quarta-feira, março 20, 2013

Um Homem com um Coração de Ouro


7 comentários:

  1. De pechisbeque quer você dizer!...

    ResponderEliminar
  2. Vítor Gaspar: há dois anos a trair a pátria.

    ResponderEliminar
  3. E O LADRÃO É O OUTRO ......

    http://www.publico.pt/mundo/noticia/casa-da-directora-do-fmi-em-paris-alvo-de-buscas-1588443

    ResponderEliminar
  4. COM O QUE ROUBA DEVE SER CORAÇÃO DE PLATINA QUE É MAIS CARA SE FOSSE FILHO DO BOXEXAS DIRIA MESMO CORAÇÃO DE DIAMANTE

    MAS PORQUE É QUE NÃO ENTREGAM AS CHAVES DO CONDADO CAVAKENSE Á MERKEL E COMEÇAVAMOS A RECEBER ORDENADOS EM ALEMÃO???

    ResponderEliminar
  5. GLU glu glu cara de perú!

    ResponderEliminar


  6. O jornal El Mundo fala, esta quarta-feira, sobre o novo livro 'O Diário Secreto de Vítor Gaspar', do mesmo autor dos best-sellers, 'O Cão de Sócrates' e 'D. Maria, a empregada de Cavaco', destacando que, por estes dias, o ministro das Finanças é, provavelmente, um dos homens mais odiados em Portugal.

    Até porque, destaca o jornal, desde que chegou ao Governo, há um ano e meio, não fez outra coisa se não anunciar novas medidas de austeridade, cortes, subidas de impostos, e anunciar aos portugueses as novidades, que nunca são agradáveis, depois de cada avaliação da troika ao programa de ajustamento ao País.
    PUB

    No 'Diário Secreto de Vítor Gaspar' são revelados os pensamentos do "mais temido ministro português das Finanças, e também o mais alemão, desde António de Oliveira Salazar, o ditador português", sublinha o El Mundo, acrescentando que na contracapa do livro, editado pela A Esfera dos Livros, pode ler-se que no mesmo é retratado o “homem que transformou 10 milhões de portugueses em pobres, mas honestos pagadores de impostos, taxas e multas”.

    Com o mesmo humor e ironia que caracterizam os livros anteriores, António Ribeiro revela ao jornal espanhol que “estamos a ser governados por um ministro das Finanças cego, temos um primeiro-ministro e um Presidente surdos, o que podemos fazer? Rir, apesar de tudo é o melhor remédio porque as tristezas não pagam dívidas”.

    Neste terceiro livro, a crítica é mais ácida, fruto das dificuldades, cada vez maiores, que atravessam a sociedade portuguesa. Uma realidade, salienta o autor, que se reflecte num humor cada vez mais negro, até porque “um homem que põe Portugal num limite de pobreza social, que pensa que 18% de desemprego é normal, que falha todas as previsões, que não se preocupa que os jovens emigrem em massa, que os reformados desesperem e que aumenta os impostos muito mais do que é viável, e que continua a sorrir como uma marioneta, só pode ter um enorme talento para o humor negro”.

    ResponderEliminar
  7. CORAÇÃO DE GRANITO!
    OURO TÊM ELES NOS BOLSOS E O POVO NA MISÉRIA!
    EXPULSÁ-LOS É PRECISO É URGENTE!

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo