quinta-feira, junho 23, 2011

Triste Nobre


Para acabar de vez com o Assunto do Nobre escolhi utilizar o "Dom Quixote", uma personagem que normalmente associo nos meus bonecos ao Manuel Alegre, mas que desta vez me pareceu a mais apropriada. Nobre, só de nome, derrotado na sua "cruzada" contra os políticos por ter representado exatamente aquilo que os políticos têm de pior. Deu má fama à cidadania e desiludiu muita gente que acreditou que estava ali alguém diferente e para melhor. Nem com o Passos Coelho a fazer o papel de Sancho Pança deixou de fazer figura de um "triste coitado". Só uma capacidade lhe consigo ainda reconhecer, a de ser capaz de destruir uma imagem de honestidade, trabalho e capacidade em seis meses. Até o Sócrates demorou mais tempo a fazê-lo.

3 comentários:

  1. http://infamias-karocha.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  2. Aí ambição a quanto obrigas?.

    ResponderEliminar
  3. Depois do prestígio que Fernando
    Nobre conquistou através da AMI, devia ter pensado que a gula podia
    ser-lhe adversa, e assim foi!
    Meteu-se em aventuras "politiqueiras" que dificilmente, creio eu, irá esquecer!...

    Zé de Aveiro

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo