou ali nada diminui a questão fundamental que a ti não parece incomodar,que é a supressão das liberdades.
    Não sei em que regime te revês,espero que não seja no chinês ou albanês.
    O que noto é a cobertura que dás ao partido corrupto,assestando as baterias a Cavaco e à oposição de direita(que raio de direita que é igual ao PS!?).
    É que a coberto de ideologias e rótulos têm-se feito as maiores carnificinas e disparates.
    Cumprimentos e parabéns pela arte.

    ResponderEliminar
  8. Zé Leitão3/2/10 09:42

    O Crespo é uma anedota e ainda por cima mentiroso.
    O que ele escreveu foi o que ouviu dizer a alguém que ouviu.

    ResponderEliminar
  9. O Sócrates já deu provas que não convive muito (nada) bem com as críticas, aqui estamos todos de acordo. Aquilo que o Crespo diz que o outro (Sócrates)ou outros disseram a seu respeito estou-me cagando, agora, o que não posso admitir (a ser verdade o que o Crespo diz) é a falta de vergonha dos que presumivelmente disseram, para mim a liberdade está acima de todas as coisas e a liberdade de expressão é uma das componentes básicas. Sócrates e amigos têm o mesmo direito que eu, vocês ou o Crespo, etc., de falar no que nos/lhes dê na gana, a liberdade é para todos, agora a ser verdade o que o dito diz que os outros disseram a seu respeito, quanto a mim é assunto para os tribunais, ou será que isto não passa de mais uma manobra de diversão para nos desviar nas lutas que se aproximam?

    ResponderEliminar
  10. Zé Leitão3/2/10 14:55

    O Sócretino não é de confiança mas, o Crespo também não.
    Hoje, quantos políticos são de confiança e quantos "jornalistas" são de confiança?

    O staus quo do presente, que leva á decadência progressiva contínua do regime, acentua-se a cada dia que passa.

    ResponderEliminar
  11. Fulano:
    Só defendo a liberdade e critico o que penso dever criticar. Não receio nem governos nem ideias que possam mudar o paradigma em que vivemos. Não acredito no capitalismo nem na imposição de nenhuma ideologia. Acredito no ser humano e na sua capacidade para se tornar melhor se as condições assim o permitirem. Estou farto de mentiras, de joguinhos e de esquemas que só fazem tudo ficar na mesma. Acredito que o futuro pode ser melhor se todos fizermos alguma coisa por isso. Acredito que vêm aí tempos muito maus se continuarmos a colocar os nossos destinos nas mãos de corruptos e gananciosos bem como dos seus lacaios. E são tantos.

    ResponderEliminar
  12. lourdesféria4/2/10 17:08

    Costumo ver o seu blog, acho imenso piada às imagens.Não concordo com o tipo de ideologia que vomita e sou de esquerda desde há muitos anos. Não precso de justificações.Quanto à história do Mário Crespo não admira que o texto tenha sido publicado no Instituto Sá Carneiro, já que a Zita Seabra é a editora do livro que vai lançar dia no 11. Depois o 31 da Armada também esteve envolvido no assunto. E qual é o problema? Os pê-esses-dês têm lepra? Nada tenho a ver com esta área política, mas também não sou juiz nem polícia de ninguém. E muito menos dona da verdade, seja ela qual for. Prefiro ser justa.

    ResponderEliminar
  13. Lurdesferia:
    Então já somos dois a preferir sermos sérios. Por gostar ou não gostar de alguém isso não significa que ele tenha sempre razão. Pelos vistos também ambos somos de esquerda, mas a minha é mais vomitada, embora não entenda muito bem o que isso quer dizer. Mas, se até o Sócrates se diz de esquerda então todos podem. Será que se o artigo tivesse sido publicado no Avante isso também não queria dizer nada?

    ResponderEliminar
  14. Anónimo6/2/10 23:29

    Nem que vivessem duas duas vidas chegavam aos calcanhares do Crespo e do Medina. A internet tem destas coisas, um tipo põe-se a ler o que escreve, e acaba a levar-se mais a sério do que deve. Já vi bocas nas paredes dos urinóis com mais conteúdo do que nalguns destes comentários... Aliás ao ler algumas das barbaridades que por aí andam, fico a gostar do Sócrates e das Lulus... Não há dúvida que temos o que merecemos.

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo