domingo, abril 04, 2010

Calendário Fevereiro 2010 - O Mês da Face Oculta

Calendário Fevereiro 2010

3 comentários:

  1. Loud & Clear!!!

    Assim, até dá gosto!...

    http://www.youtube.com/watch?v=G-SHAak_stc

    ResponderEliminar
  2. E mais esta, ainda fresquinha, no Diário Digital:
    ____________________________

    segunda-feira, 5 de Abril de 2010

    Sócrates assinou 21 projectos quando era exclusivo da AR


    O actual chefe do Governo português assinou 21 projectos de edifícios particulares como projectista da Câmara Municipal da Guarda, enquanto trabalhava, em regime de dedicação exclusiva, na Assembleia da República (AR). O caso já foi alvo de um inquérito interno na autarquia e de uma denúncia dos vereadores do PSD da Guarda ao Departamento de Investigação e Acção Penal (DIAP) de Coimbra.
    O inquérito da autarquia concluiu que todos os procedimentos legais foram respeitados e o DIAP ordenou o arquivamento do inquérito por considerar que eventuais crimes já prescreveram.

    Ainda de acordo com a edição desta segunda-feira do Público, o actual primeiro-ministro foi afastado da Câmara da Guarda, onde trabalhava como projectista de edifícios, em 1990 e 1991, devido à falta de qualidade dos seus projectos e da falta de acompanhamento das obras, chegando mesmo a ser ameaçado com sanções disciplinares e sendo criticado severamente.

    Segundo o diário, em 26 processos de licenciamento em que o então engenheiro técnico estava envolvido, o seu nome foi substituído na direcção técnica de obras em três deles, sem que ele ou o dono da obra o tenham requerido.

    Em dois destes casos, Sócrates foi repreendido por escrito pelo então presidente da câmara, Abílio Curto, que veio a cumprir pena por corrupção. A repreensão foi aprovada por unanimidade na Câmara, admoestando-o pelo «pouco cuidado posto na elaboração do projecto», em 1987, e pela «falta de fiscalização das obras de que é autor dos projectos, devendo fiscalizá-las rigorosamente», em 1990.

    Alguns técnicos camarários já tinham subscrito diversas críticas à falta de cumprimento dos regulamentos em vigor. Na terceira obra da qual foi afastado, em 1991, a decisão também partiu da autarquia, mas não se percebe a sua razão. Nesse ano, José Sócrates tornou-se porta-voz do PS para a área do Ambiente e membro do secretariado nacional do partido.

    «O senhor eng. técnico José Sócrates Carvalho Pinto de Sousa foi já advertido pelo pouco cuidado que manifesta na apresentação dos trabalhos apresentados nesta câmara municipal e continua a proceder de igual forma, sem o mínimo respeito por ela e pelos seus técnicos (...) Deverão solicitar-se mais uma vez os elementos nas devidas condições e adverti-lo que não se aceitarão mais casos idênticos, sob pena de procedimento legal." A informação conclui, observando que se Sócrates "não pode ou não tem tempo de se deslocar à Guarda para fazer os trabalhos como deve ser só tem um caminho que é não os apresentar», escreveu o então chefe da repartição técnica da autarquia.
    _______________________________

    Não foi este mesmo que, logo após, passou a chefiar um governo, e que até prometeu 150.000 empregos?...

    Onde estavam estas notícias, então?
    Na Guarda andava toda a gente a dormir?

    ResponderEliminar
  3. Estas noticias só aparecem fora de horas... Parece bruxedo...

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo