terça-feira, dezembro 14, 2010

Integradissimo salazarismo

Em 1967, o general Martiniano Homem de Figueiredo mostrou interesse na investigação de Cavaco Silva, na altura com 28 anos e já casado com a actual primeira-dama. Este pedido veio com a possibilidade de Cavaco poder ser autorizado a manusear documentação restrita na Comissão Coordenadora da Investigação para a NATO.
Cavaco Silva foi então chamado à sede da PIDE para preencher o "formulário pessoal pormenorizado". À alínea "Sua posição e actividades políticas", Cavaco Silva respondeu "Integrado no actual regime político", acrescentando um reparo: "Não exerço qualquer actividade política". Os documentos estão assinados pelo actual presidente da República.

Realmente este é o tipo de noticias que não têm um grande interesse nem se compreende porque terá o Sr. Silva omitido o facto na sua auto-biografia. Vendo bem ele é do tipo de pessoa que tanto teria feito carreira politica na falsa democracia em que vivemos como na bafienta ditadura do Salazar. Estava integrado na altura como está agora. Não presta agora como teria fedido então.

1 comentário:

  1. Não é novidade a simpatia de Cavaco pelo salazarismo/fascismo, ela é notória e evidente. Cavaco caberia de corpo inteiro na "evolução na continuidade" de Marcelo, talvez tivesse grande dificuldade em integrar a "ala-liberal" de Sá Carneiro, aliás, um e outro nunca morreram de amores, coisas que vêm desse tempo de "abertura" marcelista.
    Cavaco, tal como Marcelo, é um salazarista moderado, tacanho como aquele e de um provincianismo atroz como este. Daria um bom secretário de estado da ditadura.

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo