quarta-feira, janeiro 25, 2012

Os Padres estão caros com'o raio.


«Durante séculos, a majestosa cidade de Braga especializou-se na produção de um produto: padres. Basta percorrer as monumentais ruas da cidade para perceber a importância que a religião e a Igreja Católica têm para a região. São edifícios e mais edifícios (muitos deles de grande dimensão) dedicados à produção e formação de sacerdotes. Hoje em dia, a indústria de produção de sacerdotes bracarenses está em declínio”. (…) Porquê? (…) A grande causa do declínio da Igreja Católica em Portugal é simplesmente a falta de competitividade. A indústria de produção de padres perdeu competitividade, pois os custos de produção de novos sacerdotes são demasiado altos e o preço do sacerdócio é extremamente elevado.»
Álvaro Santos Pereira, O Medo do Insucesso Nacional

Foram "pérolas" como esta que levaram o Passos Coelho ir buscar este Álvaro a uma desconhecia universidade canadiana e promove-lo a Super-Ministro da Economia. Quando alguém fala de uma industria de produção de padres e conclui que a grande causa do declínio da Igreja Católica em Portugal é simplesmente a falta de competitividade entramos num mundo de infinitas possibilidades de abordagem do assunto. É como entrar numa outra dimensão, num mundo de loucura, um mundo em que tudo pode ser imaginado e a relação entre tudo o que existe pode ser alterada ao ponto de envergonhar o próprio surrealismo. Talvez até se possa propor o "franchising " de Padres Bracarenses semelhante ao dos Pasteis de Belém. Este governo sem este Álvaro não teria graça nenhuma.

13 comentários:

  1. http://www.cenasmaradas.com/o-nilton-descobriu-porque-os-10-mil-euros-nao-chegam/

    A não perder !

    ResponderEliminar
  2. Ó Kaos esta está demais.
    Já roubei para divulgar.

    Um abraço,
    mário

    ResponderEliminar
  3. Mas ele disse mesmo isso?!?

    Noutra altura eu não acreditaria que fosse verdade de tão surreal que parece ser mas depois dos pastéis de belém já nem sei em que acreditar!

    ResponderEliminar
  4. E que diz ele sobre as Putas de Braga? Não deve conhecer...

    ResponderEliminar
  5. Afinal a terra dos cinco-pês ressuscitou. Este gajo é mesmo parvo, deve ser o primeiro a levar um pontapé no cú.

    ResponderEliminar
  6. Antes padre que ministro! Ó Álvaro valha-te Deus homem!

    rachel

    ResponderEliminar
  7. De facto uma pérola... este Alvaro tem visão...

    ResponderEliminar
  8. Isto sim!!!!Uma bela e verdadeira Besta...Que Gentalha meu deus!!

    ResponderEliminar
  9. O Vidreiro26/1/12 19:08

    E se esta personagem passar pelas Caldas?.

    ResponderEliminar
  10. Vão mas é visualizar isto que merece a pena.É como um despertar.

    http://www.youtube.com/watch?v=DXuBYn9Vccw&feature=related

    ResponderEliminar
  11. Já disseste mal de toda a gente neste blog menos de ti próprio. Deves ser um inteligente do catano!Um verdadeiro fenómeno do entroncamento! do que é que percebes exactemente? pela amostra só de intriga... o que é que fizeste de válido na vida? Fecha a loja e vai ao médico tratar-te... deixa de andar de mão estendida, e vai trabalhar e pagar impostos, porque quanto mais impostos pagares melhor és. O resto é conversa de parasita político de esquerda de sanguessuga...

    ResponderEliminar
  12. O Vidreiro27/1/12 16:22

    Ao anonimo das 14,41.Trabalhar onde e para quem.Onde existe esse trabalho,mesmo no clube dos 500€?.Já agora,voce deve ser mais, um daqueles para quem, a democracia e a liberdade começa e acaba em si,os outros não têm direito de se manifestar,opiniar, ou contestar.Mas se gosta de trabalhar e ser exploradoe viver assim,que lhe faça de bom porveito,não queira que os outros,sejam iguais a si.
    Lembre-se,que o que é bom para si ´pode ser mau para mim,e faça um favor a si proprio,respeite a opinião dos outros,se não gosta,não coma.

    ResponderEliminar
  13. Anónimo das 14:41
    Porque são sempre anónimos a fazer comentários destes. das duas uma, ou têm medo de dar a cara ou vergonha de serem quem são. Muito provavelmente por andarem a comer da mesma malga que esta cambada que vive luxuosamente à custa da vida e do trabalho dos outros.

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo