segunda-feira, novembro 21, 2011

Eis a famosa abstenção violenta


O secretário-geral do PS defende a manutenção do IVA na restauração, na alimentação para bebés e na Cultura. António José Seguro afirma que já fez as contas e há forma de compensar a redução das receitas que daí resultaria.

Encontrei esta notícia na coluna de Entretenimento do Google Noticias, e honestamente pareceu-me o lugar apropriado para ela. Um partido que se diz socialista, um partido que se diz oposição, tudo o que tem para criticar e alterar num orçamento repleto de ilegalidades e de inconstitucionalidades, num orçamento cego ao sofrimentos das pessoas mas muito atento à salvação dos bancos, um orçamento que vai atirar o país para uma profunda recessão, é o IVA nos restaurantes, na comida de bebés e na Cultura. Só como nota de rodapé, o Passos Coelho já veio afirmar que estes pedidos do Seguro são impossíveis de ser aceites, porque reduzem as receitas.
E nós calamos e nada fazemos?

5 comentários:

  1. A ofenciva é brutal
    A greve é geral

    Ofensivamente tamém nã pecebi esta
    ma obrigado pur me caiarem o muro

    podia era nã ter sido a bermelho
    e olha que naquela curva só lê quem cai no riacho...

    ResponderEliminar
  2. ...E a CGTP e a UGT ainda estão em sede de "Concertação Social"...

    Mas o que é isto?!...

    ResponderEliminar
  3. Boneco cinco estrelas, digno de figurar na galeria na sede do PS. Em relação ao personagem, é um Passos Coelho versão 2.

    ResponderEliminar
  4. Claro que nada fazemos. É o costume dos portugueses.
    Ontem foi serão de futebol e já estão a pensar no próximo serão.
    Não fica cabeça para mais nada.
    Muito sabia o Sócrates de psicologia portuguesa ou não se teriam construído tantos estádios.
    A raiva que sinto é tanta e tão grande por este estado de coisas que me apetece bater em toda a gente para ver se acordam!

    ResponderEliminar
  5. Estes xuxas são mesmo a imagem deste lider da treta!

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo