quinta-feira, janeiro 05, 2012

Uns partem outros instalam-se


Uns dizem que negócio é negócio, quer seja o segundo homem mais rico de Portugal a transferir a morada fiscal das suas empresas para a Holanda, quer seja a venda de uma empresa estratégica ao Partido Comunista Chinês. Eu que não sou negociante, só trabalhador, que não posso transferir impostos para a Holanda e vejo os meus direitos e o valor do meu salário a desaparecerem digo que é o meu futuro e o dos meus filhos que está a ser destruído. Eles podem ter as leis, a justiça e todos os poderes, mas eu tenho a razão e a indignação.

11 comentários:

  1. Anónimo5/1/12 00:25

    O seu desconhecimento é por demais evidente. Não são transferidas para a Holanda moradas fiscais da Jerónimo Martins coisa nenhuma, homem! As empresas do grupo JM continuam a pagar o seu IRC (que não é pouco) em Portugal, não há qualquer deslocalização de negócio para fora. Quem deixa de pagar impostos cá são os detentores das acções da SGPS (a família accionista). Mas as pessoas em geral não percebem nem sabem nada disto...

    ResponderEliminar
  2. Anónimo
    Podem dizer o que desejarem, podem fazer todas as artimanhas, podem utilizar todos os jogos e confusões que factos são factos e aqui o que se passa é que há quem não vá pagar os impostos que deveria pagar no país. Os que trabalham esses pagam em impostos, em suor e em sacrifícios. Estou-me nas tintas para os pormenores técnicos. Pingo Doce, como já acontecia com o Continente, Nunca Mais, nem uma garrafa de água.

    ResponderEliminar
  3. Eu já lá não ia, embora tendo um dos melhores do país perto. Só tinham uns sumos interessantes e uma ou outra marca branca. Não sei se eram os anúncios irritantes que me afastavam,ou o quê...
    Mas a partir de agora: nada vezes nada! Poderão ficar às moscas, "de Janeiro a Janeiro"!
    Sejam as lojas a não pagar impostos, sejam os seus accionistas, a atitude foi só uma: falta de solidariedade para com o país, ganância do lucro, aproveitamento de leis permissivas (para alguns!), à sua medida.
    Não me parece que tenham queiram emigrar tais fundos para darem melhores bónus aos funcionários de salário mínimo.

    ResponderEliminar
  4. Anónimo5/1/12 03:31

    Em livre circulação, as coisas são assim mesmo. Quem nunca foi pôr gasolina a Espanha, quando perto da fronteira, por ser mais barato e optou por pagar mais em Portugal, por "patriotismo", que atire a primeira pedra... :))

    ResponderEliminar
  5. Anónimo5/1/12 03:32

    Diga, lá "Kaos", é assim tão nacionalista? :))

    Não posso com hipocrisias...

    ResponderEliminar
  6. Anónimo5/1/12 05:05

    Diga-me cá uma coisa, SFF.
    Se eu for a Badajoz e atestar o depósito a preço + barato, sou menos português ?

    Penso que sou menos parvo, porque:
    1º Não engordo os accionistas (engordo menos) da Galp.
    2º A Galp está ou esteve nas mãos dos italianos e Amorins, que pretendo que paguem impostos como eu e que fogem, como o merceeiro.
    3º O que mais desejo é que a Galp tenha muita saúde e só não lhes pago menos porque não posso.
    4º Os impostos que tenho sobre a gasolina que compro, servem por exemplo para que o ministro da motoreta ande de AUDI topo de gama pago com a ajuda dos meus Impostos, por isso.....faça favor e não esteja a branquear a cambada , ou como dizia Eça de Queirós :
    Esta choldra.

    ResponderEliminar
  7. Anónimo5/1/12 10:56

    Volta Sócrates, estás perdoado !!!

    hahahahahaha

    ResponderEliminar
  8. Realmente as voltas que alguns dão para dar a volta a uma coisa que põe a cabeça de todos nós às voltas.

    Já agora, também posso pagar os impostos na Holanda?

    Posso receber o meu salário num paraíso fiscal?

    Eu mando toda esta corja de bandidos à merda?

    ResponderEliminar
  9. Anónimo5/1/12 12:17

    http://asombraquemepersegue.blogspot.com/2012/01/carta-semi-aberta-ao-sr-primeiro.html

    ResponderEliminar
  10. Anónimo5/1/12 14:20

    A crítica à família é deplorável. Ao contrário das empresas geridas pelos Boys, Alexandre Soares dos Santos tem uma equipa com critérios de boa gestão. Ainda no governo Sócrates, o nosso empresário perguntava-se como é que os administradores de empresas públicas que década após década tinham prejuízos astronómicos eram mantidos em funções... e com regalias! Os nossos deputados ( que não acredito que tenham estudado numa escola séria e intelectualmente honesta) deviam ter vergonha. Enquanto o Pingo Doce criou sempre riqueza as empresas dos boys destruíram riqueza. E os impostos a nível tão alto já esmagaram a capacidade de tributação há muito tempo. Mas há riqueza de famílias como a de Armando Vara, Sócrates, Soares que eram muito mais importantes de analisar pois os seus nomes é que são os dos responsáveis pela delapidação da riqueza nacional.O Governo deve limpar os predadores do aparelho que dirige antes de falar sobre um assunto destes.

    ResponderEliminar
  11. Anónimo5/1/12 17:54

    Diz muito bem !!
    Limpar acima de tudo os que me limparam a carteira via BPN,BPP,EDP,Branqueamento de capitais, tráfico de influências, submarinos....

    Isto até que seria porreiro sem gatunos à solta e com os processos a prescrever...PORRA !!

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo