sábado, junho 11, 2011

Dia de Portugal e do Sr. Silva


Ontem foi dia de Portugal, de Camões e das Comunidades. De Portugal pouco resta agora que a Alemanha e o grande poder económico tudo abafam, do Camões uma matéria chata do nono ano e as Comunidades já não são o que foram porque Portugal também já não é o que foi. Do país, o que sobra é a cultura de oitocentos anos e que nos está incrustada naquilo que somos, do Camões um feriado e das comunidades só as noticias dos êxitos conseguidos pelos jovens, que conseguiram escapar ao destino de trabalhos precários em caixas dos supermercados dos merceeiros Belmiro e Jerónimo Martins e abandonaram o país por este não lhes oferecer alternativas para os conhecimentos e excelência que possuem. Vivemos na era da globalização, do mercado livre e sem fronteiras em que se privilegia o lucro e o capital e se desprezam as pessoas, a sua terra e as suas vidas, a sua cultura. Vivemos numa sociedade e numa economia em que somos inviáveis no mundo que se opõem àquilo que somos. Temos mesmo de escolher se abdicamos da nossa cultura e daquilo que somos, ou do "sonho" que o capitalismo nos vende. Pessoalmente, escolho continuar a ser quem sou.

2 comentários:

  1. Atão,é melhor começares a pensar na moca com que ´terás de usar para correr com estes fdp corruptos,ladrões e duartes limas, q não se irão na boa.Só a tiro é q se poem os terroristas sociais em sentido....

    ResponderEliminar
  2. lá foram os monos todos á festa nos brutos BMW e o PR no Mercedes O governo vai mudar depois é vê-los em mercedes e o pr num BMW ? tem sido o habitue

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo