quinta-feira, setembro 22, 2011

Um triste passado sempre presente


«Em vez de sair do euro, que não seria uma solução mas um grave desastre, acho que de mais bom senso seria uma redução parcial dos salários nominais ou um aumento dos horários de trabalho», afirmou Mira Amaral, o antigo ministro da Indústria e da Energia de Cavaco Silva, acrescentando que uma «redução da Taxa Social Única» paga pelas empresas também teria os mesmos efeitos.

Nunca gostei desta gente, sempre me inspiraram repulsa, já enriqueceram sabe-se lá muito bem como, vivem muito bem, não lhes falta nada. O melhor que tinham a fazer era aproveitarem uma relaxada reforma e tentar que nós nos lembrássemos deles o menos possível. Mas não, continuam por aí, sempre insaciáveis a querer sempre mais. Este ainda há bem pouco tempo foi notícia quando conseguiu que o governo ainda lhe pagasse para ficar com um banco livre de encargos, o BPN. Podia calar-se para ver se nos esquecíamos disso, mas não ainda vem dar entrevistas a dizer que a solução é reduzir salários ou aumentar os horários de trabalho. Se fosse mas era para o ...Trabalho, fazia muito melhor.

2 comentários:

  1. Apesar deste espaço ser de livre prosa, o que me vai na mente em relação a este embuste, levava-me para palavrões de difícil sintaxe. Por tal, só me resta mandá-lo à merda. Já agora, aproveita e leva a Isabel dos Santos.

    ResponderEliminar
  2. a teoria deles é: se 100 gajos disserem a outro que a cor preta é azul o gajo ao fim de um bocado olha pro azul e até diz que sim que é preto é no fim de contas a teoria deles tanto dizem que são honestos que o pessoal acredita (menos eu) A CULPA FOI DAS MUNIÇÕES MARCA CRAVO NO 25 DE ABRIL dizia-se na altura que ficaram mal enterrados por mim nem perto da cova estiveram. Como é que: veiga simão foi ministro pós 25 abril, como é que adriano moreira dá entrevistas na TV...e por ai fora

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo