terça-feira, fevereiro 05, 2013

A praga da Europa do Sul


Em todos os países mais ao sul da Europa não há país que não esteja em crise e onde a corrupção vai brotando com alguma regularidade. Ninguém parece estranhar que só os países mais ao sul da Europa estejam em crise profunda provocada por uma enorme dívida. Ninguém estranha que só aí as pessoas tenham vivido acima das suas possibilidades.  Ninguém estranha que aí todos os governantes sejam políticos domesticados às ordens da Frau Merkel. Ninguém estranha que só nesses países a corrupção seja conhecida e não haja nenhum politico ou banqueiros condenados por ela. Ninguém estranha que seja nestes países que a corrupção seja lei, e a justiça lenta e ineficaz. Ninguém estranha que estes países corram para a insolvência enquanto outros fazem as regras e engordam. Ninguém estranha nada nestes países nem quando vemos a pobreza a alastrar em toda a Europa do Sul. Deve ser culpa do calor e do Sol.
Ninguém acha isto estranho
que se salvem bancos e se deixam morrer pessoas? Ninguém pensa que isto não é normal. Ou talvez não seja estranho e seja tudo normal se aceitamos viver governados por mentirosos, aldrabões, canalhas e outra gente do mesmo teor. E até agora aceitámos. 

3 comentários:

  1. Anónimo5/2/13 15:45

    Ma o "Senhor", já jurou a pés juntos que nunca recebeu nada de nada...nem um tostãozinho...!

    E prontos, assunto encerrado...nem um submarino à vista !

    ResponderEliminar
  2. Anónimo5/2/13 21:40

    Nunca recebem nada de nada, coitados!
    Vejam a reportagem da SIC que hoje começou e termina sexta sobre o maldito BPN e vão saber como são as grandes fraudes e os ladrões que as cometem, nem temos noção do polvo!
    Nós, os pagantes de todas as vigarices é que nada recebemos e eles andam a pavonear-se com os nossos milhões!
    Não acredito nesta gente, não presta!

    ResponderEliminar
  3. Boa pergunta. Eu também costumo ironizar e dizer que somos mouros e por isso menos civilizados, mas mudará realmente a natureza humana ao atravessar o Danúbio e o Reno?
    Duvido. Os escândalos dos plágios do ex-ministro da Defesa alemão assim o sugerem.

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo