quarta-feira, fevereiro 15, 2012

Emigrante no seu próprio país


O Governo quer criar um regime de mobilidade geográfica que permita a transferência de funcionários públicos, sem o seu acordo, para concelhos que não sejam confinantes com o da sua área de residência

A politica barbara de idiota de austeridade seguida por este governo já condenou à pobreza muitos milhões de portugueses e agora só faltava destruir também a hipótese de se salvarem destruindo-lhes também a vida. Condenar quem já vive com dificuldades a ter de abandonar a sua casa, a sua vida familiar e social para serem desterrados para onde o governo assim o decidir. Imagine-se o que vai acontecer a quem, por exemplo, for casado, com filhos e a pagar a prestação da casa. Tem de alugar uma nova casa no novo local de trabalho, continuando a ter de pagar a que deixa para trás, mudar a escola dos filhos, obrigando a uma nova rotina para os poder acompanhar no seu crescimento, separação do casal por o outro ter o seu trabalho e não puder também ele mudar. Aos professores e aos jovens licenciados aconselham a emigrar para fora, aos que cá ficam obrigam-nos a fazer "emigração" interna.
Como se pode ter tal desumanidade para com as pessoas, gente que trabalha para eles e que eles não se importam de colocar em situações de desespero. Será só por maldade e por poupança? Ou não haverá aqui a tentativa de tentar que no seu desespero ou na impossibilidade real de o fazer o trabalhador prefira pedir a rescisão do vinculo laboral? Mais um funcionário público que não vão ter de despedir.
Esta gente não presta, tecnicamente e humanamente. Não existe nenhuma razão, para além do poder do dinheiro e dos mercados, que justifique que os deixemos continuar a prosseguir neste rumo sem futuro. De que estamos à espera? Ou será que só estamos à espera uns dos outros?

11 comentários:

  1. No problem, o povo é sereno...

    ResponderEliminar
  2. como eu custumo dizer, ainda vamos pagar para trabalhar!
    E porque não exportar políticos????
    infelizmente só temos em stock o que ninguém quer!

    ResponderEliminar
  3. Lembrem-se do que aconteceu aos trabalhadores dos CTT franceses...

    ResponderEliminar
  4. ... e aos da France Telecom :(
    Para as minhas bandas os CTT andaram nessas reorganizações de mobilidade, trocando os funcionários de umas lojas para as outras, talvez de forma a os afastar da sua residência e , portanto, para lhes causar a revolta e insatisfação.
    O certo é que o serviço, outrora excelente e rápido, piorou imenso, com filas de espera a toda e qualquer hora e os funcionários a terem que fazer outro expediente à hora de atendimento.
    Isso é melhorar serviços? Racionalizar? Não. É só querer provocar as rescisões e a precariedade.
    Grandes trastes! :((

    ResponderEliminar
  5. Amigo,

    Leio atentamente o teu blog. Admiro o teu trabalho e partilho de todas as tuas opiniões.

    Mas deixa que te diga que isto já só vai à bomba!

    Pena tenho eu de ainda não ter havído ninguém sem amor à vida que já se tivesse artilhado como os árabes fazem e já se tivesse feito explodir dentro daquela merda da AR com todos os fdp responsáveis por esta situação lá dentro!

    Isso sim, é que era de enorme valor!

    Faço aqui um apelo a quem esteja a pensar em se suicidar, que ao menos se suicide de uma forma digna e leve estes fdp todos também pois assim estará a contribuir para o bem comum!

    A União faz a força, só é pena que este povo se acomode tanto para causas verdadeiramente importantes e só se una para o futebol!|

    Às armas! Unidos ninguém nos vencerá!

    Morte a todos os políticos desumanos, perconceituosos e corruptos deste país!

    ResponderEliminar
  6. Realmente isto só lá vai à bomba. Tenho pena dos tipos que ainda seguem as vanguardas que adoram desfraldar bandeiras e gritar palavras de ordem.
    Mas não se está mesmo a ver que dentro de pouco tempo (ainda gostaria de estar cá para ver e participar) só com o recurso à força é que isto pode mudar.
    Como querem alguns iluminados dar a volta a isto sem porrada? Dentro do sistema dizem eles, como? Depois têm a lata de dizer (a velha cassete) que nós os que não pensamos na solução como eles estamos a fazer o jogo da direita. Porra para tal gente, já viram toda aquela malta que estive no T. Paço no sábado passado e mais alguns milhares que se lhes juntavam não arredassem pé dali durante tempo indeterminado, a manifestar-se, a reivindicar e lutar efectivamente pela mudança, o que poderia fazer? Assim acreditava que os barões da vida se cagavam todos.

    ResponderEliminar
  7. Este primário pensa que resolve o problema à bomba.

    ResponderEliminar
  8. Quando o mário soares vem dizer para a tv que é bom e importante haver cgtp,porque assim as multidões não se descontrolam,está tudo dito.(mas isto pode ter outra intenção...)

    ResponderEliminar
  9. Isto faz parte do acordo da troika. Despedem os que podem despedir facilmente (os que tẽm contrato não efectivo ou que estão a recibos verdes) e depois movem os restantes para tapar os buracos.

    ResponderEliminar
  10. E tem mais, que, cigana embora, sou elegante e moderna .

    ResponderEliminar
  11. Só faltava agora termos um presidente acagaçado perante os alunos da escola Antº Arroio!...
    Resolveu mandar recado informando que a visita estava cancelada porque outros afazeres mais altos se alevantaram!
    Ena que alunos mais malvados que até fazem fugir um presidente!
    Se os adultos fossem assim como eles, outro galo cantaria nesta país e já teríamos corrido com esta cambada!

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo