sexta-feira, julho 01, 2011

Está na hora de escolher


“Não fiquei com qualquer impressão, pelo que não posso dizer que tenha ficado muito impressionado”, revelou o secretário-geral da CGTP, Carvalho da Silva, após a reunião esta manhã com o novo Ministro da Economia, Emprego e Obras Públicas, convocada por Álvaro Santos Pereira. Carvalho da Silva considera que o salário mínimo tem condições para subir para os 500 euros e transmitiu o facto ao novo ministro.

Daqui a poucas horas vai ser aprovado o Programa deste governo, com as medidas da Troika, da União Europeia e ainda as da cabeça do Passos Coelho. Para o Carvalho da Silva a certeza de que terá as ruas bem cheias nas manifestações que vai promover. Pena será se elas, uma vez mais não passarem de passeios na Avenida e não uma mobilização para ocuparmos as ruas e nelas permanecermos exigindo justiça na crise, na divida e nas opções políticas para a sua resolução.

2 comentários:

  1. Enxerto de uma entrevista de Pacheco Pereira ao jornal "I"
    Jornal (I) - Com o governo do seu companheiro Passos Coelho e o programa da troika há condições para a radicalização social?
    PP - Claro que há. Felizmente, não tem havido mais, porque o PCP e a CGTP têm tomado uma posição moderada, impedindo a radicalização. Impedem que o protesto social ganhe uma faceta violenta. Por isso é que eu digo à gente do meu partido que tenha cuidado com a forma como fala com o PCP.

    ResponderEliminar
  2. Anónimo2/7/11 21:41

    Não vai haver radicalização social nenhuma!
    Como já dizia Pinheiro de Azevedo
    há muitos anos atrás "O povo é sereno", e tinha razão, mesmo muita razão!
    Todos estes "políticos" sabem com que povo lidam, "sereno e corno"!

    Zé de Aveiro

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo