sexta-feira, março 23, 2012

Os cães do poder


Já tardava e a violência contra aqueles que pensam fora do sistema em busca de saídas para o futuro para onde hoje nos empurram. Soltaram os cães e eles investiram sobre os manifestantes batendo em tudo e em todos. Abriram-se muitas cabeças e marcaram a carne de muita gente, manifestantes pacíficos, jornalistas, transeuntes ou até sobre quem calmamente saboreava um café ou uma cerveja nas esplanadas do Chiado. Num comunicado a policia já veio afirmar que em próximas manifestações os jornalistas não devem estar dentro da manifestação ou arriscam-se a serem também eles agredidos. É que a policia quando marra leva tudo à sua frente não interessa quem é, o que fez ou porque está ali. Mordem. Talvez pelo bom desempenho o Ministro lhes tenha dado hoje o direito a ração extra.

Mas nada disto é inocente, nota-se a evidente vontade que o poder tem que exista o confronto físico para justificarem mais segurança e a retirada de mais direitos e liberdades aos cidadãos. Não gostam que seja com a voz, com as palavras e com a razão que se conteste esta política e que se desmascare esta gente que tira tudo a quem pouco tinha para dar tudo a quem já tinha quase tudo. Já nos atacaram e reduziram o nível de vida, os direitos laborais e falta agora os cívicos.


15 comentários:

  1. Não é de estranhar !
    As de 25/4/74 no tempo da longa noite, já era assim, agora os dignos herdeiros, fazem exactamente o mesmo que os piratas dos avós !

    ResponderEliminar
  2. Há dias Pacheco Pereira alertou contra a possibilidade do aparecimento na cena política de um émulo de Sidónio, de acordo com as modas e os tempos de hoje. Pouca gente prestou atenção à chamada do historiador, ouvi a um especialista em cortinas de fumos que as palavras dele não passavam de uma pachecada, de um ressabiado a viver na Marmeleira. Pensando ter compreendido o alcance da opinião de Pacheco Pereira, talvez por ter experimentado o viver em regime fechado, os sinais de perigo emitidos por ele têm razão de ser. Sinais suportados pela contínua acumulação de casos controversos a diminuírem o regime democrático, pela não resolução de outros lesivos da autoridade do Estado e do bom nome das instituições, ainda porque se acentua o fosso entre os portugueses de primeira e os portugueses de segunda, a maioria. Entretanto, os homens responsáveis pela coisa política, melhor dito, pela execução de um programa baseado na justiça social parecem apenas interessados nas Maiúsculas minoritárias, em detrimento das Minúsculas muito mais numerosas. Todos quantos se preocupam, não cultivam o esmagamento do tempo contando historietas, muito menos retouçam raivas nos blogues anónimos, estão condenados a pensarem e viverem como testemunhas de uma acção subterrânea de conquista de influência cujos obscuros actores fazem de Mazarino um perfeito amador. Os actos mal esmiuçados pela imprensa na constituição de grupos de comunicação social, os activos jogados e em jogo, a falência de resultados das comissões de inquérito (vamos ver como se vai portar a do negócio BPN), suscitam dúvidas na população em geral e inquietações em particular aos interessados na militância política. Realidades aos rés do fenómeno rasteiro, sinuoso e incisivo na desqualificação dos que tentam perceber a causa das coisas, dos interessados em pensarem pela sua própria cabeça, caminho ao longo daquilo que se pode quantificar e, por vezes mesmo qualificar, de atitudes nefandas contra os adversários que praticam jogo limpo, contribuem para a possibilidade de aparecer um populista mais ou menos envernizado, respeitador (influenciador) dos actos eleitorais, capaz de apresentar ao eleitorado uma ementa interessante, gulosa, mais substancial do que a sopa do Sidónio. Civilista, afastado do palavreado pacóvio de Otelo (o desejo é similar), escorado pela plutocracia anónima, dotado de telegenia e, fundamentalmente, querido das televisões. Oxalá que Pacheco Pereira não venha a ter razão.

    Armando Fernandes

    ResponderEliminar
  3. Está-se a referir ao António Borges,caro Armando Fernandes?

    ResponderEliminar
  4. camarada a 1ª cabeça a partir-se foi o piquete da cgtp em são bento que a partiu...

    a segunda foi a de um parvo que até atirava sangue aos polícias com as mãos...geralmente quando se apanha uma porrada daquelas agente estanca o sangue...

    como ex-agitador profissional há que saber manter as distâncias

    qualquer claque de futebol sabe que se atira a garrafa e foge-se uns 10 passos

    agora atirar garrafas de frize que estilhaçam mal...e pedras da calçada
    e não sair correndo foi fracote

    podiAm ter descido a avenida com a polícia a carregar atrás..

    quando ê era puto fizemos a GNR descer a luisa todi até ao quartel
    que ficava na actual biblioteca...

    e eramos menos de 200 e a gnr eram uns 40...tamém é verdade que metade estava à paisana...

    mas a gente atirava e mantinha as distâncias

    e só tivemos um morto lá mais prá tarde...um morto 25 feridos 2 graves é ver os jornais do Carnaval de 7...foi antes do 25 de novembro...

    bons tempos éramos parvos à brava...

    ResponderEliminar
  5. uma carga de polícia pela rua abaixo até ao elevador de santa justa...cairam como tordos em 20 metros
    e é com merda destas que querem fazer manifes....

    ResponderEliminar
  6. voz a 0 db23/3/12 22:09

    O Povo pode e tem o Direito de utilizar a força quando a tal for forçado…

    Nós como Cidadãos (eu pessoalmente já me considero Ex-Cidadão mas isto são formas de estar e ver a sociedade em que vivemos!), e supondo que vivemos em “Democracia”, abdicamos dos nossos direitos de auto-defesa e auto-protecção e depositamos estes nossos direitos num grupo de outros Cidadãos, ao qual apelidamos de “Polícia”… Se este Grupo de Cidadãos usurpa e abusa e nos ataca, então estamos perante um caso em que se torna legítimo reavermos os nossos direitos de auto-defesa e auto-protecção.

    Se este bando,ou MANADA que é mais apropriado, de indivíduos está sob o efeito de drogas e hormonas então cabe às entidades competentes efectuarem análises de rastreio e expulsar destas forças os drogados e viciados em hormonas de crescimento de massa muscular… o que cresce em músculo reduz-se em massa encefálica!

    ResponderEliminar
  7. O fim do empobrecimento com harmonia social está bem claro... e posso estar enganado mas vão haver mais cenas. A minha opinião é polémica pois não aceito que se atirem garrafas á polícia, mas também não aceito que a polícia actue como se os manifestantes , os jornalistas e todos os que estão na rua sejam tratados como uma claque de futebol. A policia diz que os jornalistas não podem estar no meio da manif... essa é boa, os jornalistas podem estar onde onde quiserem , os polícias vão ter se acalmar e usar a cabeça em vez de de varrer.... tudo. De certeza veremos cenas dos proximos capitulos...

    ResponderEliminar
  8. Kaos, já começaram os pides e os bufos a entrar no teu site.Não tarda muito fodem-te.Acredita.Como izia um tipo georgiano já ido..."uma revolução só é uma revolução ,se se conseguir manter até ao fim".Tira daqui as elações que quiseres.

    ResponderEliminar
  9. Reparaste, Kaos?
    Os polícias mais brutos que aparecem nas fotos a malhar nos manifestantes são daqueles de boné (e nem tanto os acolchoados e de capacete). Parecem daqueles que apareceram naquela manif pacífica em Setúbale que desataram aos tiros.
    Esses parecem-me os piores e que vêm com a adrenalina toda e as ordens para bater à toa e a doer. Uns brutos!
    Triste democracia aos cacos a nossa...bastaram 38 anos para regresarem uns ressabiados ao poder, a cheirarem a mofo e com teorias " socio-económicas" criminosas!
    Um abraço!

    ResponderEliminar
  10. D.leonor de putocale24/3/12 02:03

    são pides senhor são pides.....

    eu anónimo aqui me confesso

    eu pide de pidesca idade

    em anónima carta professo

    que só à pide dei felicidade


    uma vez tinha um aluno nas aulas de deformação cívica que alinhava
    com os romenos do poço do bispo
    em pequenos furtos e desacatos...

    odiava de morte os bófias como o pessoal de chelas à margem sul
    (e provavelmente no norte)
    escrevia morte à bófia

    como dantes se escrevia morte à pide...

    a polícia é feita pelo rebotalho da sociedade e este jovem que odiava a polícia até aos 15 anos...é agora um candidato a essa mesma polícia

    que é recrutada nos meios rurais e nos bairros sociais (nos guetos deste país..dantes dizia-se tens o 11º (na verdade dizia-se conseguiste fazer o 11º) e és burro suficiente vai para a polícia

    se só tens o 7º ou 9º vais para ladrão...
    isto era no maior gueto da margem sul...

    e assim continua pretos ciganos e polícias (pretos ou brancos tanto faz) são a ralé o rebotalho social

    levam porrada dizem que chegaram atrasados malandros...


    o pessoal mais fino com curso superior inacabado ia para a judite

    a judite já era fino até aparecer a escola superior da polícia e deixarem de ter oficiais

    ResponderEliminar
  11. quando vejo um anónimo

    penso logo naquela gente que não tinha completado os estudos primários para ir prá Pide

    e era delator anónimo e tinha direito a uma arma quando deixava de ser anónimo e passava a bufo

    era um modo de ascensão social

    ser ladrão potencia maiores ganhos no gueto mas tem mais riscos

    ser polícia é o único cargo de funcionário púbico que não evita o despedimento e o processo

    e o pagamento da farda se tiver buracos ou rasgões

    um ex-aluno meu que teve a infelicidade de estar naquela praça levou um rasgão na lapela

    talvez fosse ele a lançar-se contra um dos jornalistas

    tenho pena se for ele...

    isto de ser cidadão tem disto

    temos pena deles quando há um rosto humano por baixo...
    se ele é bruto...é
    foi abusado em miúdo tem o 12º tirado a ferros...é ignorante formado por um sistema de ensino incapaz

    e achou que ser polícia dava-lhe mais sexo do que ser ladrão ou dealer...pobre puto

    eu tenho pena...
    mas isso sou eu que sou tolo...

    ResponderEliminar
  12. resumindo olha a pide...

    olhem os bufos

    eles nunca saíram do pé de nós


    simplesmente reconverteram-se em cidadãos honrados...nada de novo

    as gerações de bufos e pides multiplicam-se há 900 anos...

    e de Pinas maniques que agraciam juizes e punem guardas pouco apreciadores da sua farta paga

    se ele fosse dealer no bairro alto como um que estava nos indignados...filho de boas famílias que faz mil a 2000 eurros em pastilhas e haxixe no fim-de-semana

    ResponderEliminar
  13. é evoluimos muito ...quase tanto como os mações

    mas nem todos podem evoluir

    só evolui quem pode nã evolui quem quer

    adesculpe a intromissão e vou-me indo destes espaços birtuais...façam as vosssas cruzadas

    e esmaguem os putos brutos que eles merecem a roda e a forca do marquês sempre serão ralé...

    se fossem bons tinham tirado um curso...

    ResponderEliminar
  14. Ganda Palhaço!!Anónima é a puta que te pariu!!

    ResponderEliminar
  15. Anónimo pela graça de Zeus26/3/12 01:46

    Anónimo Anónimo disse...

    Ganda Palhaço!!Anónima é a puta que te pariu

    deves ser um chulo romeno

    ou turco...geralmente acham as putas seres sub-humanos
    mesmo antes de as transformarem em tal

    desejo muita prosperidade a tal empreeendedor...
    similar ao patrão da Galp ou a outros corticeiros escravocratas

    para quem as mulheres são todas
    etc...

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo