sábado, janeiro 05, 2013

Sopa com muita hortelã


Pouco tempo depois de um Secretário de Estado ter recomendado aos portugueses que não se atrevessem a adoecer ou o SNS explodia e se não estivéssemos a passar por tempos tão difíceis, onde um governo desumano espolia os cidadãos dos seus direitos e meios de subsistência, ver a Direcção Geral de Saúde dar conselhos sobre alimentação saudável seria algo normal e positivo (e alguns dos que dá são até bons conselhos). Ver essa mesma direcção geral dar esses conselhos, primeiro com a publicação de "14 receitas para refeições muito económicas, com um custo que varia entre os 2,78 € e os 7,18 € para quatro doses" e agora com "dez decisões alimentares para 2013 em que os produtos aconselhados são a água, leite, pão, fruta e sopa de hortícolas (com muita hortelã), já nos faz pensar se no futuro não nos pensam pôr só a pão e água.  Sugestões como experimentar novos sabores e actividades, plantando por exemplo ervas aromáticas em casa, com o argumento de que  “Além de poupar algum dinheiro, pode proporcionar momentos de descontracção e divertimento em família", parecem-me exagerados. Eu planto ervas aromáticas, não tanto pelo que poupo e sobretudo não para proporcionar divertimento familiar.
Estes senhores da DGS, quando não têm uma gripe para andar a impingir vacinas ou a atormentar os fumadores parece que não sabem o que fazer ou então resolvem fazer uns fretes ao governo. Porque não se vão antes divertir a plantar hortelã para depois fazerem umas sopas?


7 comentários:

  1. O nome dessa merda diz tudo, DGS.

    ResponderEliminar
  2. Porra! Apanhei um susto! Estes senhores da DGS? Para a próxima tem cuidado com as siglas!
    Um abraço com saúde

    ResponderEliminar
  3. Anónimo6/1/13 02:41

    era de homem era o ministério da educação vir dizer aos tugas para não verem a TVI a SIC e alguns da RTP1 e se cultivassem a ver a 2

    era esta uma boa (agri)cultura!

    ResponderEliminar
  4. quando pensava eu que pouco mais os gajos tinham para vir dizer (de vergonhoso) vêm agora este gajo da DGS e o careca (Secretário de Estado da Saúde, SGS) falarem em horta na varanda e em deixar morrer os doentes crónicos?! Só falta mesmo introduzirem a injecção de eutasil -- atrás da orelha -- aos doentes crónicos, que o "medicamento" já existe nas farmácias.

    Dizia-se aqui há uns poucos de anitos que a união soviética era uma barbárie, que comiam criancinhas ao pequeno almoço (como acontecia na casa pia, com a única diferença que se lá saíam para ser comidas a outras horas do dia), que davam injecções letais atrás da orelha para se verem livres dos velhinhos. Também nos disseram depois os arrependidos -- Zita Seabra, Vital Moreira, etc, e isto parece que era mesmo verdade -- que não havia restaurantes, que viviam pessoas demais em certos alojamentos e que as pessoas tinham que cultivar tomate nas varandas, usando técnicas hidropónicas, porque não tinham acesso a vegetais frescos -- a imaginação do nosso DGS sáo chegou ao coentro e à hortelã, ainda não chegou aos tomates...

    Dito isto, que mais vergonhas vamos nós ter que ouvir destes senhores? O que parece é que o objectivo secreto desta gajada toda é provar ao zé tuga que o capitalismo é uma grande merda.

    ResponderEliminar
  5. Anónimo6/1/13 10:58

    Toda a "Ralé" deste País sabe que o que a DGS recomenda faz bem à saúde enquanto poder comprar e satisfazer a "boca porca" do snr secretário de estado!
    Era PERTINENTE que a DGS recomendasse aos "porcos do poder", s. bento, assembleia da república, palácio de belém, etc, que fizessem o mesmo nos bares de luxo que têm à sua disposição nas instalações que são de todos nós e pagas pelo POVO que desprezam atirando-o para a miséria!

    ResponderEliminar
  6. Anónimo6/1/13 13:30

    Ou a beber copos!Temos que levar com ladrões,sociopatas e,agora,com bebados!Da-se,a escória não tem fim.

    ResponderEliminar
  7. Anónimo6/1/13 14:03

    Quanto mais escória estiver no poder,mais eles perpetuam os privilégios e a comezaina...

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo