segunda-feira, agosto 20, 2012

Estrada para o paraíso


Em plena Silly Season em que uns descansam a pensar como nos vão lixar já em Setembro e outros a pensar como vão conseguir pagar as contas, as noticias estão cheias de futilidades e só por isso se compreende o destaque que foi dado ao discurso do Pontal do Passos Coelho e à sua piada de que Portugal começaria a crescer já em 2013. Muitos já vieram afirmar não acreditar nessa possibilidade, mas vendo bem há sempre uma alternativa para tornar isso possível. Se daqui até ao fim do ano conseguir acabar com toda a produção nacional em 2013 basta fazer um fosforo que já passaria a haver crescimento.É um pouco como acabar com o aumento de desempregados despedindo toda a gente pois a partir dai as estatísticas já não podiam mostrar um aumento do desemprego. Bastava ao Passos Coelho contratar alguém para lhe engraxar os sapatos e até veríamos as estatísticas a mostrar um inversão na tendência com a diminuição do desemprego.  E, por este andar corremos mesmo o perigo de chegar a 2013 num estado em que não podemos piorar mais. O Passos Coelho aponta-nos uma estrada para nos levar ao paraíso já no próximo ano, mas todos sabemos que no fim dela estará o inferno para todos os que não forem banqueiros, administradores dos grandes grupos económicos, motoristas do Paulo Portas, amigos de algum governante ou boy do partido.

6 comentários:

  1. Atenção:estes gajos vão ter que ser corridos a tiro!Não é, serviços secretos ingleses e alemães?

    ResponderEliminar
  2. Infelizmente, tudo o que diz é verdade e quem acreditar no contrário anda na lua.

    ResponderEliminar
  3. Caro Anónimo

    Os rapazes do aterro?

    ResponderEliminar
  4. A caminho da IMPLOSÃO, Tic Tac Tic Tac Tic Tac Tic Tac...
    http://bicadinhas.blogspot.com/2012/05/inevitavel-implosao-de-portugal.html

    ResponderEliminar
  5. Menino de "coro", menino de "ouro", é o que parece!
    As "iludências" iludem, as aparências "aparudem"!
    Fugir deles a sete pés seria melhor, mas estamos encurralados!
    Ninguém nos acode!

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo