segunda-feira, março 11, 2013

Disciplina de voto e democracia directa


Peço desculpa por não colocar todos os nomes dos personagens, neste caso deputados do PSD, mas podiam ser de qualquer outro grupo paralamentar porque não os conheço e acredito que a grande maioria dos portugueses também não. Tirando uma dúzia mais mediáticos o resto são personagens pardas escolhidos pelas direcções e que representam interesses, ou de grande empresas de advogados ou de outros quaisquer interesses instalados. Raramente falam e vivem nas sombras do parlamento e as suas grandes tarefas partidárias são o baterem palmas sempre que fala alguém da sua cor política e terem o cuidado de perguntar ao seu líder de bancada se devem votar sim, não ou abster-se nas votações. Todos estão sujeitos a uma coisa a que chamam pomposamente "disciplina partidária" que mais não é que um limpar de consciências. Concorde ou não concorde, vá lixar ou não quem o elegeu, o partido manda e ele obedece porque sabe que só assim voltará a ser candidato ao seu cadeirão no hemiciclo em futuras eleições.
Quero eu ser representado por gente desta? A minha resposta é não e por isso acredito ser urgente lutarmos por uma democracia mais directa. Ideias há várias, umas dentro do próprio sistema instalado, outras com pequenas alterações legislativas e outras ainda que obrigariam a alterações constitucionais. O debate deste tema é importante  e exige a participação de todos. Existem vários grupos a trabalhar estas ideias separadamente e parece-me ser necessário que se juntam e as debatam com maior profundidade para se encontrar um caminho e uma estratégia. Esta parece-me ser uma alternativa a explorar e um trabalho a fazer já por cada um de nós e para isso todos devemos tentar informar-nos do trabalho já feito e procurar saber de como outros grupos, noutros países têm tentado avançar.

2 comentários:

  1. "Cavaco é herbívoro, não carnívoro. Ele come erva, não come carne."
    9:00 Segunda feira, 11 de março de 2013


    Ler mais: http://expresso.sapo.pt/cavaco-e-herbivoro-nao-carnivoro-ele-come-erva-nao-come-carne=f792691#ixzz2NFOZfGKZ

    ResponderEliminar
  2. Victor Afonso11/3/13 21:24

    Mas nenhum partido quer as eleições por regra proporcional directa. Tal como não querem a redução do número de "bate palmas". Porque também há quem ganhe com os ordenados dos deputados. Isto é, deputados tornam-se um investimento partidário.

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo