terça-feira, agosto 21, 2012

Eram térmitas mas já é caruncho


O líder do PSD-Madeira, Alberto João Jardim, considerou que foi o Governo Central, de coligação PSD/CDS-PP, a dar o primeiro passo de separatismo ao remeter ao arquipélago o pagamento da sua dívida. "Quando um Estado como Portugal diz 'amanhem-se lá na Madeira e paguem o que fizeram', está dado o primeiro passo de separatismo, mas quem deu o passo foi o Governo de Lisboa".

Dê-em lá a independência ao homem e não se pensa mais nisso.

10 comentários:

  1. O gajo, não quer nada o separatismo ! É tudo conversa para consumo interno. Os gajos do PSD (?) cá da sanzala, até deixam o soba da ilha "esticar-se" à vontade, desde que o partido não perca o poder lá na ilhota.
    Sempre que falam a este gajo em pagar qualquer coisa, vem logo com a independência da ilhota.
    Obriguem o gajo a pagar e que se desenrasque a explicar aos pés rapados que o elegem porque já não há mais obras para ganhar votos.

    ResponderEliminar
  2. o comum cidadão por dever menos de 1 euro ao fisco é logo advertido que o não pagamento é de imediato plausível de arresto de bens. o estado só tem é que lhe limpar todos os bens que possui e deixa-lo numa ilhota no atlântico e fique sozinho na ilha que o gajo não faz falta onde quer que seja!
    Será que o tubarão em mil fontes era esse cabeça de porco disfarçado?

    ResponderEliminar
  3. Cubano do Contenente21/8/12 20:41

    É muito bonito falar em solidariedade entre regiões como se isso alguma vez tenha existido. Não é por acaso que se fala muito em macrocefalia lisboeta. Mas o pior é o estatuto autonómico dos Açores e da Madeira. Estas regiões não contribuem em nada para o resto de Portugal, isto é, ficam com todas as receitas lá geradas e ainda recebem dinheiro dos "cubanos". Não são solidárias com o resto do país e isto é um caso único no mundo da autonomia regional. Este estatuto para esses "parasitas" ainda é melhor do que se fossem independentes. Porque se o fossem teriam de se governar com as suas próprias receitas. Como se não bastasse lá não se pagam portagens e os ilhéus têm menos carga fiscal. Até o preço da electricidade lá é subsidiado aqui pelos "Cubanos". Para melhor entender isto é o mesmo que alguém dizer aos seus pais que quer viver fora de casa, tomar as suas próprias decisões mas os pais que continuem a pagar as contas!!! Não se pode ter autonomia para umas coisas e para outras estar tão convenientemente dependente. A Madeira e os Açores com cerca de 250.000 habitantes cada, são as regiões do País que mais recursos absorvem per capita. Isto é totalmente insustentável, inaceitável e imoral. Por mim podem ser ambas independentes e haja a coragem para referendar esta matéria.

    ResponderEliminar
  4. Isso mesmo dêm a independência e não se fal masi nisso. Já aborrece tanta quesília.

    ResponderEliminar
  5. A Mim Me Parece22/8/12 01:49

    "Dê-em", kaos?
    "Quesília",anónimo das 22:05?
    Parece-me que o famigerado acordo ortográfico tem as costas largas...

    ResponderEliminar
  6. kem nã xora nã mama e o porco jardim gosta de mamar por isso as porcas têm 18 TETAS

    ResponderEliminar
  7. eu hei-de ir à frente sempre deles e dar sempre um passo primeiro .

    ResponderEliminar
  8. Eu estou-me a PEEEIDAR pra este gajo...http://tvtutti.blogspot.com/p/maquina-de-peidos.html

    ResponderEliminar
  9. Dizia o gajo que esmagava a cabeça da serpente,mas a serpente mordeu-lhe o calcanhar e até já rasteja e muda de pele!....

    ResponderEliminar
  10. Enraba cubanos26/9/12 11:45

    Acho bem separar o trigo(Madeira) do joio (Portugal).

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo