domingo, novembro 27, 2011

Ajuda ou usura?


Segundo dados do Governo, Portugal vai pagar um total de 34.400 milhões de euros em juros pelos de euros empréstimos de 78 mil milhões do programa de ajuda da "troika" (Comissão Europeia, Banco Central Europeu e Fundo Monetário Internacional).

Embora o PS considere o valor é perfeitamente «normal». «São as regras internacionais», como disse Carlos Zorrinho, eu pessoalmente parece-me que chamar isto de ajuda é um exagero. Um negócio onde devia haver uma União Europeia. Onde devia estar a cooperação e a união está a lógica do mercado e da usura. Ainda recentemente se noticiava que a Alemanha já ganhou 9 mil milhões com a Crise das Dívidas Soberanas. O problema é saber até quando pode isto continuar, até quando vão conseguir esticar a corda. É que correm o perigo de acabarem pendurados na corda que agora nos colocaram no pescoço. E não falta muito, que os juros da Itália já vão nos 8 por cento e do governo do PP espanhol já saem vozes a chamar pela Troika. Bélgica, França e até a Finlândia já sentem os primeiros embates. Tirando isto tudo até poderia ser perfeitamente normal não fosse o caso de sermos nós que vamos ter de pagar.

2 comentários:

  1. Fora com a usura internacional. Se temos que fazer sacrifícios, que sejam para nosso benefício, e não para engordar as contas dos bancos alemães. Sigamos o exemplo da Islândia.

    ResponderEliminar
  2. Usura da pura, sem dúvida... não me fio no sistema capitalista. Sempre me repugnou... mesmo no sentido literal da palavra. Coisas de pele, suponho que congénitas... :)

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo