segunda-feira, junho 04, 2012

Mr. Goldman Sach


Durante oito anos (2000-2008) António Borges foi um dos dirigentes do Goldman Sachs International, filial europeia do banco americano. Sei que ele esteve no Goldman Sachs mas não sei o que é que ele fez ou em que secção trabalhou. Tal como os outros: Draghi ou Monti", explicou. De vez em quando perguntamos o que diabo andou a fazer no Goldman Sachs ? mas eles não respondem. Tal como os outros, o senhor Borges é um mistério para mim", disse Roche, autor do livro sobre a influência do Goldman Sachs na Europa.

O economista e ex-dirigente do PSD António Borges, conselheiro do Governo para as parcerias público-privadas, que defendeu que diminuir os salários não é uma política mas "uma urgência", ganhou, em 2011, 225 mil euros livres de impostos como director do FMI para a Europa.

“FMI disse-me que se livrou de António Borges porque não estava à altura do trabalho”, disse Marc Roche, correspondente do jornal ‘Le Monde’.

Podia dizer alguma coisa sobre aquilo que penso deste individuo, mas parece-me que este resumo das últimas noticias que saíram sobre ele o definem melhor que qualquer outra coisa que pudesse dizer. Preocupante é sabermos que é ele que está à frente das privatizações das poucos "anéis" que nos restam. Depois só restam mesmo os dedos.

33 comentários:

  1. Anónimo4/6/12 13:32

    http://daliteratura.blogspot.pt/2012/06/baixar-salarios.html

    ResponderEliminar
  2. Anónimo4/6/12 13:48

    um verdadeiro borgesso...

    ResponderEliminar
  3. Anónimo4/6/12 14:10

    Kaos, pela primeira vez estou de acordo contigo.....mas que bonito boneco ficava, se ao lado do AB estivesse o VC...não concordas ?

    ResponderEliminar
  4. Anónimo4/6/12 14:32

    Vamos lá a aquecer os comentários...
    Recebi hoje este texto:

    «Ponte SALAZAR

    Esta ponte de todos conhecida, é contudo caracterizada por algo muitíssimo estranho e incomum.
    -Foi construída dentro do prazo e dentro do orçamento.
    - Ou melhor dizendo, não custou três vezes mais do que o previsto e não demorou o dobro do tempo a ser feita.
    -Com a sua construção ninguém enriqueceu, nem subitamente foram feitos depósitos nas Bahamas.
    -O Ministro das Obras Públicas da altura, quando saiu do governo, não foi para presidente do conselho de administração da empresa da ponte,
    - o Presidente do Conselho não foi estudar para Paris, nem fingir que ia tirar um curso (até porque já tinha tirado um a sério).»

    E viva a Democracia! Brindemos com um bom Douro - como fazem TODOS os Srs Deputados na Assembleia da República...

    ResponderEliminar
  5. Anónimo4/6/12 14:49

    Boa malha!
    Também foi assim com a construção da Ponte da Arrábia, no Porto creio que em 1957/1963. 240 mil contos foi o orçamento e não se pagou 1 centavo a mais e para a época foi utilizada tecnologia de ponta, sendo o maior vão livre em betão que existia! A democracia tem destas coisas... algumas liberdades são usadas para proveito próprio e o sentido de estado não entra nas cabeças destes politicos ocos!

    ResponderEliminar
  6. Anónimo4/6/12 14:51

    Então os incompetentes da Goldman S. deixaram lá durante 8 anos o incompetente do A.Borges?
    Já agora, alguém sabe quem lhe arranjou o tacho?

    ResponderEliminar
  7. Anónimo4/6/12 14:58

    Incompetente? Será que este currículo foi comprado na Universidade do Sócrates?


    Biografia

    Depois de se licenciar em Finanças, em 1972, no antigo Instituto Superior de Ciências Económicas e Financeiras da Universidade de Lisboa, estabeleceu-se nos Estados Unidos, em 1976. Aí obteve os graus de Mestre e Doutor em Economia, o último dos quais em 1980, na Universidade de Stanford. No mesmo ano iniciou funções docentes no prestigiado Institut National Supérieur Européen de l'Administration des Affaires (INSEAD), em França.

    Assumiu a função de Vice-Governador do Banco de Portugal e leccionou na Faculdade de Economia da Universidade Nova de Lisboa, de 1990 a 1993. Nesse ano regressou ao INSEAD, tornando-se seu Diretor, até 2000. Entre 2000 e 2008 foi Vice-Presidente do Conselho de Administração do Banco Goldman Sachs International, em Londres. Do seu currículo consta ainda a passagem pela Administração do Citibank, BNP Paribas, Petrogal, Sonae, Jerónimo Martins, Cimpor e Vista Alegre.

    Foi Consultor do US Department of Treasury, do US Electric Power Research Institute, da OCDE e colaborou com a União Europeia na criação da União Económica e Monetária. Em 2010 foi nomeado Diretor do Departamento Europeu do Fundo Monetário Internacional. É ainda Professor Catedrático Convidado da Faculdade de Ciências Económicas e Empresariais da Universidade Católica Portuguesa, Presidente do Instituto Europeu de Corporate Governance e Administrador da Fundação Champalimaud. Borges é Militante do Partido Social Democrata, onde foi Vice-Presidente da Comissão Política Nacional, entre 2008 e 2010.
    Fonte Wikipedia

    ResponderEliminar
  8. Anónimo4/6/12 15:01

    Anónimo das 14:32, esse tipo de verdades e factos não interessam ao Kaos.......a propaganda tem que vender fantasia.

    ResponderEliminar
  9. NÃO HÁ NEM NUNCA HOUVE PONTE SALAZAR, NEM PONTE 25 DE ABRIL, O QUE É:

    Decreto-Lei n.º 45044
    O artigo 2.º do Decreto-Lei n.º 43514, de 23 de Fevereiro de 1961, autorizou o Ministro das Finanças a celebrar os acordos financeiros necessários para a construção da ponte sobre o Tejo em frente de Lisboa, e segundo o disposto no artigo 44.º das condições gerais constantes do contrato, cuja minuta faz parte integrante do mesmo decreto-lei, o financiamento dos escudos que forem devidos à adjudicatária da obra será efectuado por meio de acordos de empréstimo a serem negociados e estabelecidos entre o Estado Português e o banco Seligman & Cie, nas condições gerais delineadas nas cartas que acompanharam a proposta da adjudicatária.

    ResponderEliminar
  10. Anónimo4/6/12 15:17

    O Citibank não foi o banco que mais lavou dinheiro proveniente da democrática Colombia?
    Este país está como está à pála destes astrolo(oops!)economistas de topo (the state of art)suprasumos,supremos,celebérrimos.Na prática vê-se o alcance da sua 'ciência'.Altamente eficazes a enriquecerem-se e a empobrecer a maioria....É um sinhore,cara***!

    ResponderEliminar
  11. Anónimo4/6/12 15:24

    Artigo 1.º De harmonia com o disposto no artigo 2.º do Decreto-Lei n.º 43514, de 23 de Fevereiro de 1961, e no artigo 44.º das condições especiais constantes do contrato cuja minuta faz parte integrante do mesmo decreto-lei, fica autorizado o Ministro das Finanças a contrair empréstimos destinados a assegurar o financiamento das despesas em escudos com a construção da "PONTE SOBRE O TEJO" entre Lisboa e Almada.
    Por isso, deixem de chamar à ponte de Salazar que foi o nome que os lambe cus da época lhe deram...Ainda veremos em Massamá uma rua com o nome de Passos Coelho...

    ResponderEliminar
  12. Anónimo4/6/12 15:26

    DIPLOMA / ATO : Decreto-Lei n.º 45044 (Rectificações)

    SUMÁRIO : Autoriza o Ministro das Finanças a contrair empréstimos destinados a assegurar o financiamento das despesas em escudos com a construção da ponte sobre o Tejo entre Lisboa e Almada

    ResponderEliminar
  13. Anónimo4/6/12 15:41

    Anónimo das 15:24, quando falares em Salazar não te esqueças de lavar a boca antes.......e colocar o Sr. antes do nome de tão nobre e honesta personalidade.

    ResponderEliminar
  14. Miguel - Marinha Grande4/6/12 16:04

    Com que então ninguém enriqueceu à custa da Ponte Lisboa-Almada. Ou estão esquecidos ou não sabem. Então aqui vão algumas dicas.

    1 - Todas as transacções imobiliárias, rústicas ou urbanas a SUL do Tejo, abrangendo os distritos de Setúbal, Évora, Beja e Faro, pagavam além da respectiva sisa uma taxa suplementar de 1%, pois diziam eles os terrenos com tal infraestrutura (ponte) ficariam beneficiados.
    2 - Para quem conheceu os seguintes locais antes da ponte: Conselhos de Almada, Sesimbra, Seixal e os conheceu 10 anos a seguir à abertura da mesma notou diferenças abismais.

    Se até aqui quase nada há a dizer, então aqui vão mais umas coisinhas: O maior proprietário de terrenos inóspitos a sul do tejo era Xavier de Lima (Quinta do Conde - abrangendo três concelhos-Barreiro, Seixal e Sesimbra-), Quinta da Princesa (onde estão hoje as instalações da Auto-Europa e empresas limítrofes), chegando mesmo junto a Cabanas-Palmela. O referido Xavier, tinha com sócios, nem mais nem menos que: uns tais Gonçalves Rapazote, Cardeal Cerejeira e Américo Tomás.

    Para quem não saiba a Ponte -Almada-Lisboa (chamo-lhe assim para não ferir susceptibilidades), era para ser construída onde hoje se encontra a Ponte Vasco da Gama, projecto da autoria do então ministro das obras públicas Duarte Pacheco. Mas os poderosos lobys que engraxavam as botas ao "botas" não o permitiram, aliás esta e outras situações levaram à morte por "acidente" do referido ministro, poucos dias após a tomada da decisão.

    Falar que não havia/houve interesses económicos e ladroagem antigamente é desvirtuar a verdade, para além de demagógico.

    ResponderEliminar
  15. Anónimo4/6/12 18:16

    Anónimo da 15:41 :

    A única coisa que ocorre colocar antes do nome do gajo é FP !

    ResponderEliminar
  16. Anónimo4/6/12 18:19

    Anónimo das 18:16....FP = Fantástico Portugues.....muito bem.

    ResponderEliminar
  17. Anónimo4/6/12 18:26

    Correcção: FP = Filho da Puta se é que me entendes !

    ResponderEliminar
  18. Realmente depois de dizer o nome Salazar é necessário lavar a boca,fica um cheiro bafiento, a sangue e morte. Porcaria.
    Já aqueles que têm tanta vontade de estar junto dele, matem-se que ele está à vossa espera no inferno.

    ResponderEliminar
  19. Anónimo4/6/12 20:04

    O Xavier de Lima? O gajo que ficou rico porque o duque de Palmela gostava dele? Tinha sócios? Brincalhão... Só falta dizer que o botas também roubou... Nem o Cunhal o acusou alguma ver de ele ter sido ladrão... ou racista (já agora). Quanto aos terrenos a vigarice - se a houve não passou de uma bricadeira de crianças, comparada com a vigarice da Moita e Alcochete com a vasco da Gama. Chamem bafiento, fascista e tudo o mais que for verdade ao Salazar, mas ladrão é coisa que ele nunca foi...
    Quanto ao sítio onde ele está tem como companheiros de bisca o Marx o Engels, o Lenine o Estaline o Pol Pot, o Mao, etc...

    ResponderEliminar
  20. Anónimo4/6/12 21:10

    Dr Oliveira Salazar estará à espera de todos os "vendilhões do templo" pós 25 de Abril!
    VIVA SALAZAR VIVA PORTUGAL DE OUTRORA!...

    ResponderEliminar
  21. Anónimo4/6/12 22:45

    O Kaos adora estes temas para poder demonstrar toda a sua intolerância e má educação.....estávamos bem servidos se fossemos desgovernados pela tralha que ele apoia.....Kaos, o teu comentário mete NOJO.

    ResponderEliminar
  22. É dita aqui tanta coisa que mete nojo que mais uma menos uma não faz diferença. Tenho pelo menos o mérito de manter estes comentários abertos e permitir que o façam.
    É que eu vivi no tempo do botas e ainda me lembro como era para não sentir repulsa desse personagem. Muitos do que agora o defendem só mostram ignorância.

    ResponderEliminar
  23. Anónimo5/6/12 05:18

    Só por aqui se vê a corja de direita !
    O General Humberto Delgado foi assassinado pelos lacaios do labrego de Santa Comba e era um grande homem ?
    O Tenreiro roubou toda a vida nas pescas e o "botas" permitia e era honesto ?
    Meteu o país numa guerra em África interminável e era um grande estadista ? Foi corrido da Índia por cretino e mau 1º Ministro e era uma maravilha...cambada de chefes de quina!

    ResponderEliminar
  24. Anónimo5/6/12 10:06

    Alguns dos ladrões de antigamente também o são hoje, metidos na política até aos cabelos!
    Comparativamente, após o 25 de Abril os corruptos, os vigaristas, os ladrões, os oportunistas, apareceram como "manadas" de gado sem controlo e o mais grave, protegidos pelos poderes instituídos!
    NÃO SE PODE DIZER O MESMO DA ÉPOCA
    DO PROF. DOUTOR ANTÓNIO OLIVEIRA SALAZAR!
    A DIFERENÇA É ABISMAL!...
    HÁ QUE ENGOLIR O SAPO!...
    E ONDE ESTIVER FARTAR SE IA DE RIR
    SE FOSSE POSSIVEL!...

    ResponderEliminar
  25. Anónimo5/6/12 11:10

    Última hora:
    Face Oculta. Juiz do processo manda destruir todas as escutas das conversas entre Armando Vara e José Sócrates

    ResponderEliminar
  26. Anónimo5/6/12 16:36

    Anónimo das 10.06

    Você berra assim todos os dias ?
    Não há sapos a engolir e é pena que não tivesse morrido ou ficado estropiado em África para saber engolir sapos...sabe das roubalheiras que se faziam em África ?
    Sabe quem era o agente de seguros dos navios do despacho 100 ?
    Vá pesquisar e engula você os sapos...

    ResponderEliminar
  27. Anónimo5/6/12 20:27

    O Homem morreu pobre, caramba!
    Não roubou NADA ao País, embora alguns o tivessem feito!
    TODOS os sistemas políticos sofrem de defeitos, a sede de poder e ganância mudam os seres "humanos" e arrastam as populações para o "abismo"! Nenhum é o ideal!
    Quanto à "famosa" Guerra Colonial foi produto de um sistema, o da época, lamentam-se os estropiados, os mortos, os pais, as viúvas e os filhos??? será que se lamentam mesmo ou deixaram milhares ao "abandono" após o 25 de Abril???
    Também sofri bastante directamente na "pele" a dita guerra, com uma vítima mortal na família e um amigo também falecido, e não é por isso que se deixa de dizer a verdade!
    Entretanto, vão agora, os militares portugueses defender o que nos não pertence, gastando o meu e o vosso dinheiro!
    Como as "conversas" deste espaço já começam a ficar um pouco sem "jeito", dou por terminadas as minhas visitas. (Como é evidente não faço falta, hão-de pensar e dizer)!

    ResponderEliminar
  28. ihihi, olha, o parvalhão convencido ...

    ResponderEliminar
  29. Anónimo6/6/12 11:42

    (Como é evidente não faço falta, hão-de pensar e dizer)!

    Querem ver que o homem, é bruxo !

    ResponderEliminar
  30. Aqui só fazem falta os que cá querem vir

    ResponderEliminar
  31. Por muitas honrarias académicas que tenha acumulado, o António Borges é um incompetente vendido. Se é incompetente por se ter vendido ou por deficiências cognitivas, isso não sei. Mas quem diz o que ele diz e quem privatizou a Cimpor da forma que o fez não merece outro título.

    Relativamente aos títulos académicos nas áreas financeiras e de gestão, isso tem muito que se lhe diga. Muito que se lhe diga, mesmo... Quem quiser investigar a sério, nessas áreas, leva com a contra-reforma em cima... E os que se submetem à "inquisição" são os melhores. Como o António Borges...

    ResponderEliminar
  32. Segundo Santana Lopes, ninguém conhece (suponho que no partido laranja) nem sabe bem o que é e faz o António Borges na governação...

    Está visto, o António Borges é um OVNI!

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo