quinta-feira, agosto 23, 2012

Ensino Crato-profissional


«Os nossos planos são chegar a 50 por cento ainda este ano, do ensino secundário. Pretendemos que os jovens escolham as suas carreiras e acreditamos que chegar aos 50 por cento na parte da escolaridade obrigatória no ensino profissional é um objectivo que faz sentido para o país», disse Nuno Crato, ministro da Educação, à saída da reunião que os membros do Governo realizaram esta terça-feira com os parceiros sociais.

Nada tenho contra quem seja electricista, canalizador ou cozinheiro, antes pelo contrário respeito-os muito mais que qualquer licenciado com o curso feito com mais equivalências que exames ou que de um ministro incompetente, mas há aqui duas questões que convêm esclarecer. A primeira é como pensa o governo, num toque de mágica, atingir esse número num ano. Vai iniciar campanhas de lavagem cerebral aos alunos do secundário para que essa seja a sua opção? Vai fazer avaliações tão exigentes que metade se vê sem outra possibilidade que optar por essa via?
Já a segunda questão é a de saber qual a aposta de desenvolvimento que se deseja para o país. Até agora todos falavam e foi feita uma clara aposta na qualificação dos nossos jovens, nas novas tecnologias e na inovação. O que parecem desejar agora é criar mão de obra menos qualificada para abastecer um mercado de trabalho de baixos salários. Olhando para as politicas de empobrecimento dos portugueses essa parece ter sido claramente a via escolhida. resta saber se esse é também a escolha dos portugueses.

5 comentários:


  1. Este Salazarento escreve de trás para a frente...

    Este matemático é um Flop.

    Mais cedo ou mais tarde este génio vai reinventar a Mocidade Portuguesa, a velha Bufa...(sem pátria, sem farda, mas com chefes de Quina...)

    Saber, saber pensar não é Isto.
    Ele não é burro; é um Ideólogo (e nem sequer se apercebeu ainda...)

    PS. Porque é este governo tão incompetente?

    Porque não é Governo!

    ResponderEliminar
  2. Este é incompetente? Bolas atão os outros eram quê?23/8/12 11:45

    Bom, salazarento, acho que não é sempre foi um mãos largas lá nos gastos do departamento de matemática.

    ResponderEliminar
  3. Sinceramente não sei porque o cu fica mais barato....23/8/12 11:50

    Como conseguir 50% de ensino profissional, partindo de uns 15% de ensino pseudo-profissional existente actualmente, bom através de contratos com empresas, podia-se fazer algumas coisas, não é cursos de electricista ou de contabilista ou cursos de excel que são necessários, putos de 16 anos no 7º e putas de 17 no 8º, necessitariam mais de um emprego temporário, do que de traficar droga na escola ou vender o cu por 10 euros e a frente por 15.

    ResponderEliminar
  4. Eu também gostaba de tirare um curse de estenógrapho profissionel ou de chulo com quatro garinas por conta mas nã abrimos cursos desses com valor acrescentado.
    Tenho uns putos romenos que podiam dar aulas de carteirismo e de abertura de portas emperradas, são talentos que se perdem
    E ódespois é uma competição tramada pra fazê tanto guito como os moldavos e romenos.
    Talvez enviar os putos directamente prá roménia?
    60 mil putos ao ano...
    e 70 mil das que não são putos...
    é cámais gaijas no ensino obligatoire
    mim tamém nã pecebe puquê...

    ResponderEliminar
  5. é um Ideólogo ? tem é muita Idei-a parva...agora ideo logo acho que nem é alemptjano23/8/12 12:00

    é um Ideólogo comé que pões isto em bold ó kaos....ke komentas no teu kaos

    e não é PS é PSD

    CDS: não que faça grande difrença

    por acaso até faz alguma

    CDS Cá Depois Scriputo...

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo