sábado, janeiro 28, 2012

Corte e costura na liberdade


Todos nos lembramos das acusações do PSD ao governo dos Socretinos sobre o controlo que estes exerciam sobre a informação. Recentemente alguns jornalistas mais críticos do actual governo e sobretudo os que se atreveram a criticar as suas relações com Angola, o Presidente José Eduardo dos Santos e a sua "real" família, viram os seus contratos não serem renovados e as suas colunas e programas terminarem. Também alguns blogs, pelos mesmos motivos foram atacados e destruídos. O blog Braganza Mothers é um bom exemplo disso tendo ele e todas as contas ligadas ao seu mentor o brilhante "Arrebenta" sido vitimas dessa fúria em silenciar as criticas. Felizmente a Internete ainda é um espaço amplo e solidário pelo que por cada blog ou site que seja atacado e destruído há dois que surgem para continuar a sua luta (reabriu aqui).
Este sistema capitalista está a rebentar pelas costuras e já não olha a meios para tentar retardar aquilo que é inevitável; a sua queda. (Infelizmente a alternativa é uma terrível guerra a nível global que causará muitos milhões de mortos). Silenciar as vozes incomodas começa a não ser só um capricho de um ou outro líder, mas uma necessidade do poder instituído. Num mundo em que a informação corre livre a nível global a liberdade e a democracia são um vírus que os pode destruir e eles sabem disso. A rendição dos países ocidentais ao poderio das novas economias, anti-democráticas, como a China ou Angola acaba também para contribuir para isso, pois se é verdade que de lá chega muito dinheiro também o poder absoluto dessas ditaduras o acompanha.
É por isso que as vozes incomodas começam a ser bloqueadas e se vê um interesse tão grande em os Americanos fazerem aprovar a sua lei de controla da Internet, o SOPA (Stop Online Piracy Act) e por cá Parlamento Europeu já se antecipou e aprovou o ,АСТА (Anti-Counterfeiting Trade Agreement ). Tudo em nome da pirataria mas a dar ao poder a capacidade de fechar sites a seu belo prazer.
Já vivi tempo de ditadura neste país e não gostei mesmo nada e é por isso que estarei ao lado de todas as lutas pela liberdade de expressão e para derrotar os que a ameaçam. Muitas vezes me perguntam se não receio fazer este blog e não me calar, tanto aqui como na rua. Infelizmente não me posso dar a esse luxo e, como já aqui disse uma vez, só tenho medo de um dia vir a ter e ceder ao medo. Esta é uma luta de todos e a que ninguém se pode pôr de parte. É o futuro, o nosso e o dos nossos filhos que está em jogo.

6 comentários:

  1. Escusado será dizer que tudo isto faz parte de uma trama a nível mundial encetada pelo hiper-capitalismo, e que terá consequências nefastas para todos nós. Vão à clandestinidade todos aqueles que querem falar livremente.

    ResponderEliminar
  2. Quis dizer -

    Voltarão à clandestinidade todos aqueles que quiserem falar livremente.

    ResponderEliminar
  3. a rendicao e feita de 2 maneiras: comprando o que eles fazem (e isso depende de mim de ti e de cada um de nos), e aceitando como razoavel que la se paguem os salarios 100 vezes inferiores ao que se paga aqui (estas dispostos a trabalhar mais e a rceber menos para seres competitivo?). para tapar o buraco temos mesmo que fazer essas duas coisas... e no caso de ainda nao teres percebido, nos ja estamos mesmo em guerra.

    ResponderEliminar
  4. "Da ilha dos ladrões quem sai e leva este recado ao cais"!
    De A ILHA de Fausto Bordalo Dias.
    Esta letra e muitas outras de vários autores de outros tempos estão perfeitamente enquadradas nos tempos que estamos a viver!
    Só derrotando por todos os meios estes usurpadores poderiamos ver a luz ao fundo do túnel, mas o POVO não acorda, não reage!
    Triste, profundamente triste!

    Zé de Aveiro

    ResponderEliminar
  5. Também não estou com vontade de escrever nada que se possa ler.

    Um abraço solidário,

    mário

    ResponderEliminar
  6. pois...deviam alterar a constituição:

    Artº 1
    Quem manda em portugal é o PR.
    Artº 2
    Também manda o governo.
    Artº 3
    O resto obedeçe.
    Artº 4
    Como a união faz a força só há um partido que passará a ser um inteiro o PSD.
    Artº 5
    è proibida a alteração da constituição. (Este artigo é o ultimo).

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo