quinta-feira, dezembro 08, 2011

Diga Aaaaaaaah!


Só duas notícias tão diferentes tão iguais.

«O ministro da saúde, Paulo Macedo, revelou ontem o valor das novas taxas moderadoras. Uma ida a uma Urgência num hospital polivalente passa a custar 20 euros, em vez de 9,60 euros, e uma consulta num centro de saúde custará cinco euros, em vez de dois euros e vinte e cinco cêntimos.»
[CM]

«A história repete-se. Em algumas das mais recentes nomeações para conselhos de administração de centros hospitalares voltou a acontecer a tradicional dança de cadeiras, apesar das recomendações da troika: saíram gestores do PS, entraram gestores com ligações ao PSD e ao CDS. E, noutras nomeações ainda em preparação, fervilham as movimentações partidárias para a escolha de militantes ou simpatizantes dos partidos no poder.
O memorando de entendimento assinado com a troika refere expressamente que os presidentes e membros das administrações hospitalares "deverão ser, por lei, pessoas de reconhecido mérito na saúde, gestão e administração hospitalar" - uma medida a aplicar já no quarto trimestre deste ano. A assessoria do Ministério da Saúde defende, porém, que a obrigatoriedade de concursos para novos dirigentes apenas se aplica "nos casos dos institutos públicos e das direcções-gerais", ou seja, na administração directa do Estado. E alega que os hospitais EPE (entidades públicas empresariais) "não têm o mesmo estatuto" e a escolha fica nas mãos dos accionistas - que são os ministérios da Saúde e das Finanças.» [Público]


Sobem-se as taxas moderadoras em mais de 100% transformando-as em co-pagamentos inconstitucionais e sobem a falta de vergonha, de decência e de moral.

2 comentários:

  1. Temos que correr com estes bandidos.Encos~´a-los à parede e mandá-los para junto de deus.Não se esqueçam do ceaucescu,do gadaffi...depois não venham falar de humanidades....

    ResponderEliminar
  2. Este grande xulo, não tem puto de vergonha na cara, é director da MEDIS e isto é apenas um grande negócio para ele.Foi pena a trombose não lhe levar o resto.Filho de uma puta.

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo