quinta-feira, janeiro 19, 2012

Estes até vendiam a mãe


A participação de capitais angolanos em empresas portuguesas de comunicação social é normal e decorre de Portugal ter uma economia aberta, disse hoje em Luanda Miguel Relvas, ministro-adjunto e dos Assuntos Parlamentares português.

Venderam a EDP ao democrata Partido Comunista Chinês e agora vão pojar-se aos pé do honesto e democrata José Eduardo dos Santos para lhes venderem o Canal um da nossa televisão pública. Valores como a liberdade, justiça, direitos humanos, corrupção são palavras proscritas nos negócios do governo mais liberal e capitalista que existiu em Portugal.
Como bem diz o Ministro somos uma economia aberta o que quer dizer que tudo está à venda, das nossas empresas à própria soberania do país . Mas não é só por cá, muitos outros países europeus estão a ser atirados para a bancarrota para poderem ser comprados pelos "mercados" em época de saldos. O que se está a passar é um assalto, um roubo consentido pelos nossos impotentes e incompetentes governantes. Se ainda somos um país, se ainda temos uma história, uma cultura e uma identidade tudo isso não pode ser assim desbaratado e destruído por hipócritas vendilhões do templo. Há coisas que não se vendem nem têm preço.

5 comentários:

  1. Este ex-ministro das finanças, depois de cúmplice num endividamento irresponsável, afirma com o maior dos desplantes: «É preciso abdicar da soberania orçamental».
    -> A sobrevivência é uma coisa difícil e complicada... 'n' civilizações já desapareceram... leia-se: quanto antes, HÁ QUE 'CORTAR' COM A BANDALHEIRA!
    {leia-se: separatismo-50-50}

    ResponderEliminar
  2. http://www.youtube.com/watch?v=7KN9UL_E3Dc&feature=player_embedded

    ResponderEliminar
  3. http://www.youtube.com/watch?v=7KN9UL_E3Dc&feature=player_embedded

    ResponderEliminar
  4. Vendem a Mãe, o Pai, o País, a Ética e a DIGNIDADE de milhões de Portugueses!...

    Zé de Aveiro

    ResponderEliminar
  5. Se fosse o Sócrates a fazer a merda que estão a fazer....
    Os escribas acocorados não paravam!

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo