terça-feira, maio 29, 2012

Da transparência à invisibilidade


O Presidente da República, Cavaco Silva, disse hoje, em Singapura, estar convencido que o caso que envolve o ministro Miguel Relvas e o jornal Público «acabará por ser esclarecido com a devida transparência», escusando-a a fazer mais comentários.

O meu medo é mesmo esse, que haja tanta transparência que nada se descubra e que os culpados se tornem tão invisíveis que ninguém os consiga  apanhar. São tantos os casos de gente que ganhou o poder da invisibilidade, pelo que as nas nossas prisões corruptos e poderosos não se vêem.

3 comentários:

  1. O Caso do Relvas para mim é cagativo! Ouviram a opinião do Marinho Pinto? Quem quer comentar ?

    ResponderEliminar
  2. Que País transparente!...
    Até faz chorar!...
    Nós "os pequeninos" é que somos os opacos porque nos dão "liberdade" para isso!...
    Que canalha nos lidera!....

    Zé de Aveiro

    ResponderEliminar
  3. Esses senhores confundem liberdade com privacidade. O cidadão tem o direito ao anonimato, a não ter cara e a vida pessoal escarrapachada nos tablóides, especialmente quando não tem interesse pela fama.

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo